Authors Posts by editores contramao

editores contramao

564 POSTS 1 COMMENTS

No mês de janeiro é comemorado o Dia do Farmacêutico. Para celebrar essa profissão que desempenha um papel fundamental na saúde da sociedade, o Jornal Contramão percorreu farmácias do centro de Belo Horizonte e conversou com a farmacêutica Isabelle Figueiredo Marques, 30, que há sete anos atua na área. Em em nosso bate papo, ela conta sobre o trabalho desempenhado pelo profissional da área.

Contramão: Como é a atuação do Farmacêutico que trabalha nas drogarias?

Isabelle Marques: Ela se baseia na orientação do paciente quando ele chega no balcão de uma drogaria ou farmácia. Estamos sempre ao lado do balconista, que está realizando o atendimento. Nosso papel é verificar as receitas, ver se as doses dos medicamentos estão adequadas, se a patologia (doença) está descrita, se a idade coincide com o paciente, se o remédio é adequado para ele ou para quem irá efetuar o consumo. Também verificamos se ele tem noção da sua correta utilização ou se utiliza outros medicamentos que possam ter contraindicação. Se não houver qualquer tipo desses quesitos, a dispensação (liberação do medicamento para o paciente) é realizada. Se ele tiver qualquer dúvida sobre o medicamento, resolvemos todas elas na hora. Efetuamos um visto dessa receita para ele estar ciente da dispensação. Liberamos esse paciente com o medicamento e com todas as informações necessárias para a sua adequada utilização.

Contramão: Como é realizada a capacitação do Farmacêutico?

Isabelle Marques: A maioria das faculdades capacitam os alunos que serão farmacêuticos. Além da faculdade, as empresas de grande porte também oferecem uma capacitação profissional para que a dispensação seja adequada. Quando o farmacêutico sai da faculdade, ele ainda não tem toda a informação prática necessária para atuar no mercado. É comum que as chamadas “farmácias de bairro” ainda peque na capacitação do profissional. Ele deve buscar, durante sua carreira, o maior número de informações para poder se capacitar cada vez mais. Temos a obrigação de ajudar com resolução de dúvidas e informações sobre patologias e formas adequadas na utilização dos medicamentos.

Contramão: Quais são as diferenças entre a farmácia de manipulação e as drogarias comuns?

Isabelle Marques: As farmácias de manipulação trabalham com a matéria-prima básica dos medicamentos e irão produzir conforme as necessidades de cada um dos pacientes. Por exemplo, se eu preciso de uma fluoxetina de 10 mg, mas minha mãe precisa de 22,5 mg, será na farmácia de manipulação que este medicamento será produzido. Nela, os profissionais irão manipular aquela quantidade específica que a pessoa precisa. Além disso, as drogarias vendem um número menor de medicamentos e possuem um menor número de opções de produtos controlados, em relação às farmácias de manipulação.

Contramão: Você acredita que os medicamentos produzidos no brasil são seguros?

Isabelle Marques: Definitivamente, não. Existem estudos fora do país que são muito superiores para pesquisarem esses medicamentos. Lá fora, vários remédios já foram suspensos e aqui no Brasil ainda existem alguns que continuam circulando. Por mais que exista uma instrução e uma orientação do farmacêutico, esses medicamentos ainda estão no mercado e as pessoas continuam consumindo cada um deles. (Nos Estados Unidos a pílula Diane 35 e a dipirona, comumente consumidas no Brasil, estão proibidas desde 2015).

Contramão: Quais os riscos da automedicação?

Isabelle Marques: Nosso papel é oferecer a medicação de forma responsável, em que os farmacêuticos serão instruídos para realizar orientações à população sobre os remédios referentes à cada patologia. Infelizmente a saúde pública no país é muito escassa. As pessoas que não tem acesso ao SUS ou à planos de saúde privados, recorrem às farmácias buscando soluções para as suas patologias. Tentamos ajudar dentro dos limites que existem na nossa atuação, oferecendo por exemplo, medicamentos que não precisam de prescrição. Tentamos trabalhar da melhor forma possível para ajudar o paciente. Mas é importante lembrar que o médico é o responsável pelo diagnóstico do paciente, enquanto que os farmacêuticos são os responsáveis por oferecer meios para o tratamento mais adequado à cada caso.

Contramão: Como é o controle de qualidade dos remédios produzidos no Brasil?

Isabelle Marques: Existem três tipos de medicamentos: referência, genéricos e similares. Este último já possui maior qualidade devido a uma lei que saiu em 2015 e exige que ele tenha o mesmo padrão de qualidade dos que são referências. Aqueles que passaram e foram aprovados por testes de bioequivalência e biodisponibilidade, possuem eficácia similar aos ditos de referência. Agora, esse tipo de medicamento (similar) são intercambiáveis. A lei provou que se você tiver uma prescrição de medicamento referência e não tiver condição de pagar por ele, se existir no mercado um similar autorizado pelo teste da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), ele pode ser trocado pelo outro. Nesses casos, fazemos a dispensação do medicamento similar. Isso prova que quando o paciente toma o medicamento, sua utilização terá efeito e sua qualidade será próxima ao referencial. Eles são praticamente iguais, senão a vigilância não autoriza a troca.

Contramão: Qual o recado que você passa como farmacêutica:

Isabelle Marques: Estamos aqui para ajudar a população. não queremos o consumo inconsciente dos medicamentos. É comprovado que a automedicação pode causar outras patologias, muitos casos de intoxicação e muitas vezes por medicamentos banais. Tá na dúvida, procure o farmacêutico. Existem várias farmácias no país inteiro e lugares que tem sua responsabilidade e sabem valorizar o papel do farmacêutico. As pessoas devem começar a enxergar com bons olhos o trabalho que realizamos. Os pacientes têm medo de conversar com seus médicos. É aconselhável que as pessoas procurem pelo nosso trabalho com antecedência, para tentarmos promover a melhor solução possível às suas patologias. Nosso papel é esse, promover a saúde e orientar, da melhor forma possível, os pacientes que nos procuram. Evitar que eles se desgastam com a compra equivocada de medicamentos.

Reportagem: Lucas D`Ambrosio

Arte: Isabela Castro e Laís Brina

0 359
Foto Divulgação

NOTA: ☆ ☆ ☆ 

Um dos filmes mais esperados do primeiro semestre de 2017, Passageiros, de Morten Tyldum e estrelado por Jennifer Lawrence e Chris Pratt teve sua estreia no dia 05 de janeiro. O longa retrata uma viagem no espaço realizada por uma nave luxuosa que pretende levar 5000 passageiros terráqueos para um novo planeta habitável chamado Homestead II. A viagem que duraria 120 anos tinha como programado deixar toda a tripulação em animação suspensa até 04 meses antes do pouso do planeta, entretanto um rombo no sistema faz com que o jovem Jim acorde 90 anos antes.

Jim, sozinho, começa a realizar uma série de buscas para se colocar novamente em animação suspensa enquanto tenta aproveitar os serviços proporcionados pela nave. Desgostoso com tudo e sem esperanças, Jim fica a ponto de desistir de sua vida até conhecer Aurora, uma jovem escritora que também desperta antecipadamente. O relacionamento dos jovens começa a se estreitar até descobrirem que o problema da nave é muito maior do que o pensado, os dois são os únicos capazes de salvar a vida de mais de 5 mil pessoas desacordadas e fazer com que a viagem chegue ao fim.

O longa tinha todas as armas possíveis para ser o melhor filme de ficção científica do ano. Bons atores, bom enredo, bom núcleo e uma excelente equipe de edição de efeitos especiais. Entretanto a busca pelo romance perfeito acaba se sobressaindo do foco principal do filme e faz com que o mesmo se perca em meio aos seus planos. O relacionamento dos personagens de Pratt e Lawrence entram em um ritmo desgastante e romantizado demais, tomando mais tempo de tela do que os problemas da nave ou das resoluções científicas necessárias para concluir o foco do filme. A história que se inicia com um jovem solitário que desperta da animação suspensa devido a uma falha na nave que promete nunca falhar termina com o encontro do jovem pelo futuro perfeito ao longo da amada.

Tyldum perdeu completamente o fio da meada do próprio filme, principalmente ao revelar o tal misterioso problema que teria feito a máquina entrar em pane completa de todo o sistema. O mesmo torna-se fraco, desinteressante e até mesmo uma ofensa aos fãs do gênero prometido, que só conseguem se deleitar dos efeitos especiais impecáveis e do cenário brilhante. Pode-se afirmar que toda a propaganda em volta do longa tornou-se enganosa, uma vez que o visto não chega nem perto do prometido.

Tal fator não transforma o filme em algo ruim, ele ainda possui sustentação e se mantém ritmizado, entretanto não se passa de um típico filme de romance com um orçamento fora do habitual. Tyldum, Pratt e Lawrence fizeram um bom trabalho apesar de todos os problemas apontados e Passageiros ainda assim de consolida como um filme indicado e bem bonito de se ver.

 

Por: Isadora Morandi

0 397
Foto: Alexandre Rezende

20 de janeiro

  • Tarkovski – Eterno Retorno

Data: de 20.01.2017 até 09.02.2017

Local: Cine Humberto Mauro – Palácio das Artes

Com filmografia completa exibida pela primeira vez no país. Ao longo da mostra, além dos 11 filmes do celebrado diretor russo, Andrei Tarkovski, o público ainda confere documentários relacionados a sua vida e obra.

http://www.fcs.mg.gov.br

Telefone: 31 3236-7400

Entrada Franca

Boralá Food Park

Data: 20.01.2017 – 18:00

Local: Clube Chalezinho

BoraLá Food Park, evento que vai reunir boa gastronomia em uma noite agravável no bairro Buritis.
Os melhores food trucks de BH estarão reunidos em um espaço ao ar livre, atrás do Clube Chalezinho. O evento é perfeito para quem deseja curtir com os amigos e com a família, aproveitando ótima gastronomia, bebida gelada, música boa e diversão. A programação terá ainda DJs convidados.

http://www.sympla.com.br/

Balaio de Bambas – A Festa!

Data: 20.01.2017 – 19:30

Local: O Distrital

O Balaio de Bambas retorna em grande estilo já se preparando para o carnaval com os shows de:
Grupo Tradição
Ensaio do Bloco Vou Ali e Volto (No comando da bateria, FELIPE MAGNATA!)
Participações de CONVIDADOS:
Heleno Augusto do bloco Havaianas Usadas
#CasadeBamba e #BHfieira com professores de dança de salão
DJ Flávio mandando muito bem na abertura e nos intervalos.

http://www.facebook.com/balaiodebambasbh/

Telefone: 31 3284-0709

Malandramente

Data: 20.01.2017 – 20:00

Local: Mirante Olhos D´Água

Atrações:
Mc Nandinho e Nego Bam (MALANDRAMENTE)
Soul3
Dj Vavá
Dj Vt Gonzalez feat Sofia

http://www.sympla.com.br/

Telefone: 31 3654-6476

Baile da Get

Data: 20.01.2017 – 22:00

Local: Mansão Buritis: Rua Bernardino Theodoro da Silva – Buritis

Autor dos hits “Você Foi Diferente”, “Eu Falei Pra Elas” e do maior hit do verão “Deu onda”, Mc G15 é um dos maiores nomes do funk, desembarca pela primeira vez na zona sul de BH em um super show inédito. #ChamaElas #BaileDaGet
Atrações:
MC G15
Portuga
+ Atrações Surpresas

http://www.centraldoseventos.com.br/

Telefone: 31 97534-8781

Festa de Lançamento Carnaval Exclusive

Data: 20.01.2017 – 22:00

Local: Wood’s Belo Horizonte

O Wood’s Belo Horizonte, apresenta os cantores sertanejos Rick & Ricardo + Alexandre Peixe.

http://www.woodsbar.com.br/belohorizonte

Telefone: 31 3567-9589

Tropical Lacrador – Festa de Lançamento

Data: 20.01.2017 – 22:00

Local: A Autêntica

“Tropical Lacrador”, disco autoral da Juventude Bronzeada que será tema do carnaval de 2017!
Vai ter show com formação inédita, com a participação de [quase] todo mundo que contribuiu com a gravação desse projeto! E, pra virar a noite em festa, vai ter também DJ Guto Lover, com um set mararrequebrante!

http://www.facebook.com/aautenticabh/

Telefone: 31 3654-9251

21 de Janeiro

 

Bloco do Padreco | Ensaios

Data: de 21.01.2017 até 16.02.2017

Local: Praça Geraldo Torres (Praça do Nino) – Padre Eustáquio

O Bloco do Padreco é formado por amigos do Bairro Padre Eustáquio que querem reviver a tradição do carnaval de rua em Belo Horizonte.
Nossos ensaios serão nos dias 21 e 28 de janeiro, e 4, 11 de fevereiro, sempre às 16h30.

Telefone: 31 99906-1020

Email: alexandrebaracho@gmail.com

Ensaios do Axé

Data: 21.01.2017 – 14:00

Local: Arena BH

Claudia Leitte agita o primeiro Ensaios Axé Minas com Bahia de 2017. No repertório, sucessos, como: “Largadinho”, “Amor Perfeito”, “Cai Fora”, “Eu Fico”, “Safado, Cachorro, Sem-vergonha”, “Doce Desejo” e “Bola de Sabão”.
Para abrilhantar ainda mais a festa e deixar com gostinho de quero mais, para o carnaval 2017, Juventude Bronzeada sobe ao palco para deixar a galera ainda mais animada.

Informações Adicionais:

A troca dos ingressos para a pista será feita mediante a doação de 1 kg de alimento não perecível. A troca de ingressos acontece nos postos da Central dos Eventos.

Confira os postos de troca de ingressos:

– Loja Central dos Eventos (Rua Fernandes Tourinho, 470 – loja 16 – Savassi)
– Galeria C&A (Rua Rio de Janeiro, 927 – Centro)
– Shopping Pampulha Via Brasil (Av. Dom Pedro I, 402 – Jardim Atlântico)

http://www.centraldoseventos.com.br/

Telefone: 31 4141-2929

Bloco Sai Zic(k)a – Ensaios

Data: 21.01.2017 – 14:00

Local: Corneta Espeto Clube: Rua Pium-í, 570 – Sion

Você é nossa maior atração! Fechamento sem mozão, Carnaval sem o Zickaum, sou eu assim sem vocêêê

http://www.facebook.com/events/466998537021152/

Bloco Carnavalesco Eh ou não Eh | Ensaios

Data: de 21.01.2017 – 14:00 até 05.02.2017 – 14:00

Local: Praça de Cima | Lagoa Seca | Praça Inácio Fonseca | Centro Cultura Salgado Filho

Venha curtir nossos ensaios! Veja abaixo os dias e locais. Será sempre a partir das 14h.
21/01 – Praça de Cima, Nova Suíça
22/01 – Centro Cultural Salgado Filho
28/01 – Lagoa Seca, Belvedere
29/01 – Centro Cultural, Salgado Filho
04/02 – Praça Inácio Fonseca, Calafate
05/02 – Centro Cultural, Salgado Filho
Email: blocoehounaoeh@gmail.com

Entrada Franca

Open Season

Data: 21.01.2017 – 19:00

Local: O Distrital

Vai ter banda LARANJA MECÂNICA com a sua performance, musicalidade, e um repertório recheado de hits para que o público se sinta a vontade para interagir e curtir. Também vamos curtir com a Banda Mais 80 os melhores, piores e mais engraçados hits dos anos 80, com direito a muito Barão Vermelho, Paralamas, Rita Lee, Metrô, Erva Doce, R.E.M, U2, Man At Work, Michael Jackson, Madonna, Cazuza, Legião Urbana e muitos outros. A mistura do alto astral e do visual despojado da época, tributos a ícones da TV e o incrível repertório de sucessos. Preparem-se para brincar com o imaginário, dançar as músicas infantis, o new wave nacional e as trilhas de filmes dos anos 80.

http://www.facebook.com/ODistrital

Telefone: 31 3284-0709

2ª Baile De Máscara – Baile Da Teresa

Data: 21.01.2017 – 22:00

Local: Granfinos

Veste aquela máscara sedutora carnal, carnaval e deixa seus instintos ficarem solto na pista que no verão nossa cidade se transforma na BeloriHell a sensação térmica se mistura no fervor ferveção e nesse calor incandescente o Baile chega pra incendiar ainda mais, elevar a temperatura e alucinar geral, faz de conta que é carnaval e se jogue, vamos de Baile de Máscara que a fantasia está na alma, na curva do prazer o desejo pede mais, contrabandeando a farra e surrupiando uma noite daquelas, Chama o Síndico chega junto, na Rodésia do bom senso e na imunização racional, acenda o farol vem com a gente solte suas feras can’t get no satisfaction, Babilônia moçada!
Discotecagem, os alquimistas estão chegando Drops Deliriun:
Adair Groove
Seu Muniz

http://www.facebook.com/granfinosbh/

Telefone: 31 3241-1482

22 de janeiro

Ensaio Oficial do Bloco da Ci!!

Data: 22.01.2017

Local: Contemporâneo | Rua Rio Grande do Norte, 138 – Santa Efigênia

Pré-carnaval do Bloco da Ci – Ensaio oficial!! Em 2017, “Clara Nunes”, se estivesse, viva faria 75 anos de idade! Então, a escolha de Clara Guerreira” como tema é sempre uma reverência, uma saudação, uma celebração! Venha para o pré-carnaval da Ci!
A casa abre ao meio dia ao som de marchinhas, axé, samba e muito mais.
No palco, Cinara estará acompanhada de sua super banda e de convidados mais que especiais: Júlia Rocha, Doris Samba, Waltinho Tradição, Lucas Flainblat e Pirulito da Vila.
No repertório, grandes clássicos da música brasileira que foram sucesso na voz da homenageada, como “Conto de areia”, “O Canto das três raças, “Guerreira” e outras dentro desse tema, se misturando às marchinhas, sambas de enredo, samba de terreiro, Ijexá, forro e axé music, além dos sucessos do disco da Cantora #OSambaMandoumeChamar lançado em 2015 com produção musical de Thiago Delegado !
Venham todos! Com sol ou chuva, vamos fazer a folia!! **local coberto**

https://www.sympla.com.br/pre-carnaval-bloco-da-ci—ensaio-oficial__109791
http://www.facebook.com/BlocodaCi/

Telefone: 31 97517-9081

Email: producao.cinararibeiro@gmail.com

Bloco Du sô Tché

Data: de 22.01.2017 até 05.02.2017

Local: Curral do Samba: Rua Maria Pietra Machado, 125 – São Paulo

Tudo começou com um bate papo entre amigos e familiares, e acabou virando um bloco de carnaval, sendo esse o seu primeiro ano com o tema “axé dos anos 90”. O Bloco Du Sô Tché irá fazer a folia em homenagem ao Ex-Policial Reformado da PMMG Tenente Câmara, mais conhecido como Tché, com o objetivo de reunir familiares, amigos e crianças em um clima bem descontraído e animado. Ideal para quem quer curtir o carnaval sem muita muvuca e relembrar os grandes sucessos do passado. O bloco é fixo, localizado na rua Manoel Alexandrino no Bairro São Paulo. O som fica por conta da bateria e de muita gente alegre!
Os ensaios serão nos dias: 22/01, 29/01, 05/02, 12/02 e 19/02 no horário das 14h às 17h.

http://www.facebook.com/blocodusotche/

Telefone: 31 99246-8281/98803-4769

Bloco Arrasta Bloco de Favela | Ensaios

Data: de 22.01.2017 até 12.02.2017

Local: Rua São José esquina com Rua Brás, Vila Antena  – Morro das Pedras

O Bloco Arrasta é um bloco de favela que surge da emergência da valorização de afrodescendentes e do reconhecimento do comando vital. Comando vital é o nome dado para o conjunto de mulheres negras que construíram o Brasil.

Venha curtir nossos ensaios! Será nos dias 22 e 29 de janeiro, e 05 e 12 de fevereiro.

http://www.facebook.com/arrastafavela

Telefone: 31 99164-4300 / 31 99702-6604

Email: cacucoletivocultural@gmail.com

Aki Cê Dança

Data: de 22.01.2017 – 10:00 até 22.01.2017 – 12:00

Local: Praça da Liberdade

O vocal andou ensaiando bastante enquanto a bateria estava de férias. Então vamos alinhar tudo e fazer bonito!!!

http://www.facebook.com/akicedanca/

Telefone: 31 3335-0012

Bloco da Esquina | 3º Ensaio + Oficina

Data: 22.01.2017 – 11:00

Local: Santa Praça – Rua Adamina, 64, Praça Duque de Caxias, 306 – Santa Tereza

O Clube caiu no folia!
O Bloco da Esquina surgiu em 2013 durante uma brincadeira entre os músicos Renato Muringa e Mário Jaymowich, mais conhecido como Farinha. Com um cavaquinho e um pandeiro nas mãos a dupla começou a tocar canções do Clube da Esquina, movimento cultural da década de 70, em ritmo de pagode. O Carnaval de BH começava a ganhar fôlego com o aparecimento dos bloquinhos, sobretudo, no tradicional bairro de Santa Tereza. Em 2013, não tiveram dúvidas e fizeram com que as canções do Clube da Esquina caíssem no samba.
O desafio era montar um repertório que combinasse a batucada carnavalesca com a melodia indefectível, eternizada por nomes como Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta, Fernando Brant, entre outros. “Escolhemos músicas cujas estruturas não seriam tão modificadas em ritmo de carnaval”, diz Renato Muringa, compositor e multi-instrumentista. O resultado já pôde ser conferido no primeiro desfile do Bloco da Esquina. Canções emblemáticas como Maria, Maria; Um girassol da cor de seu cabelo; Nos bailes da vida e o Trem Azul caíram no samba. E os foliões, é claro, aprovaram. Logo na estreia no Carnaval de BH, o público pôde conferir o hino do bloco, de autoria de Muringa e Mário Farinha.
O bairro escolhido para os desfiles não poderia ser outro: Santa Tereza, berço do Clube da Esquina. Pelas ruas de Santê (para os íntimos), o bloco da Esquina pede passagem e não fecha as portas para a alegria e muito menos para os foliões que apreciam a música. Na bateria, comandada pela percussionista Analu Braga, impera a democracia de instrumentos com caixa, repinique, surdo, agogô, tamborim, triângulo entre outros. Atualmente, a banda do Bloco é formada por Renato Muringa (vocais e cavaquinho), Marcela Nunes (vocais e flauta), Eugênio Aramuni (guitarra), Juliano Nunes (baixo), Bárbara Barcellos (vocal), Analu Braga (percussão) Daniel Guedes (percussão), Bruno Lima (percussão) e Rodrigo Carioca (bateria).
Texto: Rafael Campo
Site:
http://muringa.com.br/projetos/item/12-bloco-da-esquina
Facebook:
http://www.facebook.com/blocodaesquina/

Email: blocodaesquinabh@gmail.com

Entrada Franca

Bloco Funk You! | Ensaios

Data: de 22.01.2017 – 14:30 até 22.01.2017 – 21:30

Local: Avenida do Contorno, 60 – Belo Horizonte/MG

O Carnaval está chegando, mas já é hora de colocar a diversão, o ritmo e a bebedeira em dia!

http://www.facebook.com/events/600305460155190/

Bloco L’Italia Mascherata | Ensaio

Data: 22.01.2017 – 16:30

Local: Allora Bar e Cantina

O bloco L’Italia Mascherata, inspirado no carnaval de máscaras de Veneza, surge para homenagear e reviver o carnaval Italiano, nas suas expressões artísticas e culturais. Contamos com apresentações de cantores consagrados como Paola Giannini, João di Souza e Sonia Gargiulo. A dança fica por conta do Gruppo Folkloristico La Serenissima.
No final do século XIX, mais de três mil italianos chegaram ao Brasil pelos portos de Santos, Rio de Janeiro e Vitória. Em Minas Gerais, muitos se dirigiram às colônias imperiais e fazendas mineiras. Foram esses imigrantes cujos antepassados contribuíram para a gastronomia, religiosidade, língua portuguesa, obras artísticas, comércio, indústria, comunidade ítalo descendente e na construção arquitetônica de Belo Horizonte. A imigração italiana permanece fortemente presente na vida da cidade: 1/3 da população é ou descende de italianos.

VENHAM TODOS MASCARADOS!

http://www.facebook.com/LItaliaMascherata/

Entrada Franca

Deu Onda

Data: 22.01.2017 – 18:00

Local: Wood’s Belo Horizonte

A noite vai esquentar o clima para o carnaval com o maior hit do verão: “Deu onda”. Além do MC G15, a festa também terá Bernardo Souza.

http://www.woodsbar.com.br/belohorizonte

Telefone: 31 3567-9589

 

Fonte: Agenda Cultural de BH

A 11ª edição da VAC, Verão Arte Contemporânea, começa nesta sexta-feira, 20, e segue até 19 de Fevereiro. Ocupando 15 espaços culturais da cidade, o evento contará com 31 atrações – 10 a menos que em 2016,  variando entre entradas gratuitas e preços de até R$ 20,00 (inteira). O motivo da redução na programação está na verba, cujo valor é o menor registrado nas últimas oito edições.

Para ajustar-se a realidade, além das atrações, o número de espaços também foi abreviado, além da exclusão das áreas da gastronomia e moda. A abertura temática que era marca registrada nas edições anteriores, neste ano, foi suspensa.

De acordo com os organizadores, a VAC 2017 ocorre em caráter de resistência e, também, apoio por parte dos artistas locais, que aderiram a proposta e se adequaram às condições desta edição. Apesar das reduções, a organização reitera que o evento irá manter a diversidade das artes que caracterizam a proposta do evento. Além de BH, artistas de Ouro Preto/MG, Rio de Janeiro/RJ, João Neiva/ES, Teresina/PI, Irã e França, irão participar do evento.

Perpassando entre arquitetura, artes visuais, cinema, dança, literatura, música e teatro, a temática, de modo geral, aborda questões ligadas a gênero, política, raça e outras pautas bastante difundidas na sociedade. Uma voz famosa por colocar tais assuntos em voga é o rapper MV Bill, que participará da abertura do evento ao lado da banda Berimbrown, com o show “Lamparina”.

Para mais informações, acesse:

Facebook 

Site

Veja a programação completa: 

20/1 – Sexta-feira

Abertura: Berimbrown – Show Lamparina convida MV Bill

Horário: 20h

Local: Sesc Palladium – Grande Teatro (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Ingressos: Entrada Franca – Distribuição dos ingressos duas horas antes na bilheteria do teatro, limitado a um ingresso por pessoa.

21/1 – Sábado

“RICOCHETE”, de Rita Clemente

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil  (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

22/1 – Domingo

“RICOCHETE”, de Rita Clemente

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil  (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

23/1 – Segunda-feira

“RICOCHETE”, de Rita Clemente

Horário: 19h

Local:Centro Cultural Banco do Brasil  (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

24/2 – Terça-feira

*Projeto parede com a artista Luna Bastos

Horário:  de 9h às 21h

Local: Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Ingressos: Entrada franca

*Esta obra ficará exposta até o dia 26/2

25/1 – Quarta-feira

“Horror Vacui HAMLET”, da Companhia Teatro Adulto

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

26/1 – Quinta-Feira

Fred Selva

Horário: 20h

Local: Memorial Minas Gerais Vale (Praça da Liberdade, s/n – Lourdes)

Ingressos: Entrada Franca – Retirar convites uma hora antes do evento, limitado a um par por pessoa.

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 20h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

“Horror Vacui HAMLET”, da Companhia Teatro Adulto

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

27/1 – Sexta-Feira

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 20h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

“Horror Vacui HAMLET”, da Companhia Teatro Adulto

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

28/1 – Sábado

Cinara, “O Samba Mandou Me Chamar”

Horário: 20h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Titane e Túlio Mourão

Horário: 21h

Local: Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2244, Lourdes)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Sarau do Memorial

“Le Jardin” – palestra e livro de François Kahn, com exibição do filme “The Vigil” sobre a fase Parateatral de JerzyGrotowski

Horário: 15h

Local:  Memorial Minas Gerais Vale (Praça da Liberdade, s/n, Lourdes)

Ingressos: Entrada Franca – Retirar convites uma hora antes do evento, limitado a um par por pessoa.

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 20h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

*Gilson Rodrigues, “Por Trás Das Formas”

Horário : de 10h às 17h30

Local: Memorial Minas Gerais Vale (Praça da Liberdade, s/n, Lourdes)

Ingressos: Entrada Franca

*Esta exposição permanecerá até o dia 26/3

29/1 – Domingo

Luiza Brina e o Liquidificador

Lançamento do disco “Tão Tá”

Horário: 20h

Local: Teatro Bradesco (rua. da Bahia, 2244, Lourdes)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Espaço além – Marina Abramović e o Brasil

Marco Del Fiol • Documentário • 86’ • 2016

Horário: 20h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Sinopse: A artista de performance Marina Abramović viaja por lugares místicos do Brasil, pesquisando comunidades espirituais, pessoas e lugares de poder. O filme faz um registro etnográfico enquanto observa os processos de apropriação artística e humana de Marina. Ela entra em contato com os rituais do Vale do Amanhecer, o xamanismo na Chapada Diamantina, o candomblé na Bahia, as curas do médium João de Deus e os cristais de Minas Gerais.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

30/1 – Segunda-feira

Paulo Dantas e MatthiasKoole

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

1/2 – Quarta-Feira

PINTA

Jorge Alencar • Ficção • 72’ • 2013

Horário: 15h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Sinopse:  Dublagens, dublês, remixes, covers estéticos. Difuso, descentralizado, periférico, embriagado

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

WAITING FOR B.

Paulo Cesar Toledo e Abigail Spinder •Documentário • 72’ • 2015

Horário: 17h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Sinopse:Unidos pelo fato de não terem dinheiro para comprar um ingresso mais caro, consequentemente garantir os lugares mais próximos ao palco, um grupo de fãs se encontrou na internet e decidiu acampar por 57 dias na frente do estádio do Morumbi, em São Paulo. O plano deles era assegurar um lugar na frente da principal entrada do show da Beyoncé, ‘Mrs. Carter World Tour’.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

SÃO PAULO EM HI FI

Lufe Steffen•Documentário • 101’ • 2016

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Sinopse: Documentário que resgata a era de ouro da noite gay paulistana nas décadas de

60, 70 e 80 – com as casas noturnas, as transformistas, os militantes, em plena época da ditadura militar.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

2/2 – Quinta-feira

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Grupo de Estudos em Música Contemporânea da UFOP

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

3/2 – Sexta-feira

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

4/2 – Sábado

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

PALCO HIP HOP – Danças Urbanas

Horário: às 13h

Local: Centro Cultural Urucuia (rua W-3, 500, Pongelupe)

Ingressos: Entrada Franca

Laboratório de Estudos do Corpo nas Artes Cênicas (LECAC/UFMG)

Espetáculo “Colóquio Sentimental”

Horário: às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

5/2 – Domingo

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

PALCO HIP HOP – Danças Urbanas

Horário: às 13h

Local: Centro Cultural Urucuia (rua W-3, 500, Pongelupe)

Ingressos: Entrada Franca

Laboratório de Estudos do Corpo nas Artes Cênicas (LECAC/UFMG)

Espetáculo “Colóquio Sentimental”

Horário: às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

6/2 – Segunda-feira

Laboratório de Estudos do Corpo nas Artes Cênicas (LECAC/UFMG)

Espetáculo “Colóquio Sentimental”

Horário: às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

7/2 – Terça-feira

ANUNCIE AQUI + ESCULACHO

Horário: 19h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse / Anuncie Aqui: Afogados num mundo de anúncios, alguns poucos indivíduos anônimos ainda tentam respirar e imprimir na rua suas ideias, seus desejos e suas vontades. “Anuncie Aqui” é um documentário sobre a ação direta em anúncios publicitários do espaço urbano de Belo Horizonte. Com uma narrativa que privilegia a visão dos interventores, o vídeo discute o uso do espaço público da cidade, que, cada vez mais, tem seu “belo” horizonte estuprado pela publicidade.

Sinopse / Esculacho: Um conflito auditivo no transporte público das grandes cidades do sudeste brasileiro: a popularização de dispositivos sonoros portáteis, o desconhecimento de espaço público e o Funk.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

NO VERMELHO

Perspectiva Marcelo Reis• Documentário • 97’ • 2016

Horário: 17h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse:A rua da metrópole latino-americana é abarrotada de carros. Seja pela justificativa de que o transporte público é ruim ou pela clara opção de isolamento, as pessoas se acomodam, uma a uma, dentro dos automóveis. Do lado de fora, personagens urbanos diversos se apropriam do semáforo, um dispositivo meramente técnico de controlar o tráfego, e fazem dele um local de encontro.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

8/2 – Quarta-feira

Janela de Dramaturgia

Horário: 18h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: Entrada Franca. Retirar convites uma hora antes do evento, limitado a um par de convites por pessoa

ANUNCIE AQUI + ESCULACHO

Horário: 17h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse / Anuncie Aqui: Afogados num mundo de anúncios, alguns poucos indivíduos anônimos ainda tentam respirar e imprimir na rua suas ideias, seus desejos e suas vontades. “Anuncie Aqui” é um documentário sobre a ação direta em anúncios publicitários do espaço urbano de Belo Horizonte. Com uma narrativa que privilegia a visão dos interventores, o vídeo discute o uso do espaço público da cidade, que, cada vez mais, tem seu “belo” horizonte estuprado pela publicidade.

Sinopse / Esculacho: Um conflito auditivo no transporte público das grandes cidades do sudeste brasileiro: a popularização de dispositivos sonoros portáteis, o desconhecimento de espaço público e o Funk.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ATERRO

Documentário • 72’ • 2011

Horário: 19h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse:Sete mulheres pioneiras da reciclagem da década de 1960 falam do aparente inevitável destino do lixo.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

9/2 – Quinta-feira

“Margem”, da Companhia Suspensa

Horário: 21h

Local: Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Ingressos:  R$ 20 e R$ 10 (meia)

ATERRO

Documentário • 72’ • 2011

Horário: 17h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse:Sete mulheres pioneiras da reciclagem da década de 1960 falam do aparente inevitável destino do lixo.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

NO VERMELHO

Perspectiva Marcelo Reis• Documentário • 97’ • 2016

Horário: 19h*

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse: A rua da metrópole latino-americana é abarrotada de carros. Seja pela justificativa de que o transporte público é ruim ou pela clara opção de isolamento, as pessoas se acomodam, uma a uma, dentro dos automóveis. Do lado de fora, personagens urbanos diversos se apropriam do semáforo, um dispositivo meramente técnico de controlar o tráfego, e fazem dele um local de encontro.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

* Neste dia, após a exibição do filme haverá um bate-papo com Guilherme Reis e Patrícia Vieira, parceiros de criação do documentarista Marcelo Reis.

10/2 – Sexta-feira

“Margem”, da Companhia Suspensa

Horário: 21h

Local: Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Ingressos:  R$ 20 e R$ 10 (meia)

“19:45!”, da Miúda Cia

Horário: 19h45

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613 – Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

A BATALHA DA MARIA ANTÔNIA

Renato Tapajós• Documentário • 73’ • 2014

Horário: 17h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse: Em 1968, naquele ano em que quase tudo parecia acontecer, houve um confronto, na rua Maria Antônia, em São Paulo, entre estudantes da Faculdade de Filosofia da USP e estudantes da Faculdade Mackenzie. Não foi uma simples briga de estudantes, mas quase que uma reprodução em miniatura da Guerra Fria que então se travava entre esquerda e direita. Lembrar aquele momento não é um exercício de nostalgia, mas a tentativa de entender algo das forças que moldaram nosso presente.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

LUZ, CÂMERA, PICHAÇÃO

Gustavo Coelho, Marcelo Guerra e Bruno Caetano •Documentário • 102’ • 2011

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:”PICHAÇÃO” não é graffiti. Esta é uma distinção que só acontece no Brasil. “Luz, Câmera, PICHAÇÃO” é o primeiro documentário que conta com a presença apenas de pichadores (as), sem ninguém de fora da cultura, muito menos especialistas ou intelectuais, afinal de contas, é a fala do pichador, quase nunca ouvida, suas formas de socialização, suas histórias de vida, suas grafias, aflições, desejos, seus sucessos, seus riscos, suas perdas e seus ganhos que compõem sua humanidade. O quanto de pichador há em todos nós?

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

MEIA HORA E AS MANCHETES QUE VIRARAM MANCHETE

AngeloDefanti•Documentário • 79’ • 2014

Horário: 19h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:No Meia Hora, tabloide carioca de manchetes bem-humoradas e abordagens inusitadas, tiro vira ‘pipoco’ e facção criminosa é ‘bonde sinistrão’; bandido escondido ‘tá malocado’, vivo ‘toca o terror’, e morto ‘levou ferro’; a polícia, quando invade, ‘dá sacode’, quando atira, ‘senta o dedo’, quando prende, ‘mete em cana’; e mulher bonita ganha adjetivos hortifrutigranjeiros como morango, melancia, maçã, cereja e jaca.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

SERTÃO COMO SE FALA

Leandro Lopes•Documentário • 71’ • 2016

Horário: 15h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:’Sertão como se fala’ é um documentário que percorreu 9.500 quilômetros em sete Estados do Nordeste brasileiro para investigar as raízes e a permanência do abecedário do sertão, um modo foneticamente diferente de falar o alfabeto.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

11/2 – Sábado

“Margem”, da Companhia Suspensa

Horário: 21h

Local: Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Ingressos:  R$ 20 e R$ 10 (meia)

“19:45!”, da Miúda Cia

Horário: 19h45

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613 – Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

PINTA

Jorge Alencar • Ficção • 72’ • 2013

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:  Dublagens, dublês, remixes, covers estéticos. Difuso, descentralizado, periférico, embriagado

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

WAITING FOR B.

Paulo Cesar Toledo e Abigail Spinder •Documentário • 72’ • 2015

Horário: 20h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Unidos pelo fato de não terem dinheiro para comprar um ingresso mais caro, consequentemente garantir os lugares mais próximos ao palco, um grupo de fãs se encontrou na internet e decidiu acampar por 57 dias na frente do estádio do Morumbi, em São Paulo. O plano deles era assegurar um lugar na frente da principal entrada do show da Beyoncé, ‘Mrs. Carter World Tour’.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

SÃO PAULO EM HI FI

Lufe Steffen•Documentário • 101’ • 2016

Horário: 18h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Documentário que resgata a era de ouro da noite gay paulistana nas décadas de

60, 70 e 80 – com as casas noturnas, as transformistas, os militantes, em plena época da ditadura militar.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

12/2 – Domingo

“Margem”, da Companhia Suspensa

Horário: 19h

Local: Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Ingressos:  R$ 20 e R$ 10 (meia)

“19:45!”, da Miúda Cia

Horário: 19h45

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613 – Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Desvio apresenta o show “C’alma”

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

A DITADURA DA ESPECULAÇÃO

Coletivo Zé Furtado•Documentário • 13’ • 2012

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:O curta mostra apoiadores, manifestantes e indígenas que tentam impedir que as máquinas derrubassem a vegetação local para construção de edifícios do setor noroeste. Diversos confrontos contra a polícia militar e seguranças da administradora Terracap, que é a estatal que administra as terras públicas do Distrito Federal.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ACABOU A PAZ, ISTO AQUI VAI VIRAR O CHILE, ESCOLAS OCUPADAS EM SÃO PAULO

CarlosPronzato• Documentário • 60’ • 2016

Horário: 18h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Inspirados no exemplo dos estudantes secundaristas chilenos, os famosos Pinguins, o levante dos estudantes paulistas no segundo semestre de 2015 contra o fechamento de 94 escolas, culminou na ocupação de mais de 200 que seriam afetadas pelas ações de precarização do ensino público engendradas pelo Governo de Geraldo Alckmin (PSDB). A coragem, a autonomia, a horizontalidade e solidariedade demonstradas pelos secundaristas, aliadas ao apoio popular, deixaram sua marca na história das lutas populares do Brasil.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ANTONIETA

Flávia Person• Documentário• 15’• 2015

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:O documentário “Antonieta” aborda Antonieta de Barros (1901-1952), mulher, negra, professora, cronista, feminista que em 1935 se tornou a primeira negra a assumir um mandato popular no país.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ENTRENÓS

Pablo Polo •Documentário • 27’ • 2014

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Ilustrador, quadrinista, designer, pintor. Todos esse adjetivos se aplicam a Fabio Zimbres. Mas ele prefere ser chamado de desenhista. Para Zimbres o desenho é seu ponto de partida. Dono de um trabalho espontâneo, único e que acumula uma vasta produção, Fabio se revela uma pessoa com um senso de humor inteligente e um exemplo de que a experiência não diminui a busca incessante do autor.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ESPAÇO ALÉM – MARINA ABRAMOVIĆ E O BRASIL

Marco Del Fiol • Documentário • 86’ • 2016

Horário: 20h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse: A artista de performance Marina Abramović viaja por lugares místicos do Brasil, pesquisando comunidades espirituais, pessoas e lugares de poder. O filme faz um registro etnográfico enquanto observa os processos de apropriação artística e humana de Marina. Ela entra em contato com os rituais do Vale do Amanhecer, o xamanismo na Chapada Diamantina, o candomblé na Bahia, as curas do médium João de Deus e os cristais de Minas Gerais.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

PROIBIDÃO

Ludmila Curi e Guilherme Arruda • Documentário •13´ • 2012

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Proibidão encontra no MC Smith um retrato do universo do funk proibido – gênero musical banido da grande mídia, mas, como diz o protagonista do filme, conhecido na boca do povão. As letras falam em armas, gangues e violência, e o curta procura mostrar como esses elementos fazem parte da rotina nas favelas e periferias do Rio de Janeiro.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

RUBY

Guilherme Soster, Jorge Loureiro e Luciano Scherer • Documentário • 17’ • 2015

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Ruby é um pintor outsider que vive sozinho em uma casa próxima à praia.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

13/2 – Segunda-feira

“Pai Contra Mãe”, da Cia. Fusion de Danças Urbanas

Horário: 20h

Local: Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2244, Lourdes)

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia)

A BATALHA DA MARIA ANTÔNIA

Renato Tapajós• Documentário • 73’ • 2014

Horário: 19h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse: Em 1968, naquele ano em que quase tudo parecia acontecer, houve um confronto, na rua Maria Antônia, em São Paulo, entre estudantes da Faculdade de Filosofia da USP e estudantes da Faculdade Mackenzie. Não foi uma simples briga de estudantes, mas quase que uma reprodução em miniatura da Guerra Fria que então se travava entre esquerda e direita. Lembrar aquele momento não é um exercício de nostalgia, mas a tentativa de entender algo das forças que moldaram nosso presente.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ANUNCIE AQUI

Experimental • 22’ • 2005

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Afogados num mundo de anúncios, alguns poucos indivíduos anônimos ainda tentam respirar e imprimir na rua suas ideias, seus desejos e suas vontades. “Anuncie Aqui” é um documentário sobre a ação direta em anúncios publicitários do espaço urbano de Belo Horizonte. Com uma narrativa que privilegia a visão dos interventores, o vídeo discute o uso do espaço público da cidade, que, cada vez mais, tem seu “belo” horizonte estuprado pela publicidade.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ARRUDAS

Sávio Leite•Experimental • 35” • 2015

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Um rio, uma avenida. O progresso. Quarto vídeo do projeto Nessa Rua tem um rio – Laboratório Undió de Intervenções Artísticas.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

BAHIA SCI-FI

Petrus Pires •Documentário• 32’• 2015

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Desde a década de 1970, Roberto Pires militava contra a utilização da energia nuclear. Com a colaboração de Orlando Senna, escreve o roteiro do filme “Abrigo Nuclear”, uma produção ambiciosa, filme de ficção científica totalmente produzido e rodado na Bahia. Com pouco dinheiro, munido de sua capacidade criadora, Roberto constrói no quintal de sua casa uma ‘nave espacial’ e um estúdio. Chama filhos, parentes e amigos e começa a produção de “Abrigo Nuclear”, que é lançado em 1981.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ESCULACHO

Documentário • 22’ • 2013

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Um conflito auditivo no transporte público das grandes cidades do sudeste brasileiro: a popularização de dispositivos sonoros portáteis, o desconhecimento de espaço público e o Funk.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

FAMILIA MUNIZ

Marcos Pimentel • Documentário • 17’ • 2016

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:O cotidiano, as crenças e celebrações de uma família que, há mais de 60 anos, comanda a Guarda OS CIRIACOS, uma irmandade de Nossa Senhora do Rosário. No quintal de casa, eles preservam a religiosidade e tradições da cultura negra. Uma história de fé, amor e Congado.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

NA MISSÃO COM KADU

Mineiro, Pedro Brito e Kadu Freitas •Documentário • 28’ • 2016

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Na luta por moradia em Belo Horizonte, um militante, sua câmera e seu povo enfrentam o poder dos cassetetes e das bombas de gás.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

O HOMEM DO SACO

Carolina Wachockiek, Felipe Kfouri e Rafael Halpener•Documentário • 58’ • 2015

Horário: 17h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:O homem do saco é um personagem que sempre foi lembrado por ser aquele que levava crianças desobedientes em sua sacola. O que muitos não sabem é que ele é um personagem real, um homem que vive à margem da sociedade, que caminha invisível perante os olhos dela, catando materiais recicláveis para seu sustento. Hoje, esse homem desenvolveu seu método de coleta e se tornou o catador, profissão encontrada como alternativa ao desemprego que assola os brasileiros que chegam em São Paulo em busca de uma vida melhor.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ROLEZINHOS

Imagina Coletivo •Documentário • 8’ • 2014

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Os “rolezinhos” foram um fenômeno que causou alvoroço no final de 2013 e início de 2014 com encontros organizados por jovens moradores de periferia nos shoppings de São Paulo. O filme conta com depoimentos do antropólogo Alexandre Barbosa Pereira, do jornalista Leandro Beguoci e dos Mc’sSpyke e Preto, de São Paulo, mostrando as diferentes visões sobre esses encontros.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

Por: Bruna Dias

0 624
Vacinação Febre Amarela Foto: Agência Brasil/EBC

Mesmo a contaminação da Febre Amarela sendo na área rural de Minas Gerais, a população da capital mineira anda preocupada com a vacinação e a procura pelo antídoto vem crescendo nos postos de saúde. O surto que voltou a ocorrer no início do ano nas áreas rurais, já fez com que 4.969 doses fossem aplicadas desde o dia 01 de janeiro até a última terça-feira, 17, de acordo com a Secretária Municipal de Saúde.

Segundo o Informe Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), até o momento foram identificados 187 casos suspeitos de Febre Amarela, sendo 37 casos prováveis e 22 mortes.

O Hospital Eduardo Menezes, que fica localizado no Barreiro, se transformou em uma sede para pacientes da Febre Amarela, até a última segunda-feira, 16, havia 21 pacientes infectados. De acordo com o Secretário de Saúde de Caratinga, Giovanni Corrêa, pessoas que apresentam piora no hospital da cidade estão indo para o Hospital Eduardo Menezes em BH ou para o hospital de Ipatinga.

Moradores da região estão preocupados que o mosquito da dengue, Aedes Aegypti, reproduza o vírus picando algum dos infectados no hospital. Segundo Bárbara Dias, 20, ninguém da sua casa é vacinado e que depois do surto, ela e seus familiares estão procurando os cartões de vacinação para poder garantir a dose da vacina. “Além de garantir a dose da vacina contra a febre amarela, vamos aproveitar para pôr em dia todas as outras que estiverem faltando”, conta.

Gislaine Soares, 24, já está vacinada e seu filho de quase dois anos também. Mas, para ela a doença não chega na área urbana, entretanto afirma que “todos devem estar vacinados”.

Para o estudante de medicina da Universidade Nacional de Rosário, Eduardo Messias, 26, é importante que na área urbana as pessoas façam uso de repelente, mosquiteiros, inseticidas e claro, tomem a vacina. “O mosquito Haemagogus é o vetor da doença em áreas rurais, como nas cidades ainda é o Aedes Aegypti, é muito importante que as pessoas evitem água parada”, explica.   

A Febre Amarela foi erradicada da área urbana em 1942, mas, nas áreas rurais o último surto enfrentado foi em 2009.

O governo de Minas Gerais liberou na sexta-feira, 13, uma verba de R$ 26 milhões para ações no controle do surto da Febre Amarela, nos municípios das unidades regionais de Saúde de Coronel Fabriciano, Governador Valadares, Manhumirim e Teófilo Otoni.

Para saber onde se vacinar ligue para a Ouvidoria do SUS pelo número 3277-7722 ou acesse aqui e veja os endereços dos Centros de Saúde da capital.

Quer saber como se prevenir da doença e quais os sintomas?
Veja o nosso quadro de orientações:

Infográfico de Febre Amarela. – Por: Lais Brina e Isabela Castro

 

Texto: Amanda Eduarda

Foto Luander Lennon

Em sua estreia na Campanha de popularização Teatro e Dança, Nelio Souto chega em grande estilo. Como produtor e ator, ele enriquece o quadro de espetáculos do evento trazendo duas peças, uma adulta “As Casadas Solteiras” e uma infantil “Um Chorinho para Dona Baratinha”. E, nesse clima de cultura e arte, o Jornal Contramão conversou com o produtor e ator para conhecer melhor o processo por trás da produção.

Contramão: Como foi a preparação para a Campanha?

Nelio Souto: O espetáculo a princípio não tinha pretensão de entrar na campanha, mas o resultado ficou bom então tomamos essa decisão. Cumprimos uma temporada de quatro semanas ano passado e hoje chegamos então a esse que é um dos maiores, senão o maior em termo de público, evento ligado ao teatro do país.

Contramão: Sobre as peças, como foi desenvolve-las e como é vê-las em execução?

Nelio Souto: O processo de montagem é muito interessante, enriquecedor. Desde a escolha do texto, as primeiras leituras, os estudos, a divisão dos personagens. Tudo muito rico. Ensaiamos por três meses com dois encontros semanais, e essa folga de agenda permitiu ir acompanhando o processo e notando seu desenvolvimento a cada semana, a cada elemento que é acrescentado ao processo de criação, até que o produto final esteja pronto para ser apresentado ao público. Ver hoje esse espetáculo concluído, traduzido para libras e ainda com audiodescrição é muito gratificante. É ver um trabalho o qual você se empenhou, se dedicou… e de repente ele está pronto e passa a ter uma espécie de vida própria, como se não dependesse mais de você e agora fosse do público. É muito prazeroso para o ator saber que seu trabalho, que seu espetáculo está chegando às pessoas, tocando, comovendo, passando uma mensagem…

Contramão: O que podemos esperar do espetáculo desenvolvido por sua equipe?

Nelio Souto:  É um espetáculo clássico, escrito em 1845, uma comédia de época. Não é um besteirol, mas uma comédia que apresenta o humor nos detalhes, na crítica social de uma época, dos costumes e comportamentos da época. A diretora manteve o texto praticamente na íntegra o que dá ainda mais sabor ao espetáculo com relação à narrativa e às escolhas do autor. Acho que o público irá encontrar uma comédia engraçada e inteligente ao mesmo tempo e terá a oportunidade de reler no palco um autor clássico da nossa literatura.

Contramão: A resposta do público, como eles tem reagido? Mais pessoas estão indo ao teatro?

Nelio Souto: Pelo fato de o espetáculo não ter um apelo popular no ponto de vista de gênero, por ser considerado uma comédia mais, como costumam dizer, cabeça, o espetáculo acaba tendo um público mais curioso, de pessoas em busca de uma história, de um teatro menos óbvio, digamos. E também de um público que conhece o texto, o autor e vai ao teatro atraído pela beleza do contexto literário e teatral da montagem. Acho que é uma oportunidade para as pessoas diversificarem um pouco o que assistem. O teatro tem uma infinidade de possibilidades, narrativas, formatos… é importante que o público passe por várias possibilidades… senão ficamos sempre na comédia rasgada, no besteirol, elegendo apenas esse formato como teatro, o que não é uma verdade diante dos vários gêneros e estilos possíveis a uma montagem. Então acho que nosso espetáculo é um convite a visitar uma possibilidade de comédia que foge um pouco dos estereótipos atuais.

Contramão:  E para o ano que vem, já possui planos?

Nelio Souto: Esse ano circulo com um outro espetáculo… um infantil que inclusive também está na campanha, que é “Um chorinho para Dona Baratinha”, com um texto super legal que homenageia chorinhos clássicos de Ernesto Nazareth e Chiquinha Gonzaga. E também começamos a preparação para um novo espetáculo a partir de março. No mais é isso. Então fica aí o convite para nos assistirem e principalmente para nos ajudar a divulgar as sessões com libras e com audiodescrição.

Serviços:
As casadas solteiras, com direção de Rosanne von Sperling
De 25/01 à 05/02, quarta a sábado às 20h30 e domingo às 19h, no Teatro Santo Agostinho
Um chorinho para Dona Baratinha (Musical Infantil)
De 28/01 a 05/02, às 16h no Teatro Santo Agostinho
Para outras informações: (31) 3582-6665.
Ingressos nos postos Sinparc e através do site www.vaaoteatromg.com.br
Por Ana Paula Tinoco