gastronomia

0 7472

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Umbigo, flor, coração ou mangará da banana

Que a banana dá mais frutos do que a gente espera isso é fato, mas será que sabemos aproveitar 100% o ingrediente? A flor da banana, conhecida como umbigo ou coração, faz parte de um conjunto da bananeira, formado pelos frutos (a parte feminina) e a flor (a parte masculina) e o melhor,  também é comestível.

A banana é um grande herbáceo. Planta nativa da Índia e Sudeste Asiático. Seus botões roxos aparecem a partir do centro da ponta da haste e se desenvolvem em tubulares, flores brancas. A banana em si é rica em nutrientes, assim como ela, suas flores contém fibras dietéticas, proteínas e ácidos gordos insaturados, ricos em vitamina E e flavonoides. É boa para a saúde e tem um monte de benefícios.

Flores da Banana Foto Ingrediente da Vez

O coração da banana sustenta e antigamente ele era o substituto da carne. Ele não é um ingrediente de outro mundo. Quando bem preparado lembra o palmito por conta da consistência e no paladar dá um amarguinho de guariroba. Já havia utilizado o ingrediente no preparo do recheio da pizza frita do Festival Como Sabará, foi sucesso e as pessoas ao provar achavam que era palmito.

Compramos o produto na Casa Horta, aproveitando as frutas de setembro. Muitas vezes por falta de conhecimento, o coração é descartado pelos produtores.

Como utilizar?

O coração roxo (umbigo), tem de ser descascado até o miolo, antes de ser limpo, fatiado e fervido para ficar macio e sem amargor. Descascando camada por camadas você encontra as flores. Retire elas e reserve. As camadas externas (roxas) são descartadas até chegar o miolo claro e tenro. Encontrou o miolo? Então prepara um bacia com água acidificada (use limão). Corte o coração em fatias e coloque direto na água. Ele oxida muito rápido então cortou colocou na água.

Após fatiar todo o coração de banana. Leve para ferver em água limpa por duas vezes esse processo é para eliminar o amargor. Assim que realizar estes passos ele estará pronto para ser utilizado como se fosse palmito. 🙂

Umbigo da banana Foto Ingrediente da Vez

 

Quiche de Umbigo de Banana

Ingredientes:

Recheio:
200g de umbigo e flores de banana
1 fio de azeite
50g de cebola
10g de alho
Sal e pimenta

Creme:
200g de creme de leite
30 g de queijo ralado
3 ovos

Massa quebradiça:
250g de farinha de trigo
1 boa pitada de sal
125g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
50ml de água
1 gema

Modo de preparo:

Massa: Peneire a farinha e o sal. Misture-os à manteiga até obter uma consistência arenosa. Acrescente a gema e a água. Forme uma bola, sovando os ingredientes rapidamente com as mãos sem tornar a massa elástica. Alise a bola com a palma da mão para torná-la homogênea. Deixe a massa descansar por 20 minutos na geladeira.

Abra a massa e cobrindo o tabuleiro decorando as bordas. Leve para assar a 180ºC até a massa apresentar uma cor dourada e cozida. Reserve.

Quando a massa estiver no forno comece o preparo do recheio. Em uma frigideira adicione um fio de azeite e doure a cebola e o alho. Adicione o umbigo de banana tempere com sal e pimenta do reino. Reserve. Em uma tigela bata os ovos com o creme de leite até apresentar uma mistura homogênea. Tempere com sal e pimenta.

Sobre a massa cozida acrescente o refogado (já frio) com a mistura de ovos e creme de leite. Finalize com queijo ralado e leve ao forno por 20 minutos ou até dourar.


0 106

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

O espaguete salva a gente por ser um preparo muito prático é bem gostosinho. Para completar o prato de hoje, preparamos um molho de cogumelos que é coringa. Fica bem em recheios de tortas, cobertura de bruschettas e massas. Deguste!

Espaguete ao molho de cogumelos cremosos

Ingredientes:
1 dente de alho picado
250 gramas de cogumelos variados (Paris, shitake e shimeji)
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de manteiga
¼ xícara de vinho branco
200ml de creme de leite fresco
1 colheres de sopa de Grana Padano ou outro bom parmesão ralado na hora
Sal e pimenta-do-reino e se gostar noz moscada.
300 g de espaguete;

Modo de preparo:

Limpe os cogumelos Paris com um pano úmido (dicas aqui). Retire os talos dos shitakes e fatie-os com cerca de 5mm de espessura. Corte o miolo dos shimejis para que as cabeças se separem. Fatie os cogumelos paris inteiros com os talos com cerca de 5mm de espessura. Misture todos.

Coloque o azeite em uma frigideira antiaderente e deixe aquecer bem, até que comece a enfumaçar. Adicione então os cogumelos e o alho picado. Refogue rapidamente apenas até que os cogumelos pareçam úmidos. Acrescente o vinho branco e deixe o álcool evaporar. Adicione o creme de leite e deixe ferver até que engrosse bem. Mexa. Retire do fogo, tempere com sal, pimenta e noz.

Cozinhe o macarrão de acordo com especificado na embalagem. Escorra a água e misture o molho na massa, finalizando com um bom queijo.

0 2519

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Saborosa, suculenta, nutritiva e versátil, a carne de cordeiro ocupa um posto destacado entre os alimentos de consumo mais frequente em boa parte do mundo. Por se tratar de uma carne delicada, sem gordura saturada e de boa digestão, ela tem se tornado sinônimo de sofisticação e sempre é associada a ocasiões festivas e especiais.

Pesquisa divulgada pela agência de publicidade Sterling-Rice Group, as carnes magras estarão no topo do consumo e isso inclui a carne de cabra e cordeiro que entram na categoria Ingrediente da Vez. O cordeiro é a carne da ovelha. Uma proteína que possui mais ferro do que a carne de galinha e peixe.

Cordeiro x Carneiro: Entenda!

A carne dos ovinos jovens, em seu primeiro ano, é conhecido como cordeiro, enquanto o carneiro é um termo usado para a carne da ovelha adulta. Na maioria das vezes a carne de cordeiro é consumida curada (defumada e salgada), mas também é comum em algumas partes do mundo ser consumida processada. Sendo ricos em proteína de alta qualidade e muitas vitaminas e minerais, o cordeiro pode ser um excelente componente para uma dieta saudável.

Para o empresário Rogério Coutinho, da Meat&Co – boutique de carnes nobres em Belo Horizonte, a carne de cordeiro tem se destacado cada vez mais pelas qualidades nutricionais. “Rico em proteínas, vitaminas e minerais, a carne de cordeiro, principalmente a da raça Dorper, além de saudável, é extremamente suculenta, macia e saborosa”, destaca o empresário.

A raça Dorper, a qual Coutinho destaca é originária da África do Sul, e se diferencia das outras raças tradicionais de ovinos por oferecer carne de melhor qualidade, por conta de um cruzamento entre as raças Dorset e Persian. “O animal de tronco longo, costelas arqueadas e lombo largo é um dos poucos ovinos no mundo que não produz lã, apenas carne”, explica.

Segundo Coutinho, a versatilidade de cortes da carne de cordeiro é incrível. “Por exemplo, aqui na Meat & Co oferecemos: Picanha, French-Rack (Carré), Lombo, Short-Rack, Neck, Pernil, Paleta, Stinco e Jarré, em diversas gramaturas o que propicia uma infinidade de receitas.”.

Receita Carré de Cordeiro

Institucional MEAT&CO

Institucional MEAT&CO

Ingredientes:
600 gramas de carrés de cordeiro
Sal e pimenta a gosto
Azeite

Modo de preparo

Tempere o carré com sal e pimenta e grelhe em um fio de azeite de oliva. Sirva imediatamente.

Dica: Para adiantar o preparo, sele os carrés e deixe-os mal passados para finalizar no forno antes de servir. Aproveite o conteúdo que fica na forma depois de assar a carne para preparar molhos. Reduza em fogo baixo com os temperos e moa o que estiver sólido. Coe e deixe descansar de um dia para o outro na geladeira.

Acompanha: Shiitake recheado e harmoniza com vinho rosé ou tinto com poucos taninos, como o Pinot Noir.

0 3082

Por Ana Sandim –  Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Picanha Suína | Assim como a picanha bovina, o  corte é suculento e preserva a umidade do produto. Versões também preparadas nas churrasqueiras são ótimas opções para diversificar no preparo da carne de porco.

Receita | Picanha Suína ao Forno em cama de cebolas

Ingredientes:
1 peça de Picanha Suína Apreciatta (já temperada)
2 cebolas médias fatiadas em rodelas
3 colheres de azeite
1 colher de manteiga
1 colher de mel

Em um assadeira, adicione um fio de azeite e disponha as rodelas de cebola. Acomode a carne sobre as cebolas, tampe a assadeira com papel alumínio e leve ao forno a 180°C por cerca de 30 minutos.

Neste período observe se a carne soltou suco, caso ela esteja com aspecto ressecado, acrescente um pouco de fundo de legumes ou água e tire o papel alumínio para que a gordura doure. Dissolva a manteiga e o mel em uma colher de água e passe sobre a carne e deixe no forno por mais 30 minutos ou até ela apresentar um aspecto cozido e dourado.


Recebemos o corte suíno da Saudalli | um frigorifico mineiro presente em mais de 20 estados e com exportação para vários continentes. O menu de produtos é maravilho e a empresa conta com 231 cortes suínos, entre eles peças congeladas, resfriadas, temperadas e in natura.

0 405

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

O nome barreado vem do fato de que a panela é selada com água e farinha, alguns consideram a possível participação dos índios tupi-guaranis na autoria dessa receita caiçara, já outros creditam a criação do prato aos portugueses açorianos. Antonina, Morretes e Paranaguá são as três cidades do Paraná em que a receita é tradição e atração cultural, cada uma com sua versão, mas com o mesmo segredo, cozimento lento e prolongado.

Tive o prazer de comer esse prato através das mãos da querida professora, pesquisadora e cozinheira Mara Salles. Provei e me apaixonei, tanto pelo prato, quanto pela pessoa de Mara. Segundo ela, o barreado serve para o restauro após a folia de Carnaval, em Morretes.

Essa receita não está na categoria vapt e vupt nem nas receitas fáceis. Ela é rica em história e sabor e o tempo de preparo é o segredo do sucesso deste prato. Tenho uma relação de amor com esse prato, desde a compra da panela para o preparo, como a compra dos ingredientes. Não é em todo açougue que você pede 2kg de ossos. Eles vão te olhar com uma cara de: Como assim minha filha?

Barreadobarreado


Ingredientes:

Caldo de Carne

2kg de osso de peito bovino
200g de cebola em cubos
200g de alho poro picado
200g de cenoura cortada em cubos
200g de aipo em cubos

Barreado

350g de toucinho cortado em cubos de 0,5 cm
20g de alho bem picado
400g de cebola em cubinhos
5kg de carne bovina (peito, coxão mole, patinho) cortados em cubos de 3 cm
6 folhas de louro
20g de cominho em pó
4g de pimenta-calabresa
5 colheres (sopa) de farinha de trigo
Sal e pimenta do reino a gosto

Para servir

5 bananas descascadas e cortas em fatias
3 colheres de manteiga
Arroz branco
Angu

Modo de preparo

Prepare o caldo de carne. Preaqueça o forno a 150 °C. Asse os ossos com a cebola, o alho poro, a cenoura e o aipo em uma assadeira grande por cerca de 1 hora ou até ficarem dourados.

Coloque os ingredientes assados, incluindo o líquido que formar na assadeira, dentro de uma panela grande e adicione 3 litros de água. Cozinhe em fogo baixo, até que um terço do liquido tenha evaporado. Coe o caldo, passando-o por uma peneira forrada com um pano limpo. Reserve.

Em uma panela de barro grande com uma tampa bem ajustada, coloque os ingredientes do barreado em camadas, começando com metade do toucinho, depois o alho, a cebola e a metade da carne. Repita as camadas com os ingredientes restantes e finalize com o louro, o cominho, a pimenta-calabresa e a pimenta-do-reino.

Adicione cerca de 2 litros de caldo de carne à panela ou uma quantidade suficiente para que o líquido fique uns 10 cm acima dos ingredientes.

Coloque a farinha de trigo em uma tigela e junte água, até obter uma massa grudenta como uma cola (caso não fique presa, usa fubá para vedar a panela). Tampe a panela de barro e use a mistura de farinha e água para barrear a tampa da panela.

Leve a panela ao fogo baixo por 20 a 30 horas, o fogo deve ser realmente o mínimo possível, caso faça no fogão convencional aconselho colocar os ferros do fogão um em cima do outro para diminuir ainda mais o fogo. Ao final deste tempo sirva com o angu, arroz branco e bananas. Para caramelizar as bananas cortem-as em finas fatias e leve ao fogo com a manteiga.

Sirva o barreado com bastante caldo, com farinha de mandioca, arroz ou angu. Uma pimenta super cai bem assim como uma boa dose de cachaça.

0 282

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Mas vamos com calma, não é uma batata inglesa ou asterix – é uma das batatas mais encantadoras que eu já vi na vida. Encantadora pela cor viva e pela minha curiosidade ao me deparar com ela em um sacolão e querer levar todas com várias ideia malucas na cabeça.

Passada a euforia. A batata da vez é a Vitelotte | Purple Congo. Com origem no Peru, a Vitelotte, apesar de produzida em grande escala em outras regiões foi de lá que ela nasceu. Dados históricos revelam que ela tem cerca de 200 anos e é resultado de uma mistura de variedades antigas de batatas peruanas.

Possui uma casca escura, quase preta e uma polpa violeta que de acordo com minhas buscas pela internet, a cor é conferida pela antocianinas, um corante natural. O divertido é que quando cozida, com a casca, a cor prevalece porém mais clara. A textura dela é mais farinhenta o que acaba dando baixo rendimento.

Preparei ela em duas versões uma assada (batatas rústicas) e em forma de purê (foi aí que a mágica aconteceu) deu vida ao prato. <3 Mas depois de pesquisar, vi que a melhor forma de preparar ela é cozinhando e também fritando, vou fazer os testes e mando notícias.

  • Rica em antioxidantes;
  • Boas para pressão arterial;
  • Rica em vitamina C, flavonóides, potássio e outras substâncias benéficas para o organismo.