Cotidiano

0 498

ONG incentiva sexo seguro

Alunos do primeiro módulo de Relações Públicas  apresentaram um jornal mural com o tema “ONG minha casa” com intuito de informar sobre a importância da prevenção contra a  AIDS. Contando com a participação dos integrantes do projeto, a apresentação atraiu a presença de vários alunos de outros cursos. Focando no objetivo principal do trabalho, o grupo formado por Heitor, Daniel, Paulo e José encerraram com a distribuição de preservativos e informativos.

Comunicação e Marketing

O quarto período de Relações Públicas apresentou o Tidir com o tema “Comunicação, públicos e marketing nas organizações”. O terceiro grupo a se apresentar mostrou estratégias de comunicação utilizadas pelo shopping Diamond Mall. De acordo com os integrantes, o maior desafio foi relacionar a Comunicação Organizacional com as disciplinas do semestre (Administração, Marketing e Teorias da Comunicação Organizacional). Para Alexandre, premiado como o melhor Tidir do curso no semestre passado, o prêmio será do grupo dele novamente “com certeza”. Já para Vinícius, que também foi premiado, as chances são menores “baseado nas colocações da professora”.

Artes Plásticas vira inspiração para alunos de moda

Picasso foi tema dos trabalhos realizados pelos alunos do primeiro e segundo período do curso de moda matutino. Após serem divididos em sete grupos, produziram vestimentas inspiradas em diversos trabalhos do artista. As alunas Aline Giorgiani, Tatiane Boaventura e Raquel Lima ficaram responsáveis pela fase final que é muito pouco conhecida. Criaram um vestido cheio de retalhos que representa uma época de junção de suas artes. Outro grupo, apresentou um vestido cheio de amarrações referindo-se a fase rosa de Picasso, “foi uma fase de sofrimento, agonia e repreenssão dos sentimentos” informou Ivan Cavalcante. A tela Guernica foi representada por um vestido de cores escuras que retrata o sofrimento da guerra da Espanha em 1937. O tema como picasso não poderia dar errado, os alunos deram conta do recado.

Por: Marina Garcia, Rafael Jota, Ana Sandim e Felipe Rezende.

0 330

imagem-093

Os alunos de Publicidade e Propaganda da FCA criaram a agência Dádiva, no seu trabalho de Tidir do primeiro semestre de 2009. Obtiveram como cliente real o Centro de Apoio e Convivência (CAC) – Fim de Tarde. Os mesmos assistiram à apresentação e aprovaram a proposta de divulgação feita para a ONG. No fim da apresentação, a vice-presidente da entidade convidou os alunos a colocar as ideias em prática.

O projeto do grupo consistia na criação de uma campanha que conseguisse apoio financeiro para instituição. Eles escolheram meios de divulgação de baixo custo como cartaz, folder e panfletos. A agência também pensou em uma mídia alternativa, que seria uma parceria com a Drogaria Araújo.

O CAC – Fim de Tarde é uma ONG de apoio ao idoso. A entidade desenvolve atividades como oficinas, bailes, hidroginástica e presta atendimento psicológico aos inscritos, promovendo o bem estar dos idosos.

Já a agência Aquarius Comunicação, apresentou o projeto “Reciclando a Natureza e preservando a vida”. O trabalho consistia em uma campanha publicitária para a ONG “Verde novo”, que cuida de crianças carentes.

Eles também utilizaram mídias de custo baixo e desenvolveram um projeto buscando parcerias para a ONG. Gincanas, atividades recreativas e meios de divulgação, tudo isso foi pensado para atrair voluntários para a instituição.

Os alunos de PP concordaram que o Tidir deste semestre foi positivo para o aprendizado. “Este Tidir foi mais prático, por isso enriqueceu nossos conhecimentos”, afirmou Ignus Swerts.

Por: Bárbara Pampolini de Oliveira, Fernanda Araújo, Lais Sena, Nayara Malta.

0 437

Fabiana Luiza -4º módulo de Publicidade Propaganda: “Aprendi a trabalhar em grupo, aceitar e expor idéias. Pude conhecer melhor as áreas de planejamento e redação dentro de uma agência de Publicidade e descobri quais são as áreas que desejo seguir.”

João Pedro -6º Relaçãoes Públicas : “O Tidir é uma idéia válida, funcionou em outros semestres. Mas este período os professores não conseguiram aplicar a interdisciplinaridade. Alguns professores não levaram em conta o trabalho. Eles não avaliaram o projeto ou deram alguma atividade relacionada à disciplina, o erro desse semestre foi por falha dos professores.”

Marcos Vinícius – 1º Publicidade Propaganda: “Essa matéria traz um aprendizado maior, colocamos em prática o que é visto em teoria dentro da sala.”

André Rocha Publicidade Propaganda : O assunto do Tidir não me ajudou em nada, não vejo onde isso pode entrar na minha carreira. A sala ficou estressada para fazer o projeto, que apesar de trazer a interdisciplinaridade, talvez possa me ajudar apenas no futuro.”

Camila Fantauzzi – 6º Moda: “O primeiro projeto do Tidir foi desorganizado e confuso, esse semestre foi bem melhor, houve uma divulgação com os alunos, que estão entendendo pra que e o que é o Tidir.”

Andressa dos Santos – 3º Jornalismo: “Aprendemos muito com Tidir, mas todos os semestres os professores da matéria nos propõem fazer artigos, queríamos fazer algo que estivesse relacionado à profissão diretamente.”

Enquete realizada por: Laís Sena

0 418

O segundo dia do Vitrine da FCA contou com uma mostra de filmes produzidos por alunos do curso de Cinema, escolhidos pelo coordenador do Núcleo Audiovisual, Marcello Marques. Foram 14 curtas selecionados entre aproximadamente 100, com base na diversidade dos temas entre eles e no destaque eles tiveram ao longo do tempo nas exibições realizadas na Una e na internet. O objetivo da mostra era divulgar os trabalhos do curso, fazendo com que os alunos, principalmente os novatos, conhecessem os trabalhos de outros períodos. A sala de exibição teve apenas cinco espectadores.

O aluno Thiago Taves Sobreiro, que participou da montagem de “Luíza” – baseado no conto de Rubem Fonseca, conta que curiosamente odiou o produto final do seu trabalho, produzido no 4º período. Os outros filmes exibidos nessa terça foram “Filme de sábado”, “Normal” e “Doralice”.

Acompanhe a entrevista com o estudante Thiago Taves Sobreiro.

0 529

dsc_0069

Primeira Experiência

Alunos do terceiro período, de forma muito descontraída, fizeram entrevistas com os premiados na abertura da II Semana de Interdisciplinaridade da Faculdade de Comunicação e Artes. “Fantástico. Foi minha primeira experiência em frente às câmeras e adorei” afirma Helio Monteiro.

Quando tudo dá certo

Sentimento de dever cumprido é o que todos os integrantes do grupo de Relações Públicas estão sentindo. O grupo apresentou o tema “Nova localização da faculdade de Comunicação e Artes” no semestre passado. A equipe composta pelos alunos Alexandre Barcelos, Sabrina Guimarães, Bruna Alvarenga e Vinicius Penido foi escolhida a melhor da faculdade.

Final Feliz

Vencedores do curso de Publicidade e Propaganda, Alexandre Lima Gontijo e Stephane Domingues, do sexto período, nos informaram que a fórmula do sucesso é ter muita paciência. “Tivemos muitas brigas no início, mas a força de vontade supera tudo”, afirma Alexandre Gontijo. Os dois fizeram questão de homenagear o professor Tonico, “Ele nos ajudou muitos, somos gratos a ele” comenta Stephane.

Por: Raphael Jota (1º Período)

0 723

Imagem: http://poro.redezero.org

Como seria o mundo se você não pensasse? Pacato, sem graça, sem vida… Talvez. Mas para os grandes idealizadores da frase Siga Sem Pensar, a vida tem mais cor, mais sentido. E com pequenos gestos que iniciamos nossa sequência da arte de fazer pensar.

Ao deparar com aquele minúsculo dizer que apenas não dizia, gritava na minha mente, Siga sem pensar, tentei não mais pensar, tentativa em vão. Por mais que eu tentasse, o não pensar era mais forte. Pensei no mundo, pensei em tudo só não consegui seguir sem pensar.

Aqueles que sem pronunciar uma palavra sequer, nos fazem pensar. Qual é o sentido disso tudo, o que aqueles que vivem do silêncio da madrugada, querem nos dizer? Vivem do risco e da arte, vivem do encanto e do desespero.  São idealizadores da ação, geradores da reação mútua. Os stickers são pessoas comuns, mas com uma forma idealizadora e diferente, onde mostram o ponto de vista sobre o mundo com a arte. Pode-se dizer que é um grito de inconformismo, contestador e bem humorado, onde o ataque se dá em vários sentidos. Atingem galerias de arte, ruas das grandes cidades e o imaginário coletivo. Andamos tão habituados a aceitar como correto, bonitos ou muitas vezes únicos os manifestos de arte; eles não.

A essência e a crítica andam sempre juntas e vêm sempre condimentando nossas vidas com ataques de humor, misturando ícones da mídia em massa e das mídias alternativas, questionando suas tendências manipuladoras.

Acesse a nossa Galeria e veja trabalhos de artistas anônimos  feitos na região da Savassi.

Confira nesta segunda-feira a entrevista com a artista Raquel Schembri.

Imagem: http://poro.redezero.org