Uncategorized

Belo Horizonte começa a entrar em clima de Copa do Mundo. A 23 dias da abertura do evento que movimenta o mundo inteiro, alguns estabelecimentos já preparam os enfeites verdes a amarelos, incentivando os brasileiros a vestir as cores do seu país.

O ambulante Geraldo Silva, 42, vende bandeiras de times de futebol. Há um mês, começou a vender bandeiras do Brasil em diversos sinais e esquinas de Belo Horizonte. Mesmo faltando ainda alguns dias para a copa, Silva afirma que as vendas estão crescendo cada dia mais. “Optei por vender bandeiras da seleção por causa da Copa e vejo hoje que não foi um mau negócio”, explica o comerciante.

As lojas de roupas e tecidos também se preparam para atender os clientes. Com um estoque grande de bolsas e camisas de diversos modelos, procurando atender a todos os gostos, várias lojas na Rua Cristovão Colombo enfeitam suas vitrines com as cores do Brasil. A vendedora Cláudia Ferrer, diz que a procura por artigos para a Copa iniciou há mais de um mês. “Época da Copa é muito Brasil”, conta a vendedora, ressaltando ainda que num prazo de 15 dias, Belo Horizonte receberá uma loja especializada da Copa, com acessórios, blusas, bolsas, vestidos, perucas, tudo para incentivar e incrementar a torcida mineira.

Os bares e padarias também entraram no clima do futebol. Comidas típicas do Brasil e os tradicionais enfeites verdes e amarelos chamam a atenção dos clientes. A estudante Marina Alves, 16, acha interessante a iniciativa dos estabelecimentos: “É bom, porque não tem jeito de esquecer a Copa. Vem comprar um pão na padaria e logo já vê tudo verde e amarelo”. Além dos enfeites, alguns estabelecimentos aderiram também a uniformes, comprovando que Belo Horizonte está atenta na torcida pela seleção brasileira na Copa 2010.

dsc_0141

dsc_0140

dsc_0142

Por: Débora Gomes

Fotos: Débora Gomes e Natália Oliveira

Outono é época das árvores perderem o verde, dando lugar para um tapete de folhas secas no chão. Porém, quem passa pela Praça da Liberdade nem percebe que é outono: parece primavera o ano todo, devido ao trabalho dos jardineiros responsáveis pelo cuidado de cada canteiro.

O jardineiro Erivelton de Araújo, 40, trabalha há um ano e oito meses cuidando dos jardins da praça. Além de achar o trabalho tranquilo, pois não há quase barulho algum, Araújo diz que é muito prazeroso trabalhar em meio à natureza. “Só não acho muito tranquilo quando chega muda pra plantar, porque é muita planta, dá muito trabalho!”, conta sorrindo.

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA/MG) e a prefeitura de Belo Horizonte (PBH), fazem um mapa das mudas que devem ser plantadas em cada canteiro. A ‘Vale’ é a atual responsável pela manutenção geral dos jardins da praça, utilizando os serviços da empresa terceirizada Conservel, de Pará de Minas.

Hoje, a Praça da Liberdade conta com variadas espécies de plantas dentre a grama preta, o Buchinho, a Dama Da noite, a Desmaiada (que só floresce se exposta ao sol), o Pirí, a Grama Amendoim, os Ypês e o Cravinho, além das Rosas, que de acordo com Erivelton Araújo, só podem ser podadas na Lua Nova.

Com o outono o trabalho dos jardineiros também aumenta: “As folhas caem sem parar. Às vezes acabo de varrer e tenho que começar de novo.”, diz Araújo no meio da primavera da praça.

Por: Débora Gomes

dsc_0044

dsc_0045

dsc_0047


1

Atualizado: 17:47 – 15 de abril de 2010

A reclamação a respeito do Lixo não surgiu efeito nesta terça – feira (13). Sacolas e colchão na calçada, continuam atrapalhando os pedestres na Rua Sergipe com Avenida Brasil.

Os pedestres que transitam pela Rua Sergipe esquina com Avenida Brasil encontram dificuldades para passar na calçada em frente ao Circuito Cultural. Manobrista da rua, há mais de 30 anos, Regimar Honorário,41, disse que as sacolas de lixo estão no local há 3 semanas.

A pedestre, Maria das Graças, está indignada com está situação “Nós não merecemos isso. O lixo é horrível. Lugar de lixo é na lixeira”, disse.

A nossa equipe de reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Belo Horizonte que nos informou que no máximo em cinco dias todo o problema será solucionado. Ainda, de acordo com a Superintendência de limpeza urbana (SLU) da região da Savassi, o problema deverá ser resolvido amanhã. O horário de limpeza do local acontece em dois turnos: às 07hs e ao 12:00.

A SLU disse que antes do nosso contato ainda não tinha tomado conhecimento do problema. Em breve você poderá conferir os depoimentos dos pedestres, em vídeo, aqui no site do contramão.

Por Matheus de Azevedo

A terceira idade abriu portas para o Contramão no Espaço de Convivência Digital do Idoso, localizada na rua da Bahia, dentro da Biblioteca Pública Luiz Bessa. Com objetivo de despertar interesse da população acima de 60 anos, o projeto mantido pelo Conselho do Idoso possui um espaço dentro do prédio onde são ministradas as aulas de informática no período da tarde.

Magda Pimenta diz que as aulas começaram nesta segunda e já tem desenvolvido bastante. A aposentada declara que está adorando o curso e os professores são bastante dedicados.

A aluna Maria Alice Oliveira, diz que tomou conhecimento das aulas através de uma amiga que fez o curso anteriormente. A turma tem 12 alunos e o curso tem duração de um mês. O projeto possui duas turmas com total de 24 alunos. Hoje eles estão aprendendo a colorir, digitar textos e enviar e-mail’s.

Dirce Martins, diz que gosta muito de escrever e que está aprendendo a navegar na Internet para conversar com seus filhos que moram distante, mas enfatiza que não deixou de enviar as cartas manuscritas e que seus filhos também fazem questão de recebê-las.

Quem participa das aulas há mais tempo, Joana Queiroz, relata à importância do mundo digital, ‘‘eu amo esse espaço, faço novas amizades, mando mensagens para minha filha que mora no exterior e escuto música pelo computador ’’.

O instrutor Wesley Pinto da Silva, 17 relata a seriedade do processo seletivo, o qual participou que tinha como prioridade o bem – estar dos idosos. O professor Messias Alves Neves, 17, conta que o método de ensino é seguir no ritmo de cada aluno e o espaço fica aberto nos demais horários para navegação. As aulas são gratuitas e você pode obter informações no local.

Por: Camila Sol e Iara Fonseca

A Biblioteca Pública Estadual Luís de Bessa, localizada na região  de Lourdes é sede da campanha de vacinação contra influenza H1N1. A escolha do local é importante e facilita o acesso da população que circula entorno da Praça da Liberdade, o chamado ‘‘postos volantes’’ estão abertos de segunda a sexta das 8h ás 18h.

Desde segunda-feira o bairro de Lourdes vem recebendo jovens entre 20 a 29 anos para vacinação, que começou no dia 05 e segue até 23 de abril, até momento foram vacinados cerca de 1.053 jovens da região. O Ministério da Saúde criou um calendário de vacinação para que a população seja atendida com mais tranqüilidade, são quatro grupo estabelecidos através de avaliação criteriosa que analisa o risco de cada idade.

imagem-011

O primeiro grupo a ser vacinado foi de gestantes, crianças de 6 meses e menores de 2 anos e pessoas com doença crônica, porém, o Ministério da Saúde não atingiu sua meta durante o primeiro período da campanha e tomou a decisão de estender o prazo.

Também serão vacinados idosos a partir de 60 anos, nos dias 24 de abril a 7 de maio e pessoas de 30 a 39 anos nos dias 10 a 21 de maio. Além disso, a prevenção da gripe deve ser feita através medidas de higiene como, lavar as mãos, não utilizar copo, pratos ou talheres de outras pessoas e evitar abraços e apertos de mão.


Por: Iara Fonseca e Ana Sandim