Page 308

Para alegria das crianças e alívio dos pais que não viajarão nesse feriado, época em que se comemora o dia da criança, começa a rolar em toda a cidade uma série de eventos para diversão não só dos pequeninos, mas também para aqueles já crescidinhos que, no entanto, não abrem mão de comemorar o dia em grande estilo.

Na região da Savassi, estão programadas muitas comemorações. Algumas lojas tiveram seus horários de funcionamento alterados, para atender à demanda dos pais que aproveitarão o final de semana para comprar os presentes tão sonhados pelos filhos.

Segue indicação de vários eventos na região neste período.


Dia 08/10 Forró beneficente para arrecadar doações de brinquedos para o Dia da Criança. Os brinquedos arrecadados serão encaminhados para instituições de caridade e creches. As pessoas que fizerem doações terão desconto de 50% do valor da entrada do forró. A partir da 22:00h. Mais informações no site: http://www.forrodaserra.com.br/site


Dia 09/10 Apresentação da peça de teatro “Crianças invisíveis” no anfiteatro do shopping Pátio Savassi, a partir das 4 da tarde. A peça reproduz uma cena entre seis crianças que se encontram e conversam sobre suas aventuras.


Depois do teatro, um time de estudantes de moda pintará as unhas das meninas, darão dicas de moda e ensinarão as crianças a desfilar. Um desfile com as tendências da moda primavera-verão também será realizado em uma passarela montada no piso L1 do Pátio, também às 16h.

Dia 10/10 Mais uma rodada da peça “Crianças invisíveis”, no mesmo horário.

Dia 12/10 É dia de comemorar. Então o restaurante Outback Steakhouse vai oferecer, além de pratos especiais para crianças, uma série de atividades interativas com equipes de recreação e atividades como bola-mania, pintura de rosto e tatuagens. Horários: Do meio-dia às seis da tarde.


Dia 14/10 Oficina de origami na Biblioteca Pública Luiz Bessa, com Elza Damasceno, a partir de 14:00h.


Dia 15/10 Oficina “Modelando histórias”, na Biblioteca Pública Luiz Bessa, com massinha para modelar personagens de histórias, com Ludmila Novaes, a partir de 10:00h.


Dia 16/10 Hora do conto e da leitura na Biblioteca Pública Luiz Bessa, histórias sobre o universo das bruxas e das fadas, com a equipe de contadores de histórias da divisão infanto-juvenil da Biblioteca pública (BIJU), a partir de 10:00h. Todas as oficinas oferecidas pela Biblioteca são gratuitas, mas é necessário fazer inscrição prévia.


Dia 16 e 17/10 Apresentação da peça de teatro “A fantástica floresta” no anfiteatro do shopping Pátio Savassi, a partir das 16:00h . A peça conta a história de um garoto que vai até um mundo mágico em busca do seu avô.


Todos os eventos do Pátio Savassi têm entrada gratuita. Mais informações no link: http://patiosavassi.com/entretenimento/?dia-das-criancas


Endereços e contatos:

Biblioteca Pública Luiz de Bis: Praça da Liberdade, 21. Tel.: 3269-1223, e-mail: infantil.sub@cultura.mg.gov.br

Pátio Savassi: Avenida do Contorno, 6061. Tel. 3263-8500


Academia “Sete Oito”: Rua Tomé de Souza n° 935 – 1° Andar – Savassi. Tel.: 3262-3224.


Por Danielle Pinheiro

Foto Divulgação

0 234

Na tarde dessa quinta feira, um acidente envolvendo uma moto Honda CB 300 e uma Volkswagen Kombi, chamou a atenção dos pedestres e motoristas que passavam na Rua da Bahia altura do número 1500.

De acordo com o motorista da Kombi, Valmir Viana, 40, o que causou o acidente foi a chuva. “Eu fui entrar para a esquerda e a moto vinha logo atrás, como o asfalto está molhado por conta da chuva ele não conseguiu frear e a moto escorregou”, explica.

O contínuo Jason Gonçalves, 19, que passava pelo local na hora do acidente reforça a idéia da pista molhada. “A Kombi vinha lentamente e foi entrar para o estacionamento, a moto não conseguiu parar, o motoqueiro tentou, mas o pneu escorregou muito e ele caiu”, conta.

O motoqueiro Sandro Túlio, 32, teve escoriações no ombro esquerdo, foi socorrido pelo SAMU e encaminhado para o hospital Vera Cruz,no Barro Preto.

dsc_0891

Texto e Fotos: Henrique Muzzi

A Galeria Passarela Cultural da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa apresenta a exposição “Retrato, fragmento de uma identidade”, repleta por trabalhos em pintura, fotografia, vídeo e projetos gráficos. A exposição é fruto de um projeto criado e desenvolvido pelas artistas plásticas Liliam Medeiros e Maira Paiva e visa compartilhar e investigar as possibilidades de trabalhar a fotografia e a pintura com dependentes químicos e pacientes de outras patologias na clínica Central Psíquica.


Os trabalhos foram desenvolvidos em conjunto, todos os pacientes que participaram do projeto contribuíram com alguma informação resultando em uma exposição de diversas identidades. O principal objetivo do projeto foi trabalhar com pacientes dispostos a compartilhar experiências e novas idéias.


Os autores das obras trabalham com temas como memória e assuntos do cotidiano, misturam ficção com processos fotográficos, vídeos e imagens retiradas do Google. Alguns foram afixados nas paredes de vidro da passarela na Biblioteca e parecem se encaixar com a paisagem de fundo: ora da Praça da Liberdade, ora da Rua da Bahia com seu trânsito.


Liliam Medeiros e Maira Paiva, por meio do projeto, fazem a promoção da arte como meio de informação e expressão, ao mesmo tempo em que se valem da experiência do trabalho para dar continuidade às suas pesquisas em arte.


A exposição segue até 29/10 e o local para visitação é o anexo da Biblioteca Pública Estadual na Rua da Bahia, 1889 – 2º: piso – Funcionários – Belo Horizonte MG.

De segunda a sexta de 8:00 as 20:00 horas e aos sábados de 8:00 as 13:00 horas.



Fotos dos trabalhos expostos


11


2

3

41

Por Danielle Pinheiro

0 348

Música, animação e muita alegria tomaram conta da mobilização para defender os direitos das crianças e dos adolescentes. A ação realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, na tarde do dia 5 outubro, começou na Praça da Estação e foi até o Parque Municipal reuniu varias crianças, adultos e professores, totalizando cerca 2 mil pessoas.


As crianças e adolescentes foram os grandes responsáveis pela festa, engajados no projeto Escola Integrada, no qual os estudantes recebem incentivo para aprender, entre as modalidades dos saberes estão teatro e música.


Os alunos das escolas públicas de Belo Horizonte se concentraram no Centro de Referência da Criança e do Adolescente (antigo Miguilim Cultural) ao lado da Praça da Estação e se direcionaram em um belo cortejo passando pela Avenida dos Andradas até chegar a Praça do Sol, localizada no Parque Municipal.


Bastante entusiasmados com a apresentação, as crianças e adolescentes dançavam ao som de tambores e soltavam gargalhadas ao ver as apresentações de teatro. “É importante esse momento de socialização, encontrar com outros estudantes, ainda divulgando as atividades que são realizadas com tanta dedicação. O resultado é fantástico” declara a vice-diretora da Escola Municipal Professor Tabajara Pedroso, Ângela Garcia, da região de Venda Nova.


Em sua primeira edição o evento também contou com apresentações do Corpo de Bombeiros e seus cães, teatro Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) e grupo de teatro Associação de Municipal de Assistência Social (Amas).A ação enfatizou os principais direitos das crianças e adolescentes de acordo com Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que neste ano comemorou 20 anos.

O cortejo, além da Prefeitura de BH, foi organizado pela Amas e pelo Conselho Social da Criança e Juventude.

Confira o video:


Texto: Iara Fonseca

No último domingo, Belo Horizonte ficou conhecendo os seus novos deputados federais e estaduais, governador e senadores, além da confirmação de Segundo Turno para a eleição presidencial. Em Minas Gerais, foram 14.513.934 votos computados nas 43.851 zonas eleitorais.

Mas quem foi votar ficou surpreso com o tamanho das filas na hora da votação e, principalmente com a sujeira na entrada dos colégios eleitorais. O colégio Padre Machado situado na Avenida do Contorno, na região da Savassi, foi um dos alvos da panfletagem que espalhou milhares de “santinhos” pelo chão.

A professora Regina Lima, 28, reclama da falta de cuidado dos políticos em dias de votação. “É inaceitável, no período de eleição, todos falam sobre o cuidado com o meio ambiente”, afirma. “Olha o estado da rua! Todo esse papel gasto pra nada é um absurdo”, indigna-se.

A engenheira Camila Fernandes, 27, endossa a fala da professora. “Toda eleição é a mesma coisa, a sujeira de sempre, eles não tem a mínima consciência do estrago que estão fazendo para a natureza.”

O analista de sistema Túlio Júnior, 29, vê utilidade na distribuição dos “santinhos”, mas não concorda com a sujeira provocada por aqueles que jogam o papel pelas ruas.

O gerente de limpeza urbana (SLU),da regional centro-sul Denílson Pereira de Freitas,explica que foram retiradas cerca de 40 toneladas de placas e papeis espalhados por toda cidade. “Abrimos trabalho com a equipe multitarefa que faz a limpeza das ruas com a ajuda de caminhões disponibilizados, especificamente, para isso”, explica.


img_73151

Texto e Foto : Henrique Muzzi


0 1721

Em comemoração aos 35 anos de brinquedos e brincadeiras pedagógicas, a exposição de Rodrigo Libânio, e sua esposa Michela Van Doornik, encanta crianças, jovens e adultos na Galeria da Biblioteca Pública Estadual Luis de dsc_0922Bessa. Pela primeira vez em Belo Horizonte, a exposição é parte do projeto “Voluntários Brincantes” e busca incentivar as crianças a construírem seus próprios brinquedos, além de reforçar a idéia de sustentabilidade e reciclagem

Tudo começou em uma viagem de Libânio à Europa. De volta ao Brasil, o brincante encontrou nos brinquedos uma maneira de ganhar dinheiro e divertir as crianças. “Comecei a fazer brinquedos para vender na feira na Praça da Liberdade. Eu o virava de um lado para o outro e sem querer foram nascendo formas e fui vendendo e contando histórias, para cantar e encantar as crianças”, conta, referindo-se a um brinquedo feito de pedaços de madeira e fita, que, de acordo com o manuseio, transforma-se em várias figuras.

O projeto já andou por várias cidades e países e, de acordo com Libânio, todos os brinquedos que constituem a exposição foram criados por ele e construídos com a ajuda de voluntários do projeto. “A gente reúne mais de 200 jogos e, nas oficinas, ainda ensina a fazer. Já viajamos por toda Cuba, nos receberam muito bem por lá. E eles até perguntam como a gente é aproveitado no nosso país”, relata. Os voluntários do projeto variam entre jovens de 16 até senhoras de 80 anos, sendo, em sua maioria, universitários que se interessam pelo projeto, independente do curso que fazem.

dsc_0918

Libanio dia, ainda, que foi um dos primeiros brincantes de Belo Horizonte. “Dizem que fui o primeiro depois dos mágicos. Belo Horizonte não tinha nenhum brincante. E aí eu fui aprendendo a brincar brincando com as crianças”, conclui.

A exposição fica na galeria da Biblioteca Pública Estadual Luis de Bessa até a próxima sexta-feira, dia 8. A biblioteca fica na Praça da Liberdade, 21, Funcionários.

Texto e imagens: Débora Gomes

Repórter e edição: João Marcelo Siqueira