Hiperlocal
Notícias da região da Praça da Liberdade, rua da Bahia e Savassi - onde está o ampus da Faculdade de Comunicação e Artes da UNA

Por Hellen Santos 

 

Para regulamentar o funcionamento dos serviços de transporte por aplicativo e proporcionar segurança aos usuários e prestadores do serviço, a prefeitura de Belo Horizonte publicou nesta última quarta-feira (24), no Diário do Município (DOM) o Decreto Nº 16.832 de 23 de janeiro de 2018. Os aplicativos mais conhecidos como Uber, Cabify e 99 pop terão que pagar 1% do valor de cada viagem a PBH. Essa taxa nomeada de preço público será repassada às diretrizes do Plano Direto de Mobilidade Urbana da capital mineira (PlanMob-BH).

O presidente da BHTrans Célio Bouzada e o secretário de Planejamento de BH, André Reis anunciou na coletiva desta manhã (25) o critério e valor a ser pago para processo de regulamentação. “Olhamos todas as cidades onde eles são regulamentados. Vamos optar pelo cobrar o menor valor de utilização das vias, que é um 1% do faturamento da corrida. Isso, no nosso entendimento, não onera em nenhum momento os aplicativos. Vão continuar oferecendo o que já fazem, mas com esse regramento simples, ” relatou o presidente da BHTrans.

As empresas de transporte serão conhecidas agora como Operador de Transporte Individual Remunerado (Otir). Os aplicativos ainda têm o domínio do valor que será cobrado dos passageiros e também por todo diálogo entre os usuários e motoristas.

Critérios necessários para a regulamentação

Credencial de Otir emitido pela BHTrans; Carteira de identidade e CPF; Carteira nacional de habilitação explicitando o exercício de atividade remunerada; certidões negativas de distribuição de feitos criminais; aprovação em curso para prestação do serviço de transporte de passageiros.

Em nota o aplicativo Uber se posicionou sobre a decisão da prefeitura:

“O decreto publicado hoje pela Prefeitura de Belo Horizonte é um passo na direção de uma regulação moderna para a cidade, considerando os milhares de motoristas parceiros e usuários da Uber, preservando sua liberdade de escolha. A Uber vai cumprir sua obrigação de avaliar os impactos das novas regras e se preparar para responder às adaptações necessárias para o cumprimento do modelo estabelecido. Iniciativas para regulamentar o transporte individual privado por meio de aplicativos são positivas, desde que não imponham burocracias desnecessárias que inviabilizem o sistema. Queremos manter um diálogo aberto com a Prefeitura para continuar a discutir os benefícios que a tecnologia pode trazer para as pessoas e para as cidades. ”

Votação no Senado

Na última terça-feira (23) o senado aprovou com 46 votos o projeto que impõe algumas regras nos aplicativos de transporte. Foram retirados a obrigação que o Uber e Cabify tivessem placa vermelha, e que o carro usado para trabalho fosse de propriedade do motorista. O conteúdo retornou para a câmara que decida continuar com as alterações ou prosseguir com o texto anterior. A proposta escolhida ficará pendente até a análise dos deputados. Lindbergh Farias (RJ), líder do PT afirma que tem que abaixar a taxa que é cobrado por viagens ao motorista: “É um absurdo que os aplicativos cobrem 25% pelo serviço prestado pelos motoristas. Nossa proposta é reduzir esse valor para 10%”.

Foto : ( Capricho)

 


Música

“Que tiro foi esse”. A autora da música mais falada do mês desembarca em BH nesta sexta-feira (19), para participar de um evento que ocorrerá no Parque Municipal, a partir das 19h. A cantora é convidada do Bloco “Já é sensação”.

No sábado (20) a partir das 18h30, a banda BaianaSystem irá reunir com os blocos Chama o Sindico e Pena de Pavão de Krishna, também no parque. O evento tem como objetivo, estimular a reflexão sobre a sustentabilidade em BH, dando ênfase no respeito e na liberdade de expressão.

Valor:  R$ 15 o lote extra /  BLOCO DO PIMPÃO – JOJO TODYNHO

Endereço:  Parque Municipal. Avenida Afonso Pena, 1.377, Centro

 

 

Artes Visuais

O Centro Cultural Banco do Brasil reúne 120 obras do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE) na exposição “Disruptiva”. A mostra começa nesta sexta-feira (19) e vai até dia 19 de março. A entrada é gratuita e a classificação é livre. 

Endereço: Praça da Liberdade, 450 – Funcionários, (Praça da Liberdade)

 

Saúde

A Prefeitura de Belo Horizonte vai reforçar a vacinação contra febre amarela neste final de semana. Os 152 centros de saúde vão funcionar neste sábado, dia 20 de janeiro, para vacinação. O horário de funcionamento será das 08 às 17 horas. Saiba mais no link.

 

 

 

Por Hellen Santos 

Por Hellen Santos

Nesta terça-feira, 19, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil desmentiu a notícia do aumento das passagens dos ônibus que vem abalando a população. Após reunião com empresários das empresas de ônibus da capital, o prefeito informou que enquanto “não se abrir a caixa preta da BHTrans” não haverá aumento das passagens.

Kalil comunicou que os empresários não gostaram da resposta negativa e alertou para que os envolvidos procurassem seus direitos e contatos. Na cidade, mais de 30 milhões de pessoas utilizam diariamente o serviço de transporte público e segundo o prefeito, enquanto não houver auditoria, não terá aumento de tarifa nenhuma.

Por falta de acordo entre as partes, é possível que as empresas de transporte público venham a entrar de greve geral. Os empresários alegam que tal atitude afetará o pagamento dos funcionários e o repasse dos custos com o Diesel. Além disso, conforme depoimento de Joel Jorge Paschaolin presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) os novos ônibus com ar condicionado vêm aumentando os custos operacionais.

No dia 15 deste mês Kalil fez um comentário sobre a notícia do reajuste na tarifa dos ônibus pela sua conta em uma rede social. “Aumento de 10,5% na tarifa? Calma gente. Belo Horizonte tem prefeito”.

foto: bhaz

 

Por Hellen Santos 

Em comemoração aos 120 anos da capital mineira, a Prefeitura de Belo Horizonte, lançou na manhã desta terça-feira, 28, a nova marca da casa e o calendário comemorativo de aniversário. Entre os dias 01 e 12 dezembro, a cidade estará em festa. Está programado mais de 170 eventos distribuídos pela cidade, entre eles Show da banda mineira Skank, na Praça da Estação e apresentação do Grupo Cine Galpão Horto.

 

 

Os centros culturais distribuídos nas nove regionais também entrarão na programação. Segundo a Gerente de Desenvolvimento Turístico da Belotur, Ana Gabriela Baeta, as festividades contam com visitações a pontos turísticos, guiadas e gratuitas. “Os passeios ocorrem entre os dias 01 e 03 de dezembro em dois turnos: manhã e tarde. Haverá visitas na região da Pampulha, Mercado Central e ao Cemitério do Bonfim, onde as pessoas poderão conhecer a história, as escrituras e as obras de artes”, detalha Baeta.

 

 

De acordo com a PBH, para as festividades foram aplicados cerca de 1 milhão de reais no município. Segundo o presidente da BeloTur, Aluizer Malab, a reunião desta manhã também serviu para anunciar as boas novas da capital. “O Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro, no Barreiro está com seus leitos 100% em funcionamento.”, destacou Malab afirmando “Estamos muito felizes e comemorando.”

 


Não quer ficar de fora das comemorações? Então fique atento ao site da PBH que traz toda a programação em detalhes. http://www.belohorizonte.mg.gov.br/120anos

0 177

Por Hellen Santos

As festas de final de ano estão chegando, famílias, amigos se reúnem para comemorar o encerramento de mais um ano. Infelizmente essa oportunidade de confraternizar não acontece para todos, como por exemplo, as crianças e adolescentes que vivem em abrigos, espalhados por todo o Brasil. Pensando nestes momentos, o Centro de Voluntariado de Apoio ao Menor (Cevam) proporciona aos jovens que vivem em abrigos da capital e região metropolitana de Belo Horizonte a oportunidade de vivenciar um momento em família pelo apadrinhamento afetivo de final de ano, trazendo um pouco de aconchego, luz e amor, junto com uma família acolhedora.

O apadrinhamento afetivo nasceu em dezembro de 1999, como proposta do juiz da vara da infância, Tarcísio Martins Costa junto com o Ananias Neves presidente do projeto, após analisar que os jovens e crianças dos abrigos tinha uma grande carência de afeto e do convívio familiar.

O Cevam é uma organização sem fins lucrativos fundada em 1982 que vem com intuito de fazer a defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes. Suas precedências é dar prioridade no atendimento, no direito, na defesa e na proteção dos envolvidos.  O projeto de apadrinhamento afetivo, onde crianças de 4 a 17 anos tem a oportunidade de experimentar o convívio de um lar.

Para participar, os padrinhos devem ter 10 anos de diferença do menor, ser maior de 18 anos e comparecer no Cevam portando identidade, CPF e comprovante de endereço, para avaliação psicológica. Mas o principal requisito para o apadrinhamento é amar, saber amar e ensinar essas crianças. Importante lembrar que antes da escolha da criança haverá um momento de socialização com futuros padrinhos para criar um vínculo. Os jovens que participam do projeto estão sob medida de proteção, algumas sofreram violência doméstica ou teve seus direitos violados e por decreto do juiz estão em abrigos.

A psicóloga Liliane Batista que amadrinha há três anos fala da mudança de pensamento que aconteceu com ela. “Acaba que quando você amadrinha uma criança, você cria laços, então você começa a colocá-la em sua rotina, e nós colocamos em nossa cabeça que existe uma pessoa na sua vida que precisa da sua ajuda a todo momento”.

Ananias Neves presidente do Cevam em entrevista ao canal da Rede Super reforça que o fundamental do projeto é construir vidas e um compartilhar de amor entre os envolvidos.

O apadrinhamento acontece durante o natal até o dia 02 de janeiro, porém, pode prorrogar nas férias de janeiro. Há possibilidades de o padrinho afetivo continuar acompanhando o menor durante o ano todo, com direito a saídas aos finais de semana e feriados. A ação permite que as crianças têm um acolhimento familiar, melhorando em seu desenvolvimento, sua autoestima e garantindo as crianças o que é de obrigação: convivência familiar e comunitária. Os padrinhos podem viajar com os menores para fora da cidade, isso ajuda na construção da socialização das crianças.

Quando a vontade da família é a adoção efetiva o único caso permitido é quando junto com Ministério Público e o Juizado de Menores, as crianças que tem o perfil e tiver sua situação jurídica definida e sem retorno da família biológica, podem conseguir finalmente um lar.

Para saber mais informações sobre o projeto, o candidato deve comparecer a sede do Cevam, localizado na Rua dos Goitacazes, n 71, Conjunto 1.407, Centro, Belo Horizonte- MG, ou nos telefones para informações: (31) 3224-1022 e 3224-4554 de 8h às 17h de segunda a sexta.

Mamana Foto Coletivo | Foto divulgação

Por: Rúbia Cely

Aspirando compartilhar, aprender e ensinar, o coletivo Co-Fluir, dos dias 15 à 19 de novembro, irá contemplar Belo Horizonte com diversas atividades e encontros, que ocorrerão nas praças, parques, dentre outras localidades da cidade. Unindo os amantes das ruas, o evento promete mostrar e manifestar as diversas maneiras de se relacionar com o meio que nos cerca e muitas vezes passa despercebido.

Tércio Teixeira | Foto Divulgação

O coletivo é composto por sete integrantes, Bárbara Ferreira, Gabriel Cabral, Gustavo Marangotus, Lucas D’Ambrosio, Luiza Therezo, Pedro Castro e Pedro Prates, pessoas que atuam, além do coletivo, como jornalistas, fotógrafos, produtores e com audiovisual de maneira geral. A união que se deu pela fotografia como uma paixão em comum, resulta em um evento que vem sendo executado desde agosto de 2017.

“Diria que fomos um pouco loucos. A ideia já vem de algum tempo, acho que o Cabral foi o primeiro a pensar nisso. Mas a execução mesmo começou um mês antes da campanha, mais um mês de campanha.” comenta Bárbara.

Ferreira explica que em meio a conversas e saídas para fotografar, foram chegando  a um interesse comum de compartilhar as formas de olhar paras as ruas. “Aprender entre a gente, experimentar novas coisas. Acho que todos nós do co-fluir já fazíamos um pouco isso entre a gente. Seja saindo juntos para fotografar, ou conversando sobre fotografia. Aos poucos acho que vimos que precisávamos ir além. A rua é imensa, cheia de possibilidades. E é tanta gente capturando momentos nela e de tantas formas diferentes, que porque não um encontro. Porque não debater isso, trocar.” finaliza a fotógrafa.

Gustavo Minas | Foto Divulgação

A atividades vão começar com o “Rolê da primeira Luz”, em que a equipe apresentará o mapa co-fluir, será na Praça Primeiro de Maio às 7:00h. Toda a programação pode ser vista no site do coletivo, https://www.cofluir.com.br/programacao.