Por Mateus Marotta

Na mesa 43 do Banzai, na região central de Belo Horizonte, não foi diferente.

Entre o vai e vem de pessoas que sentaram na mesa 43, começamos eu com as duas primeiras cervejas geladas daquela noite e quatro amigos. À noite, já reservava muitas risadas e filosofias.

O atrito de Roberto Carlos com Tim Maia (ou não houve isso? Para mim o “rei” pisou na bola); civilização viking; os sentidos da vida, entre outros assuntos, geraram debates e piadinhas entre os presentes e despertava atenção de quem estava nas mesas ao redor.

Sai gente da mesa, chega gente na mesa e os assuntos variam até chegar no “Big BEM – explosão de emoções”, que foi lembrar de você.

Sim, bem com M mesmo no sentindo de ser algo muito bom, maravilhoso, atraente e feliz. Emoções guardadas surgem e facilmente se explodem como uma bolha cobrindo toda a cidade de amor. Lembrar de você sempre me faz perceber que as águas dos rios são lindas e tem uma rainha. Dá para mergulhar de cabeça, lavar a alma e descobrir coisas e sentimentos maravilhosos escondidos no coração de cada majestade.

És uma rainha que não usa coroa; nem precisa, pois, seu sorriso já afirma quem tem a simpatia dos súditos. Lembrar de você poderia doer – até doe às vezes, mas mesmo sem contato entre nós, lembrar de você dá uma felicidade danada por ter conhecido alguém tão espetacular.

Mais uma vez eu falei de você em uma mesa de bar. O mundo precisa saber que não precisa ser longo para ser inesquecível. Nem sempre oportunidade e momento se encaixam como um só, mas se cruzam por um breve tempo que se torna eterno na mente de quem viveu. Todos têm a sua hora de ir embora, talvez volte depois, mas aquele era momento de partirmos. Nas últimas horas da madrugada fechamos a conta da mesa 43 com 26 cervejas, uma dose de cachaça, alegria e saudades. Desta vez a conta não teve a sua caipirinha, mas a mesa 43 sabe quem é você.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta