Uncategorized

A Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) promoverá  a terceira edição do Saúde na Praça, sábado 17, das 8h às 13h, na Praça da Liberdade. O evento tem como objetivo orientar a população sobre as doenças que podem ser combatidas com uma simples mudança de hábitos para ter uma vida saudável. Ocorrerá palestras, cursos de primeiros socorros, aferição de pressão arterial entre outras atividades ligadas a saúde e bem estar.

mais informações no site: (AMMG)

img_00192Numa quinta-feira fria, faixas, balões e panfletos decoraram a praça da liberdade em Belo Horizonte. O motivo foi uma campanha contra a privatização do sistema prisional mineiro e a construção de novos presídios em Ribeirão das Neves. A manifestação contou com a participação do Grupo de Amigos e Familiares de pessoas em Privação de Liberdade e o Conselho Reginal de Psicologia Minas Gerais. O grupo alegou que a com a privatização do sistema prisional o modelo carcerário torna-se um negócio visando apenas o lucro. O jornalista Rodrigo, 37, coordenador do protesto, respondeu as perguntas do jornal O Tempo, argumentando seus principais quisitos. Rodrigo sugeriu o método APAC como melhor solução para os problemas do sistema carcerário. Entre eles “a desvalorização humana e a falta de assistência jurídica ao detento” para ele o modelo APAC é mais efetivo ” o índice de reincidência da APAC é de 5% ao coimg_00102ntrário do sistema comum que é em torno de 90%”. Ao final da entrevista Rodrigo reforçou ” não queremos um carandiru aqui em minas!”

Por:

Mara Rodrigues e Matheus de Azevedo

Para conferir a entrevista com Rodrigo Torres:

rodrigotorres1

rodrigotorres2

Por Matheus de Azevedo

O Banco do Brasil (BB), em parceria com o Governo do Estado de Minas Gerais, realizou na manhã da sexta-feira, 07 de agosto, uma entrevista coletiva para oficializar o início das obras do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Belo Horizonte, que funcionará no antigo prédio da Secretaria de Estado de Defesa Social, na Praça da Liberdade.
O arquiteto responsável pelo projeto, Marcelo Pontes, informou que o edifício será reformado para ter condições de receber exposições internacionais e enfatizou que o imóvel não perdererá suas características arquitetônicas originais. Já o secretário estadual de cultura, Paulo Brant, assegurou que os ingressos às exposições do CCBB mineiro terão preços acessíveis.
O CCBB está presente em cidades como Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, em Minas, a previsão é que em março de 2010 pelo menos o hall do prédio já comece a receber algumas exposições. A primeira fase das obras está prevista para terminar em 2011.

Gosto pela cultura
Na ocasião cerca de 450 Crianças de diferentes regiões de BH, inclusive do projeto Criança Esperança foram convidadas pelo Banco do Brasil para terem uma manhã totalmente cultural na Praça da Liberdade. Pinturas, palhaços e teatro do grupo Trampolim com a peça “A receita” garantiram o divertimento. No final da manhã, crianças e autoridades realizaram um abraço simbólico em torno do futuro Centro Cultural do Banco do Brasil.

Para conferir as fotos do evento você pode acessar a nossa galeria.

0

Cinco agências do curso de Publicidade e Propaganda do terceiro período foram apresentadas na noite dessa sexta-feira, dia 26 de junho de 19h às 22:30hs.O tema geral abordado pelos grupos foi a publicidade para o terceiro setor – focando em instituições filantrópicas. As agências Aquarela, Mezcla, Seed, Foco e Noturna foram criadas pelos alunos para atender as demandas dos clientes escolhidos para esse TIDIR.

A agência Mezcla e a agência Seed foram apresentadas aos presentes com o objetivo de divulgar seus respectivos clientes. No caso da Mezcla, o Lar dos Idosos Santo Antônio de Pádua – localizado em Venda Nova – fora abordado pelo grupo a fim de proporcionar maior visibilidade à instituição filantrópica.

Já a agência Seed, propôs à instituição Associação Família de Caná uma revitalização das peças publicitárias já existentes, além de organizar e divulgar uma festa junina com o intuito de arrecadar fundos.

As instituições:

O Lar dos Idosos Santo Antônio de Pádua é um asilo com pouca visibilidade. A proposta da Agência Mezcla é rebater esse problema com estratégias específicas de publicidade, tais como: cartazes, banners, pop cards, lâminas de pagamentos e um site. Além disso, há uma divulgação nas universidades acerca de estágios na área de saúde.

A estratégia foi dividida em duas etapas: a primeira consiste na preparação e orçamento dos meios de divulgação em questão, a segunda propõe colocar em prática as idéias da primeira etapa.

Mais sobre o Lar dos Idosos pode ser conferido na página: www.ssvplardosidosos.com.br

A Associação Família de Caná trabalha com orientação psicológica e espiritual familiar, além de oferecer tratamento para dependentes químicos. A associação propõe uma estruturação familiar, visando a boa convivência de seus membros. A agência Seed, com o objetivo de aumentar a arrecadação financeira da instituição, revitalizou a divulgação dos eventos proporcionados pela Família de Caná.

Alunos: Gabriel Sales, Guilherme Côrtes, Natália Zamboni

0

Os Tidir do 1° e 2° período de Relações Públicas teve como produto final um Jornal Mural. Os assuntos que seriam tratados pelo jornal foram escolhidos pelos alunos.

O primeiro grupo tinha o objetivo de elaborar e incentivar a comunicação interna, ainda não existente no Cruzeiro Futebol Clube. A intenção era abranger desde a equipe de limpeza até os jogadores, proporcionando equilíbrio tanto na comunicação interna quanto na externa. O Jornal Mural do grupo foi denominado “Bate Bola Azul” que era renovada a casa 15 dias.

O segundo grupo escolheu a Faculdade de Comunicação e Artes da Una. A apresentação foi dinâmica, incluindo vídeos referentes ao marketing da faculdade exibidos na TV e no cinema. Retrataram durante a exposição as dificuldades para elaboração do trabalho devido à falta de acesso ao marketing da instituição. No entanto, utilizaram materiais disponibilizados por alunos do 6° e 7° períodos de Relações Públicas do TIDIR passado, mostrando a importância do trabalho interdisciplinar na faculdade. O nome dado ao Jornal Mural foi “Comunica” e este tem como público alvo os funcionários, alunos e professores da FCA.

 

Por Andressa dos Santos e Thaline Rachel

0

As diferenças entre a organização comunicacional de uma instituição privada e de um órgão público foram observadas por alunos de Relações Públicas, que avaliaram a comunicação no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).
O grupo, que está cursando o 3° módulo, fez uma análise teórica sobre o tema, estudou o ambiente e o relacionamento do colaborador com a instituição. Eles também conversaram com os assessores de comunicação para descobrir quais os desafios enfrentados e estratégias utilizadas para obter maior participação no mercado.
Lívia Ferreira, integrante do grupo, explicou que as empresas privadas têm o objetivo de vender o produto ou serviço, enquanto a instituição pública visa informar a população sobre os serviços prestados por ela. Em sua análise, o grupo observou que a comunicação interna utiliza artifícios como intranet e Outlook, para que o funcionário esteja sempre atualizado sobre o que acontece na empresa. Já a comunicação externa, voltada para o cliente, não possui tantos meios para a divulgação.
De acordo com o grupo, o BDMG refez o mapeamento estratégico da empresa, com a intenção de obter a satisfação do cliente e maior procura de crédito. A pesquisa revelou a necessidade de instalar um setor de marketing, que já foi implantado.
Para Lívia o trabalho do Tidir neste semestre teve uma ótima proposta. “Realizar o trabalho sobre comunicação organizacional foi muito válido. Pudemos aprofundar sobre como é o trabalho de comunicação em órgãos públicos, mesmo sendo um tema que ainda não discutimos em sala”, ressaltou Lívia.