gastronomia

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Oficialmente, o inverno começou no dia 21 junho, mas, desde o início do mês, as temperaturas andam baixas e os restaurantes e bares da capital já ofertam os famosos caldos e sopas de inverno para a alegria dos belo-horizontinos.

Na história da Gastronomia, a sopa é um alimento presente desde a pré-história, quando o homem encontrou jeitinho de aquecer a água para cozer alimentos. A sopa, se não é, devia ser considerada a primeira comida barata e criativa, já que resulta da mistura de poucos e simples ingredientes. Como se diz por aí: havendo água, até de pedra se pode fazer uma boa sopa.

Brincadeiras a parte, de toda sua rusticidade e riqueza de sabor, o prato entrou para a história da alimentação quando o homem se deu conta que as carnes duras se amaciavam e adquiriam mais sabor quando cozidas em água e ervas. As sopas e os caldos se incorporaram à civilização desde então.

De ingredientes simples até os sofisticados – de recipientes de todas as espécies, do estômago de animais a sopeiras de ouro –, o hábito ininterrupto, de todos os povos, de preparar e de tomar sopas veio para ficar, neste que pode ser o inverno mais frio dos últimos quatro anos.

Fácil de elaborar e de valor acessível, as sopas e caldos já foram à base da nutrição, de praticamente, todas as civilizações, devido seus valores energéticos e nutritivos.

No Brasil, bambá de couve (farinha de milho e couve), caldos de mocotó e feijão são os pratos mais populares e mais consumidos durante as baixas temperaturas além de baratos, são simples de se preparar. Que tal um caldo de mocotó? Aprenda passo a passo da receita do famoso caldo do Nonô, tradição na capital mineira.

Caldo de Mocotó

Foto: Divulgação

O famoso caldo de mocotó do Nonô

Receita

Ingredientes:

1 mocotó, cortado em rodelas, bem limpo e lavado
2 cebolas grandes picadas
3 dentes de alho amassados
Meia xícara (chá) de coentro picadinho
Meia xícara (chá) de salsa picadinha
Pimenta-do-reino e malagueta a gosto
Ovos de codorna crus
Cheiro verde picadinho
Água suficiente para cozimento do mocotó
Sal a gosto

Modo de preparo:

Cozinhar o mocotó na panela de pressão com água e todos os temperos, incluindo o sal, de 50 a 60 minutos, até que os ossos se soltem completamente, desgrudando da carne. Se preciso, separá-los com uma faca, tirando bem toda a carne, que será acrescentada à mistura.
Assim que o caldo estiver apurado e mais consistente, estará pronto. Na hora de servir, quebrar dois ovos de codorna crus em cada caneca, antes de despejar o caldo quente. Decorar com cheiro verde e pimenta.

Onde se aquecer neste inverno

Koqueiros Bar
Avenida Silviano Brandão, 1.273, Sagrada Família
(31) 2510-7025
De terça a sexta, das 18h a 0h; sábado, das 13h a 0h

Néctar da Serra
Rua Santa Rita Durão, 929, Savassi
(31) 3261-2969 ou 3281-1466
Diariamente, das 8h às 22h

Armazém Emporium
Avenida Afonso Pena, 4.034, Mangabeiras
(31) 3281-1277
De terça a sexta, das 11h30 às 15h e das 18h à 1h. Segunda, sábado, domingo e feriados, das 12h às 16h30.

 

0 440

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

A defumação é considerada um dos processos mais antigos de conservação dos alimentos. Conhecido desde o antigo Egito, é fundamentado no efeito conservante da fumaça mais o calor. O que confere ao alimento a característica de produto defumado são os componentes da fumaça. A mais indicada para o processo é aquela produzida pela combustão incompleta da madeira e, por isso, ela deve ser seca, dura, de alta densidade, descascada e não-resinosa. Sendo assim, a cor e o sabor do produto defumado estão diretamente ligados ao tipo de madeira ou serragem que se usa durante a defumação.

Frango defumado

A defumação de frangos é uma ótima forma de aumentar o preço de venda do produto, agregando-lhe valor e possibilitando sua conservação por um longo período, além de diversificar o mercado, com a oferta de produtos diferenciados. O frango pode ser preparado inteiro, ou utilizando-se somente a carne das coxas ou do peito. Os temperos utilizados são os mesmos já citados. Para facilitar a penetração do tempero de forma homogênea nas aves, fure-as, internamente, com o auxílio de um garfo ou de outro instrumento de ponta, com cuidado para não furar a pele. O frango temperado deve ficar em repouso, aproximadamente, 24 horas, para absorver o tempero.

 

Galeto Defumado com Pimentões

Ingredientes:
1 galeto (já defumado);
2 cebolas medias;
3 dentes de alho;
1 pimentão vermelho médio;
2 colheres de manteiga;
Salsa e ervas finas desidratadas a gosto;
Sal e pimenta do reino a gosto;

IMG_0714

Modo de preparo:

Na panela de pressão acrescente as duas colheres de manteiga, o alho e a cebola. Deixe dourar coloque o galeto já defumado e coloque as ervas desidratas a pimenta do reino e o sal. ATENÇÃO: a carne defumada já tem adição de sal e temperos, prove antes e corrija o sabor. Após dourar ambos os lados do galeto, coloque na panela a salsa e água até cobrir a carne. Deixe na pressão por cerca de 20 minutos, abra, verifique se a carne está cozida e acrescente os pimentões deixando a água que estiver na panela secar um pouco. Sirva com arroz branco.

Harmonizamos o prato com a cerveja artesanal Tianastácia, do tipo Golden Ale, Puro Malte.

0 260

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceiro Contramão HUB

Na categoria “comfort food” carne moída com bacon, tomates e pimentão são para mim uma daquelas comidas que abraçam a alma.

Para preparar um almoço rápido e simples, você não precisa gastar muitas Dilmas $$. Com aproximadamente R$ 10 reais você compra uma carne de boa qualidade. Para o preparo escolha chã de dentro ou patinho (moído duas vezes e na hora) ou acém bem limpo.

Ingredientes:

1k de chã de dentro moída
50 g de bacon (picado em cubos)
25 g de cebola picada
25 g de pimentão verde (ou de sua preferência)
25 g de tomate sem pele e semente
2 dentes de alho amassados
Sal, pimenta e salsa desidratada a gosto.
50g Molho de tomate
água filtrada.

Modo de preparo:

Doure o bacon e acrescente a cebola, inclua o alho e a carne. Mexa e cozinhe a carne na própria água que ela vai soltar. Caso necessário pingue um pouco de água.

Cozinhe por cerca de 20 minutos, acrescente os tomates e os pimentões deixe cozinhar e acrescente o sal a pimenta e a salsa desidratada. Deixe que a carne apresente uma cor dourada. Finalize com o molho de tomate e uma xícara de água filtrada e deixe que o molho engrosse.

Sirva o preparo junto a uma polenta, massas, batatas ou até mesmo dentro de um sanduíche com pão francês.

#dicas

Maior Rendimento: Para maior rendimento e valor nutritivo substitua 1/3 da carne moída por proteína  de soja, mas não se esqueça de hidratar a soja e adicionar ela apenas no final do cozimento, pois a soja é muito delicada.

Eliminando a Água: A carne moída gelada solta muita água, portanto tire ela da geladeira minutos antes para que fique em temperatura ambiente.

Sem Grumos: Ao fritar a carne moída mexa sempre com uma colher para evitar a formação de grumos.

*O comfort food refere-se à refeições caseiras. São pratos que remetem à infância e à épocas singelas da vida.

0 217

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

A especiaria (Cinnamomum zeylanicum) conhecida como Canela é obtida por meio do tronco da caneleira, árvore de 10 a 15 metros de altura, da família Lauraceae. É nativa do antigo Ceilão, atual Sri Lanka, no sul da Índia. Seus galhos secos separados de suas cascas possuem a cor marrom-avermelhada e aroma perfumado.

Muito cobiçada no passado a canela era um dos motivos de inúmeras embarcações seguirem para o Oriente, mais especificamente para o Ceilão, nos séculos XIV e XVI. A canela, juntamente com outras especiarias, como o cravo, a pimenta-do-reino e a noz-moscada, era utilizada como moeda de troca para pagar serviços, impostos, dívidas, acordos, obrigações religiosas e servia até mesmo como dotes, heranças, reservas de capital e divisas de um reino.

Quais são os benefícios da canela?

Ela possui funções antioxidantes, e o óleo da canela tem propriedades antibacterianas e antifungos. Rica em manganês, fibra, ferro e cálcio.

Onde usar?

Use em pó para polvilhar bolos, biscoitos, bananas cozidas ou assadas. Em rama (ou pau) no vinho quente, no quentão e em compotas e caldas.

Como comprar?

Ao comprar verifique a data de validade (quanto mais nova melhor) e o aroma que deve ser bem forte e característico. A canela de qualidade tem pó fino e de cor uniforme.

Vale a pena pagar um pouco mais por uma canela de boa qualidade, você vai precisar de menor quantidade e ela vai durar mais tempo.

0 267

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

Espinafre é uma erva originária do centro e sudoeste da Ásia, pertencente à família das amarantáceas, cujas folhas são comestíveis. É uma planta anual, que cresce até cerca de 30 cm de altura. É rica em vitamina A, C, D, B6, B12, Cálcio, Magnésio e ferro.

Uma xícara de espinafre tem cerca de 20% da RDA de fibra dietética, que auxilia na digestão, previne a constipação, mantém baixo nível de açúcar no sangue.

Receita do dia: Lasanha de espinafre

Massa da lasanha:
Ingredientes:
20 folhas de espinafre;
3 ovos;
2 colheres (sopa) de azeite;
2 e ½ xícaras de farinha de trigo;
Sal (a gosto).

 Modo de preparo:

Pique o espinafre em pequenos pedaços. Peneire a farinha de trigo. Bata separadamente os ovos e o azeite e acrescente na farinha, misture todos os ingredientes e trabalhe a massa até ela ficar homogênea. Finalize usando as mãos para sovar. Divida a massa em quatro pedaços. Abra a massa na máquina até o número 6. Pendure no secador e deixe secar e descansar um pouco. Ferva durante 1 minuto em água e guarde em um tabuleiro com azeite.

Molho à bolonhesa com espinafre:

Ingredientes:
100 ml de azeite;
2 dentes de alho descascados e amassados;
½ cebola cortada em brunoise;
30 folhas de espinafre;
350 g de carne patinho moído;
Ervas frescas: manjericão e salsa (a gosto);
Sal e pimenta (a gosto);
5 xícaras de extrato de tomate.

Modo de preparo:

Para fazer a base do molho, bata no processador ou liquidificador o espinafre, as ervas com 2 xícaras de extrato de tomate e reserve. Doure a cebola e alho no azeite e acrescente a carne moída. Deixe suar bastante, em fogo baixo. Quando a carne já estiver cozida, acrescente o restante dos ingredientes com o molho base. Deixe cozinhar por cerca de 20 minutos.

Como montar a lasanha:
Ingredientes:
Queijo mozarela fatiado;
Azeite.

Modo de preparo: 

Em um tabuleiro, coloque um pouco de azeite e uma camada do molho à bolonhesa e intercale a massa, o molho e o queijo mozarela, montando de 3 a 4 camadas. Na última camada coloque bastante molho bolonhês para massa não ressecar e queijo. Leve ao forno a 180ºC, durante 40 minutos, até gratinar. Rendimento 6 porções.

0 449

Por Ana Sandim – Ingrediente da Vez – Parceira Contramão HUB

A receita do dia representa a Bahia e suas particularidades. Embora a preparação pareça complicada, a receita é simples e fácil de preparar.

Ingredientes: 

½ kg de feijão fradinho cru;
½ cebola;
3 dentes de alho;
Sal a gosto;
500 ml de óleo de milho (ou dendê) para fritar.

Modo de preparo:

Coloque o feijão fradinho de molho em água fria por 12 horas. (ou no mínimo 4 horas). Após este processo, lave-o com bastante água fria até que se solte toda a casca. Passe o feijão sem casca no processador (liquidificador) junto com os dentes de alho e a cebola até formar uma massa branca grossa. Passe a massa para uma panela ou tigela grande e com uma colher de pau (ou fouet), bata bem a massa do acarajé até que ela triplique de volume (esse processo irá aerar a massa). DICA: acrescentei na massa algumas folhas de tomilho fresco para aromatizar e dar mais sabor ao bolinho.

Como fritar:

Aqueça uma frigideira funda com o óleo bem quente (pode usar dendê para fritar) com quantidade suficiente para cobrir por completo os bolinhos. Frite usando como medida de cada bolinho uma colher de sopa. Vire uma única vez. Sirva quente.

Acompanhamentos do acarajé original: Pimenta (o famoso acarajé quente), vatapá, caruru, camarão seco, salada de tomate verde, cebola e coentro.