Authors Posts by editores contramao

editores contramao

680 POSTS 2 COMMENTS

Foto Reprodução da Internet
  • 1º Ponteio Bier Fest

Data: de 16.09.2016 até 17.09.2016

Local: Ponteio Lar Shopping

O evento irá reunir grandes marcas e fornecedores cervejeiros de Minas e do Brasil.
Entre as marcas que estarão presente estão: Loba, Mantrap, Leopoldina, Kud, Verace, Walls, Reimes, Uai Bebidas, Prussia, Casa Olec, Experimento. O público poderá conferir produtos de microcervejarias, consultorias, cursos para formação de cervejeiros e ter noções de como começar a produzir a sua própria cerveja, além de degustar as bebidas.

Informações Adicionais:

6ª das 16h às 22h, sáb. das 11h às 22h.

https://ponteiolarshopping.com.br/

Telefone: 31 3503-2500

Entrada Franca

  • Contos da Noite

Data: 16.09.2016 – 13:30

Local: Centro Cultural Pampulha (CCP)

Animação que apresenta a história de um rapaz, uma moça e um senhor, apresentados em silhuetas, que se reúnem às noites para vivenciar contos fantásticos.

https://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/

Telefone: 31 3277-9292

Entrada Franca

  • Lua Cheia no Museu

Data: de 16.09.2016 – 19:00 até 17.09.2016 – 22:30

Local: Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG

O evento tem como objetivo geral ampliar o leque de atividades ambientais e educativas oferecidas pelo MHNJB e proporcionar uma atividade cultural diferenciada, que contemple as dimensões do lazer e do conhecimento em um espaço único, pouco comum em áreas densamente povoadas e urbanizadas. A visita inclui a caminhada na mata, com a apreciação cientifica de diversos aspectos ambientais, uma apresentação cultural e uma palestra/exposição de répteis.

https://www.mhnjb.ufmg.br/evento/lua-cheia-no-museu

Telefone: 31 3409-7650

Email: luacheianomuseu@yahoo.com.br

Promoção: Programa de Educação Ambiental e Patrimonial – Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG

Realização: Programa de Educação Ambiental e Patrimonial – Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG

  • Rock no Raul

Data: 16.09.2016 – 20:00

Local: Teatro Raul Belém Machado

A Associação Multimusical -AMMUL em parceria com o Teatro Raul Belém Machado apresenta o projeto intitulado Rock no Raul, trata-se de uma iniciativa de apoiar bandas de rock autoral, consolidando a vocação musical do entorno do Teatro Raul Belém Machado.

https://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/

Telefone: 31 3277-6437

  • Alceu Valença Acústico

Data: 16.09.2016 – 21:00

Local: Cine Theatro Brasil Vallourec

No palco, o Alceu desfila um roteiro musical, a partir de sua própria trajetória, e interpreta canções que escreveu e cantou pelas ruas de cidades e países por onde tem andado ao longo de sua carreira. Temas do agreste e do sertão pernambucanos, como Pau-de-Arara, Xote das Meninas e Sabiá, imortalizados por Luiz Gonzaga, sopram o vento de puro éter de Cavalo-de-Pau e repisam as ruas do passado de Cabelo no Pente.

https://cinetheatrobrasil.com.br/

Telefone: 31 3201-5211

  • Chá da Anitta

Data: 16.09.2016 – 22:00

Local: Serraria Souza Pinto

Ambientada na famosa história de Lewis Carroll, a festa CHÁ DA ALICE propõe uma noite irreverente e inesquecível para o público: os “Aliceados”
Os” Aliceados” são recebidos pelos personagens principais da história num clima circense. O Coelho que corre e pula em uma perna mecânica, o Gato risonho que faz acrobacias em um tecido, A Rainha de copas que comanda a fila com seu soldado de carta, o Chapeleiro Maluco que te serve um Chá misterioso antes de você entrar e a Alice que vai te levar prum mundo de alegria!
A música contagiante da festa não deixa ninguém parado e os ritmos são os mais variados, promovendo uma noite diferente, única, exclusiva! Elas são intercaladas com vinhetas retiradas de vídeos famosos do YouTube e outras referências instantâneas do inconsciente coletivo.

https://www.centraldoseventos.com.br/

Telefone: 31 99727-2377

  • Ela Só Quer Paz

Data: 16.09.2016 – 22:00

Local: Wood’s Belo Horizonte

Projota é atração da noite de sexta, com a festa Ela Só Quer Paz, do Projota. No mesmo dia sobem ao palco Pedro Leite e Lucas BHZ.

https://www.woodsbar.com.br/belohorizonte/

Telefone: 31 3567-9589

  • 1ª Virada Do Metal

Data: de 17.09.2016 até 18.09.2016

Local: Stonehenge Rock Bar

Nos dias 17 e 18 de Setembro, ocorrerá a primeira Virada do Metal de Belo Horizonte com 29 bandas do cenário extremo do Brasil.
Mais de 28 horas de evento com a participação das bandas Rebaelliun, Drowned, Scourge, Divine Death, Mortifer Rage, Agaurez, Rastros De Ódio, Pesta, Zargof, Facinora, Velorium, Coffinfeeder, Rocking Riders, Hellcome, Embryonic Dismemberment, Ex Machina, Aka Funeral, Dops, Fake, Chaoslace, Scalped, Warfactor, Meggera, Sepulchral.Voice, Factor Kill, Sagrado Inferno, Oostegor, Atomic Fear e Gehasst.
Além dos shows, o evento contará com exibição de documentários relacionados a cultura heavy metal.

https://www.facebook.com/stonehengerockbarbh

Telefone: 31 3271-3476

  • 9° Desafio 10 Voltas de Ciclismo na Pampulha 2016

Data: 17.09.2016 – 05:00

Local: Orla da Lagoa da Pampulha

Esta é uma prova de desafio de incentivo à prática regular de atividade física em benefício da saúde e do bem-estar.
O 9º DESAFIO DE CICLISMO NA PAMPULHA 2016 tem como objetivo realizar 10 voltas na Lagoa da Pampulha em Belo Horizonte, MG, com um prazo máximo de 6 horas.
É realizado por meio de uma confraternização saudável entre atletas, ciclistas amadores e desportistas que tentam mobilizar o maior número possível de pessoas a praticar o esporte ciclismo neste dia.

https://ligamineiradeciclismo.blogspot.com.br/2016/08/9-desafio-10-voltas-de-ciclismo-na.html

Telefone: 31 3443-1438

Email: contatopedaldofrango@gmail.com

Promoção: Pedal do Frango Eventos e Federação Mineira de Ciclismo

Realização: Pedal do Frango Eventos e Federação Mineira de Ciclismo

  • Contos de Lá nos Canto de Cá

Data: 17.09.2016 – 10:30

Local: Centro Cultural Venda Nova (CCVN)

São várias viagens pelo mundo e pra dentro da gente mesmo, conhecendo pessoas e lugares, revelando criaturas e sensações.

https://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/

Telefone: 31 3277-5533/3277-9504

Entrada Franca

  • Conexões Musicais

Data: 17.09.2016 – 18:00

Local: Conservatório Mineiro de Música – UFMG

Quarteto Musik, formado pelos violinistas brasileiros Rodrigo de Oliveira e Arthur Vieira Terto, pelo violista italiano Roberto Papi e pelo cellista alemão Felix Drake, todos músicos da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. O grupo tem como objetivo proporcionar ao público mineiro a oportunidade de conhecer e se
aproximar da música erudita, tornando a música clássica de câmara mais acessível à população.
No concerto, os músicos trarão a obra Sunrise, Opus 76 do Compositor Joseph Haydn e A Morte e a Donzela de Franz Schubert, ambas executadas em 4 movimentos. Tais peças foram escritas originalmente para quarteto de cordas, e trazem ao público melodias fortes, mudanças dramáticas e harmonias que permitem aos espectadores experimentarem diversas emoções.

https://www.conservatorio.ufmg.br/

Telefone: 31 3409-8300

Entrada Franca

  • Ajoelhou tem que Rezar

Data: 17.09.2016 – 18:00

Local: Land Spirit Club: BR 356, 7575 – km 7,5 – Olhos d’Água

A música fica por conta de Gabriel O Pensador, DJ Negralha (O Rappa) e Inquilinos.

https://https//www.sympla.com.br/

Telefone: 31 2514-1531

  • Elvis: Tributo ao Rei do Rock

Data: 17.09.2016 – 21:00

Local: Cine Theatro Brasil Vallourec

Cantando ao vivo e sem se utilizar de perucas ou costeletas postiças, Mark Rio encarna no palco de maneira impressionante o “Rei do Rock” reproduzindo com o máximo de fidelidade o auge de sua carreira em suas incríveis performances em Las Vegas.
Com réplicas oficiais dos trajes, joias, violão e microfone utilizados por Elvis nos anos 70 e uma “Elvis Tribute Band” extremamente fiel à “TCB Band”, banda original de Elvis Presley, “ELVIS: Tributo ao Rei do Rock” é um show que vem emocionando fãs pelo Brasil por onde passa.
No repertório estão incluídos todos os grandes sucessos românticos da carreira de Elvis Presley incluindo interpretações especiais de “My Way” e “Always On My Mind”.

https://cinetheatrobrasil.com.br/

Telefone: 31 3201-5211

  • Dandô – Circuito de Música Dércio Marques

Data: 18.09.2016 – 11:30

Local: Memorial Minas Gerais Vale

Cantador, tocador de violas, rabecas, percussões e apaixonado pela cultura musical dos povos, João Arruda é considerado um dos jovens promissores artistas da música brasileira, comprometido com a valorização e a recriação de temas e canções da nossa cultura popular, bem como de outros cantos.

https://www.memorialvale.com.br/

Telefone: 31 3308-4000

  • 4ª Etapa do Campeonato Estadual de Jiu-Jitsu 2016 / Torneio Lutadores / 42ª Taça MG

Data: de 18.09.2016 – 09:00 até 18.09.2016 – 19:00

Local: Mineirinho – Estádio Jornalista Felipe Drummond

Participam atletas de todas as idades, masculino e feminino. Todas as faixas, pesos e graduações.

https://www.jiujitsuminas.com.br

Telefone: 31 3224-8979

Email: fmjitsu@terra.com.br

Promoção: Federação Mineira de Jiu-Jitsu (FMJ-J)

Realização: Federação Mineira de Jiu-Jitsu (FMJ-J)

  • Contos de Lá nos Cantos de Cá

Data: 18.09.2016 – 11:30

Local: Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB)

O espetáculo é uma narração de histórias e música que passeia pelo imaginário coletivo da cultura popular de diversas partes do mundo. A apresentação integra o projeto Brincando no Museu.

https://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/

Telefone: 31 3277-8573

Entrada Franca

Fonte: Agenda Cultura de Belo Horizonte

 

0 497

“Num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica.” – Carl Sagan.

img_1_12_3389
Novo mapa em 3D, com mais de um bilhão de estrelas. – Foto: Divulgação

Agora as pessoas que são fãs de astronomia, não precisam mais se decepcionar com o jogo de ação e simulação do espaço, No Man’s Sky. Ontem, quarta-feira, 14, foi publicado pela Agência Espacial Européia (ESA), o novo mapa, em três dimensões, da Via Láctea, com imagens captadas do Satélite Gaia. Que de acordo com o portal, é a maior pesquisa de corpos celestes feita até hoje.

O mapa que é todo detalhado, contém mais de um bilhão de estrelas e além de registrá-las, Gaia captou a distância delas entre a terra e sua movimentação. Segundo o diretor de ciência da ESA, Álvaro Giménez, os dados que o Gaia ainda vai fornecer, pode revolucionar a compreensão de como as estrelas são distribuídas e sua movimentação.

O satélite Gaia

The Milky Way blazes above the European Southern Observatory (ESO) facilities at Mount Paranal in northern Chile’s Atacama Desert. Paranal hosts the world’s most advanced ground-based astronomical observatory, the Very Large Telescope (VLT), and is home to two new telescopes for large imaging surveys currently under construction, the VLT Survey Telescope (VST) and the Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy (VISTA). Both are expected to “take up duty” in the 2009-2010 timeframe.  This photograph shows an edge-on view of the Milky Way’s glowing plane slicing across the night sky, laced by bands of dust and dark gas. Taken with a digital camera using a three-minute exposure, the photograph also reveals a bit of action on the ground. To the left, a vehicle with its parking lights on stops lets out a passenger. Though bathed by the light of the Milky Way, the high-altitude desert remains quite dark. To illuminate the rightward path to the underground entrance ramp of the ‘Residencia’, where staff and visitors stay, the passenger takes along a small flashlight, seen as a squiggly bright line. In the lower right, the glass dome on the Residencia’s roof reflects the starry sky overhead. One of our Milky Way’s galactic satellites, the Large Magellanic Cloud, is seen hanging above the Residencia in the lower right corner of the image.
Satélite Gaia – Foto: Divulgação

Gaia foi lançado para o espaço em julho de 2014, com uma super câmera de mil megapixels, capaz de detectar brilhos, 400 mil vezes menores que o detectável a olho humano, isso tudo graças a dois telescópios instalados, que podem distinguir os níveis de brilho. Ele fez a varredura do céu até setembro de 2015, portanto, o mapa contém informações dos primeiros 14 meses de viagem. A missão tem duração de cinco anos, sendo que já se passaram dois anos.

Assista aqui, a coletiva de imprensa, em inglês, com os cientistas explicando o novo mapa em três dimensões.

Espaço do Conhecimento

images (1)
Espaço do Conhecimento UFMG – Foto: Divulgação

Localizado no centro do Circuito Cultural Praça da Liberdade, o Espaço do Conhecimento UFMG, oferece atrações especiais para quem é fã de astronomia, como o planetário e o terraço astronômico.

Com o projetor analógico Skymaster ZKP4,  as salas do planetário se transformam em um ambiente imersivo, com a sensação de profundidade e total envolvimento.

O terraço astronômico, fica no quinto andar do Espaço do Conhecimento UFMG, ele possui um teto retrátil, que concede a experiência completa da observação dos corpos celestes, por meio de um telescópio. Saiba mais.

Texto: Amanda Eduarda

0 752

A data foi escolhida como forma de homenagem ao jornalista Osvaldo da Silva Almeida, que nasceu dia 14 de Setembro de 1882, ele teria sido o inventor da palavra Frevo lançada em sua coluna no “Jornal Pequeno”, no dia 12 de Fevereiro, do Carnaval de 1908, em Recife .

Porém, o pesquisador Evandro Rabelo afirmou em um artigo que em 09 de Fevereiro de 1907, O Clube dos Espalhadores do Feitosa, noticiou no “Jornal Pequeno” o repertório de marchas carnavalescas com os seguintes títulos: Amorosa, O Sol, O Frevo, entre outras. Comprovando que o vocábulo já estava presente nos clubes carnavalescos.

Desde então 09 de Fevereiro, também é considerado o dia oficial do Frevo em Pernambuco, local de origem da dança.

Origem do Frevo – Uma história de amor, luta e arte.

frevo2

As últimas décadas do século XIX, e as três primeiras do século XX podem se considerar o período de estruturação do carnaval brasileiro. Nessa época, o jogo carnavalesco do entrudo foi proibido várias vezes pelos governantes do Brasil Colônia alegando que tinha espírito pertubador da ordem. Em 1857, foi decidido pelo Congresso das Sumidades Carnavalescas, que o carnaval brasileiro teria as características do carnaval europeu.

Todas as regiões do Brasil aceitaram a mudança, exceto Pernambuco, que na ocasião, iniciava um movimento contra a proibição do Governo quanto á saída dos capoeiras, chamados de desordeiros. Por conta disso Recife se transformou foco da agitação política, pregando o nacionalismo e expulsão dos portugueses, vários pernambucanos foram presos e fuzilados e quase metade do território de Pernambuco foi entregue a Bahia como castigo aos levantes contra o Império.

A medida do Governo gerou uma reação de mais confronto, os capoeiras andavam pelas ruas a procura de brigas, mas era através da dança que chamavam mais atenção. Segundo o historiador Pereira da Costa “O desfile desse pessoal era feito em moldes de verdadeiro delírio, pulando, gingando, jogando capoeira, armados de cacetes e aos gritos, desafiando adversários para a luta.”

Seriam esses capoeiras que teriam dado origem ao frevo, enquanto os passos teriam influência da quadrilha, maxixe, a polca e o dobrado, de acordo relatos dos descendentes do frevo escritos em  Marcha nº 1 do Clube Lenhadores,1903 por Juvenal Brasil.

Patrimônio

Em 2007, o frevo foi declarado como Patrimônio Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

No dia 05 de Dezembro de 2012, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) aprovou o frevo, expressão artística do carnaval do Recife, como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. O reconhecimento ocorreu durante a 7ª Sessão do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, na sede da Unesco, em Paris, na França.

Grupo de Dança em BH

Em Belo Horizonte o grupo Sandeiros, fundado em 1 de janeiro de 1980, é uma Companhia de danças folclóricas brasileiras considerada uma das melhores do país. O grupo disponibiliza cursos de dança gratuitos para mais de 500 pessoas por semestre. Clique aqui e saiba mais.

Texto: Gabriella Pimentel

 

0 684

Cachaça, cana, pinga, marvada, birita, aguardente, branquinha, e por aí vai, não faltam apelidos carinhosos e engraçados para nomear a famosa água que passarinho não bebe. Com mais de 5 séculos de existência, o dia 13 de Setembro foi escolhido para homenagear essa bebida que surgiu paralelamente à história do Brasil.  

De acordo com Centro Brasileiro de Referência da Cachaça, CBRC, a pinga é a terceira bebida destilada mais consumida no mundo e é o segundo produto mais lembrado quando se refere ao Brasil, perdendo apenas para o Petróleo. Grande parte desta fama, deve-se a Minas Gerais, que é a maior produtora de cachaça artesanal do Brasil.

O grupo Cúpula da Cachaça, dedicado à pesquisa e a iniciativas pela valorização da bebida, analisou textura, cheiro e sabor de diversas cachaças até chegarem em uma lista das 50 melhores cachaças do Brasil. A bebida Vale Verde, produzida em Betim (MG), alcançou o posto de primeiro lugar. Outros 29 rótulos mineiros foram selecionados, veja a lista AQUI

A fama da cachaça mineira contribuiu para a capital do estado ser conhecida pelos bares. Em comemoração ao dia de hoje, listamos abaixo algumas cachaçarias tradicionais em BH:

Ronaldo Licores & Cachaças

Avenida Augusto de Lima, 744 Loja 141

Belo Horizonte, MG 30190-001

Telefone:  31 3274-9674

 

Clube Mineiro da Cachaça
Rua Mármore, 373

Belo Horizonte, MG 31010-220

Telefone:  31 2515-7149|31 9102-9405

 

Cachaça Germana
Rua Zelinda da Silva, 19 Novo Eldorado

MG 32341-540

Telefone:  31 3426-2902|31 3426-1519

 

Butique da Cachaça
Avenida Sebastião Fernandes, 240 Shopping Premier, loja 8

Vespasiano, MG 33200-000

Telefone:  31 3621-1269

 

Adega da Pinga
Avenida do Contorno, 8675

Belo Horizonte, MG

Telefone: 31 3337-2974

 

Adega da Cachaça

Rua Arthur Alvim, 110

Belo Horizonte, MG 31035-040

Telefone:  31 3467-3511

 

Distribuidora Salinas
Rua Marquês de Maricá, 286

Belo Horizonte, MG 30350-070

Telefone:  31 3297-3177

Texto: Bruna Dias

0 488
Foto Ana Paula Tinoco

A greve que começou na última segunda-feira, 6 de setembro, já atinge 65% das agências na capital mineira. Outras 54 cidades de Minas Gerais, também, aderiram à paralisação. De acordo com o último balanço divulgado pelo Sindicato dos Bancários de BH e Região, das 753 agências, 493 fecharam no início da paralisação.

Segundo balanço dos grevistas, após uma semana de reivindicações, são 11.531 agências e 48 centros administrativos com suas atividades paralisadas. Como informou o Banco Central, no Brasil, atualmente existem 22.676 agências bancárias instaladas. E nesta terça-feira, 13 de setembro, o movimento ganhou força com mais duas cidades, que são elas: Nova Lima e Ribeirão das Neves.

O número de trabalhadores que aderiam a greve não foi divulgado, mas de acordo com o Sindicato um novo balanço deve ser divulgado ainda na tarde desta terça-feira.

Eliana Brasil, presidente da entidade, explica que bancos públicos e privados aderiam a causa e ressalta que os clientes não serão afetados, já que sem o atendimento presencial, eles podem usar canais eletrônicos e até o momento não houve atrasos ou a não realização dos serviços.

Os bancários que recusaram a proposta de reajuste de 7% apresentada pela Fenaban na sexta-feira, dia 9 de setembro, voltarão a se reunir nesta tarde, em São Paulo. Em nota, a entidade disse que “o modelo apresentado de aumento composto por abono e reajuste sobre o salário é o mais adequado para o atual momento de transição na economia brasileira, de inflação alta para uma inflação mais baixa”.

Sobre o início da greve, clique aqui.

Texto Ana Paula Tinoco

0 435

O Mercado Central de Belo Horizonte, considerado o terceiro melhor do mundo pela revista de bordo da TAM Linhas aéreas, comemorou neste 07 de Setembro, oitenta e sete anos. Ao longo deste tempo, a variedade do comércio, transpassando entre especiarias, artesanato e boêmia, deram fama ao local que é, também, cartão postal da cidade. Por entre seus vários corredores, alguns são destinados a venda de animais, e é sobre isto que esta matéria tratará.

Em Julho deste ano, foi aprovada pelo governador Fernando Pimentel a lei estadual 22.231/16 que prevê multa a quem maltrata os animais. De acordo com a lei, é considerado mal trato: privar de movimentos, deixar em local sem higiene, abandonar, aterrorizar ou molestar. Há ainda, o projeto de lei municipal 1711/15 (falta sanção do prefeito), que proíbe a entrada de animais em mercados e afins. Contudo, a comercialização de animais do Mercado Central continua.

A advogada e membra da ONG Cão Viver, Val Consolação, explica que existem outras leis de maus tratos infringidas pelo Mercado, como a lei 9.605/98 artigo 32, que trata dos maus tratos à animais domésticos, além da resolução do CFMV que proíbe animais em gaiolas, “Se o poder público resolvesse de fato fiscalizar o mercado, veria as atrocidades lá cometidas, que já são de conhecimento de toda sociedade. O Mercado Central comete crimes atrás de crimes e nunca é punido”, conclui Consolação.

A estudante, Marcelle Gouveia, conta que foi ao local apenas uma vez, ainda criança, com os pais. A experiência lhe bastou ao traumatizar-se com o corredor dos animais. “O cheiro é horrível, e os animais ficam jogados, sem serem cuidados. Depois disso eu nunca mais quis voltar lá, só de passar na porta eu lembro dos bichinhos”, conta. O empresário, Tick França, 30, observa, “As condições que os animais ficam lá são absurdas, eu os vi amontoados nas gaiolas, sem nenhuma condição de higiene. Muitas vezes são deixados sem água, e infestados de pulgas e carrapatos”.

Diante das denúncias, Val Consolação pontua: “Pessoas como eu, ligadas à causa animal há tantos anos sentem uma dor e uma tristeza imensa por existir aquele local, é uma vergonha sem tamanho! A proteção animal de Belo Horizonte tenta há anos acabar com esse comércio desumano sem sucesso. Forças escusas protegem aquele antro assassino”.

A  falta de higiene do local, somado as jaulas pequenas, além de afetar o comportamento, compromete a saúde dos animais, “Vemos animais letárgicos, sonolentos. Isso, a primeiro contato pode passar despercebido para alguns, mas quando se leva o animal em questão para casa, muitos proprietários acabam descobrindo doenças que não esperavam!”, explica a bióloga Nayara Lio, e acrescenta: “Quando alguns animais se apresentam impróprios para a venda, não é difícil imaginar que alguns vendedores devem se desfazer deles das piores maneiras possíveis”.

 

Outra questão inerente a comercialização de animais no Mercado Central, são as possíveis doenças que podem ser transmitidas para os humanos, visto que lá também são vendidos produtos alimentícios. “Manter estes animais perto de onde há comercialização de produtos alimentícios é péssimo! Muitos desses animais,silvestres principalmente, tem doenças que passam para humanos, além  dos carrapatos, que são veículo de várias doenças. É totalmente anti higiênico, não sei como a vigilância sanitária permite isto.” Comenta a estudante de biologia, Luíza Costa.

Texto: Bruna Dias