Tags Posts tagged with "Jornalismo Esportivo"

Jornalismo Esportivo

0 139
Final entre Minas Tênis Clube e Thug Life. Foto: Ana Nunes

A final do Campeonato Mineiro Adulto Masculino de Basquete que ocorreu no último dia 23 de setembro, confirmou o favoritismo da equipe da casa que sediou os jogos, o Minas Tênis Clube

Por Joyce Juliana Lourenço de Oliveira

O Campeonato Mineiro Adulto Masculino de Basquete, que rolou entre os dias 21, 22 e 23 de setembro, na Arena Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, contou com quatro times, três deles são da capital mineira, o anfitrião Minas Tênis Clube, o UUUIII Thug Life e o IBC Basketball, além da equipe da zona da mata mineira, Juiz de Fora Sport Club. A competição organizada pela Federação Mineira de Basketball teve um turno único, em que todas as equipes se enfrentaram. Cada vitória valia dois pontos e derrota valia um, e se consagrara campeão quem somasse o maior número de pontos.

A última partida do turno, que ocorreu no domingo, dia 23, ao meio dia, coincidentemente foi o jogo que definiu o campeão do torneio. O jogo foi entre o dono da casa, o Minas, e o time que disputa a Liga Amadora de Basquete de Minas Gerais, o Thug Life. Ambos entraram em quadra seguidos de duas vitórias na competição. A equipe vencedora, somaria mais dois pontos no placar geral e levaria o primeiro lugar.

Cada cesta era valiosa. O jogo começou bem disputado e seguiu boa parte dos quartos com o placar bem equilibrado. O time da casa, que contou com atletas de sua base na composição de seu elenco, obteve uma vantagem devido ao melhor condicionamento físico de seus competidores. E mesmo com todas as dificuldades que um time amador tem, o UUUIII Thug Life encarou o adversário com muita qualidade e disposição.

Final entre Minas Tênis Clube e Thug Life. Foto: Ana Nunes

Decisão confirma o favoritismo 

Em meados do terceiro quarto da partida, o Minas conseguiu abrir uma bela vantagem no placar, fato que não fez com que a qualidade do combate diminuísse. O grupo visitante marcou em cima, e tentou não deixar que a desvantagem atrapalhasse o seu ritmo.

No início do último quarto houve um desentendimento entre atletas e integrantes da comissão técnica de ambas as equipes, nada que tenha manchado ou prejudicado o bom andamento do jogo. Por consequência o Thug Life teve três de seus atletas desqualificados do espetáculo, e o Minas teve dois integrantes da comissão técnica também expulsos do banco e um de seus jogadores advertidos por falta técnica. Passado esse pequeno contratempo, a partida teve continuidade, com muitos ataques, marcações “mano a mano” e se manteve dinâmico. Àquela altura, o tempo que restava já não era o suficiente para que houvesse uma possível inversão de placar.

O confronto terminou com a contagem de 108 pontos para o Minas Tênis Clube, e 76 pontos para o UUUIII Thug Life. Vitória que deixou o time da casa com a maior pontuação na tabela, se consagrando o campeão do torneio.

Ao final, os atletas dos quatro times se cumprimentaram e foram parabenizados. O Thug se confirmou como o vice-campeão, e o IBC já havia decidido o terceiro lugar, na partida anterior à essa, contra o Juiz de Fora. Independente de resultados, o campeonato foi uma vitória para ambos participantes e principalmente para o desenvolvimento do basquete mineiro.

Os jogos foram transmitidos ao vivo, em uma parceria da Federação Mineira de Basketball com o curso de Jornalismo do Centro Universitário Una, através do Facecook oficial da FMB.

0 113
Disputa entre Juiz de Fora e IBC Basketball. Foto: Ana Nunes

Por Luíza Ferreira

O basquete é um dos esportes que mais sofre com a falta de visibilidade no Brasil. Dentro desse cenário, é preciso ressaltar a importância da cobertura de uma disputa tão importante para o esporte como o Campeonato Mineiro de Basquete, realizado pela Federação Mineira de Basketball. Realizado desde 1937, o campeonato reúne diferentes categorias e abrange as diversas técnicas e formações dos times, para além do entretenimento do público, como o fortalecimento do esporte e de sua relevância.

Eu tive o prazer de fazer parte desse trabalho, da cobertura da competição, junto de alunos dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas, sediada pelo Minas Tênis Clube. Cada um de nós, participantes, se mostrou capaz e dedicado à função que exerceu e trabalhou para que a transmissão fosse feita da forma mais profissional possível. E a partir disso, foi fácil visualizar a grandeza do evento e o que se passa por trás da visão dos espectadores.

As equipes Juiz de Fora e IBC Basketball disputaram o 3º lugar do campeonato

Domingo, dia 23 de setembro de 2018. Dia de decisão. O primeiro jogo do dia é entre IBC Basketball e o Juiz de Fora Sport Club, que disputam pelo terceiro lugar no Campeonato Mineiro de Basquetebol. Nos momentos de concentração dos jogadores, foi possível notar a firme determinação deles, fidelidade ao jogo. Dois times de muita raça e com destaques muito positivos.

Bola para o alto e a partida começa. Os jogadores trabalharam com raça de final, sempre motivando os jogadores e com instruções muito claras vindas dos técnicos. Extremamente equilibrada, a partida correu com pouquíssima diferença de pontuação, o que deixou os espectadores ainda com mais animação e foco.

Em conversa com Fernando Garbin, um dos destaques do IBC Basketball, é gritante o sentimento que os jogadores têm pelo basquete. Independentemente dos resultados, o que vale mesmo é a força que a equipe exerce dentro de quadra e dentro do campeonato. Eles passam por dificuldade de estrutura, problemas de agenda para treinar, entre outros problemas. Mas nada disso os deixa desanimados nem com menos vontade de jogar. E nas palavras de Garbin é perceptível o sentimento de garra e orgulho pelo desempenho do time.

“A gente veio muito satisfeito com o desempenho da equipe. Sabemos das dificuldades que enfrentamos na competição, treinamos duas vezes na semana e sabemos o quanto é difícil enfrentar equipes que disputam em nível nacional por muitos anos. E também contra jogadores que têm condição de disputar em nível nacional. Mas viemos desempenhando um bom papel e rodando bem a bola”, declara Garbin.

Com esse orgulho no peito e fé no time, o IBC Basketball conseguiu conquistar o terceiro lugar na disputa e levou pra casa a medalha de bronze. São momentos como esse que nos fazem refletir e amar ainda mais o basquete.

0 145
Partida que abriu o campeonato estadual entre o Minas Tênis Clube e a equipe Juiz de Fora Basketball. Foto: José Sérgio

O curso de jornalismo do Centro Universitário UNA, por meio de uma parceria com a Federação Mineira de Basketball, realizou nos dias 21, 22 e 23 de setembro a cobertura do Campeonato Estadual Adulto de Basquete 2018

As equipes Minas Tênis Clube e Juiz de Fora Basketball. Foto: José Sérgio

O basquete é um dos esportes em que a estratégia e boa mira, para além da disputa corpo a corpo, são elementos decisivos para uma boa partida. O objetivo maior é conseguir fazer uma cesta de três pontos, o que seria, em analogia ao futebol, um gol de placa.

O curso de jornalismo do Centro Universitário UNA disparou no placar com a parceria feita com a Federação Mineira de Basketball (FMB), que possibilitou aos alunos realizar a cobertura do Campeonato Estadual Adulto de Basquete 2018, durante os dias 21, 22 e 23 deste mês.

Os jogos foram disputados no Minas Tênis Clube e transmitidos ao vivo e comentados com exclusividade pelos alunos de jornalismo. A equipe contou com 27 alunos de diferentes períodos dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas, além dos professores da instituição Elias Santos, Evandro Veras, Alexandre Milagres, Magda Lima Santiago, Márcia Maria Cruz e Piedra Magnani da Cunha.

Em quadra, a nossa equipe, além de narrar os jogos, trouxe ao público conteúdo especial da competição. O material exclusivo você pode acompanhar aqui no site do jornal Contramão.

Formação

Parceria com Federação Mineira de Basketball permitiu aos alunos da UNA realizar cobertura do campeonato estadual. Foto: José Sérgio

A dobradinha feita com a FMB, segundo a coordenadora do curso de jornalismo, Márcia Cruz, abriu leque de oportunidades. Além de vir ao encontro de projetos do Centro Universitário como o “Narrativas Esportivas: Nas Ondas da Rádio Inconfidência”, orientado pela professora Piedra Magnani da Cunha, que vem aguçando o olhar dos alunos para a editoria.

“A parceria com a federação foi uma cesta de três pontos feita do meio da quadra. Nossos alunos e alunas ficaram envolvidos no processo e já podemos ver nas atitudes crescimento profissional, que é o que norteia nosso curso de jornalismo. Estamos muito felizes em nos consolidar como um curso que promove reflexão e prática sobre o jornalismo esportivo”, comemorou Márcia.

No basquete, o tempo em quadra parece uma eternidade, embora, em média, os jogos sejam compostos por quatro períodos de 10 minutos – no total, são 40 minutos, de acordo com a Federação Internacional de Basquetebol (FIBA). O tempo, talvez, seja então, o termômetro do jogo.

Cada segundo, avançado no cronômetro, eleva o ritmo cardíaco dos espectadores. Os olhares, atentos à bola maciça, que inacreditavelmente quica no chão, aguardam como ninguém uma cesta de três pontos. Na cobertura da competição, os alunos de jornalismo tiveram que lidar com esses fatores, com a agilidade do jogo, e com toda a parte técnica que envolve o trabalho jornalístico.

A oportunidade de fazer a cobertura do campeonato potencializou a formação em jornalismo esportivo, uma vez que os alunos participaram de oficinas com profissionais de arbitragem e comunicação. A experiência ainda permitiu a formação de competências exigidas a um profissional como proatividade, trabalho em equipe, gerenciamento de recursos e elaboração de estratégias de comunicação.