Música

A 11ª edição da VAC, Verão Arte Contemporânea, começa nesta sexta-feira, 20, e segue até 19 de Fevereiro. Ocupando 15 espaços culturais da cidade, o evento contará com 31 atrações – 10 a menos que em 2016,  variando entre entradas gratuitas e preços de até R$ 20,00 (inteira). O motivo da redução na programação está na verba, cujo valor é o menor registrado nas últimas oito edições.

Para ajustar-se a realidade, além das atrações, o número de espaços também foi abreviado, além da exclusão das áreas da gastronomia e moda. A abertura temática que era marca registrada nas edições anteriores, neste ano, foi suspensa.

De acordo com os organizadores, a VAC 2017 ocorre em caráter de resistência e, também, apoio por parte dos artistas locais, que aderiram a proposta e se adequaram às condições desta edição. Apesar das reduções, a organização reitera que o evento irá manter a diversidade das artes que caracterizam a proposta do evento. Além de BH, artistas de Ouro Preto/MG, Rio de Janeiro/RJ, João Neiva/ES, Teresina/PI, Irã e França, irão participar do evento.

Perpassando entre arquitetura, artes visuais, cinema, dança, literatura, música e teatro, a temática, de modo geral, aborda questões ligadas a gênero, política, raça e outras pautas bastante difundidas na sociedade. Uma voz famosa por colocar tais assuntos em voga é o rapper MV Bill, que participará da abertura do evento ao lado da banda Berimbrown, com o show “Lamparina”.

Para mais informações, acesse:

Facebook 

Site

Veja a programação completa: 

20/1 – Sexta-feira

Abertura: Berimbrown – Show Lamparina convida MV Bill

Horário: 20h

Local: Sesc Palladium – Grande Teatro (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Ingressos: Entrada Franca – Distribuição dos ingressos duas horas antes na bilheteria do teatro, limitado a um ingresso por pessoa.

21/1 – Sábado

“RICOCHETE”, de Rita Clemente

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil  (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

22/1 – Domingo

“RICOCHETE”, de Rita Clemente

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil  (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

23/1 – Segunda-feira

“RICOCHETE”, de Rita Clemente

Horário: 19h

Local:Centro Cultural Banco do Brasil  (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

24/2 – Terça-feira

*Projeto parede com a artista Luna Bastos

Horário:  de 9h às 21h

Local: Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Ingressos: Entrada franca

*Esta obra ficará exposta até o dia 26/2

25/1 – Quarta-feira

“Horror Vacui HAMLET”, da Companhia Teatro Adulto

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

26/1 – Quinta-Feira

Fred Selva

Horário: 20h

Local: Memorial Minas Gerais Vale (Praça da Liberdade, s/n – Lourdes)

Ingressos: Entrada Franca – Retirar convites uma hora antes do evento, limitado a um par por pessoa.

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 20h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

“Horror Vacui HAMLET”, da Companhia Teatro Adulto

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

27/1 – Sexta-Feira

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 20h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

“Horror Vacui HAMLET”, da Companhia Teatro Adulto

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

28/1 – Sábado

Cinara, “O Samba Mandou Me Chamar”

Horário: 20h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Titane e Túlio Mourão

Horário: 21h

Local: Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2244, Lourdes)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Sarau do Memorial

“Le Jardin” – palestra e livro de François Kahn, com exibição do filme “The Vigil” sobre a fase Parateatral de JerzyGrotowski

Horário: 15h

Local:  Memorial Minas Gerais Vale (Praça da Liberdade, s/n, Lourdes)

Ingressos: Entrada Franca – Retirar convites uma hora antes do evento, limitado a um par por pessoa.

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 20h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

*Gilson Rodrigues, “Por Trás Das Formas”

Horário : de 10h às 17h30

Local: Memorial Minas Gerais Vale (Praça da Liberdade, s/n, Lourdes)

Ingressos: Entrada Franca

*Esta exposição permanecerá até o dia 26/3

29/1 – Domingo

Luiza Brina e o Liquidificador

Lançamento do disco “Tão Tá”

Horário: 20h

Local: Teatro Bradesco (rua. da Bahia, 2244, Lourdes)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Espaço além – Marina Abramović e o Brasil

Marco Del Fiol • Documentário • 86’ • 2016

Horário: 20h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Sinopse: A artista de performance Marina Abramović viaja por lugares místicos do Brasil, pesquisando comunidades espirituais, pessoas e lugares de poder. O filme faz um registro etnográfico enquanto observa os processos de apropriação artística e humana de Marina. Ela entra em contato com os rituais do Vale do Amanhecer, o xamanismo na Chapada Diamantina, o candomblé na Bahia, as curas do médium João de Deus e os cristais de Minas Gerais.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

30/1 – Segunda-feira

Paulo Dantas e MatthiasKoole

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

1/2 – Quarta-Feira

PINTA

Jorge Alencar • Ficção • 72’ • 2013

Horário: 15h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Sinopse:  Dublagens, dublês, remixes, covers estéticos. Difuso, descentralizado, periférico, embriagado

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

WAITING FOR B.

Paulo Cesar Toledo e Abigail Spinder •Documentário • 72’ • 2015

Horário: 17h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Sinopse:Unidos pelo fato de não terem dinheiro para comprar um ingresso mais caro, consequentemente garantir os lugares mais próximos ao palco, um grupo de fãs se encontrou na internet e decidiu acampar por 57 dias na frente do estádio do Morumbi, em São Paulo. O plano deles era assegurar um lugar na frente da principal entrada do show da Beyoncé, ‘Mrs. Carter World Tour’.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

SÃO PAULO EM HI FI

Lufe Steffen•Documentário • 101’ • 2016

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Sinopse: Documentário que resgata a era de ouro da noite gay paulistana nas décadas de

60, 70 e 80 – com as casas noturnas, as transformistas, os militantes, em plena época da ditadura militar.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

2/2 – Quinta-feira

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Grupo de Estudos em Música Contemporânea da UFOP

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

3/2 – Sexta-feira

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

4/2 – Sábado

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

PALCO HIP HOP – Danças Urbanas

Horário: às 13h

Local: Centro Cultural Urucuia (rua W-3, 500, Pongelupe)

Ingressos: Entrada Franca

Laboratório de Estudos do Corpo nas Artes Cênicas (LECAC/UFMG)

Espetáculo “Colóquio Sentimental”

Horário: às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

5/2 – Domingo

“Fauna”, do Grupo Quatroloscinco

Horário: 19h

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613, Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

PALCO HIP HOP – Danças Urbanas

Horário: às 13h

Local: Centro Cultural Urucuia (rua W-3, 500, Pongelupe)

Ingressos: Entrada Franca

Laboratório de Estudos do Corpo nas Artes Cênicas (LECAC/UFMG)

Espetáculo “Colóquio Sentimental”

Horário: às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

6/2 – Segunda-feira

Laboratório de Estudos do Corpo nas Artes Cênicas (LECAC/UFMG)

Espetáculo “Colóquio Sentimental”

Horário: às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

7/2 – Terça-feira

ANUNCIE AQUI + ESCULACHO

Horário: 19h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse / Anuncie Aqui: Afogados num mundo de anúncios, alguns poucos indivíduos anônimos ainda tentam respirar e imprimir na rua suas ideias, seus desejos e suas vontades. “Anuncie Aqui” é um documentário sobre a ação direta em anúncios publicitários do espaço urbano de Belo Horizonte. Com uma narrativa que privilegia a visão dos interventores, o vídeo discute o uso do espaço público da cidade, que, cada vez mais, tem seu “belo” horizonte estuprado pela publicidade.

Sinopse / Esculacho: Um conflito auditivo no transporte público das grandes cidades do sudeste brasileiro: a popularização de dispositivos sonoros portáteis, o desconhecimento de espaço público e o Funk.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

NO VERMELHO

Perspectiva Marcelo Reis• Documentário • 97’ • 2016

Horário: 17h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse:A rua da metrópole latino-americana é abarrotada de carros. Seja pela justificativa de que o transporte público é ruim ou pela clara opção de isolamento, as pessoas se acomodam, uma a uma, dentro dos automóveis. Do lado de fora, personagens urbanos diversos se apropriam do semáforo, um dispositivo meramente técnico de controlar o tráfego, e fazem dele um local de encontro.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

8/2 – Quarta-feira

Janela de Dramaturgia

Horário: 18h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: Entrada Franca. Retirar convites uma hora antes do evento, limitado a um par de convites por pessoa

ANUNCIE AQUI + ESCULACHO

Horário: 17h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse / Anuncie Aqui: Afogados num mundo de anúncios, alguns poucos indivíduos anônimos ainda tentam respirar e imprimir na rua suas ideias, seus desejos e suas vontades. “Anuncie Aqui” é um documentário sobre a ação direta em anúncios publicitários do espaço urbano de Belo Horizonte. Com uma narrativa que privilegia a visão dos interventores, o vídeo discute o uso do espaço público da cidade, que, cada vez mais, tem seu “belo” horizonte estuprado pela publicidade.

Sinopse / Esculacho: Um conflito auditivo no transporte público das grandes cidades do sudeste brasileiro: a popularização de dispositivos sonoros portáteis, o desconhecimento de espaço público e o Funk.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ATERRO

Documentário • 72’ • 2011

Horário: 19h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse:Sete mulheres pioneiras da reciclagem da década de 1960 falam do aparente inevitável destino do lixo.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

9/2 – Quinta-feira

“Margem”, da Companhia Suspensa

Horário: 21h

Local: Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Ingressos:  R$ 20 e R$ 10 (meia)

ATERRO

Documentário • 72’ • 2011

Horário: 17h

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse:Sete mulheres pioneiras da reciclagem da década de 1960 falam do aparente inevitável destino do lixo.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

NO VERMELHO

Perspectiva Marcelo Reis• Documentário • 97’ • 2016

Horário: 19h*

Local: Sesc Palladium – (rua Rio de Janeiro, 1046, Centro)

Sinopse: A rua da metrópole latino-americana é abarrotada de carros. Seja pela justificativa de que o transporte público é ruim ou pela clara opção de isolamento, as pessoas se acomodam, uma a uma, dentro dos automóveis. Do lado de fora, personagens urbanos diversos se apropriam do semáforo, um dispositivo meramente técnico de controlar o tráfego, e fazem dele um local de encontro.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

* Neste dia, após a exibição do filme haverá um bate-papo com Guilherme Reis e Patrícia Vieira, parceiros de criação do documentarista Marcelo Reis.

10/2 – Sexta-feira

“Margem”, da Companhia Suspensa

Horário: 21h

Local: Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Ingressos:  R$ 20 e R$ 10 (meia)

“19:45!”, da Miúda Cia

Horário: 19h45

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613 – Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

A BATALHA DA MARIA ANTÔNIA

Renato Tapajós• Documentário • 73’ • 2014

Horário: 17h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse: Em 1968, naquele ano em que quase tudo parecia acontecer, houve um confronto, na rua Maria Antônia, em São Paulo, entre estudantes da Faculdade de Filosofia da USP e estudantes da Faculdade Mackenzie. Não foi uma simples briga de estudantes, mas quase que uma reprodução em miniatura da Guerra Fria que então se travava entre esquerda e direita. Lembrar aquele momento não é um exercício de nostalgia, mas a tentativa de entender algo das forças que moldaram nosso presente.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

LUZ, CÂMERA, PICHAÇÃO

Gustavo Coelho, Marcelo Guerra e Bruno Caetano •Documentário • 102’ • 2011

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:”PICHAÇÃO” não é graffiti. Esta é uma distinção que só acontece no Brasil. “Luz, Câmera, PICHAÇÃO” é o primeiro documentário que conta com a presença apenas de pichadores (as), sem ninguém de fora da cultura, muito menos especialistas ou intelectuais, afinal de contas, é a fala do pichador, quase nunca ouvida, suas formas de socialização, suas histórias de vida, suas grafias, aflições, desejos, seus sucessos, seus riscos, suas perdas e seus ganhos que compõem sua humanidade. O quanto de pichador há em todos nós?

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

MEIA HORA E AS MANCHETES QUE VIRARAM MANCHETE

AngeloDefanti•Documentário • 79’ • 2014

Horário: 19h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:No Meia Hora, tabloide carioca de manchetes bem-humoradas e abordagens inusitadas, tiro vira ‘pipoco’ e facção criminosa é ‘bonde sinistrão’; bandido escondido ‘tá malocado’, vivo ‘toca o terror’, e morto ‘levou ferro’; a polícia, quando invade, ‘dá sacode’, quando atira, ‘senta o dedo’, quando prende, ‘mete em cana’; e mulher bonita ganha adjetivos hortifrutigranjeiros como morango, melancia, maçã, cereja e jaca.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

SERTÃO COMO SE FALA

Leandro Lopes•Documentário • 71’ • 2016

Horário: 15h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:’Sertão como se fala’ é um documentário que percorreu 9.500 quilômetros em sete Estados do Nordeste brasileiro para investigar as raízes e a permanência do abecedário do sertão, um modo foneticamente diferente de falar o alfabeto.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

11/2 – Sábado

“Margem”, da Companhia Suspensa

Horário: 21h

Local: Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Ingressos:  R$ 20 e R$ 10 (meia)

“19:45!”, da Miúda Cia

Horário: 19h45

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613 – Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

PINTA

Jorge Alencar • Ficção • 72’ • 2013

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:  Dublagens, dublês, remixes, covers estéticos. Difuso, descentralizado, periférico, embriagado

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

WAITING FOR B.

Paulo Cesar Toledo e Abigail Spinder •Documentário • 72’ • 2015

Horário: 20h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Unidos pelo fato de não terem dinheiro para comprar um ingresso mais caro, consequentemente garantir os lugares mais próximos ao palco, um grupo de fãs se encontrou na internet e decidiu acampar por 57 dias na frente do estádio do Morumbi, em São Paulo. O plano deles era assegurar um lugar na frente da principal entrada do show da Beyoncé, ‘Mrs. Carter World Tour’.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

SÃO PAULO EM HI FI

Lufe Steffen•Documentário • 101’ • 2016

Horário: 18h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Documentário que resgata a era de ouro da noite gay paulistana nas décadas de

60, 70 e 80 – com as casas noturnas, as transformistas, os militantes, em plena época da ditadura militar.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

12/2 – Domingo

“Margem”, da Companhia Suspensa

Horário: 19h

Local: Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Ingressos:  R$ 20 e R$ 10 (meia)

“19:45!”, da Miúda Cia

Horário: 19h45

Local: Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3613 – Horto)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

Desvio apresenta o show “C’alma”

Horário: 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia)

A DITADURA DA ESPECULAÇÃO

Coletivo Zé Furtado•Documentário • 13’ • 2012

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:O curta mostra apoiadores, manifestantes e indígenas que tentam impedir que as máquinas derrubassem a vegetação local para construção de edifícios do setor noroeste. Diversos confrontos contra a polícia militar e seguranças da administradora Terracap, que é a estatal que administra as terras públicas do Distrito Federal.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ACABOU A PAZ, ISTO AQUI VAI VIRAR O CHILE, ESCOLAS OCUPADAS EM SÃO PAULO

CarlosPronzato• Documentário • 60’ • 2016

Horário: 18h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Inspirados no exemplo dos estudantes secundaristas chilenos, os famosos Pinguins, o levante dos estudantes paulistas no segundo semestre de 2015 contra o fechamento de 94 escolas, culminou na ocupação de mais de 200 que seriam afetadas pelas ações de precarização do ensino público engendradas pelo Governo de Geraldo Alckmin (PSDB). A coragem, a autonomia, a horizontalidade e solidariedade demonstradas pelos secundaristas, aliadas ao apoio popular, deixaram sua marca na história das lutas populares do Brasil.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ANTONIETA

Flávia Person• Documentário• 15’• 2015

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:O documentário “Antonieta” aborda Antonieta de Barros (1901-1952), mulher, negra, professora, cronista, feminista que em 1935 se tornou a primeira negra a assumir um mandato popular no país.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ENTRENÓS

Pablo Polo •Documentário • 27’ • 2014

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Ilustrador, quadrinista, designer, pintor. Todos esse adjetivos se aplicam a Fabio Zimbres. Mas ele prefere ser chamado de desenhista. Para Zimbres o desenho é seu ponto de partida. Dono de um trabalho espontâneo, único e que acumula uma vasta produção, Fabio se revela uma pessoa com um senso de humor inteligente e um exemplo de que a experiência não diminui a busca incessante do autor.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ESPAÇO ALÉM – MARINA ABRAMOVIĆ E O BRASIL

Marco Del Fiol • Documentário • 86’ • 2016

Horário: 20h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse: A artista de performance Marina Abramović viaja por lugares místicos do Brasil, pesquisando comunidades espirituais, pessoas e lugares de poder. O filme faz um registro etnográfico enquanto observa os processos de apropriação artística e humana de Marina. Ela entra em contato com os rituais do Vale do Amanhecer, o xamanismo na Chapada Diamantina, o candomblé na Bahia, as curas do médium João de Deus e os cristais de Minas Gerais.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

PROIBIDÃO

Ludmila Curi e Guilherme Arruda • Documentário •13´ • 2012

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Proibidão encontra no MC Smith um retrato do universo do funk proibido – gênero musical banido da grande mídia, mas, como diz o protagonista do filme, conhecido na boca do povão. As letras falam em armas, gangues e violência, e o curta procura mostrar como esses elementos fazem parte da rotina nas favelas e periferias do Rio de Janeiro.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

RUBY

Guilherme Soster, Jorge Loureiro e Luciano Scherer • Documentário • 17’ • 2015

Horário: 16h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Ruby é um pintor outsider que vive sozinho em uma casa próxima à praia.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

13/2 – Segunda-feira

“Pai Contra Mãe”, da Cia. Fusion de Danças Urbanas

Horário: 20h

Local: Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2244, Lourdes)

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia)

A BATALHA DA MARIA ANTÔNIA

Renato Tapajós• Documentário • 73’ • 2014

Horário: 19h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse: Em 1968, naquele ano em que quase tudo parecia acontecer, houve um confronto, na rua Maria Antônia, em São Paulo, entre estudantes da Faculdade de Filosofia da USP e estudantes da Faculdade Mackenzie. Não foi uma simples briga de estudantes, mas quase que uma reprodução em miniatura da Guerra Fria que então se travava entre esquerda e direita. Lembrar aquele momento não é um exercício de nostalgia, mas a tentativa de entender algo das forças que moldaram nosso presente.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ANUNCIE AQUI

Experimental • 22’ • 2005

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Afogados num mundo de anúncios, alguns poucos indivíduos anônimos ainda tentam respirar e imprimir na rua suas ideias, seus desejos e suas vontades. “Anuncie Aqui” é um documentário sobre a ação direta em anúncios publicitários do espaço urbano de Belo Horizonte. Com uma narrativa que privilegia a visão dos interventores, o vídeo discute o uso do espaço público da cidade, que, cada vez mais, tem seu “belo” horizonte estuprado pela publicidade.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ARRUDAS

Sávio Leite•Experimental • 35” • 2015

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Um rio, uma avenida. O progresso. Quarto vídeo do projeto Nessa Rua tem um rio – Laboratório Undió de Intervenções Artísticas.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

BAHIA SCI-FI

Petrus Pires •Documentário• 32’• 2015

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Desde a década de 1970, Roberto Pires militava contra a utilização da energia nuclear. Com a colaboração de Orlando Senna, escreve o roteiro do filme “Abrigo Nuclear”, uma produção ambiciosa, filme de ficção científica totalmente produzido e rodado na Bahia. Com pouco dinheiro, munido de sua capacidade criadora, Roberto constrói no quintal de sua casa uma ‘nave espacial’ e um estúdio. Chama filhos, parentes e amigos e começa a produção de “Abrigo Nuclear”, que é lançado em 1981.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ESCULACHO

Documentário • 22’ • 2013

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Um conflito auditivo no transporte público das grandes cidades do sudeste brasileiro: a popularização de dispositivos sonoros portáteis, o desconhecimento de espaço público e o Funk.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

FAMILIA MUNIZ

Marcos Pimentel • Documentário • 17’ • 2016

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:O cotidiano, as crenças e celebrações de uma família que, há mais de 60 anos, comanda a Guarda OS CIRIACOS, uma irmandade de Nossa Senhora do Rosário. No quintal de casa, eles preservam a religiosidade e tradições da cultura negra. Uma história de fé, amor e Congado.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

NA MISSÃO COM KADU

Mineiro, Pedro Brito e Kadu Freitas •Documentário • 28’ • 2016

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Na luta por moradia em Belo Horizonte, um militante, sua câmera e seu povo enfrentam o poder dos cassetetes e das bombas de gás.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

O HOMEM DO SACO

Carolina Wachockiek, Felipe Kfouri e Rafael Halpener•Documentário • 58’ • 2015

Horário: 17h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:O homem do saco é um personagem que sempre foi lembrado por ser aquele que levava crianças desobedientes em sua sacola. O que muitos não sabem é que ele é um personagem real, um homem que vive à margem da sociedade, que caminha invisível perante os olhos dela, catando materiais recicláveis para seu sustento. Hoje, esse homem desenvolveu seu método de coleta e se tornou o catador, profissão encontrada como alternativa ao desemprego que assola os brasileiros que chegam em São Paulo em busca de uma vida melhor.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

ROLEZINHOS

Imagina Coletivo •Documentário • 8’ • 2014

Horário: 21h

Local: Cine Humberto Mauro (av. Afonso Pena, 1537, Centro)

Sinopse:Os “rolezinhos” foram um fenômeno que causou alvoroço no final de 2013 e início de 2014 com encontros organizados por jovens moradores de periferia nos shoppings de São Paulo. O filme conta com depoimentos do antropólogo Alexandre Barbosa Pereira, do jornalista Leandro Beguoci e dos Mc’sSpyke e Preto, de São Paulo, mostrando as diferentes visões sobre esses encontros.

Ingressos: Entrada Franca com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão

Por: Bruna Dias

Conheça a história de quem acredita em um futuro melhor através da música

Desde criança, Johnny Kiff, 25, apreciava todo tipo de arte, a música era uma delas, sua primeira banda favorita foi “Mamonas Assassinas”, o jovem conta que gostava também de Cidade Negra e Skank, bandas nacionais que tocavam na adolescência.

Fundador da Banda Revolução em 2009, Kiff é formado em Comunicação Social e  Música Popular pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde se dedicou à literatura e canto. Além disso, ele pode entender a música como manifestação cultural e o seu papel em diversos campos das sociedades ao longo do tempo.

Começou a tocar e dar início a Banda influenciado pela Igreja que frequenta, mas isso não  o torna necessariamente como todos os músicos tradicionais. Além de ser uma banda de Rock, em algumas apresentações, Kiff,  se veste de super-herói, o que muitas vezes causa estranhamento nas pessoas mais conservadoras, ainda assim, não considera esse momento como um preconceito e entende que  muitos não estão preparados para algo fora dos padrões.

Destaca que o motivo de se dedicar a música é o potencial que ela tem pra chamar a atenção das pessoas em diferentes da vida, “O músico pode ser desde um assalariado a uma pessoa que muda a história de um país, e eu no caso estou em busca da segunda alternativa.” completa Johnny ao ser questionado sobre as formas de atuação do músico.

jhonny

O vocalista Jhonny Kiff. (Fotografia: Aloisio Júnior)

Produção independente e força de vontade

Johnny acredita que os moldes do mercado musical encontra-se mais acessível quanto a possibilidade da produção do conteúdo musical qualificado e sua distribuição, “Em vez de reclamar, o músico tem que aprender um pouco de tudo e saber guiar sua carreira”, reflete.

O primeiro CD “Sucessos Desconhecidos”,  foi lançado em 2012, e conta com canções consideradas as melhores por Johnny são elas: Armagedom, Luzes (A Solução é o Amor) e Você Só Pensa Em Dinheiro. Em 2016, lançaram o filme documentário “O último dia de nossas vidas” onde os integrantes contam a história da banda e de cada música gravada. A banda é formada por : Alessandro Araújo ( baterista), Silas Lopes (baixista) e Ekson Wallace (guitarrista). 

“Eu atuo na Revolução, construindo um mundo melhor com poesia e sonhos que vão contra esse mundo sem graça que insistem em nos dar as coisas como elas são. Eu toco, componho, produzo audiovisual, atuo na gestão da banda, na interface com o estado no processo de leis de incentivo, na produção de shows e tudo o que for preciso para fazer a Revolução acontecer e ser atuante.”  completa sobre sua experiência na banda.

banda

Revolução no Rock N’ Nova, show realizado no Teatro do Shopping Estação

(Fotografia: Aloisio Júnior)

A Revolução através de projetos sociais

As ações da Banda vão além dos shows e produções musicais, no Natal deste ano, a Revolução lançou a campanha “Natal Revolucionário” os integrantes estão recebendo livros novos e usados para doação e no dia 18 de Dezembro realizarão um show de celebração na Casa Radar, em Belo Horizonte, onde também irão recolher mais livros.

Mais informações na fanpage da banda:

solidario

Está esperando o que? Dê o play, curta o som da Revolução e espalhe o amor também:

Luzes (A Solução é o Amor”) 

Reportagem: Gabriella Germana.

 

Nascido no município de Prados, há 127, 27 km de Belo Horizonte, o músico, Marcelo Dias Muniz desde a juventude já se interessava pela música. Começou tocando violão para os amigos, entrou para a Escola Pública de Música da cidade e deu o primeiro passo para a sua formação na Escola Líra Ceciliana, também no município.foto marcelo dias

Em 2005 passou pelo Conservatório Padre José Maria Xavier em São João Del Rei onde se especializou em performance, teoria, harmonia e técnica de saxofone. Foi para Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e concluiu seus estudos em música em 2010. Hoje, performer, compositor, arranjador, produtor cultural e educador, Dias mora na Capital mineira e dedica-se ao trabalho na banda mineira “Cromossomo Africano”, além de cantar, ele toca sax, flauta e transversal na banda que é inspirada nas vertentes da música negra com a mistura do soul music mundial e dos ritmos regionais brasileiros.

A banda formada por A banda, formada por Michelle Oliveira (vocal), Ricardo Cunha (guitarra e voz), Leonardo Brasilino (trombone e voz), Alexandre Arnoni (bateria), Glaucio de Deus (contrabaixo) e Flávio Machado (toca-discos), é destaque em eventos da capital.

Durante o bate papo com o Jornal Contramão, Marcelo relatou as questões voltadas para a formação de músico, os incentivo a produção e todo o universo que envolve harmonia e dedicação.  

Diferentes dos músicos anteriormente entrevistados, Rogério Moreira e Flávio Perez, Marcelo conta que nunca sofreu preconceito por ter escolhido ser músico e ressalta que há sim investimento cultural para o setor.

“Não chega de forma homogênea nas regiões periféricas, no interior do Estado, ou nas manifestações culturais menos populares. A arte é vista pelo investimento público como uma forma de popularizar a administração aos olhos de parcerias com grandes empresas.”, explica.

Dias tem uma visão otimista sobre o mercado de trabalho, segundo ele, o músico é um profissional muito criativo. “Hoje com o crescimento do conceito da economia criativa, a versatilidade do artista é um mundo de portas abertas.” ressalta.

Músico X Empresários

Existe uma diferença entre a função do músico e de um empresário, quando o assunto é investimento na carreira. “Montar um estúdio com a intenção de tornar uma grande gravadora é função do empresário e não necessariamente do músico, mas é possível montar home studio, que é relativamente fácil, barato e não requer atenção integral”, explica Dias que completa, “A música e a arte são um fator iminente na vida das pessoas, ainda que elas diretamente não paguem para apreciar alguma arte, indiretamente precisam ser cercadas de manifestações artísticas. E estar presente, ser visto é uma forma sustentável de vida artística quando bem planejada com organização e metas”.

Conheça mais o trabalho do músico e de sua banda, dê o play e curta uma das músicas de Cromossomo Africano:

Reportagem: Gabriella Germana.
Fotografia: Marco Aurélio Prates.

 

Cada dia mais saturado, o mercado musical conta com profissionais de coragem para fazerem o que amam

Preconceito, falta de verba governamental e saturação no mercado. Estas são algumas dificuldades que os músicos enfrentam, muitos precisam trabalhar em outras áreas para se sustentarem, mas mesmo assim, isso não interfere no amor pela música.

Na história, entre as décadas de 1940 e 1950, os músicos eram vistos como marginais pela sociedade, pessoas que viviam para festejar. Nos dias atuais a realidade não foge dos padrões da década de 50, hoje, alguns profissionais ainda relatam situações preconceituosas sobre a atividade escolhida. “Os profissionais não são reconhecidos como tais, sempre que dizia trabalhar com música, as pessoas insistiam na pergunta sobre qual profissão tinha”, conta o músico Rogério Moreira, 43.

Com o vídeomaker e o músico Flávio Perez Dias, 63, a história não foi diferente, sendo expulso várias vezes de um local pelo tipo de música que tocava e estilo de roupa que usava, “Já fomos agredidos de todas as formas até com cadeiradas no palco por não tocar músicas que eram pedidas”, desabafa.

A profissão de músico só foi instituída em 1960, pelo Presidente Juscelino Kubitscheck através da Lei nº 3857 que definiu a Ordem dos Músicos do Brasil, responsável por registrar e fiscalizar a profissão dos músicos brasileiros.

Atualmente, a Ordem dos Músicos – CRMG registra cerca de 36.000 mil músicos em Minas Gerais. Os filiados pagam uma taxa que se converte em manutenção da Instituição e preservação dos direitos dos músicos como emissão das carteiras profissionais e fiscalização sobre a integridade moral, física e financeira dos profissionais.  

Formação de músico

Engana-se quem pensa que estudar música é acessível, a mensalidade de um curso de música custa em torno de R$ 1.200,00, além disso, em algumas instituições de ensino é necessário que os alunos tenham os próprios instrumentos musicais, como conta Flávio Perez, “Os músicos investem em instrumentos caríssimos para ganhar muito pouco em bares noturnos…cachês mínimos, todos tocam por amor a música , tem outros trabalhos paralelos para sobreviverem!”

Em Belo Horizonte, parte das escolas particulares de referência são: Escola de Música Cavallieri , Pro Music, Minueto Centro Musical, Som Maior e Melody Maker

Públicas são apenas duas: Escola de músico da UFMG e Esmu Escola de Música, além disso, músicos concordam que o Governo de Minas investe pouco em produções musicais de cunho social, como musicais, orquestras e shows, para Flávio Perez, o governo investe pouco e quando investe não dão chance aos novos, sempre são os mesmos do mercado.

Na Graduação, entre os conteúdos estão: Composição, Regência, Canto e Instrumentos: Oboé, Clarinete, Flauta, Fagote, Saxofone, Trompa, Trompete, Trombone, Harpa, Piano, Percussão, Violino, Viola, Violoncelo, Contrabaixo e Violão.

Entre as disciplinas optativas da UFMG estão: estruturação da linguagem musical, análise, contraponto, arranjo, música de conjunto, oficina de performance, música e tecnologia, técnicas de gravação, teorias da música, história da arte, folclore musical, história da música brasileira, entre outros.

Depois de formados, os músicos podem se especializar em alguma área ou tentar montar o próprio estúdio e terem um trabalho independente, mas isso não é tarefa fácil e alguns até desistem da carreira, “A saturação do mercado, a dificuldade em se adquirir equipamentos de boa qualidade, que em geral são importados e outros motivos, faz com que a maioria desista da carreira.”, conta Moreira.

Douglas Leal, 31, baterista de duas bandas autorais, a Sociedade Crua que é  uma banda de pop rock e a Colateral que é  mais voltada para o metal e reforça que no Brasil tudo relacionado  a música  acaba se tornando difícil para os músicos independentes “Se tratando de compra de equipamentos  e instrumentos  de qualidade, sobre o lance de gravar, isto ficou um pouco mais acessível devido a tecnologia dos recursos atuais, mas na hora da divulgação, o músico  independente esbarra em outro obstáculo que torna o trabalho muito árduo para levar sua música para um público  maior.” finaliza Leal..

Mesmo diante de todas as adversidades, os músicos continuam exercendo sua profissão, Dias é um exemplo disso: “Tenho uma banda, faço 50 anos de rock and Roll e tocamos somente para instituições de caridades e encontros de motociclistas, carros antigos amigos etc… Exclusivamente por amor a música, toda despesa por nossa conta!’’

Assista aos vídeos de nossos entrevistados:

“Ministério Dono de Mim” – Rogério Moreira ( cantor e compositor) 

“Pit Bulls” – Flávio Perez Dias (guitarrista)

“Sociedade Crua” – Douglas Leal (baterista)

Reportagem: Gabriella Germana.

Foto: Jovania Araújo.

0 270

Renato Russo conquistou milhares de jovens e adultos com suas melodias retratando a realidade de muitos, o que gera polêmica. Separamos algumas canções que são parecidas com diversas histórias que vimos no cinema.

1 – Musica: Clarisse (Álbum: Uma outra Estação) /Filme: Garota, Interrompida.

Quem diz que me entende nunca quis saber, aquele menino foi internado numa clínica, dizem que por falta de atenção dos amigos, das lembranças, dos sonhos que se configuram tristes e inertes.

O que é verdade, o que é mentira, o que é real, o que não é? Em Garota, Interrompida, conhecemos a história de Susanna Kaysen, que após beber aspirinas juntamente com um litro de vodca, é diagnosticada com um distúrbio de personalidade e vai para um centro de reabilitação, cheio de garotas que a sociedade considera incapazes. Susanna se vê fazendo amizades graças a uma relação profunda com Lisa Rowe, uma sociopata manipuladora que está internada há 8 anos.

14963085_1027224430720397_45251116_n
Foto reprodução: Columbia Pictures Corporation

2 – Musica: Tempo Perdido (Álbum: Dois) / Filme: O Homem do Futuro

 Nem foi tempo perdido, somos tão jovens, tão jovens, tão jovens.

João/Zero (Wagner Moura) é um cientista genial, mas infeliz porque, há 20 anos, foi humilhado publicamente durante uma festa e perdeu Helena (Aline Moraes), uma antiga e eterna paixão. Certo dia, uma experiência com um de seus inventos permite que ele faça uma viagem no tempo, retornando para aquela época e podendo interferir no seu destino. Mas quando ele retorna, descobre que sua vida mudou totalmente e agora precisa encontrar um jeito de mudar essa história, nem que para isso tenha que voltar novamente ao passado.

14996306_1027224424053731_2047607933_n
Foto reprodução: Globo Filmes

3 – Musica: O Reggae (Álbum: Legião Urbana) / Filme: Cidade de Deus

Cresci e apareci e não vi nada, aprendi o que era certo com a pessoa errada. Assistia ao jornal da TV e aprendi a roubar pra vencer.

O filme retrata o crescimento do crime organizado na Cidade de Deus, uma favela que começou a ser construída nos anos 1960, e se tornou um dos lugares mais perigosos do Rio de Janeiro no começo dos anos 1980. Para contar a trajetória deste lugar, o filme narra à vida de diversos personagens e eventos que vão sendo entrelaçados no decorrer da trama, tudo pelo ponto de vista do narrador, Buscapé, um menino que cresceu em um ambiente muito violento, porém, encontra chances de não ser fisgado pela vida do crime.

 

14971394_1027224434053730_244437701_n
Foto reprodução: Globo Filmes

4 – Musica: Que país é esse? (Álbum: Que Pais é Este?) / Filme: O Redentor

Nas favelas, no senado. Sujeira pra todo lado, ninguém respeita a constituição, mas todos acreditam no futuro da nação.

Célio Rocha é um jornalista que vive uma crise familiar há cinco anos, desde que o pai adoeceu por não ter recebido as chaves de um apartamento do Condomínio Paraíso, depois de ter pago 17 anos de prestações à construtora do Dr. Saboia, um empresário corrupto. Célio recebe a tarefa de entrevistar Otávio, filho e sucessor do dono da construtora, também corrupto, e a quem odeia desde a infância. Célio quer se vingar de Otávio descobrindo provas de suas falcatruas, mas acaba se envolvendo em um lamaçal de trapaças e negociatas.

 

14958680_1027224417387065_1472760841_n
Foto reprodução: Warner Bross Pictures

5 – Musica: Faroeste Caboclo (Álbum: Que País É Este?) / Filme: Faroeste Caboclo

Não tinha medo o tal João de Santo Cristo, era o que todos diziam quando ele se perdeu.

É claro que na nossa lista não poderia faltar o filme de Faroeste Caboclo, dirigido por René Sampaio. O longa conta a história do nosso famoso João do Santo Cristo, que deixa sua cidade natal e se muda para a Brasília em busca de uma vida melhor. Lá, ele encontra a miséria e o crime, mas também descobre o amor nos braços de Maria Lúcia.

14958277_1027224437387063_1029771949_n
Foto reprodução: Europa Filmes

 

 Texto: Isabella Silmarovi, Natália Ribas, Raphael Assis e Daniel Reis.

Imagem Retirada da Internet - Divulgação
  • Aquele Abraço – O Musical – O Poeta, a Canção e o Tempo

Data: de 27.08.2016 até 28.08.2016

Local: Grande Teatro – Palácio das Artes

Musical inspirado na vida e obra do ícone da Música Popular Brasileira, Gilberto Gil, é uma homenagem aos 50 anos de carreira do artista.
Interpretando 55 músicas cantadas total ou parcialmente, sobem ao palco os atores Alan Rocha, Cristiano Gualda, Daniel Carneiro, Gabriel Manita, Jonas Hammar, Luiz Nicolau, Pedro Lima e Rodrigo Lima, que comandam o espetáculo com energia e vitalidade inigualáveis. Gilberto Gil não participa do espetáculo.
Na dramaturgia e direção geral, o premiado Gustavo Gasparani – que estudou todas as letras, ouviu todos os discos e leu todos os livros publicados sobre Gil antes de finalmente conceber esta homenagem – cuidou de trazer para o espetáculo o lugar de risco e ousadia presente na carreira do compositor, sem deixar de lado a delicadeza que sempre o acompanhou. O resultado é uma montanha russa de emoções que podem ser sentidas pelo público durante toda a apresentação, em um musical único e imperdível.

Informações Adicionais:

Sáb. às 21h, dom. às 19h.

http://fcs.mg.gov.br/

Telefone: 31 3236-7400

  • BH Music Station

Data: de 27.08.2016 até 03.09.2016

Local: Praça Rui Barbosa – Praça da Estação

Repleto de novidades e de energias positivas, o festival agitará a madrugada dos sábados com uma programação musical recheada rock, MPB, carimbó, manguebeat, funk, rap, eletrônica e muita diversão
Nos dias 29 de agosto e 3 de setembro as estações de metrô de BH serão tomadas pela música. O embarque continua na estação Central, porém o trem musical irá para o sentido Oeste de Belo Horizonte. O público desembarcará em um lugar inusitado e mágico, a estação Oficina.
Neste ano, o BH Music Station está em clima de festa! “Estamos em um período de crise econômica e política, necessitamos de uma válvula de escape. As pessoas precisam de um pouco de alegria para conseguir seguir em frente. Teremos uma decoração toda voltada para boate, festa, e energias positivas. A ideia é que a pessoa entre no metrô e encontre um local festivo, que o público possa se divertir. Uma madrugada inesquecível, com performances lúdicas. Haverá mágicos, cartomantes, videntes e ciganas para lerem as mãos das pessoas. Queremos novas perspectivas. Queremos um futuro melhor!”, explica Márcia Ribeiro, diretora da Nó de Rosa Produções.
Diversidade cultural, liberdade de deslocamento, ritmos variados, pessoas de todas as tribos e um balanço que proporciona uma viagem incrível.

http://www.facebook.com/bhmusicstation

Telefone: 31 3264-2423

  • Curso de Fabricação de Cerveja Caseira

Data: de 27.08.2016 até 28.08.2016

Local: Cervejaria Backer – Pátio Cervejeiro

O objetivo do curso é que o aluno fabrique sua própria cerveja, utilizando insumos de qualidade, de forma artesanal, livre de conservantes ou aditivos químicos. Além disso, as aulas explicam técnicas e ferramentas sobre o tema, aprofundam o conhecimento sobre cervejas, estilos e tipos.
O Curso será ministrado pelo mestre-cervejeiro da Backer, Sandro Duarte, formado em Engenharia Agrônoma pela UFV e técnico especial em Cervejaria e Maltaria pela Câmara da Indústria e Comércio de Munique e Alta Baviera.

Informações Adicionais:

Sáb. às 14h, dom. às 10h.

http://www.cervejariabacker.com.br/

Telefone: 31 3228-8888

  • Saúde na Praça 2016

Data: de 27.08.2016 – 08:00 até 27.08.2016 – 13:00

Local: Praça da Liberdade

O evento é aberto à comunidade e conta com atividades gratuitas e orientações de especialistas sobre saúde. Neste ano, 22 sociedades de especialidades médicas participam do evento, nas áreas de: alergia, anestesiologia, angiologia, cardiologia, cirurgia plástica, coloproctologia, dermatologia, endoscopia digestiva, gastroenterologia e nutrição, ginecologia, homeopatia, infectologia, mastologia, medicina do exercício e do esporte, medicina do trabalho, nefrologia, oftalmologia, pediatria, pneumologia, psiquiatria, tanatologia e terapia intensiva. Médicos e estudantes de medicina vão orientar a população sobre como evitar as principais doenças que acometem crianças, homens e mulheres, além de estimular a prática de hábitos saudáveis de vida.

http://ammg.org.br/?noticia=saude-na-praca-2016-27-de-agosto

Entrada Franca

Promoção: Associação Médica de Minas Gerais (AMMG)

Realização: Associação Médica de Minas Gerais (AMMG)

  • 25ª Feijoada do Maranhão

Data: de 27.08.2016 – 13:00 até 27.08.2016 – 18:00

Local: Belo Horizonte Othon Palace Hotel

Open Bar e Open Food mediante a compra do ingresso: cerveja, caipivodka, refrigerante, água, espumante miolo e feijoada completa.
http://facebook.com/valdezmaranhao

http://www.valdezmaranhao.com

Telefone: 31 99235-3540

Email: valdezmaranhao@gmail.com

Promoção: Valdez Maranhão

Realização: Valdez Maranhão

  • A Origem dos Super-Heróis

Data: 27.08.2016 – 15:00

Local: Centro Cultural Vila Fátima (CCVF)

Conversa sobre os mitos, lendas, contexto histórico, cultural e literário que deram origem aos super-heróis dos quadrinhos.
Com Waney Medeiros

http://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/

Telefone: 31 3277-8193

Entrada Franca

  • Camisa Preta – Rock D’la Rua

Data: 27.08.2016 – 19:00

Local: Centro Cultural Urucuia (CCU)

Lançamento do CD Camisa Preta da Banda Rock D’La Rua. Formada por Polaco no vocal e guitarra, Lucas Gomes no baixo e vocais e Geraldo Reis na Bateria, a banda irá apresentar o repertório do CD Camisa Preta que aborda temas que vão da política, passando pela psicodelia, comportamento e estados alterados. O Show contará também com a discotecagem do renomado DJ Reinaldo Café.

http://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/

Telefone: 31 3277-1531

Entrada Franca

  • Visitas Guiadas ao Cemitério do Bonfim

Data: 28.08.2016 – 09:00

Local: Cemitério do Bonfim

Visita guiada para observação de aspectos artísticos e históricos do cemitério do Bonfim. Venha conhecer esse museu a céu aberto e descubra o mistério de sua construção e o significado de suas obras de arte.
Para participar é necessário inscrição através da Fundação de Parques Municipais. Evento quinzenal.

http://www.pbh.gov.br/parques

Telefone: 31 3277-5398

Email: agendaparques@pbh.gov.br

Entrada Franca

Promoção: Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação de Parques Municipais (FPM)

Realização: Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação de Parques Municipais (FPM)

  • Concertos Dominicais Peter Lund

Data: 28.08.2016 – 11:00

Local: Museu de Ciências Naturais – PUC Minas

O Recital Sacro Te Deum é a próxima atração dos Concertos Dominicais Peter Lund.

http://www.pucminas.br/

Telefone: 31 3319-4152

Entrada Franca

  • Circuito Vijazz & Blues Festival –

Data: 28.08.2016 – 20:00

Local: Sesc Palladium

O pianista carioca Eumir Deodato participa do Circuito ViJazz & Blues Festival, ao lado dos músicos Renato Massa Calmon, na bateria, Webster Santos, na guitarra e violão, Orlando Bolão, na percussão, e Marcelo Mariano, no contrabaixo. No repertório do show Eumir mostra novos arranjos na versão jazz funk para canções de Baden Powell e George Gershwin, além de Richard Strauss e o seu famoso arranjo, que lhe propiciou o Grammy e mais de 5 milhões de álbuns vendidos no mundo todo.

Fonte: Agenda Cultura de Belo Horizonte