Especiais

0
Getty Images

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Quando for comprar os cogumelos frescos como Shimeji, Shiitake, Portobello e Paris, prefira os mais macios e firmes, sem parte danificada ou com cheiro estranho.

Não leve para casa cogumelos pegajosos, duros ou elásticos. No caso dos champignon Paris evite os que estejam muito sujos.

Os cogumelos devem ser lavados com delicadeza. Caso eles não estejam muito sujos, use um papel toalha ou um pano de prato úmido para limpá-los. O importante é remover os pontinhos bem pretos. As manchas marrons são do próprio cogumelo, não precisam ser limpas e nem saem. Na verdade, quanto mais você esfregar o pano úmido neles, mais amarronzados eles ficam.

Caso eles estejam bem sujos ou se for de sua preferência, lave-os um a um sob água corrente e coloque-os em uma tigela. Logo em seguida – não espere para evitar que eles absorvam água – seque-os com um pano ou papel toalha, esfregando os pontinhos pretos para que saiam.

Corte os talos cheios de terra e retire quando estiverem duros. Os maiores devem ser cortados ao meio, em quatro ou em fatias. Os pequenos devem ser deixados inteiros.

Lembre-se, esse processo deve ser feito rapidamente, pois os cogumelos em contato com o ar escurecem e prejudicam a apresentação de seu prato. Leia mais aqui Ingrediente da Vez: Cogumelos.

Pleurotus Salmão

Quanto mais jovem o Cogumelo Salmão for colhido, mais escura é sua tonalidade. Normalmente frutificam agrupados em cachos. A colheita é feita quando os chapéus ficarem paralelos ao chão ou assim que observar a liberação de esporos. Para colher basta torcer os cogumelos pelo pé e puxá-los.

Shimeji Branco

O Shimeji Branco cresce em pencas, com um chapéu de até cerca de 4 centímetros de diâmetro. Normalmente frutificam agrupados em cachos. Sua coloração varia entre o cinza médio ao branco, dependendo da temperatura (quanto mais frio mais coloração apresenta). A colheita deve ser feita quando os chapéus ficarem paralelos ao chão ou assim que observar a liberação de esporos. Para colher basta torcer os cogumelos pelo pé e puxá-los. No lado medicinal, estudos indicam sua eficiência no combate ao câncer e ao colesterol.

Shiitake

Pode ser preparado inteiro ou somente com a parte de cima. Os talos são rígidos e difíceis de cozinhar, por isso são indicados para fazer patês (pois passam pelo processador). O cogumelo apresenta-se in natura (fresco) ou desidratado. O desidratado possuiu sabor mais acentuado e é mais indicado para molhos, já os frescos rende mais.

Portobello

Também conhecido como Cogumelo Pardo Gigante, originário da América do Norte, o Portobello é a variedade preferida do consumidor americano e francês. Destaca-se por suas características nutricionais e versatilidade na composição de deliciosas refeições, por sua excepcional textura, polpa mais rígida, fácil de digerir, paladar peculiar e aroma agradável. Sua aparência lembra bastante o famoso champignon, porém maior e cor marrom. E assim como seu parente, também se desenvolve na terra preparada.

Experimente um Portobello inteiro grelhado no lugar de um hambúrguer. Fica delicioso e saudável! Ou substituir o champignon no tradicional strogonoff. Ganha sabor e textura. O consumo periódico de cogumelos promove o controle das taxas de colesterol e estimula o sistema imunológico humano ao ativar as defesas naturais do organismo.

Receita Cogumelo Paris Recheado/ O Cultivo de cogumelos em pequena escala

Referências:
Ingredientes, Loukie Werle e Jill Cox.
Cozinhar com cogumelos: Delícias do prado e da floresta – 2006.
Autores: Correia, Ricardo Esteves. Coleção: Ciências Aplicadas. Páginas: 160.

0
Reprodução Internet

Por Kedria Garcia

É filhotinha, a qualquer momento tu vem ao mundo. Vem para me fazer mais velha, fazer-me tia! Vem para ser verbo, para viver! Vai se chamar Eliza, segundo o Google (que inclusive você tem que conhecer) seu nome significa “o meu Deus é um juramento”, “Deus é abundância” ou “alegre”. Prefiro ficar só com o “alegre” mesmo e sobre deus relaxa que todos vão te explicar, você ouvirá falar dele nas ruas, nas escolas, em casa, então acho desnecessário falar sobre ele agora. Como a tia louca vou te chamar de Tut, não tem nenhum significado e para mim é curto, divertido e agradável, assim como eu te imagino.

Pena que quando se nasce não vem um manual de instruções da vida.

Aqui aprendemos na marra! Já vou te avisando que não é fácil!

Você terá que vim ao mundo branca, dos cabelos claros e lisos, não se esqueça também dos traços, nariz e lábios finos do contrário irão fazer você se odiar. Sim, se odiar! Isso vai dá uma merda, daquelas de você se pegar tentando alisar o cabelo, usar maquiagem para esconder seu rosto, de ficar martelando por horas porque nunca te escolhem para brincar ou talvez porque você não é bonita. É importante sempre lembrar que as pessoas (principalmente os adultos) falam e fazem muitas cagadas e que os comentários maldosos devem ser ignorados e/ou talvez até bem respondidos.

Certamente nem todos terão paciência contigo, vão brigar antes mesmo de te ouvirem. Como criança também não terá direito a palavra. Desculpa, é assim que o mundo funciona, ser mais novo é sinal de inexperiência, logo você não tem tantos problemas e se os tem eles não possuem nenhuma importância. Você é uma criança, não tem razão. “Porque eu sou grande e você pequena, porque eu sou forte e você fraca, porque eu estou certo e você errada!” Apesar da sua incrível capacidade de imaginação e criatividade as pessoas não vão te dar voz.

Uma outra coisa que te apresentarão de cara será a TV, alguns adultos chamam de babá eletrônica. É uma caixa preta com imagem e som, ela te conquista em um piscar de olhos fazendo com que ninguém precise brincar, conversar e até mesmo interagir com você. Todos a amamos e você também aprenderá a ama-la. Esse amor todo também vem pelo fato que ela já te explica como as coisas funcionam, o que evita o trabalho dos responsáveis de te mostrar como a vida é legal de ser vivida. Funciona assim, você senta na frente dela e ela faz com que você entenda a divisão do que é para menino e para menina. Meninos podem ser o quiserem, astronautas, cientistas, motoristas, engenheiros e por aí vai. Como já sabemos tu vais ser uma menina, ou seja, poderá ser mãe, cozinheira, dona da casa entre outras coisas para meninas. Relaxa que não é só na TV que se vê isso, muita gente vai te lembrar disso o tempo todo.

Sobre as publicidades, elas são maravilhosas. Você precisa de tudo aquilo, principalmente se for rosa e com açúcar! Coca cola é uma delícia e pode-se viver comendo biscoito para sempre.

O tempo só piora, na adolescência vão te cobrar um namorado. VOCÊ TEM QUE TER UM NAMORADO é algo obrigatório, afinal de contas você é uma menina que deve ser uma mãe então nada mais justo do que se relacionar com meninos. Achou fácil? Calma que ainda não expliquei tudo. Seus pais vão reprovar o fato do desejo de ter um namoradinho, mas se você não tiver algo está errado. Outro fato importante é a aparência, quanto mais perto do estilo europeu (apesar de você ser brasileira) maior as chances de conseguir um parceiro, lembrando que você também tem que procurar um carinha no mesmo padrão para não ser zuada, sabe como é, né?

Homens mais velhos são mais experientes e são bem valorizados. Caso ele tenha carro e moto, melhor ainda!

Quando conseguir o namoradinho, mantenha-o perto! Não deixe ninguém o olhar, trocar nenhuma palavra e se algo acontecer, lembre-se, ele é inocente. Todas querem um namorado, logo elas estão tentando te roubar ele. Brigue por aquilo que você conquistou! Tem status! Tem o respeito dos outros.

Sexo é um tabu! Não se deve falar de sexo. Agora se for escondido tudo bem, com as amigas no cantinho ninguém vai ficar sabendo. Vai bater a curiosidade de saber como é transar e aí vai mais uma regrinha fácil de seguir: você deve se preservar, mas você tem que transar para conseguir status! Não adianta ser a santa em casa e não ter nada para contar na rodinha das meninas (nem pense em falar sobre isso com seus pais). Ainda sobre esse assunto, está proibido na vida de se masturbar. Tut, você não precisa se conhecer, saber onde sente prazer, como funciona, isso não se faz. Apesar de tudo isso, ainda assim, vão te chamar de vadia, sabe como é, né?

Além disso há outras maneiras de conquistar status, como ter roupas de marcas (mesmo tendo o guarda roupa lotado), celulares caros (mesmo com o seu funcionando), frequentar lugares caros (mesmo não tendo dinheiro ou não gostando desses rolês), enfim você vai descobrir mais, confia em mim.

Estudar não é considerado algo legal. É entediante, chato e sinceramente é muito melhor ficar conversando, zuando a gordinha, a amiga que usa óculos e sobre homens. Relaxa que quando você sair você TEM QUE FAZER UMA FACULDADE, não importa o que você quer ser, FAÇA UMA FACULDADE. Para isso eu tenho uma dica, não seja artista e nem escritor, eles são uns vagabundos que fazem e escrevem coisas absurdas. Faça algo que dá dinheiro, isso! DINHEIRO! É o que importa.

Quando se tornar adulta te desejo sorte. Vai rolar muitos conflitos internos que você não pode demostrar para ninguém. Crises de ansiedade e existencial vão bater na sua porta sempre, mas quem tem dinheiro tem tudo. Nessa fase você não pode ter cabelos brancos, ter uns quilos a mais e nem um emprego de fracassados. Tenha uma religião e condene todos.

Respira Tut! Lembre-se sempre que a vida pode ser sempre mais que isso e que a sua tia louca, aqui, vai brigar para que você sempre tenha outras opções além dessas.

 

0
Arte retirada do blog .as cores dela .

Por Débora Gomes – . as cores dela . – parceira Contramão HUB

era ainda tardezinha quando cê entrou pela porta dos fundos, com os olhos cheios de adeus. eu tava lá, esquentando a água pro seu ‘thé de camomille’, que cê toma todas as noites e que te faz dormir melhor desde que voltou. 
cê não me olhou nos olhos – achei estranho. 
nunca foi do seu feitio encarar a vida com a cabeça no chão. também não perguntei o que tinha acontecido, um pouco porque tive medo, outro pouco porque tive medo também. 
mas se cê vem e me pergunta agora: “medo de quê, criatura?”, eu não saberia jeito nenhum de te explicar. 
talvez medo de que cê fosse embora ou de que me dissesse que era cedo demais pra ficar. vai ver, medo de que cê nunca mais me olhasse nos olhos ou de que cê me contasse que morreram todos os seus girassóis. medo de que cê tivesse desacreditado na gente e tivesse resolvido cortar o mal pela raiz de uma só vez. mas de tudo, o que dava mais medo, era dos seus olhos de adeus. e de que eles te levassem embora pra longe, antes do amanhecer. seria meu amanhecer mais triste: acordar, procurar por eles no quintal, não encontrar nenhum sinal do caminho que fizeram, te levando embora de mim… 
– não caibo aqui faz tempo – cê me disse baixinho, enquanto Holden cantava “Ce Que Je Suis”
aí eu entendi… que o mesmo tempo que te trouxe, também te levava aos poucos pra esse lugar longe de onde cê veio, mas nunca mais ficou.
“J’oublie, je bois, je bois l’oubli
Mais qu’est c’qui m’arrive”
– voa, passarinha – eu quis te dizer. mas uma parte egoísta do meu coração preferiu te aprisionar mais um pouquinho, até a próxima dança.

0
Foto Divulgação

Por Glaudson Junior – Star-tv – Parceiros Contramão HUB

Segundo o site norte-americano The Hollywood Reporter, Josh Brolin ficou com o papel muito disputado em Deadpool 2, o papel seria de antagonista a  Ryan Reynolds. Nada mais nada menos que o de Cable.

No final, Brolin surgiu como um concorrente surpresa, seu personagem Marvel Comics segunda no processo, O ator interpreta o vilão Thanos nos filmes da Marvel Studios. Fontes dizem que o acordo de Brolin é para quatro filmes.

Foto Divulgação

David Leitch está dirigindo a seqüência do sucesso de estréia da Fox, com o filme Twentieth Century Fox em direção a um início de produção em junho em Vancouver.

Reynolds está retomando seu papel como o mercenário tagarela, com a história se expandindo para incluir outros personagens do canto de Deadpool do universo X-Men da Marvel.

Cable, foi co-criado pelo co-criador de Deadpool Rob Liefeld e escritor Louise Simonson, e é descrito como sendo em muitos aspectos o oposto de Deadpool: um homem que é um líder e usado para ser obedecido, que é muito controlado, mas com um uma aura de violência. Nos quadrinhos, Cable era do futuro e era o adulto e filho de Scott Summers, também conhecido como o X-Man Cyclops.

Brolin, que foi nomeado para um Oscar por sua performance em 2009’s Milk, tem estado em uma seqüência ocupada com um monte de sua culminação trabalho neste outono. Ele lidera o elenco de Granite Mountain, a aventura de combate a incêndios de Joseph Kosinski que começa em 22 de setembro e também estreia com Benicio del Toro em Soldado, a sequência de Sicario. Ele também aparece no conjunto de George Clooney, Suburbicon, que estreia no dia 3 de novembro, e estrelou o drama The Legacy of the Whitetail Deer Hunter,que começa em 25 de dezembro.

Brolin, que toma o centro do palco como Thanos em Vingadores: Guerra Infinita em 2018, é recapitulada pela CAA e Ziffren Brittenham.

Fonte:  The Hollywood Reporter

0

Texto escrito: Melina Cattoni                                                                                  

Insegurança s.fem.: 1. Sentimento controlado apenas por você. 2. Sensação alimentada por seus monstros e experiências 3. Caso a deixe crescer, pouco a pouco, ela te engole e você se aprisiona.

Aprisionar é um verbo muito forte, não?

Não!

É o que acontece e é a situação de impotência mais triste que existe. Sabe o porquê é a pior? Simplesmente porque é você que se coloca nesta situação, e por mais que surja uma nova oportunidade, e você a enxergue e quer vivê-la, sua prisão particular grita e te controla.

Cabe ao ser humano aproveitar cada segundo como se fosse o último. A partir do momento que nos libertarmos dos nossos medos, estamos prontos para nos entregar e arriscar em chances que aparecem como uma simples caixinha de surpresa. Basta ter coragem para abri-la e viver o desconhecido.

Medo, esse é o verdadeiro motivo para a insegurança.

A vida se compara a uma montanha russa com subidas, descidas e reviravoltas, a parte mais gostosa é quando está no topo e sente aquele frio na barriga ao olhar para baixo. E de repente, você se liberta para sentir aquele sentimento de felicidade ao descer com toda velocidade. Quando chega em terra firme você está com um sorriso igual ao de uma criança. E apesar dessa situação, quando acorda no outro dia, você sente o mesmo medo.

“Abra suas asas, solte suas feras, caia na gandaia, entre nessa festa”. Todos já ouviram e cantaram esse verso em algum momento. Quem ainda não ouviu, com certeza ouvirá. E sabe por quê? É a descrição fiel dos sentimentos e da liberdade que todos nós queremos alcançar um dia.

0
Foto Reprodução Internet

Por Queka Barroso – Sou muitos – Parceira Contramão HUB

A saudade é minha maior companhia. Ela está presente constantemente em minha vida desde os quatro anos de idade, quando me mudei de casa pela primeira vez. Alguns não acreditam que eu me lembre perfeitamente dessa época; mas, sim, me recordo do que vivi, senti e da chegada da saudade. De lá para cá ela nunca mais me deixou.
Ou falta alguém, ou o lugar está errado, ou eu que já não sou mais a mesma.

É racionalmente explicável que a saudade chega quando algo vai embora. Mas, poeticamente, poderia ser até mesmo divino a saudade ser bem-vinda na despedida de outrem.

No entanto, ela não é bem-vinda. Ao contrário, ela nos tortura, nos para no tempo. Como bem disse Rubem Alves: “a saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar”.

A gente convive, a gente se acostuma, mas a gente quer sim voltar. Voltar para um abraço, um lugar, um encontro, uma companhia, uma convivência. Voltar a uma fase, a um estado de espírito, a um modo de vida. Voltar a ser, a conseguir deixar de ser, a se entender. Voltar o tempo, parar o tempo, esquecer do tempo.

Não conheço quem tenha morrido de saudade, mas desconheço felicidade plena quando a alma se faz saudosa. Porque o futuro é um ponto de interrogação que vai ser explicado logo à frente. Agora, o passado… o passado é um ponto final que pode encerrar até mesmo a escrita – e é justamente na hora que ninguém quer parar de ler.

No entanto, que saibamos viver o presente de forma absoluta para que a vida não nos peça para voltar, mas sim para continuar. E, ao inevitável, que a saudade recorde, não recorte. Até porque “Deus existe para tranquilizar a saudade”, lembrando o nosso querido Rubem Alves.