Uncategorized

Arte e poesia se uniram e resultaram no projeto Bordando Poesia, uma iniciativa de 18 bordadeiras de Contagem, MG, que juntas, desenvolveram livros com poemas próprios e salmos, tudo bordado à mão.

A exposição despertou curiosidade e encanto aos visitantes. A dona de casa e também bordadeira Sonia Barbosa, de Sabará, MG, se encantou com o trabalho exposto: “Bordando a vida, esquecemos as tristezas! É assim que passo meus melhores momentos.”, disse sorrindo.

Quem quiser conferir, a exposição ficará no segundo andar da Biblioteca Pública estadual Luiz Bessa, na rua da Bahia, 1889, bairro Lourdes até amanhã, 31 de março.

Por: Débora Gomes

dsc_0281

dsc_0284

dsc_0285

dsc_0290

dsc_0297

dsc_0300

dsc_0302

Hoje foi o primeiro dia de visitação do Planeta TIM UFMG – Espaço do Conhecimento, que faz parte do Circuito Cultural da Praça da Liberdade, inaugurado no último domingo. Os cinco andares do prédio abrigam um observatório astronômico e um conjunto de exposições temáticas interativas que abordaram assuntos como o universo, a vida na Terra, o meio ambiente e os processos humanos de simbolização e trocas sociais.

O passeio pelo planetário começa no quinto andar onde são exibidos dois vídeos que tratam da origem do universo. Rafael Dutra, monitor do espaço, conta que em um dos vídeos é possível ver os planetas a constituição de seus minerais e o outro mostra as constelações. “Apesar de um dos vídeos ser infantil, os dois tem um caráter bem informativo,” afirma o monitor.

À medida que o visitante vai descendo os andares ele vai ficando mais próximo da Terra tal como conhecemos. Se no quinto andar era a origem do universo, nos andares abaixo o visitante pode ver a origem dos seres humanos e as trocas sociais realizadas por eles. No primeiro e último andar o visitante é induzido a pensar sobre o futuro do planeta, com informações sobre o meio ambiente.

Ao longo de todo trajeto é possível observar muita tecnologia e interatividade. Alguns andares tem jogos pedagógicos, onde o visitante joga e se informa ao mesmo tempo. Em um deles o visitante cria organizamos e  os faz reproduzir, pode também alimentar esses organizamos ou destruí-los. Em outro jogo é possível ajudar os peixes a desviarem do lixo jogado no rio ou ainda reciclar o lixo de maneira correta.

O Planetário irá funcionar de terça a domingo das 11h ás 17h e durante um mês a entrada será gratuita, após esse período será cobrada uma taxa que ainda não foi estabelecida. O Planeta TIM UFMG – Espaço do Conhecimento funciona no antigo prédio da Reitoria da UEMG. O prédio é resultado de uma parceria entre a TIM, UFMG e o Governo do Estado.

Por: Débora Gomes e Natália Oliveira

Inaugurado neste domingo, 21 de março, o Circuito Cultural Praça da Liberdade cativou grande parte da população mineira. Os prédios históricos agora restaurados contam com novas instalações, exposições interativas e variadas atrações abertas ao público. Durante toda a tarde a praça contava com a apresentação de malabares, roda de samba e capoeira, break, grafite, tango, teatro, grafite, estátuas vivas entre outras.

inauguracao-circuito-cultural-pca-liberdade-210310-2491O Governador do Estado, Aécio Neves, esteve na praça para prestigiar o evento tirando fotos com o público ali presente. Acompanhado por uma multidão partiu para a inauguração do Espaço TIM UFMG do Conhecimento onde encontrou seu vice, Antônio Augusto Anastasia, o Prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, O vice-presidente da TIM, Rogério Takanayagi e o Reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, Clélio Campolina Diniz.

O Espaço TIM UFMG do Conhecimento, foi o único aberto para visitação no dia. A exposição inauguracao-circuito-cultural-pca-liberdade-210310-345que reúne passado, presente e futuro está espalhado pelos cinco andares que retrata “A origem da vida e a trajetória do homem”. Dispõe também com planetário e observatório astronômico que chamou a atenção de todas as idades.

Antes do show via-se dos mais diversos grupos reunidos, uma rica variação de tribos urbanas espalhados por todo o circuito para prestigiar os artistas. Pessoas vieram em grandes grupos, famílias e alguns trouxeram até os cachorros. O momento mais esperado era o Show.

post-2Lô Borges deu inicio as apresentações no palco principal que reuniu milhares de fãs. Milton Nascimento encantou a todos e dividiu o palco com Fernanda Takai, Rogério Flausino, Wagner Tiso, Marina Machado e Telo Borges. As 20 horas encerrou-se as apresentações, mas os arredores continuaram com a animação incial.

 

Todos os acervos culturais estarão abertos a partir desta terça, 23 de março.

Mais fotos na Galeria

Por: Camila Sol

Quem passou pela Praça da Liberdade na tarde desta sexta feira, dia 5, não pode aproveitar uma de suas atrações. A fonte, próxima ao coreto, estava passando por uma limpeza e por isso se encontrava desligada e vazia. Segundo Djalma, que é responsável pela limpeza da Praça, as fontes são esvaziadas e limpas aproximadamente de 15 em 15 dias, dependendo de seu estado. Se a fonte estiver muito suja esse período é adiantado.

Com vassouras e botas, os responsáveis pela limpeza da Praça empurravam a água para uma espécie de bueiro no fim da fonte, próximo ao Xodó.  Os refrescantes pingos de água foram substituídos por um odor nada agradável e espantou os freqüentadores da Praça que costumam sentar-se nos bancos nos arredores da fonte.

dsc031751

Por: Débora Gomes e Natália Oliveira.

Com baldes de água, esponja, detergente, glicerina e álcool, a lavadora de carros Elaine Sueli Gomes, 35 ,sustenta os seis filhos e um neto há 16 anos.  Ao lado do marido Renato Napoleão dos Santos, 38, sai de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para o Centro Sul da capital. O casal trabalha a céu aberto,  na rua Bernardo Guimarães, em frente ao Detran.

Das 8h até as 18h, o casal se encontra com baldes  e detergentes a postos. Eles faturam por dia uma média de R$ 70,00, fora as gorjetas.  O tempo gasto para lavar um carro varia de acordo com as condições do veículo: em um carro apenas empoeirado, ela gasta 10 minutos; já um mais sujo consome cerca de 90 minutos.

Elaine Sueli Gomes garante que não quer largar esse ofício. “Gosto das pessoas e elas gostam de mim, aqui existe confiança e respeito, ninguém me atrapalha. Todos os lavadores aqui trabalham unidos”, explica.

O examinador do Detran que se identificou apenas como Joel, 45, é cliente fiel do casal, e há 15 anos deixa o seu carro aos cuidados de  Elaine.  “O trabalho dela é bem feito. Hoje não trabalho mais na região, mas sempre que estou por perto é aos cuidados da Elaine que o meu carro fica”, declara.

Regulamentação

Há oito anos, o casal de lavadores foi cadastrado no Sindicato dos Lavadores e Guardadores de Carros de Belo Horizonte, uma parceria da Prefeitura com a Polícia Militar para combater os roubos e arrombamentos de veículos na região.  Elaine Gomes paga por ano à Prefeitura a taxa de R$100,00 e avalia que compensa.

Lavar e guardar carros são atividades reconhecidas como profissão desde setembro de 1975, pela Lei Federal 63.242, regulamentada pelo Decreto 79.797, de 8 de junho de 1977. Em Belo Horizonte, a atividade só foi regulamentada em fevereiro de 1994, desde então, a maioria dos lavadores está em atividade regular.

dsc03155

Por Ana Paula P. Sandim e Iara Fonseca
Foto: Ana Paula P. Sandim