Beleza

Estilista André Antunes assina a coleção que irá vestir as Entrelaçadas

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, recebe no dia 05 de outubro, o desfile das Entrelaçadas, grupo de apoio de pacientes de câncer de mama do Mário Penna. O evento celebra a força e a beleza feminina e convoca a todos se envolverem na promoção da prevenção e diagnóstico precoce. O evento será realizado entre 18h e 21h, em formato gratuito e aberto ao público.

Tradicional campanha do Instituto Mário Penna, a ação integra o Outubro Rosa da instituição, cujo tema desse ano é “Quem se importa, se envolve”. A edição ganhou um reforço ao firmar parceria com o curso de Moda da Una, sendo os alunos responsáveis pela produção do desfile e todo backstage.

Já o estilista André Antunes, que possui uma rede de ateliês em Belo Horizonte, Itaúna e São Paulo, assina a coleção de vestidos que as pacientes usarão no dia do desfile, que terá como foco metais e pedras preciosas – proposta que dialoga com o acervo do MM Gerdau. “Estamos preparando uma coleção linda para vestir as pacientes/modelos. O público pode esperar muito brilho, vestidos de pedraria, capa, tudo combinando com a temática de metais e pedras preciosas. Tenho certeza que as modelos darão um show na passarela e, o mais importante, vamos celebrar a força feminina e chamar atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama. É um evento completo e sem dúvida teremos muita beleza, emoção e histórias de superação”, afirma.

Por Júlia Garcia

O fim de semana em Belo Horizonte está repleto de eventos para todos os gostos. Confira hoje a agenda que o Contramão separou para você curtir o final de semana.

Sexta

Para iniciar a agenda desta semana, nesta sexta-feira, o cantor Toquinho celebra seus 55 anos de carreira em um grande show. O músico, compositor e intérprete, estará acompanhado pela cantora Camilla Faustino, baixo e bateria. O espetáculo homenageará grandes influências e destacará parcerias. O show será realizado no Palácio das Artes, a partir das 21h. Os ingressos estão disponíveis no Eventim. Mas corre, já está acabando. 

E Santa Luzia recebe o 1º Festival de Stand-Up Comedy, que inicia hoje e vai até domingo. Pela primeira vez na cidade, o público poderá curtir três noites incríveis voltadas exclusivamente para o Stand Up Comedy. O elenco do evento é composto por grandes comediantes que integram a cena mineira. E hoje quem se apresenta são os comediantes Joel de Carvalho, Bruno Costoli e João Basílio. O Festival acontece no Teatro Municipal Antônio Roberto de Almeida, a partir das 21h. Os ingressos estão disponíveis no Sympla.

 

Sábado

Sábadou com previsão de 33° em BH. E o calor pede um evento que reúne música, bebidas e boa localização. Então pode separar seu look preferido, para curtir o Super Baile da Land. E nesta edição inédita e super limitada, preparou um line-up com grandes nomes do Trap, Hip Hop e Funk nacional. Isso mesmo! Shows com Matuê, L7nnon, Filipe Ret, Papatinho, Dj Kingdom, Lucas Beat e muito mais. E além dos artistas, o Baile da Land conta com uma Cenografia e produção diferenciada. ‘Tá’ preparado? O evento acontece no Mirante Beagá, a partir das 16h e os ingressos estão disponíveis no Ingresse.com.
 

Ainda neste sábado, Belo Horizonte vai receber a cantora de rap, Flora Matos. A artista, que é dona de diversos hits, desembarca na capital mineira, para agitar o público. Além dela, a Dj Famynta e Mangaia, também se apresentarão. O show acontecerá na A Autêntica, a partir das 21h. E para garantir seu ingresso, basta acessar o site autentica.byinti.com

 

Domingo

Para fechar nossa agenda e encerrar o final de semana, no domingo você poderá curtir o Festival Viva Brasil. O evento promete uma experiência única em uma jornada na história da música brasileira. Em formato mais intimista e com ingressos limitados, quem se apresenta são os cantores: Maria Bethânia, Jorge Ben Jor, Gilsons & Gilberto Gil e Natiruts & Iza. Os artistas farão quatro shows icônicos, em apenas um grande palco. Além da música, o Viva Brasil oferecerá uma explosão de sensações em sua Villa Gastronômica. O Festival acontece no Mirante Beagá, a partir das 13h. Os ingressos estão disponíveis no site GlobalTickets.

0 308

Por KEV

Setembro está quase aí e com ele o mais novo festival que promete transformar São Paulo na cidade da música. Se você ainda está indeciso(a) sobre qual lookinho usar durante o The Town, relaxa, que te dou uma mãozinha nessa produção. 

Mas já adianto: as dicas estarão restritas a uma peça-chave que une atemporalidade, personalidade e conforto, os Jorts! 

Foto: redes sociais.
A versatilidade do Jorts

Os famosos “bermudões” – restritos aos que possuem corte reto ou oversized – reúne o que todos procuram quando se pensa em uma produção para um festival – conforto, personalidade e praticidade. 

Além desse checklist perfeito, a peça traz um conceito mais despojado para os looks – sejam eles femininos ou masculinos, graças a sua possibilidade de mistura de moletom ou nylon com outras peças mais slim ou clássicas, como mocassim, jaqueta de couro, regatas justas e até camisas sociais. 

Um match ideal para você apostar no The Town Festival! 

Foto: redes sociais.
Como usar?

Aposte no Jorts com acessórios, como meias soquetes, botas de cano longo e largo, e cintos. Isso dará uma cara mais underground ao seu look, sem deixar transparecer uma vibe desleixada – o que não queremos!

A vantagem dessa peça é que ela permite criar diferentes estilos para diversas ocasiões. E no The Town ela com certeza será uma atração à parte. 

O Jorts permitirá você entregar atemporalidade, pois é uma peça que surgiu nos anos 90; exclusividade, já que nem todos irão apostar nesse estilo; e claro vários cliques no Instagram, pois promete ser uma trend no Verão 2023.

Agora que já conhece essa peça-chave, você está pronto(a) para brilhar pelos gramados de interlagos, curtindo a line-up do festival. Divirta-se! 

Foto: redes sociais.

0 353

Por KEV

Tenho visto por aí muito conteúdo sobre o que é estilo, como ter, ou até mesmo dicas para deixar algum de lado.

É uma pena que não consegui visualizar ainda um texto criativo que explique melhor sobre essa incessante sensação de que é chato e difícil construir estilo só com roupa.

Isso mesmo que você leu. É difícil, porque o que chamam de ter estilo é na verdade o conjunto de gostos, modos de comportamento, às vezes um recorte de personalidade e, claro, uma mistura de características de um indivíduo exprimidas em roupas. E não é fácil conquistar tudo isso apenas com peças e lookinhos, após uma compra online em uma quarta à noite.

E por quê não é fácil?

Ter estilo de fato significa que sua versão conversa diretamente com sua roupa, sua música, seus filmes e no que você escolhe para o café da manhã. Ou seja, é um modo de vida — porque ela reflete (ou é, na verdade) as nossas escolhas.

Enxergar o estilo dessa forma é conseguir perceber o que segue dando match na música que você ouve e que faz aquela quebra de espera gostosa e gostosa na hora de comprar novas peças — que rola sempre.

É entender também o que influencia a roupa que você escolheu na hora de sair e que nem faz diferença. Tipo, o fator que te faz escolher a calça ao invés do short e por aí vai.

Tudo isso no mesmo combo ajuda demais a ter uma percepção maior das nossas escolhas e não enxergar o que a gente veste como algo isolado de quem a gente é. É sobre treinar o olho para ver além da roupa. Afinal, ter estilo somos é conseguir comunicar externamente quem nós internamente — sem precisar falar uma só palavra e sem pensar demais.

Por Millena Vieira


Infinitos procedimentos estéticos; ‘chip da beleza’; cirurgias plásticas; micropigmentação disso, botox daquilo. Um mundo inteiro de alternativas é construído pela indústria estética influenciando mulheres por todo o globo a mudarem sua própria imagem. A mídia impulsiona a mesma ideologia e a entrega de bandeja para o mercado. Seja da forma mais antiga e tradicional com as capas de revistas exibindo modelos super magras nas bancas de jornais, as propagandas de remédios milagrosos nas rádios e nas TVs ou das mais atuais com o aumento de publicidades e publicações de imagens editadas e transformadas nas redes sociais. 


Em uma entrevista, a atriz e ex-modelo estadunidense, Gabrielle Union, diz que sua melhor dica de beleza para as mulheres é beber água e impor limites: “Nada te envelhece mais do que não colocar limites e deixar as pessoas passarem por cima de você, então, beba sua água e diga não”, afirma. De início parece uma dica meio boba, mas sabe aquele ditado que o óbvio também precisa ser dito? Pois é. Nós, mulheres, não fomos ensinadas a dizer não, pelo contrário, ouvimos desde a infância como devemos nos comportar, o que podemos ou não podemos fazer, o que vestir, qual o tipo de corpo é o mais bonito, quais os traços são os mais delicados e por aí vai se criando um efeito dominó entre a sociedade, a mulher e o mercado da beleza. Onde o lucro sobressai a ética, só o último ganha no jogo da misoginia, e o autocuidado de verdade passa longe.

Foto: Pixabay

 

Em 2020, o Brasil foi considerado o segundo país que mais realizou cirurgias plásticas no mundo, segundo a pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS), totalizando 1.306.962 operações, dessas 173.420 foram de lipoaspirações, a principal cirurgia no país. Alto índice que coloca a vida de milhares de mulheres em risco. De acordo com Di Santis, a taxa de mortalidade só para a lipoaspiração é de 19 mortes para cada 100.000 cirurgias realizadas. A sociedade dita que o corpo e a aparência da mulher fora do padrão imposto (branca, magra e jovem) não são suficientes, a própria indústria de beleza se beneficia e usa de estratégia para impulsionar a auto remodelação, transformando o corpo e a imagem em produto, e assim, a mulher consome do mercado que também a destrói. 

 

O show de horrores ligado ao racismo, machismo, etarismo e a gordofobia ajuda a consolidar ainda mais a busca inalcançável aos padrões de beleza, e, junto ao excesso do consumo das redes sociais, principalmente pelas mais jovens, traz grandes prejuízos à saúde mental feminina. Com a pandemia, o Brasil se tornou o país com a população mais ansiosa do mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde e o terceiro no ranking mundial do uso de redes sociais, apontado pela Comscore. As mídias sociais, a construção da auto imagem na sociedade, o aumento da ansiedade entre as mulheres, que são as grandes consumidoras de tendências, as torna o grupo mais atingido pelo transtorno (7,7%). Todos esses fatores estão relacionados também com a qualidade de vida das mulheres, a atenção à saúde psíquica é urgente. Não somos produtos de mercado, nem bonecas de corte de uma mesa cirúrgica. É preciso ir muito além da própria imposição de limites para superar a objetificação sistematizada sobre os nossos corpos. 

Por Ana Clara Souza

De 22 a 28 de maio, aconteceu a quinta maior semana de moda do mundo, a São Paulo Fashion Week + ORIGENS (SPFW). Em sua 55ª edição, o evento ocorreu em três locações, sendo o campus Senac Faustolo, no bairro da Lapa, o shopping Iguatemi, na região de Pinheiros, e o Komplexo Tempo, na Mooca. 

Durante três dias de muita moda, desfilaram presencialmente 31 marcas nacionais, que trouxeram sofisticação, diversidade, famosos, autenticidade e o mais importante, mostraram que possuem autoridade no assunto. 

Nas passarelas paulistas, as marcas mineiras marcaram presença e poder. Representando o estado de Minas Gerais, a Apartamento 03 se destacou com roupas metalizadas e o resgate de técnicas de ateliê, construindo flores tridimensionais a partir de tecidos plissados e recortes a laser. O estilista Luiz Claudio da Silva mergulhou na história forte mas pouco comentada do pintor Estevão Roberto Silva, o primeiro artista negro formado na Academia Imperial de Belas Artes do Rio de Janeiro no século 19, e usou como base nas estampas da roupas. 

SPFW: Apartamento 03 apresenta coleção em homenagem a Estevão Silva. Foto: Site IG.

Intitulado “Futuro do presente”, a marca Ronaldo Silvestre, que carrega o nome do estilista fundador mineiro, trouxe muito forte o seu propósito: gerar cada vez mais impacto socioambiental positivo por meio de uma moda humanizada. Para Ronaldo, a máquina de costura tem um grande impacto na transformação social e por isso faz parte do projeto Fábrica Social ITI (Igualdade Transformação e Inovação Social), que nasceu em abril de 2023 em sua cidade natal, Itabira (MG).

Marca: Ronaldo Silvestre. Foto: SPFW.

E não parou por aí! Sabendo que moda é, também, política, a marca LED trouxe a Deputada Federal e ativista Erika Hilton e roupas agênero para a passarela, que é uma das bandeiras que o estilista Célio Dias, levanta.

Marca LED na SPFW N55. Foto: Uol.

As marcas mineiras mostraram a potência que a moda do estado possui, e outros selos de outros estados, igualmente. Dendezeiros, Meninos Rei e Thear Vestuário tiveram alta repercussão na mídia e nos corredores da SPFW N55. Super diversos, verdadeiros e com desfiles de deixar o mundo paralisado.

Que venha a próxima edição com muitas potências, conexões e mais origens!