gastronomia

Feira da Agricultura Familiar Urbana

Por Hellen Santos 

O Circuito da Praça da Liberdade recebeu no prédio da antiga secretaria de Viação e Obras Públicas (também conhecido como prédio verde), na Praça da Liberdade, a Feira da Agricultura Familiar Urbana – Do Campo pra Cá. A feira que já existe há dois anos na Cidade Administrativa, está em sua 2ª edição no circuito e vem com a intenção de se fixar no espaço. A feira tem como objetivo apoiar e disseminar a agricultura familiar e os pequenos produtores na capital mineira.

Com sua saída da Cidade Administrativa e iniciação de ocupação do circuito, inicialmente a feirinha irá ocorrer no prédio do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico -Iepha com 18 barracas, trazendo o campo efetivamente para a região Centro-Sul com produtos orgânicos, naturais, sem agrotóxicos, os organizadores da feira visam trazer para a população produtos saudáveis com valores mais acessível do que o consumidor encontra nas redes de supermercados. “Em grandes supermercados o consumidor vai pagar caríssimo por produtos orgânicos e aqui, na feira, o cliente terá acesso direto ao produtor.”, explica o assessor da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Marco Cordoni, que destaca: “Eles colheram por exemplo, verduras e frutas hoje pela manhã, então esse é a oportunidade que a população terá de se alimentar com produtos frescos, além de estar mais perto do produtor – conversar direto com as pessoas que vem fazer sua feira, é benefício para os dois lados”.

A pretensão principal é sistematizar a feira no circuito em um dia da semana, explica o assessor. De acordo com ele, a primeira edição foi numa quarta-feira, a segunda edição ocorreu nesta segunda, “A gente está ouvindo a população e aos produtores para vermos qual é o dia ideal para fazemos uma vez por semana. Pretendemos ocupar todo espaço aqui, já está acordado com o diretor do Circuito Cultural do Banco do Brasil de ocupar o espaço, continuaremos a ocupar e talvez ir para o outro lado da Praça, usar o espaço da biblioteca e outros espaços do Circuito da Liberdade, completa Cordoni.

Marco Cordoni-Assessor da Secretaria de Desenvolvimento Agrário

Vinicius de Lima Cruz, produtor de Mel, reforça a importância do mel e da feirinha na Praça da Liberdade: “É quase um substituto do açúcar porque ele tem um doce natural e ele é muito bom para a saúde, juntamente com a própolis que a gente também produz. Ele faz com que a sua imunidade melhore bastante”, enfatiza Cruz que destaca “Acho que o evento saindo da Cidade Administrativa, alcança um público maior, além de dar visibilidade para o nosso produto ele ainda faz com que a agricultura familiar cresça. É um evento importante que precisa realmente ser divulgado para mais áreas da cidade, fazer com que o campo fica mais próximos da cidade”.

Vinicius de Lima Cruz-Produtor de Mel

Rosângela Rodrigues de Freitas, produtora de Quitandas de Congonhas ressalta a importância da feira como resgate cultural quando alguém está provando e após a degustação avaliar seu trabalho. Freitas ainda pontua, “A quitanda artesanal é aquela que você pega para fazer e coloca muito amor. É um resgaste cultural passado pelas avós, que  sempre iam para a cozinha fazer essas quitandas com um cafezinho, chegava uma visita e você já oferecia, isso é muito gratificante”, conta Freitas.

Rosângela Rodrigues de Freitas

0 272

Por: Kedria Garcia

Com tema “Vendas para o Natal”, Belo Horizonte recebeu o 1º Congresso de Confeitaria de Minas Gerais, nos dias 21 e 22 de outubro. O Confeitar Minas 2017 chegou na capital trazendo diversos workshops, palestras, receitas e gastrônomos renomados, com a intenção de oferecer uma oportunidade de aperfeiçoamento para os profissionais da área. O evento realizado no Ouro Minas Palace Hotel, teve o foco no empreendedorismo feminino com o objetivo de preparar os participantes para aproveitar as novidades e tendências do mercado, visando o destaque da concorrência, o aumento das vendas e o aperfeiçoamento, além de incentivar o negócio próprio.

A administradora de marketing e confeiteira, Danielle Neves, que é organizadora do evento, conta como foi juntar as duas paixões: o doce e a formação acadêmica. “As duas coisas estão ligadas, quando se tem o produto a necessidade é de venda e de divulgação com toda as estratégias de marketing uma coisa casa com a outra, então é bem tranquilo, além de ser uma coisa que eu sempre fiz.”, destaca.

A doceira enfatiza que o congresso veio na contramão da crise, incentivando a transformação da cozinha em uma empresa, produzindo com qualidade. “A confeitaria principalmente nesse momento de desemprego, cresceu muito, muitas pessoas que perderam seus postos de trabalho migraram para a confeitaria.”, Neves completa dizendo que é um ramo muito democrático, pois abraça todo mundo, além de ser desafiador, motivo pelo qual muitos desistem “Tem que ter paixão para ingressar na área de alimentação”.

“Não adianta falar: ’vai ser só para ganhar dinheiro’, porque isso não funciona, tem que ter amor, tem que ter paixão.” Danielle Neves, organizadora do Confeitar Minas

Encantado pelo o mundo dos doces Felipe Nogueira de 23 anos, compareceu no Confeitar Minas como expositor, em sociedade com mais dois amigos, o jovem realiza o sonho de trabalhar com bolos. “Eu sempre gostei de cozinhar, particularmente eu gosto mais de fazer a parte de dentro dos bolos, os recheios, trazendo os sabores”, revela Nogueira que alega deixar a parte da criação para os parceiros. Segundo o confeiteiro, Belo Horizonte tende a crescer no ramo dos bolos. “Um exemplo claro disso é uma cliente que disse que às vezes precisava ir para São Paulo para encontrar bolos assim, ou seja, BH está crescendo bastante é uma coisa inovadora”.

Felipe Nogueira, expositor.

O congresso atraiu diversos públicos, como no caso da gestora financeira Silvana Oliveira de 48 anos, mãe da estudante Marília Oliveira de 14 anos, que compareceu para acompanhar a filha. “Acho importante essas feiras com palestras, principalmente para os estudantes que estão iniciando nessa área, pois eles querem desenvolver.” relata Silvana. Já Marília, fã de Master Chefe Júnior diz que pretende ingressar na confeitaria, “Cozinho desde os 12 anos e acho que é bom aprender com quem sabe mais que a gente.”, conta a estudante.

Geisiane Isabel, confeiteira

Geisiane Isabel de 25 anos, confeiteira há mais de 10 anos ficou sabendo do evento pelas as redes sociais, e é uma das participantes do grupo Empreendendo no Lar Doce Lar criado por Danielle Neves. “Falta crescimento na confeitaria, nos sentido que as pessoas precisam se aventurar mais, tanto os clientes a pedirem bolos diferentes como os confeiteiros se arriscarem a fazer.”, desabafa a participante e completa alegando que apesar da demanda ser pouca a capacitação é necessária. A jovem conta que aprendeu a profissão ajudando a mãe que produzia e vendia doces no trabalho, com o tempo foi se aperfeiçoando e conquistou a independência com os bolos no pote e tudo que a confeitaria proporcionou.

 

0 7568

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Umbigo, flor, coração ou mangará da banana

Que a banana dá mais frutos do que a gente espera isso é fato, mas será que sabemos aproveitar 100% o ingrediente? A flor da banana, conhecida como umbigo ou coração, faz parte de um conjunto da bananeira, formado pelos frutos (a parte feminina) e a flor (a parte masculina) e o melhor,  também é comestível.

A banana é um grande herbáceo. Planta nativa da Índia e Sudeste Asiático. Seus botões roxos aparecem a partir do centro da ponta da haste e se desenvolvem em tubulares, flores brancas. A banana em si é rica em nutrientes, assim como ela, suas flores contém fibras dietéticas, proteínas e ácidos gordos insaturados, ricos em vitamina E e flavonoides. É boa para a saúde e tem um monte de benefícios.

Flores da Banana Foto Ingrediente da Vez

O coração da banana sustenta e antigamente ele era o substituto da carne. Ele não é um ingrediente de outro mundo. Quando bem preparado lembra o palmito por conta da consistência e no paladar dá um amarguinho de guariroba. Já havia utilizado o ingrediente no preparo do recheio da pizza frita do Festival Como Sabará, foi sucesso e as pessoas ao provar achavam que era palmito.

Compramos o produto na Casa Horta, aproveitando as frutas de setembro. Muitas vezes por falta de conhecimento, o coração é descartado pelos produtores.

Como utilizar?

O coração roxo (umbigo), tem de ser descascado até o miolo, antes de ser limpo, fatiado e fervido para ficar macio e sem amargor. Descascando camada por camadas você encontra as flores. Retire elas e reserve. As camadas externas (roxas) são descartadas até chegar o miolo claro e tenro. Encontrou o miolo? Então prepara um bacia com água acidificada (use limão). Corte o coração em fatias e coloque direto na água. Ele oxida muito rápido então cortou colocou na água.

Após fatiar todo o coração de banana. Leve para ferver em água limpa por duas vezes esse processo é para eliminar o amargor. Assim que realizar estes passos ele estará pronto para ser utilizado como se fosse palmito. 🙂

Umbigo da banana Foto Ingrediente da Vez

 

Quiche de Umbigo de Banana

Ingredientes:

Recheio:
200g de umbigo e flores de banana
1 fio de azeite
50g de cebola
10g de alho
Sal e pimenta

Creme:
200g de creme de leite
30 g de queijo ralado
3 ovos

Massa quebradiça:
250g de farinha de trigo
1 boa pitada de sal
125g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
50ml de água
1 gema

Modo de preparo:

Massa: Peneire a farinha e o sal. Misture-os à manteiga até obter uma consistência arenosa. Acrescente a gema e a água. Forme uma bola, sovando os ingredientes rapidamente com as mãos sem tornar a massa elástica. Alise a bola com a palma da mão para torná-la homogênea. Deixe a massa descansar por 20 minutos na geladeira.

Abra a massa e cobrindo o tabuleiro decorando as bordas. Leve para assar a 180ºC até a massa apresentar uma cor dourada e cozida. Reserve.

Quando a massa estiver no forno comece o preparo do recheio. Em uma frigideira adicione um fio de azeite e doure a cebola e o alho. Adicione o umbigo de banana tempere com sal e pimenta do reino. Reserve. Em uma tigela bata os ovos com o creme de leite até apresentar uma mistura homogênea. Tempere com sal e pimenta.

Sobre a massa cozida acrescente o refogado (já frio) com a mistura de ovos e creme de leite. Finalize com queijo ralado e leve ao forno por 20 minutos ou até dourar.


0 161

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

O espaguete salva a gente por ser um preparo muito prático é bem gostosinho. Para completar o prato de hoje, preparamos um molho de cogumelos que é coringa. Fica bem em recheios de tortas, cobertura de bruschettas e massas. Deguste!

Espaguete ao molho de cogumelos cremosos

Ingredientes:
1 dente de alho picado
250 gramas de cogumelos variados (Paris, shitake e shimeji)
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de manteiga
¼ xícara de vinho branco
200ml de creme de leite fresco
1 colheres de sopa de Grana Padano ou outro bom parmesão ralado na hora
Sal e pimenta-do-reino e se gostar noz moscada.
300 g de espaguete;

Modo de preparo:

Limpe os cogumelos Paris com um pano úmido (dicas aqui). Retire os talos dos shitakes e fatie-os com cerca de 5mm de espessura. Corte o miolo dos shimejis para que as cabeças se separem. Fatie os cogumelos paris inteiros com os talos com cerca de 5mm de espessura. Misture todos.

Coloque o azeite em uma frigideira antiaderente e deixe aquecer bem, até que comece a enfumaçar. Adicione então os cogumelos e o alho picado. Refogue rapidamente apenas até que os cogumelos pareçam úmidos. Acrescente o vinho branco e deixe o álcool evaporar. Adicione o creme de leite e deixe ferver até que engrosse bem. Mexa. Retire do fogo, tempere com sal, pimenta e noz.

Cozinhe o macarrão de acordo com especificado na embalagem. Escorra a água e misture o molho na massa, finalizando com um bom queijo.

0 2801

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Saborosa, suculenta, nutritiva e versátil, a carne de cordeiro ocupa um posto destacado entre os alimentos de consumo mais frequente em boa parte do mundo. Por se tratar de uma carne delicada, sem gordura saturada e de boa digestão, ela tem se tornado sinônimo de sofisticação e sempre é associada a ocasiões festivas e especiais.

Pesquisa divulgada pela agência de publicidade Sterling-Rice Group, as carnes magras estarão no topo do consumo e isso inclui a carne de cabra e cordeiro que entram na categoria Ingrediente da Vez. O cordeiro é a carne da ovelha. Uma proteína que possui mais ferro do que a carne de galinha e peixe.

Cordeiro x Carneiro: Entenda!

A carne dos ovinos jovens, em seu primeiro ano, é conhecido como cordeiro, enquanto o carneiro é um termo usado para a carne da ovelha adulta. Na maioria das vezes a carne de cordeiro é consumida curada (defumada e salgada), mas também é comum em algumas partes do mundo ser consumida processada. Sendo ricos em proteína de alta qualidade e muitas vitaminas e minerais, o cordeiro pode ser um excelente componente para uma dieta saudável.

Para o empresário Rogério Coutinho, da Meat&Co – boutique de carnes nobres em Belo Horizonte, a carne de cordeiro tem se destacado cada vez mais pelas qualidades nutricionais. “Rico em proteínas, vitaminas e minerais, a carne de cordeiro, principalmente a da raça Dorper, além de saudável, é extremamente suculenta, macia e saborosa”, destaca o empresário.

A raça Dorper, a qual Coutinho destaca é originária da África do Sul, e se diferencia das outras raças tradicionais de ovinos por oferecer carne de melhor qualidade, por conta de um cruzamento entre as raças Dorset e Persian. “O animal de tronco longo, costelas arqueadas e lombo largo é um dos poucos ovinos no mundo que não produz lã, apenas carne”, explica.

Segundo Coutinho, a versatilidade de cortes da carne de cordeiro é incrível. “Por exemplo, aqui na Meat & Co oferecemos: Picanha, French-Rack (Carré), Lombo, Short-Rack, Neck, Pernil, Paleta, Stinco e Jarré, em diversas gramaturas o que propicia uma infinidade de receitas.”.

Receita Carré de Cordeiro

Institucional MEAT&CO

Institucional MEAT&CO

Ingredientes:
600 gramas de carrés de cordeiro
Sal e pimenta a gosto
Azeite

Modo de preparo

Tempere o carré com sal e pimenta e grelhe em um fio de azeite de oliva. Sirva imediatamente.

Dica: Para adiantar o preparo, sele os carrés e deixe-os mal passados para finalizar no forno antes de servir. Aproveite o conteúdo que fica na forma depois de assar a carne para preparar molhos. Reduza em fogo baixo com os temperos e moa o que estiver sólido. Coe e deixe descansar de um dia para o outro na geladeira.

Acompanha: Shiitake recheado e harmoniza com vinho rosé ou tinto com poucos taninos, como o Pinot Noir.

0 3202

Por Ana Sandim –  Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Picanha Suína | Assim como a picanha bovina, o  corte é suculento e preserva a umidade do produto. Versões também preparadas nas churrasqueiras são ótimas opções para diversificar no preparo da carne de porco.

Receita | Picanha Suína ao Forno em cama de cebolas

Ingredientes:
1 peça de Picanha Suína Apreciatta (já temperada)
2 cebolas médias fatiadas em rodelas
3 colheres de azeite
1 colher de manteiga
1 colher de mel

Em um assadeira, adicione um fio de azeite e disponha as rodelas de cebola. Acomode a carne sobre as cebolas, tampe a assadeira com papel alumínio e leve ao forno a 180°C por cerca de 30 minutos.

Neste período observe se a carne soltou suco, caso ela esteja com aspecto ressecado, acrescente um pouco de fundo de legumes ou água e tire o papel alumínio para que a gordura doure. Dissolva a manteiga e o mel em uma colher de água e passe sobre a carne e deixe no forno por mais 30 minutos ou até ela apresentar um aspecto cozido e dourado.


Recebemos o corte suíno da Saudalli | um frigorifico mineiro presente em mais de 20 estados e com exportação para vários continentes. O menu de produtos é maravilho e a empresa conta com 231 cortes suínos, entre eles peças congeladas, resfriadas, temperadas e in natura.