Page 303

O IEPHA/MG (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Arte em Minas Gerais) está restaurando 10 imagens de nove municípios do estado. As imagens ficarão  no local até agosto. Estagiários do curso de restauração e conservação da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) estão trabalhando nas peças. A exposição será aberta ao público, que já pode agendar visitas desde a última segunda – feira.

As peças são do século 18, 19 e início do 20 e estão no ateliê no primeirao andar da Secretária de Obras Públicas, onde funciona o IEPHA. Os estagiários trabalham na recuperação delas, pois estavam danificadas por cupins, perda da pintura e etc.

O IEPHA/MG é o órgão responsável por pesquisar, proteger e promover os patrimônios cultural, histórico, de natureza material ou imaterial, natural e científico, de interesse de preservação no Estado de Minas Gerais. O IEPHA/ MG está localizado na Praça da Liberdade esquina com a Rua Gonçalves Dias. O Instituto faz vistoria em patrimônios públicos e avalia a necessidade de restauração.

Por: Natália Oliveira

A Praça Dr. José Mendes Junior fica a cerca de 300 metros de um dos pontos turísticos mais visitados da Capital:a Praça da Liberdade. Conhecida apenas como Mendes Sá, a praça tem claros sinais de descuido: canteiros mal cuidados, árvores sem podar, entulhos, restos de comida e garrafas espalhadas completando o cenário de descaso.

A poda das árvores, que é responsabilidade da Prefeitura, não tem sido feita. As árvores deixam as ruas escuras e a paisagem poluída. Lâmpadas acesas durante o dia, mostram desperdício de energia em tempos em que se falam de economia.

Ambas as praças recebem grande numero de visitantes durante o dia, mas diferentemente da Praça da Liberdade, a Praça Mendes Sá não recebe atenção. O técnico de laboratório Samuel Totte, 25, passa pela praça todos os dias e ressalta que o numero de pessoas é grande, e por esse motivo avalia que a Mendes Sá se encontra em segundo plano. “Ela necessita de manutenção, é um ambiente muito frequentado” declara Totte.

Em uma área privilegiada, a Praça tem aos seus arredores Centros Administrativos, Bibliotecas, Faculdades e áreas de entretenimento. Com ótima localização, a praça não deveria cair ao esquecimento dos visitantes. Iniciativas públicas e privadas deveriam ser tomadas como forma de incentivar e cuidar do local.

imagem-306

imagem-296

Por:Ana Paula Sandim e Iara Fonseca
Foto: Ana Paula Sandim

0 237

Teve início na última segunda- feira, 8 de março, a Campanha de Vacinação contra o vírus Influenza A (H1N1) em todo o país. A vacina será gratuita e se dividirá em 5 etapas, priorizando trabalhadores da rede pública em sua primeira etapa.

Além dos Postos de Saúde de cada bairro, serão instalados postos volantes em diversos pontos da cidade. A região da Praça da Liberdade será privilegiada. Em contato com responsáveis pela campanha, a secretaria informou que o local ainda não está definido, mas que a região receberá sim um posto volante para facilitar o acesso da população.  A biblioteca pública é um dos locais cotados para receber a campanha. A estudante Marina Assunção, 21, moradora da região, acredita que os postos volantes facilitarão o acesso da população à vacina “Os postos vão ficar muito cheios. Com os postos volantes, a população poderá se dividir e facilitar o trabalho dos funcionários da saúde e diminuir as filas”, afirma.
A expectativa é de que esses postos sejam instalados para a terceira etapa da campanha, que terá início no dia 5 e terminará dia 23 de abril, priorizando a população de 20 a 29 anos.
Confira abaixo o cronograma de imunização:
* De 8 a 19 de março- Trabalhadores de serviços de saúde (funcionários das áreas de limpeza, recepcionistas, motoristas, médicos e enfermeiros) e a população indígena.
* De 22 de março a 2 de abril – Portadores de doenças crônicas, exceto idosos, crianças de 6 meses a 2 anos de idade , que receberão duas doses e meia, sendo a segunda 21 dias após a primeira aplicação.
* De 5 a 23 de abril – População adulta saudável de 20 a 29 anos
* De 24 de abril a 7 de maio- Maiores de 60 anos portadores de doenças crônicas e mulheres grávidas serão vacinadas da segunda até a quarta etapa

Por: Débora Gomes

Foto: http://1.bp.blogspot.com

Grande parte de nossas vidas passamos dormindo. Dormir, afinal, é algo necessário, proporciona bem- estar e auxilia a saúde e é essencial para nós manter bem-dispostos para a rotina de trabalho, estudo e práticas esportivas.

No horário de almoço, entre o meio-dia e às 14h, a Praça da Liberdade recebe uma grande quantidade de pessoas que faz nos bancos, sob a sombra das árvores a sua sesta, ou seja, aquela velha sonequinha após a refeição. O auxiliar de serviços gerais, Cleiton Noé, 34, aproveita o horário do almoço, para tirar 40min para dormir, recarregando, assim, as suas energias gastas pela manhã.

Os estudantes, André Cangusso, 21, Ninam Morais, 18, e Ana Claudia, 22, sempre que podem cochilam nos gramados da praça, segundo eles, um ambiente que é bem propicio ao sono. André diz que relaxa, sobre o frescor da praça, esquecendo por alguns minutos os problemas do dia-a-dia, e após a soneca trabalham em seus estágios com mais ânimo.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, uma ‘sonequinha’ após o almoço diminui em 50% o risco de IAM (Infarto Agudo do Miocárdio)’’. Esse momento de descanso proporciona disposição para o restante do dia. site: Medicina Chinesa


Por: Iara Fonseca

Fotos: Iara Fonseca

Na última quinta-feira, dia 4, aconteceu a inauguração da cidade administrativa. Cerca de 29 prédios de órgãos públicos serão transferidos para a nova sede do Governo Mineiro. Alguns comerciantes que ficam nas imediações da Praça da Liberdade deram a sua opinião sobre essaa transferência.

O jornaleiro Valentin Marzano, 54, está há um ano e meio na Praça da Liberdade prevê que a mudança será positiva para a região: “A região ficará mais moderna e movimentada com os museus e teatros.” explica.

A gerente de um restaurante, Deiseling Ferreira, trabalha a seis meses nesta função e também acha que esta transferência será benéfica: “Iremos ter clientes mais comuns. O nosso lugar será mais reconhecido”, diz.

A maioria dos comerciantes preferiu não opinar sobre o assunto até que as atividades comecem a ser desenvolvidas. Alguns prédios já estão sendo transferidos e a expectativa é que todos estejam em funcionamento na nova sede até o fim do ano.

Texto: Matheus de Azevedo

Foto: Matheus de Azevedo

Cores e desenhos das paredes ao teto, estantes com quadrinhos, miniaturas, máscaras, animações na TV: assim é a Casa de Quadrinhos que está desde 1999 no cenário de Artes Visuais em Belo Horizonte. A casa é um local que oferece cursos relacionados às artes visuais. Assim ela apresenta o universo dos desenhos, com quadrinhos, mangás, charges, pinturas, esculturas e etc.

Raquel Souto, 20, recepcionista da Casa dos Quadrinhos conta que o curso mais procurado é o de desenho artístico, para quem está iniciando no mundo dos desenhos. Ainda segundo com a recepcionista a faixa etária que mais procura os cursos é de 15 a 28 anos. A casa se localiza na Avenida João Pinheiro, 277, Funcionários, e permanece aberta de segunda a sábado.

Como resultado do trabalho dos alunos a Casa publica o jornal “O Reboco” que é distribuído gratuitamente no local, tanto para alunos, quanto para quaisquer pessoas interessadas. O jornal reuni obras dos alunos feitas nos diferentes cursos. Além do jornal a casa também realiza uma premiação dos melhores trabalhos feitos pelos alunos.

Por: Natália Oliveira e Débora Gomes