Especiais

Jornada Mundial da Juventude (JMJ)

O Papa Francisco I acabou de ser eleito e já tem compromissos agendados. Um desses compromissos é a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada pela primeira vez no Brasil, nos dias 23 a 28 de julho. O evento reúne milhares de pessoas do mundo inteiro, principalmente jovens com o objetivo de celebrar e aprender sobre a fé católica, construir pontes de amizade e esperança entre continentes, povos e culturas.

A JMJ iniciou com o Papa João Paulo II, em Roma em 1986, a partir deste ano as jornadas passaram a ser celebrada anualmente e em intervalos entre dois e três anos, uma cidade é escolhida para celebrar a grande Jornada internacional. Na ocasião foi entregue aos jovens uma cruz que se tornou um dos principais símbolos da JMJ, mais conhecida como a Cruz da Jornada. Durante a JMJ acontecem outros eventos como catequeses, adorações, missas, momentos de oração, palestras e shows. Tudo celebrado em diversas línguas.

O Contramão entrevistou o coordenador da juventude Arquidiocese de Belo Horizonte, Wendel José dos Santos, para saber como estão os preparativos para esse evento aqui na capital.

 Como está os preparativos para o evento aqui em BH?


Nossa amada Arquidiocese de Belo horizonte se prepara carinhosamente para receber os peregrinos estrangeiros aqui na capital, para viver a Pré-Jornada – Semana Missionária e depois todos juntos irmos ao Rio de Janeiro para a JMJ, estamos organizando as famílias para acolher os jovens, grande momentos celebrativos, caminhada, shows e muitas outras atividades missionárias, religiosas e culturais para que seja marcante a passagem deles por Belo Horizonte e que aqui também fique um legado para os nossos jovens.

Em sua opinião o que altera para a instituição católica em BH? Isso possibilita uma visibilidade maior para a Igreja, agrega mais fiel?


A Arquidiocese de Belo horizonte a Semana Missionária – Pré- Jornada e a JMJ viverá uma experiência muito marcante, altera o vigor da nossa Igreja local, afinal um evento dessa proporção não acontece sem deixar profundas marcas na vida da nossa Igreja isso é perceptível até mesmo Madri depois da última JMJ teve um retorno da juventude para a Igreja. No caso particular de Belo Horizonte, teremos sim uma visibilidade maior e nossos jovens estarão com o coração repleto de alegria em receber aqui tantos jovens de diferentes nacionalidades e culturas.

Qual a expectativa dos organizadores sobre a visita do Papa, para a Jornada Mundial da Juventude, sabendo que esse é o primeiro compromisso oficial do novo eleito?


As nossas expectativas são as melhores, isso com certeza aumentará também o número de jovens a participar da JMJ, uma vez que é grande a alegria do coração do jovem católico encontrar com o Santo padre o Papa, sobretudo sendo agora um novo Papa e todos nós desejamos que Ele continue o Legado de João Paulo II e Bento XVI pela opção preferencial pela juventude.

Esse evento passa pelo Brasil pela 1ª vez, em sua opinião o país está preparado para os possíveis desafios, assim como alojar fiéis do exterior, entre outros?


O Brasil está preparado sim, afinal uma das nossas maiores habilidades é ser acolhedor, então não será diferente com os jovens peregrinos da JMJ porque temos todo o mesmo desejo que é a Construção da Nova Civilização do Amor e também o encontro com o Santo padre e com o Cristo na escuta de sua Palavra e também na Eucaristia; teremos alguns desafios de ordem prática como transporte, trânsito, mas isso todas as grandes cidades enfrentam.

O lema escolhido para a JMJ em 2013 foi “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”!(Mt28:19), você poderia nos explicar sobre o lema e o motivo pelo qual ele foi escolhido?

É um pedido de Jesus para que possamos ser discípulos missionários dele e claro espalhar a boa nova para que todas as nações também o sejam. O lema é sempre escolhido pelo Santo padre o Papa e é sempre levada em consideração a realidade da Igreja.

Por: Rafaela Acar e Rute de Santa

Foto: Wendel José

Um dos assuntos que está em alta na política social de todo o país é o combate e a prevenção às drogas. A dependência química é vista hoje como o principal problema social no País, porém, o que se observa é um quadro de invisibilidade em que os usuários são submetidos. Até que ponto nos preocupamos com quem se envolve com as chamadas drogas ilícitas?  Até onde percebemos as drogas como um problema social? O que você acha da internação compulsória?

Inspirados pela observação dos repórteres do Jornal Contramão, vamos apresentar nas próximas três semanas uma série de matérias sobre o consumo de drogas no centro de Belo Horizonte. Nossa reportagem vai mostrar os pontos de consumo, o combate feito pela polícia militar e as políticas sociais de prevenção e reabilitação dos usuários.

Por João Vitor Fernandes

Imagem: Blog Sem Drogas

Fernando Gabeira, jornalista e ex-deputado federal pelo Partido Verde do Rio de Janeiro (PV-RJ), esteve em Belo Horizonte para o lançamento de seu livro Onde está tudo aquilo agora?,  que aborda os 50 anos de sua  trajetória na política brasileira.

O jornalista mineiro começou sua carreira jornalística ainda em Juiz de Fora, sua cidade natal, na filial do jornal Binômio de Belo Horizonte. Militante político, participou efetivamente da luta armada contra a ditadura instaurada no Brasil em 1964. Após ser acusado de participar do sequestro do embaixador americano Charles Burke Elbrick em 1969, foi preso e exilado pelo governo militar.

Na volta ao Brasil, candidatou-se ao governo do Rio de Janeiro e em 1989 à presidência da república. Seu primeiro cargo público veio apenas em 1994 quando se elegeu deputado federal, cargo que ocupou até 2008.

Durante o lançamento do Livro em Belo Horizonte, a equipe do CONTRAMÃO, bateu um papo com o escritor que contou um pouco desta trajetória.

Por João Vitor Fernandes

Foto: Willian Gomes

Com a proximidade do carnaval, e o consequente aumento do movimento, a administração da Rodoviária de Belo Horizonte tem tomado algumas ações para evitar transtornos para os usuários.

De acordo com a assessoria de comunicação do terminal, será feita uma espécie de triagem dos passageiros para permitir o acesso à área de embarque somente 15 minutos antes do horário que consta na passagem. É recomendado também que as pessoas cheguem à rodoviária com pelo menos 40 minutos de antecedência ao horário de embarque. Para as viagens interestaduais, é preciso que a folha de passagem esteja devidamente preenchida. Caso contrário, o embarque não é permitido.

Cuidados com a segurança e crianças

O terminal, em conjunto com a Polícia Militar e a Guarda Municipal, reforça que os passageiros devem redobrar a atenção com as bagagens para evitar furtos e extravios. A recomendação é que as pessoas não se afastem de seus pertences, principalmente durante o período em que estiverem aguardando o horário da viagem

Com relação às crianças menores de 12 anos que forem viajar sozinhas, é necessário que os pais ou responsáveis legais, obtenham uma autorização junto ao Juizado da Infância e Juventude que possui uma área de atendimento no segundo andar do terminal.

A expectativa é que embarquem mais de 80 mil pessoas no terminal do bairro Lagoinha, e mais de 13 mil na Estação José Cândido do metrô (bairro Santa Inês). Para atender à demanda, serão disponibilizados 2.900 ônibus, dos quais 1600 são veículos extras. Os principais destinos são os litorais do Espírito Santo e Rio de Janeiro, e as cidades históricas de Minas.

Trânsito no entorno da Rodoviária de BH.

Comércio

Para quem for curtir o feriadão de carnaval em Belo Horizonte é bom ficar atento às seguintes informações: Lojas, lanchonetes e demais estabelecimentos de rua funcionarão normalmente no sábado e domingo, suspendendo seu funcionamento a partir da segunda-feira, 11, e voltando a funcionar somente na quarta-feira, 13, após as 12hs. Órgãos públicos também seguem a mesma rotina.

Os Bancos também voltam a funcionar somente na quarta-feira, porém o usuário precisa ficar atento aos horários que pode variar de acordo com cada instituição. De acordo com a resolução n°. 2.875 do Banco Central, as instituições devem avisar com antecedência seus clientes o horário de funcionamento que deve respeitar o mínimo de duas horas.

Alerta de Chuvas

A Defesa Civil de Minas Gerais, lançou um alerta de possíveis chuvas nos próximos dias. O alerta é válido até o dia 11 de fevereiro e prevê um volume de chuva superior a 100 mm para as regiões do triângulo, oeste, noroeste, centro-oeste e sul do estado.
O órgão pede atenção redobrada aos motoristas, pois as chuvas que podem vir em fortes pancadas diminuem consideravelmente a visibilidade nas estradas, e os riscos de derrapagens e acidentes aumentam.

É aconselhada a observação de encharcamento e movimentação do solo das encostas para os moradores das regiões possivelmente afetadas pelas chuvas.

Por Marcelo Fraga, João Vitor Fernandes e Hemerson Morais

Fotos: Marcelo Fraga e Hemerson Morais

 

A tragédia da boate Kiss, na cidade de Santa Maria (RS), no domingo 27, que matou 235 pessoas morreram e deixou 140 feridos, repercutiu não apenas na imprensa e nas redes sociais como alertou a população e as autoridades sobre a fiscalização e a obtenção do alvará de funcionamento das casas de shows e boates em Belo Horizonte da capital.

Em nota a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSU), informou que uma das exigências para a abertura de um estabelecimento é o Laudo Técnico para Sistema de Prevenção e Combate a Incêndio e Pânico seguido de uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), assinada por um profissional com registro no CREA. Além da análise do local onde a casa pretende funcionar, que deve atender às normas da Lei Municipa
l de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo (Lei 7.166/96).

Ainda de acordo com a secretaria, no laudo o responsável técnico garante que o sistema de prevenção, saídas de emergência e equipamentos de combate a incêndio estejam em condições acessíveis para o escoamento das pessoas em situação de pânico. O documento deve assegurar, ainda, a existência de instalações previstas no projeto de prevenção e combate a incêndio, projetado e executado conforme a legislação em vigor e às normas da ABNT.

Segundo a SMSU em 2012, foram feitas 15.834 vistorias para conferência do Alvará de Localização e Funcionamento em atividades diversas, incluindo boates e casas de shows. O que gerou 4.448 notificações, 1.248 multas e 53 autos de interdição. Em relação ao sistema de proteção e combate a incêndio e pânico, no ano passado, foram realizadas 439 vistorias em estabelecimentos e edificações onde o laudo é exigido, 232 estabelecimentos foram notificados e 31 multados.

Ouça a entrevista do capitão Paulo Teixeira, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais

Por Hemerson Morais e Ana Carolina Vitorino

Foto: Internet

A capital mineira completa, na próxima quarta-feira, 12 dezembro, 115 anos. Ao contrário do que acontece na maioria das cidades, o dia do aniversário de Belo Horizonte não é feriado. O que ocorre é uma confusão de datas com o dia 8 do mesmo mês, este sim feriado, porém em comemoração ao dia da padroeira da cidade. Nossa reportagem foi às ruas para descobrir se a população sabe diferenciar as duas datas.

Por Marcelo Fraga e Carlos Fernandes ( Vestibulando de Jornalismo).

Imagem: Internet