Authors Posts by editores contramao

editores contramao

680 POSTS 2 COMMENTS

0 297
Chef Edson Puiati traz receita especial para Dia das Mães

Por Daniela Reis

Esse Dia das Mães será diferente. Em meio a pandemia, isolamento e muitas incertezas, como homenagear essa figura tão importante? Para deixar esse dia mais gostoso e com lembrança das boas comemorações em família, o coordenador do curso de Gastronomia do Centro Universitário Una, Edson Puiati, separou uma receita muito especial: Músculo traseiro de boi com barriga de porco e angu de milho branco ao creme de cogumelos frescos.

Não vai poder comemorar com sua mãe? Que tal preparar essa receita e fazer um delivery surpresa para ela?

Mora com os seus filhos? Que tal preparar essa delícia e deixar essa data mais gostosa? Existem várias maneiras de comemorar, então não vamos deixar passar em branco!

Palavra do chef

“O preparo dessa carne aprendi com minha mãe, desde a adolescência me lembro dela fazer sempre pelo menos uma vez por semana, recheada com toucinho cru com o tempero mineiro. O acompanhamento do angu branco típico da colônia italiana (Em Barbacena na minha cidade natal), feito a partir de um tipo de milho branco, cultivado pelos colonos italianos. Todos ingredientes do prato eram de baixo custo, mas com um sabor incrível. O prato era sempre acompanhado de uma verdura fresca colhida na horta de casa, mostarda, couve ou taioba sempre fazia parte do conjunto de iguarias. A versão mais moderna, leva além da do músculo recheado e o angu branco um creme de cogumelos frescos que amo, juntamente com um azeite trufado que faz referência hoje aos meus ancestrais da Itália região do Vêneto. Um prato com influências italianas, mas com gostos e terroir ítalomineiro” – Edson Puiati.

Receita

NOME DO PRATO: Músculo traseiro de boi com barriga de porco e angu de milho branco ao creme de cogumelos frescos.

Porções: 10 pessoas

QUANTIDADE INGREDIENTES – Músculo de boi com barriga de porco
2,5 kg Músculo traseiro – garrão
600 g Barriga de porco em tiras de 1 cm de espessura
200 ml Vinho tinto seco
200 g Cebola branca
80 g Alho descascado
75 g Sal
15 g Pimenta de macaco em pó
½ maço Salsinha
2 g Zimbro
1000 ml Caldo de carne ou água
2 g Kümmel
2 m Barbante
200 ml Gordura para selar a carne

 

QUANTIDADE INGREDIENTES – Angu de milho branco
200 g Fubá branco peneirado
300 ml Água fria para dissolver o fubá
800 ml Água quente para cozinhar o angu
100 g Queijo parmesão ou minas curado
20g Sal a gosto
50g Manteiga
1 maço Mostarda
30 g Alho picado
50 g Cebola picada
100 ml Azeite

 

QUANTIDADE INGREDIENTES – Creme de cogumelos frescos
2 bandejas Cogumelos frescos (paris, shitake ou shimeji)
100 g Manteiga
1 maço Salsinha picada
2 galhos Coentro picado
60 g Cebola picada
30g Alho picado
350 g Creme de leite
A gosto Azeite ou manteiga trufada para aromatizar (opcional)
A gosto Sal a gosto
2 g Pimenta de macaco moída

 

MODO DE PREPARO
1-   PARA MÚSCULO COM BARRIGA DE PORCO: Retirar o excesso de aponeuroses (nervos), aparas da carne, lardear (introduzir) no músculo, com auxílio de uma faca fina, as tiras de toucinho fresco de barriga com pele.

2-   TEMPERO DA CARNE: Bater o alho, cebola, salsinha e o sal no liquidificador para fazer o tempero mineiro.

3-   Passar esta pasta em toda a carne, com a pimenta de macaco. Acrescentar o kümmel, zimbro e o vinho tinto (deixar marinar por 2h.)

4-   amarrar com barbante para dar um formato cilíndrico, selar (frigir) em uma panela ou frigideira, utilizando a gordura escolhida.

5-   Na mesma panela, colocar o caldo ou água até a metade do nível da carne (não pode cobrir a carne). Manter o nível de líquido durante o processo de cozimento em fogo moderado por mais ou menos umas 3 horas em panela tampada.

OBS: a quantidade de água ou caldo não pode ultrapassar a metade do nível (altura) da carne.

6-   PARA O ANGÚ: Peneirar o fubá de milho branco, demolhar com a água fria, juntar o sal e a manteiga à água quente, deitar o fubá demolhado na água quente e cozinhar o angu por 30 minutos em fogo brando. Após cozido deitar-se o angu em recipiente próprio e cobrir com lascas (ou ralado) de queijo curado, maçaricar e servir.

7-   Pode ser acompanhada com a mostarda, couve ou taioba picada e refogada em gordura, alho e cebola.

8-   PARA O CREME DE COGUMELOS FRESCOS: Limpar e cortar os cogumelos, refogar na manteiga, o alho picado, cebola e os cogumelos picados, acrescentar o coentro e a salsinha picados. Triturar e juntar o creme de leite, temperar com sal e pimenta moída. Acrescentar a manteiga trufada opcionalmente.

 

0 316
Recém-operados devem redobrar os cuidados durante a pandemia

Obesos e bariátricos devem redobrar a atenção ao Coronavírus

*Por Jéssica Araújo

Depois que o Coronavírus chegou ao Brasil, o país segue em quarentena. Muito se fala em grupos de risco, mas e os bariátricos e obesos? Quais os cuidados devem tomar em relação à pandemia?

Como têm sido noticiado, os idosos estão no topo do grupo de risco para contrair o Covid-19, mas o que muitos não sabem é que as pessoas que passaram pelo procedimento de cirurgia bariátrica e obesos mórbidos também se encaixam nos grupos de risco e devem ter maior atenção em relação ao contágio.

Segundo o balanço realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Metabólica e Bariátrica (SBCBM), o número de procedimentos de redução de estômago aumentou em 84,73% em quatro anos, e, tende aumentar ainda mais até o ano de 2025. De acordo com os especialistas esses pacientes, principalmente os que possuem até três meses de cirurgia devem reforçar os cuidados em relação ao Covid-19.

Especialistas explicam que após o procedimento cirúrgico os pacientes ficam mais vulnerais e apresentam baixa imunidade por deixar de absorver alguns nutrientes necessários para manter uma vida saudável, por isso que os médicos em junção com os nutricionistas receitam vitaminas como: B12, vitamina C, D, cálcio e ferro.

O Cirurgião especializado em gastroplastia endoscópica, Dr. Hemerson Paul, alerta sobre as medidas de prevenção que os operados e obesos devem adotar nesse período de quarentena. “O ideal é que assim como os idosos e as pessoas que apresentem comorbidades, os recém-operados tenham uma atenção a mais contra o vírus, pois nos três primeiros meses essas pessoas estão com a imunidade mais baixa e podem contrair o vírus com mais facilidade e nem apresentar sintomas”, explica.

Ainda de acordo com o médico, alguns cuidados são fundamentais. “Continuar com a higienização das mãos com sabão e álcool em gel, manter a alimentação saudável, mas principalmente continuar tomando as vitaminas solicitadas aos pacientes que fizeram a cirurgia”. “Todos os bariátricos que puderem, devem ficar em casa e manter uma atividade física, mesmo que seja caminhar dentro de casa”, afirma Paul.

Muitos têm seguidos as recomendações médicas, mas os problemas vão além do contágio do vírus. A aposentada, Nanda de Oliva, operada há 12 anos ainda enfrenta dificuldade com a imunidade e a compulsão alimentar nessa fase de isolamento. “O meu maior problema tem sido a compulsão alimentar, tenho comido tudo que tenho em casa e mesmo assim não me sinto satisfeita. Já relação à prevenção, eu tenho usado muito álcool em gel e sempre atenda a ventilação da casa. Apesar de ser uma situação que envolve o mundo todo eu tenho tomado todos os cuidados, pois além de ser do grupo de bariátricos eu ainda tenho anemia e isso me deixa ainda mais vulnerável”, conclui.

Compulsão e ansiedade nos tempos da Pandemia

Os dias de quarentena têm sido muito difícil para os bariátricos e obesos que alegam ter compulsões alimentares e crises de ansiedade. “A melhor forma de lidar com a compulsão e ansiedade é se dedicar às coisas que te deixem feliz”, alega a Psicóloga Raphaella Rios.

“Você deve fazer coisas como se maquiar, ler um livro, assistir um filme, trabalhar, criar novos hobbies, realizar atividade física, ou seja, consumir o tempo com coisas que antes não tinha tempo para fazer ou seja: movimentar o corpo e a mente”, continua Raphaella.

“O essencial é ocupar os pensamentos para não dar espaço para a ansiedade e assim não acarretar na compulsão alimentar e evitar futuros problemas de saúde. É muito importante se alimentar bem e pensar que tudo isso é uma fase e que se fizermos nossa parte, mais rápido teremos boas respostas”, concluiu a psicóloga.

O Coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que já são mais de meio milhão de casos da Covid-19 no mundo todo e no Brasil já foram confirmados 109 mil casos e mais de 7,3 mil mortos pela Covid-19. Vale lembrar que apesar de alguns especialistas alegarem que o vírus tenha uma baixa letalidade, os obesos e os bariátricos devem manter a atenção redobrada e assim como toda a população, manter a higienização e os cuidados para evitar a contaminação.

0 296
Chef Wessery Zago apresenta seu delicioso prato de frango caipira e palmito taboa

Por Daniela Reis

Hoje o Contramão traz uma receita muito especial de frango caipira. O prato foi desenvolvido pelo aluno de gastronomia do Centro Universitário Una, Wessery Zago, e traz em sua receita o palmito taboa, uma planta saborosa também conhecida como como paineira-de-brejo, capim-de-esteira, paina, paina-de-flecha, paineira-de-flecha, pau-de-lagoa, taboinha, tabu, entre outros.

Que tal fazer essa delícia na sua casa e deixar a quarentena mais saborosa?

Frango caipira ao molho, champignon e palmito taboa

Número de porções: 06

Tempo de preparo: 1h10m

Grau de dificuldade: médio

INGREDIENTES

1kg de Frango Caipira

200g de  Champignon

200g de  Palmito Taboa

100ml de Vinho Branco Seco

50ml de Azeite Extra Virgem

250g de Tomate

100 gr. Cebola Roxa

50g de  Alho Laminado

100g de Oro pro nobis

Ervas Finas

Sal

Açafrão da terra (Cúrcuma)

Páprica defumada

MODO DE PRÉ-PREPARO DO PALMITO TABOA

Selecione os brotos de palmito e façam os cortes diagonais. Retire a primeira camada do palmito (mais amarelada), selecione apenas os de camada brancas. Faça o branqueamento em um litro de água e sal por 3 minutos. Reserve.

MODO DE PREPARO

Tempere o frango com páprica defumada, Açafrão-da-terra e uma pitada de sal; numa panela em fogo baixo, adicione o azeite, doure o alho e branquei  metade da cebola roxa; adicione o frango e deixo-o refogar até dourar, acrescente aos poucos o vinho branco seco e vá deglaçando vagarosamente para não desmanchar o franco e extrair o sabor; após a deglaçagem, utilizando da técnica, pinga e grita, vá adicione aos poucos o fundo até o frango obter um pré-cozimento; acrescente o tomate, o palmito taboa e o champignon; sempre em fogo baixo, vá adicione o fundo até o fim do cozimento do frango, do palmito taboa e do champignon; por fim, acrescente o restante da cebola, as ervas finais e as folhas de oro pro nobis. Sirva!

Dica: Harmonize esse prato com uma caipirinha gasosa com folhas de manjericão, limão, pimenta rosa, alegrim e acerola.

SOBRE O CHEF WESSERY ZAGO

Formando do Curso de Gastronomia do Centro Universitário UNA, Wessery Zago é jornalista e cozinheiro. Participa de eventos e festivais de gastronomia pelo Brasil dentre eles: Festival de Gastronomia de Tiradentes, Diamantina Goumert, Semana Mineira da Gastronomia, Minas é o Mundo, Fartura, dentre outros.

 

0 216
*Divulgação

*Por Gabriel Barros

50 campeonatos disputados, 44 finais e 37 títulos. Essas são as impressionantes marcas do Sada Cruzeiro em sua história. O time, comandado pelo argentino Marcelo Mendez, é hoje o clube mais vitorioso do vôlei brasileiro, sendo considerado por muitos jogadores renomados e jornalistas da área como o maior da história.

Visto à proporção que o Sada alcançou, tanto no cenário nacional, quanto no internacional, a qualificação dos profissionais internos se tornou um grande diferencial para que o clube alcance marcas expressivas e positivas. A Assessora de Imprensa do SADA Cruzeiro, Ana Flávia Goulart, nos contou um pouco de como é a cobrança e o trabalho desenvolvido dentro do clube.

“Acredito que a frase que mais ouvi no Sada Cruzeiro durante todos esses anos foi: chegar ao topo não é fácil, mas é ainda mais difícil permanecer. E esse pensamento permeia todas as ações do clube, desde as atividades técnicas e táticas, aos cuidados com a quadra ou mesmo na comunicação da equipe. É um time formado por profissionais com mentalidade vencedora, dispostos a uma doação imensurável dos seus esforços para que os resultados continuem sendo atingidos. O próximo campeonato é sempre o mais importante, seja ele regional ou mundial.”

Ela ainda ressaltou o que mais a fascina dentro da instituição. “A filosofia que permeia todas ações do Sada Cruzeiro é a sede de vencer. Ainda que peças sejam alteradas, que os desafios se multipliquem ano após ano, a meta é sempre chegar ao topo. E isso dá a todos os profissionais do clube a responsabilidade de ser referência. Por tudo o que já construiu, como a equipe mais vitoriosa da história do voleibol nacional, o Sada Cruzeiro é um modelo, um exemplo a ser seguido por outras instituições. Isso é desafiador na rotina de trabalho, pois te motiva a buscar o melhor sempre”, reforça.

No atual cenário, com a pandemia do Coronavírus que assola todo o mundo, o Sada decidiu abandonar a Superliga Masculina, mesmo antes da determinação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei). Para muitos, foi uma decisão acertada, e para outros o receio de uma punição era iminente. Considerando todo esse cenário, o jornalista Leonardo Gimenez, explica que a decisão está de acordo com tudo que o clube acredita e demonstra dentro e fora das quadras. “O Sada Cruzeiro sempre demonstrou intensa organização, planejamento e responsabilidade. Pelo momento crítico que estamos vivendo e pelo fato da equipe possuir atletas estrangeiros, vejo como uma medida extremamente humana e responsável. Juntos, os clubes optaram pelo stand-by nesse momento. Só tempo vai dizer se o Sada impactou ou não. Fato é que tentou tomar alguma decisão. Como sempre o fez”, afirma.

Ao perguntar ao jornalista sobre o “título” de maior time dos esportes coletivos, Leonardo é enfático. “Tenho certeza que sim. Pelo histórico invejável de conquistas, crescimento em momentos decisivos, formação de atletas, trocas de jogadores fundamentais pelo sistema de ranking, mas sempre com uma equipe muito bem preparada e treinada para vencer. Está no DNA do Sada Cruzeiro. Não me lembro de ver uma instituição com um aproveitamento tão espetacular no que diz respeito a participações e títulos.”.

O respeito e a visibilidade que o Sada Cruzeiro adquiriu ao longo dos anos se deve ao exemplo de gestão e planejamento que o clube demonstra a cada dia, como destacaram Ana Flávia e Leonardo. O questionamento que fica é: o que ainda vem pela frente? O clube conseguirá manter o seu nível técnico por mais quanto tempo? Até quando a hegemonia do Sada será mantida? Existe uma certeza: a torcida do time mineiro está ansiosa pelos próximos capítulos da vitoriosa história do Sada Cruzeiro.

 

*A matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis

0 624
Uma receita deliciosa e prática para você fazer na sua casa.

Professora Rosilene Campolina compartilha a receita da sua avó Geraldina

*Por Daniela Reis

O Jornal Contramão, em parceria com o curso de Gastronomia do Centro Universitário Una, vai trazer para você deliciosas receitas e dicas de culinária que vão deixar sua vida mais gostosa e prática.

Para inaugurar esse projeto, contamos com a participação da professora Rosilene Campolina, que vai contar os segredinhos da saudosa receita do Biscoitão de Polvilho da Vovó. “Essa é uma receita genuinamente familiar, feita por minha avó Geraldina para alegrar os netos”, diz Rosilene.

Tradicionalmente, o biscoitão era assado na folha de bananeira e no forno à lenha, mas pode-se utilizar o forno elétrico ou a gás.

Que tal aproveitar para colocar a mão na massa e fazer aí na sua casa?

Biscoitão de Polvilho da Vovó

Quantidade de Porções: 6 a 8

Tempo de preparo: 35 minutos

Categoria: lanche, quitanda.

Nível de dificuldade: fácil

INGREDIENTES:

– 1 1/2 de polvilho doce ou azedo (medida do copo de requeijão

– 4 ovos

– 1 copo de óleo (180 ml)

– Sal a gosto (cerca de 6g)

*dica da chef: Se quiser pode incrementar a massa com gergelim, parmesão ralado ou ervas!

PASSO A PASSO PARA PREPARAÇÃO:

Bater tudo no liquidificador, colocar em uma forma redonda ou tabuleiro untado com óleo e assar a 180 graus.

Assim que crescer, abaixar a temperatura pra 150 graus e deixar corar.

Deixe esfriar e aprecie com aquele cafezinho.

Gostou da receita? Deixe aqui seu comentário!

0 237
Projeto Periferia Viva cria força tarefa para ações durante a pandemia

*Por Bianca Morais

Nesse período de pandemia, uma das camadas da sociedade que mais vem passando por dificuldades são as periferias. Com o objetivo de dar um suporte aos moradores das comunidades, na última sexta-feira, 17, a Associação Imagem Comunitária, que conta com uma aliança estratégica com o Fórum das Juventudes da Grande BH, a Laço Associação de Apoio Social e o grupo de pesquisa Mobiliza – UFMG se reuniram e lançaram a rede Periferia Viva – Força-Tarefa Covid-19.

Promover a vida onde ela está mais ameaçada pela pandemia, esse é o propósito do projeto que pretende auxiliar essa população que se encontra em um dos territórios de alto risco à saúde individual e coletiva. Dificuldade de moradia, alimentação e falta de saneamento básico, são os problemas mais enfrentados por eles, e nesse período de quarentena tem se intensificado. Se a pobreza já era um obstáculo, com muitos impossibilitados de trabalhar e receber seus salários as dificuldades só aumentam, e é nesse contexto que a iniciativa entra.

Com atuação prioritária na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), a força tarefa foi criada para dar visibilidade e articular apoios e parcerias aos esforços já em curso de mobilização social e vigilância civil para o enfrentamento à pandemia do Coronavírus na perspectiva da defesa do direito à vida, à dignidade e à cidadania das populações periféricas. A ideia é conectar as iniciativas, desde saúde mental; informação e mobilização, ajudando o máximo de pessoas.

Dentre as ferramentas da referida tecnologia social, tem-se a plataforma online www.periferiaviva.org.br, que reúne e disponibiliza, de forma aberta, ampla e gratuita, todas as informações levantadas nas ações de articulação social. Na plataforma, a sociedade localiza no mapa da grande BH as iniciativas que estão em curso junto à população vulnerável e pode ter informações sobre como apoiar.

Acesse o site, conheça mais a iniciativa e veja como você pode ajudar mesmo de longe.

Faça a diferença!

 

Serviço:

Plataforma – www.periferiaviva.org.br

E-mail – contato@periferiaviva.org.br

Instagram –  @periferiaviva

WhatsApp – (31) 99124-3701