Entretenimento

0 199

Por Tiago Jamarino – Start – Parceiros Contramão HUB

 

Atenção! Spoilers para Boruto: o 13º episódio de Naruto Next Generations está abaixo!

Boruto: Naruto Next Generations pode não ser tão antigo, mas o anime está saindo como um profissional experiente. A sequência caiu pouco depois de Naruto: Shippuden voltou em março, e agora está começando a aprofundar a ação carnuda com seu atual arco de história fantasmagórica. Então, na verdade, chegou a hora em que Kakashi entrou e introduziu um novo jutsu insano.

 

No episódio mais recente de Boruto, os fãs observaram como o arco contínuo do anime teve uma volta importante. Konoha tem sido atormentado com estranhos episódios de chakra fantasma que quase Danzomatam vários ninjas antes que Sai toca suas origens; O ninja descobre que a antiga organização do ROOT de  está envolvida com as aparições de chakra-drenagem, e tudo se mostra quando uma quimera de chakra maciça revela-se a Konoha em uma onda destrutiva. Abrumado, Sai e sua tripulação pedem apoio, e Kakashi é o homem que primeiro atende.

 

Confira o vídeo abaixo:

 

No episódio, os fãs podem assistir enquanto Kakashi toma seu traje tradicional de Jounin, apesar do seu antigo status de Hokage. O antigo usuário Sharingan é visto ajudando os companheiros de Sai a distrair a besta Nue até Naruto chegar, e Kakashi faz isso com um novo jutsu intenso. Os fãs observaram como o ninja alimentava um poderoso ataque de relâmpago púrpura que ele desenvolveu em um romance anterior de Naruto Gaiden. O movimento violento é imensamente poderoso, pois pode causar trovoadas se disparado para o céu, e Kakashi é capaz de usá-lo contra Nue com precisão.

 

O ataque, denominado Lightning Style: Violet Bolt, é representado como substituto de Chidori por Kakashi. O ninja teve que perder o último movimento de seu arsenal depois de perder seu Sharingan durante a guerra contra Madara Uchiha. O novo movimento do relâmpago permite a Kakashi o mesmo tipo de precisão que oChidori Nagashi de Sasuke tem sem precisar de uma espada para conduzir o movimento. E, se a reação de todos ao movimento diz algo, é que você não quer entrar no caminho de Kakashi quando ele executa esse jutsu.

 

0 203

Por Tiago Jamarino – Start – Parceiros Contramão HUB

 

Recentemente, os showrunners  David Benioff e D.B. Weiss foi entrevistado pela Entertainment Weeklysobre o que os fãs deveriam esperar da tão aguardada sétima temporada. Por exemplo, Weiss expressou entusiasmo por reuniões e primeiras interações entre certos personagens:

“Para mim, o que é mais emocionante é poder interpretar interações entre vários personagens que, há anos, não conseguimos jogar. Há um monte de encontros e reuniões pela primeira vez que as pessoas esperavam por um longo período de tempo e quando você colocou no papel, você quer apenas fazer justiça ao trabalho que esses caras fizeram construindo esses personagens por tantos anos. Você quer dar o máximo que puder“.

 

Benioff passou a somar elogio a Game of Thrones, reconhecendo como eles continuam a melhorar suas performances a cada ano:

“Todos intensificam seu jogo toda temporada. Eu sei que você provavelmente fica cansado de nos ouvir dizer isso. Nós dizemos isso todos os anos. Mas é um espetáculo para nós. Estávamos olhando para uma cena de batalha e criamos mais dublês em um dessas cenas do que nunca foram incendiados … Mas cada departamento melhora constantemente, desde os efeitos até a atuação. [Maisie Williams e Sophie Turner] foram excelentes desde o início e como cresceram como atores – quero dizer, todos no elenco tem, mas neles é especialmente pronunciado desde que começaram como crianças. Agora estamos entrando na temporada final e é muito gratificante. Conseguimos manter todos no mesmo caminho movendo a mesma direção por tanto tempo “.

 

A série conta com Peter Dinklage como Tyrion Lannister, Nikolaj Coster-Waldau como Jaime Lannister, Lena Headey como Cersei Lannister, Kit Harington como Jon Snow, Emilia Clarke como Daenerys Targaryen, Aidan Gillen como Petyr Baelish, Liam Cunningham como Ser Davos Seaworth, Carice van Houten como Melisandre, Rory McCann como Sandor “O Cão” Clegane, Maisie Williams como Arya Stark, Conleth Hill como Varys, Alfie Allen como Theon Greyjoy, John Bradley como Samwell Tarly, Gwendoline Christie como Brienne de Tarth, Kristofer Hivju como Tormund Giantsbane, Isaac Hempstead Wrightcomo Bran Stark, Jerome Flynn como Bronn, Iain Glen como Jorah Mormont, Hannah Murray como Gilly.

 

A Sétima Temporada de Game of Thrones  estreia em 16 de julho de 2017.

Por Ana Paula Tinoco

Na tarde de hoje, 25, o ator Antônio Pitanga participou de uma roda de conversa na 12ª Mostra de Cinema de Ouro Preto. Descontraído, Pitanga falou sobre racismo, oportunidade, escolhas e vivência. Com um documentário sobre sua vida, que tem na direção sua filha e também atriz Camila Pitanga junto a Beto Brant, ele é homenageado através de um olhar único que se constrói a partir de seu testemunho que narra seu percurso de criação e modulação na arte brasileira.

Mediado por Marcelo Miranda, crítico de cinema, o bate-papo foi do presente ao passado com um leve vislumbre do que há por vir na vida do ator. Pitanga que relembrou de seu começo difícil por causa do preconceito existente em nossa sociedade, ressaltou que essa dificuldade o moldou para chegar onde ele está hoje: “Eu muito cedo entendi e tive consciência política, encarei o racismo ao nascer. Sou bisneto de escrava e sei que as condições de vida não eram favoráveis. E isso me ajudou a moldar quem eu sou.”

Com uma carreira memorável no teatro, televisão e cinema, Pitanga deixa claro que tudo é uma questão de ir à luta e enfrentar as adversidades da vida: ”você é uma pedra bruta, você tem que lapidar-se e assim você vai chegar em algum lugar”. Sereno, ele relembra mais uma vez a história de sua bisavó e pontua sobre o machismo. Sendo categórico ao afirmar que isso não deve existir pois as mulheres são fortes pilares de nossa sociedade.

 

0 245

Por Ana Paula Tinoco 

A Mostra de Cinema de Ouro Preto – a CineOP – chega a sua 12ª edição e irá acontecer entre os dias 21 a 26 de junho. Sob o tema “Quem conta a História no cinema brasileiro? ” O enfoque neste ano será “Emergências Digitais” e a entrega do Plano Nacional de Preservação com a temática histórica “Quem conta a História? Olhares e identidades no cinema brasileiro e na Educação, “Emergências Ameríndias”.

 

Os homenageados da 12ª edição serão dois nomes que se destacaram na cena audiovisual brasileira: Antônio Leão e Cristina Amaral. O evento que receberá 100 profissionais de vários Estados do País tem como propósito a preocupação com a preservação do acervo que abriga as obras cinematográficas brasileiras.

Outro destaque presente na Mostra deste ano são as iniciativas que abrirá diálogo direto com os moradores, o Cine-Expressão – A Escola vai ao Cinema e a UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto. Os dois programas pretendem oferecer sessões que beneficiaram estudantes e professores.

A mostra que tem sua programação estruturada em três pilares, preservação, história e educação, oferece uma programação variada que inclui exibição de 60 filmes em pré-estreias, retrospectivas e mostras temáticas, homenagens e personalidades do audiovisual, oficinas, workshops internacionais, debates, seminários, exposições, lançamentos de livros, shows e atrações artísticas e tudo isso gratuitamente.

 

Serão três lugares ocupados pela Mostra em Ouro Preto: Cine Vila Rica, Centro de Convenções e a Praça Tiradentes.

Para outras informações: Programação 12ª CineOP

Lasar Segall - Vilna, Lituânia 1891 - São Paulo, Brasil, 1957 (Foto por Henrique Faria)

Por: Henrique Faria

A exposição “Entre nós”, que aborda, em linhas gerais, o retrato da figura humana, passando por várias culturas diferentes e assim também por diversos tipos de artes, está fazendo sucesso dentro do Circuito Cultural de Belo Horizonte. Nos finais de semana a fila de espera está ultrapassando as portas de entrada do Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB. A mostra que já supera os visitantes da mesma exposição feita no estado do Rio de Janeiro (realizada pelo mesmo Centro Cultural), sendo assim, analisa-se que a cidade continua interessada em diversos modos da cultura, fugindo do padrão de bares e do clube da esquina.

A Educadora Agnes Antunes (23), do CCBB, explica esta diversificação entre artes e artefatos. No início da exposição, pode-se encontrar os Ibejis, que são artefatos criados na religião do Candomblé, a definição das estátuas está ligado ao nascimento de gêmeos que, normalmente são pares ou trios, significando os filhos desta mãe, porém só são feitas quando um dos dois morrem.

Nas próximas salas, é visto diferentes tipos de pinturas e fotografias, que retratam, em sua maioria, europeus – Duques e membros da burguesia. Também é encontrado obras que referem a negros e índios, assim como materiais utilizados para criação das obras.

O Engenheiro Civil, Antônio Costa Filho, de 60 anos, veio do Mato Grosso, onde reside, para ver a exposição e afirma que nesta mostra de arte, teve a oportunidade de ver obras que só imaginava ver pela nos livros de história e pela Televisão, abaixo ele aprecia uma das obras expostas.

(Foto por Henrique Faria)

Os coordenadores da exposição, parecem não ter se preocupado com o peso dos artistas e colocou as obras em ordem de sua preferência, pois não é visto as pinturas de Van Gogh e Édouard Manet com salas separadas ou em evidência, mas sim, sendo bem distribuídas entre as outras obras menos conhecidas.

via GIPHY

Informações da Exposição:

Disponível entre os dias 26/04 E 26/06.
Horário de Funcionamento: de 09h às 21h
Endereço: Praça da Liberdade, 450 – Funcionários, Belo Horizonte
Entrada Franca.

0 179

Por Davi Abner – Start – parceiros Contramão HUB

Um dos shows mais populares e culturalmente icônicos na memória recente é, sem dúvida, a adaptação da HBO de George R. R. Martin, Game of Thrones. Uma vez que os livros não foram concluídos, a série está pulando em território desconhecido e formando sua própria narrativa com a entrada de Martin. Fãs podem estar preocupados que isso pode sinalizar uma queda na qualidade.

Ao falar com o Entertainment Weekly, Iain Glen disse que está bastante impressionado com os scripts da 7ª temporada, e acredita que eles são os melhores roteiros que ele viu em termos do programa.

 

“Eu escrevi para Dan [Weiss] e David [Benioff] e eu disse que eu pensei que eles eram os melhores sete episódios que eles já escreveram. A história está indo em direção a uma conclusão. Não há sensação de pisar água. Você tem linhas de história colidindo. E o drama e os relacionamentos em evolução são tão bons como sempre foram. Ele definitivamente se sente como o início do jogo final. “

 

 

 

Como esperado, Glen não deixou cair nada sobre o que podemos esperar, porque é um segredo para até mesmo o maior dos fãs. Entretanto, discutiu seu caráter no detalhe suave, discutindo o que esperar para a frente.

 

 

“Meu sentimento é Jorah morreria um homem feliz se ele poderia obter perdão de Daenerys. Ele esteve naquele território mental metade de sua vida. Ele sempre esteve disposto a sacrificar sua vida por ela. Sua perda de vida não é tão grande para ele como buscando sua redenção.” 

 

 

Game of Thrones retornará à HBO para a sétima temporada no domingo, 16 de julho, às 9 / 8c.