Manifesto político no palco do FIT-BH

Manifesto político no palco do FIT-BH

Em clima de protesto, “Two Ladies” encerra a programação do FIT–BH 2018

Por Tawany Santos

Cena do espetáculo “Two Ladies”. Foto: Alexandre Guzanshe

O espetáculo “Two Ladies”, que narra a história de mulheres que passam por três momentos importantes da descoberta do seu feminino, foi responsável pelo encerramento do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte, no último domingo, dia 23. A 14ª edição do evento trouxe como conceito norteador “Corpo dialetos”, através de uma curadoria, até então, inédita, contemplada por meio de edital.

O espetáculo com Gabriela Dominguez, Fábbio Guimarães, Lira Ribas e Will Soares, traz à tona a saga de duas mulheres em busca do emponderamento e em fase de desconstrução. A peça foi concebida em 2012, com uma cena curta “Two Ladies Golfers. Oh Drink! Oh eat!”, cheia de excessos. A cena mostra o que seria a mulher ideal, que está sempre disponível e é submissa.

Concepção

Cena do espetáculo “Two Ladies”. Foto: Alexandre Guzanshe

A partir desse primeiro experimento, surge a ideia de ampliar a cena e transformá-la em algo maior. “A gente achou interessante dar continuidade ao processo dessas duas mulheres até chegar onde elas vencem o que chamamos de sistema opressor que é representado pelo Will Soares”, explica a diretora Lira Ribas.

Por ser uma peça que fala da diversidade e aborda questões do feminino, em dos seus atos, em meio ao clima atual das eleições, os realizadores do espetáculo fazem no palco um manifesto político contra o candidato Jair Bolsonaro.

Hoje, a peça conta com três atos, “Two Ladies Golfers”, “Academia de Malvadas”, uma resposta para escola de princesas, e “Donas das Divinas Tetas”, que é o ato final onde elas se sagram mulheres empoderadas. O espetáculo ganhou forma com o passar dos anos, pelo grupo inteiro. “Acho que é legal falar também que o resumo disso tudo é um grupo de pessoas que se uniu por um conjunto de afinidades estéticas e de pensamentos. O “Two Ladies” eu costumo dizer é um espetáculo de várias mãos”, conta Gabriela Dominguez, atriz e diretora do espetáculo.

A peça foi apresentada em duas sessões durante o festival. O evento, segundo dados da Prefeitura de Belo Horizonte, atraiu cerca de 25 mil pessoas em apresentações em teatros, praças, e entre outros locais públicos da cidade.

 

 

SIMILAR ARTICLES

NO COMMENTS

Deixe uma resposta