Page 325

2 832

A Praça da Liberdade será palco nesta sexta-feira 13, às 18hs, do protesto “Saia de Saia”. Estudantes universitários irão protestar contra os últimos acontecimentos sobre o caso da aluna universitária Geisy Arruda. O protesto tem como foco todas as reações que esse caso provocou. Desde manifestações dos alunos da UNIBAN, quando em tumulto rechaçaram a estudante, até as atitudes da universidade.

O protesto terá ajuda do Grupo Universitário em Defesa da Diversidade Sexual (GUDDS). O grupo não foi o criador do movimento, apenas tomou incitativa para divulga-lo em Belo Horizonte. O movimento acontecerá simultaneamente em todo o país. Uma das universidades que já aderiu ao movimento foi a Universidade de Brasília (UNB). Veja o vídeo

Em tempo, temos o conhecimento que a UNIBAN voltou atrás em relação à expulsão, por pressão da mídia e do MEC. Essa decisão não se justifica, pois não apaga todos os eventos passados. E como já dito a expulsão é apenas um dos atos reprováveis.

Cobertura do evento apartir das 18hs pelo twitter do Contramão

dsc_82741

fotos e máteria por Ana Paula Sandim


 

0 338

A grama da Praça da Liberdade está sendo podada hoje. Funcionários da Prefeitura utilizam máquinas para a tarefa e também montam redes em volta dos locais que estão podando para que a grama cortada não se espalhe.

De acordo com um funcionário, a poda não possui um cronograma fixo e acontece quando é necessário. Pode ser 15 dias após a última vez que a grama foi cortada, como também 2 meses depois.

Por Juliane Schlosser

O conjunto arquitetônico “Encontro Marcado” será transferido da Praça Carlos Drummond de Andrade para a Biblioteca Pública Estadual Luis Bessa. A obra, composta pelas estátuas de bronze em tamanho natural dos escritores Otto Lara Rezende, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e Hélio Pelegrino, ficavam entre a antiga Secretaria de Educação e o anexo da Biblioteca Pública, em frente à Praça da Liberdade.
Helena Maria Alves, arquiteta responsável pela transposição do monumento, esclarece que com a implantação do Circuito Cultural da Praça da Liberdade, as estátuas perderam a visibilidade no lugar onde estavam. “Nada mais conveniente do que trazer o conjunto arquitetônico dos escritos para frente da biblioteca,” ressalta.
A obra, projetada pelo artista plástico Léo Santana, faz alusão ao livro de Fernando Sabino, “Encontro Marcado“, publicado em 1956, e recria um encontro casual dos “quatro cavaleiros do apocalipse”, como eram conhecidos os escritores. O intuito era eternizar a amizade deles.  O monumento, muito popular, foi inaugurado em 2005 e foi alvo de depredações nos anos seguintes.

Por: Natália Oliveira

O sinal do pedestre “aperte e aguarde” foi criado para tornar a vida do cidadão mais ágil e fácil, mas parece que em alguns locais de Belo Horizonte isso não funciona. O site do Contramão resolveu testar o aparelho na Rua Timbiras, esquina com João Pinheiro, e na Rua Golçalves Dias, também esquina com João Pinheiro.

Na Rua Timbiras o semáforo aberto para os veículos por aproximadamente 1 minuto e 45 seg. Assim que o sinal abriu novamente apertamos o botão e, mesmo assim, ele ficou aberto por cerca de 1 minuto e 42 seg. Uma diferença apenas de 3 segundos.
Na Rua Gonçalves Dias o sinal ficou aberto aproximadamente 1 minuto e 46 segundos. Quando apertamos o botão à diferença foi de apenas um segundo contabilizando 1 minuto e 45 seg.

“Em Brasília assim que apertamos o sinal em instantes ele fecha”, informa a dona de casa Elza Maria, 64 anos, em vista a capital. Elza sequer sabia da exisência dele. Elza perguntou para a equipe do Contramão se o aparelho não restava funcionando, e nós a informamos que havíamos  acabado de acioná-lo. Ela ficou surpresa porque o sinal não fechou para os veículos. “Lá [Brasília – DF], quando colocamos o pé na faixa o motorista para o carro”, afirmou.

Postado por Matheus Azevedo

O Museu Mineiro de Belo Horizonte, localizado na avenida João Pinheiro,  342, no bairro Funcionários, continua em obras. De acordo com o diretor  Francisco Magalhães, as obras do espaço estão dividas em duas etapas. Uma delas, a que compreende a área de entretenimento e  espaço destinado a um café, devem terminar até o final do ano, enquanto que a parte estrutural do museu ainda não tem data certa para ser entregue à população. A previsão de reabertura do museu era em meados deste ano, porém é pouco provável que isso aconteça nos dois últimos meses de 2009.  Uma nova data ainda não foi divulgada pelo diretor do museu.

A reforma trará uma grande mudança no espaço, como uma passarela que liga o Arquivo Público Mineiro ao museu, dando assim mais acessibilidade aos visitantes.

 

Saiba sobre o museu no blog: Museu Mineiro

Por Ana Paula Sandim e Nélio Souto


0 328

Hoje os servidores da Polícia Civil fizeram uma manifestação na Praça da Liberdade e saíram em passeata para a Praça Sete, na hora do almoço. Segundo o assessor de relações públicas do SindPol, Carlos Silveira, foram cerca de 1.000 policiais. Eles tentaram conversar com o Secretário de Estado de Defesa Social, Maurício Campos, na Praça Sete, pedindo que ele fosse até a rua falar com eles, mas ele não foi.