Educação

Professores e estudantes da Una durante o Minas Trend. Fonte: Divulgação Una

Por Keven Souza

Durante 02, 03 e 04 de novembro, estudantes dos cursos de Moda, Jornalismo, Cinema e Audiovisual da Una, marcaram presença na 28° edição do Minas Trend que aconteceu no Minascentro em BH. O maior salão de negócios da América Latina, promovido pela FIEMG, contou com palestras, lives e workshops gratuitos, tanto na modalidade remota quanto presencial, e recebeu novamente os alunos que ampliaram suas experiências com o mercado, a partir da parceria Una e FIEMG

Tal parceria possui o objetivo de encurtar a ponte entre universidade e indústria, proporcionando uma formação diversificada para o aluno. É o que destaca a professora de moda da Una, Gabriela Penna. “Aproximar a indústria da universidade coloca o aluno da Una em contato com marcas, fornecedores, profissionais do segmento em um aprendizado transformador. É a porta de entrada para os futuros profissionais do mercado, por meio de vivências exclusivas, ricas e formativas”, afirma. 

Formada por uma equipe multidisciplinar, os alunos experienciaram na prática o exercício de suas futuras profissões. A Comunicação Social ficou por conta da cobertura do evento, ao lado da assessoria do Minas Trend, e a Moda teve o ensejo de produzir, novamente,  um editorial de moda completo com peças dos expositores presentes no salão.

O editorial trabalhou com o conceito da comemoração dos 15 anos do Minas Trend. Nesta edição, o tema desenvolvido foi o Fashion Heritage, proposta ao qual está alinhado o conceito de herança. De olho na celebração desse legado, o plano de styling propôs traduzir em imagens a história do evento para a moda mineira, a afetividade e construção de um legado de anos de salão de negócios. 

Experiências únicas 

Larissa Raydan, aluna de Moda da CDU, conta como foi participar do editorial. Ela desenvolveu atividades relacionadas à produção no backstage. “Participar me proporcionou uma experiência mais profissional da carreira de modelo, que é algo que já trabalho e estou inserida no mercado. Estar no Minas Trend, me colocou em contato com um material exclusivo. Que me trará muita visibilidade e credibilidade dentro da minha carreira”, comenta. 

Para Carla Oberhofer, aluna de Cinema que esteve na produção de conteúdo, a convergência entre marcas, alunos e empresas, contribuiu para desenvolver visão ampla sobre sua área de atuação. “Me ajudou a enxergar como funciona realmente o trabalho. Tirar foto ou gravar um vídeo não é algo simples, é preciso saber o que você vai fazer. Assim, estar ali foi algo muito novo, pois era minha primeira vez no Minas Trend, mas foi uma experiência diferenciada”, pontua. 

Já a estudante de Jornalismo, Caroline Constance Ragi Zuppo, ‘vestiu’ a camisa de assessora e acompanhou de perto a rotina enquanto jornalista. “Foi bem legal! Eu fiquei apaixonada pela quantidade de expositores e também pelas tendências. Entrei no Jornalismo para trabalhar com moda, então foi muito gratificante para mim poder estar no meio desse evento. É um evento que faz brilhar os olhos de quem gosta de moda. Atuar na minha área então nem se fala, perdi o medo e o receio que tinha sobre entrevistar e consegui produzir conteúdos bem legais”, diz. 

Como foi a 28º edição do Minas trend

Em novo local, o maior evento da indústria da moda mineira debutou novas tendências para Outono/Inverno 2023 e movimentou cerca de R$20 milhões em negócios, com o mote “A Moda no Centro”. 

O Minas Trend reuniu os segmentos de vestuários, jóias, bolsas, calçados e bijuterias ao longo dos três dias de evento. Apresentou, ainda, nos largos corredores do Minascentro, o melhor da produção local com a moda global, celebrando 15 anos de empreendimento. E para o público final mostrou como funciona a indústria criativa a partir de palestras, lives e workshops. Fechando com chave de ouro mais uma edição bem sucedida. 

Pré-venda começou em 11 de outubro e se termina neste dia 10 de novembro

Por Keven Souza

Termina nesta quinta-feira (10) a pré-venda do livro de poemas, “O que eu tinha de mais bonito”, da estudante de Publicidade e Propaganda da Una e mineira de Belo Horizonte, Larissa Medeiros. Amantes de poema poderão adquirir antecipadamente a versão física da obra que apresenta temas como amor, perda, sexo e cura, e retrata sentimentos que envolvem as grandes paixões. O livro está disponível na Editora Letramento e você pode adquirir o seu no link. 

Com 84 páginas, o livro, que é a estreia literária de Larissa, é recheado de emoções, encantamentos, dores e erotismo em forma de diferentes poemas. É o que explica a mais nova autora. “Se você já se apaixonou, já viu alguém ir embora da sua vida ou se sentiu completamente só dentro de si, eu garanto que você deveria dar uma chance para o que meus poemas têm a compartilhar com você”, diz. 

Em conversa com nossa equipe do Contramão, ela conta como foi a construção da obra. “É uma coletânea de textos que escrevi ao longo de vários anos, eles são sobre diferentes fases e sentimentos. Nunca tinha pensado nos meus poemas como um livro, mas quando reuni o que

Larissa Medeiros, publicitária e agora escritora. ( Arquivo Pessoal )

eu tinha de mais bonito para enviar para a editora, vi que eles tinham temas em comum e que conversavam entre si”, pontua. Medeiros comenta, ainda, que está realizada com seu recente trabalho. Poder dizer que sou autora, que este agora também é meu trabalho, é sem dúvida a minha maior realização”, conclui. 

A expectativa começar o envio das versões físicas após o encerramento da pré-venda e para o “O que eu tinha de mais bonito” cair no gosto popular é a melhor possível, de acordo com Larissa. O que mais quero viver é essa troca, esse momento de sentar e conversar sobre os trechos preferidos dos leitores, de compartilhar ideias, sentimentos e dividir o peso de já ter passado por aquilo. A minha expectativa é de que os leitores possam encontrar companhia e um pouquinho de si mesmos”, ressalta. 

Apoie novos escritores

Sinta-se imerso no universo literário! Compre, compartilhe e divulgue o mais novo trabalho de Larissa Medeiros.O livro está disponível na Editora Letramento e você pode adquirir seu no link.

Larissa Medeiros, publicitária e agora escritora. ( Arquivo Pessoal )

 

A partir de 11 de novembro será possível encontrar tanto a versão física, quanto a versão on-line – com início previsto para fevereiro –, por meio das principais livrarias e plataformas. Como Amazon, Kobo, Leitura, Travessa, Google Play, Ibooks, Livraria da Vila, entre outros.  

0 155
Conecta 2022/2
Conecta 2022/2

Por Keven Souza

A Cidade Universitária da Una (CDU) realizou mais uma edição do Conecta nesta semana. Durante os dias 10, 11 e 13 de outubro no campus Liberdade, o evento, que acontece a cada semestre, chegou a 10ª edição promovendo mais um espaço de aprendizado e conversa entre alunos e especialistas do mercado. Foram mais de 40 palestras, 32 especialistas e 1600 inscrições para o encontro. 

Os cursos de Comunicação Social da CDU voltaram a participar da grade de programação do Conecta neste semestre, após ficarem de fora por quase 3 anos consecutivos devido à pandemia. O que soma mais uma edição histórica para o evento, que contava com a presença dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design de Interiores, Design Gráfico e Moda, desde 2019. 

Karol Oliveira, professora e líder da Fábrica Una, explica a importância da Comunicação Social retornar ao evento. “Estamos em cursos de economia criativa que precisam se apoiar, se dar valor e mais do que isso, entender que é um encontro interdisciplinar, e se a gente não tem um evento que representa esta união não faz sentido. O Conecta nasce junto a esses cursos, mas é a primeira vez que ele está sendo junto com a Comunicação em pós pandemia, vindo da proposta dos coordenadores de unir novamente toda a área criativa do campus Liberdade”, diz.

Segundo ela, o Conecta chegar a sua 10ª edição representa o engajamento e a interatividade dos alunos com o evento. “A persistência dos nossos alunos é o principal motivo dele acontecer. Eles cobram o Conecta, acho que é algo que se culturalizou e é uma coisa que eles esperam que aconteça, assim como uma disciplina. Eu comecei o Conecta como aluna, dentro da sala de aula, até passar a entendê-lo como funcionária que viabiliza o evento. Mas o que traz esse caráter importante são os alunos interessados que sempre perguntam e não abrem mão dele. É deles e para eles”, afirma Karol. 

Nesta edição, estiveram presentes alunos e egressos, convidados, professores, público externo, atlética do campus Liberdade, além da Fábrica Una, laboratório de Economia Criativa da Una, que produziu e executou todo o evento. Tudo muito bem estruturado para ser uma semana rica em trocas e conhecimentos. 

O Contramão dá ênfase às palestras mais procuradas ao longo dos dias, são elas: “Oficina de Produção Audiovisual”, ministrado pelo professor José Ricardo; “A Importância da Imagem”, lecionada pela designer Marina Kemp; “Posicionamento de Marca no Mundo Digital”, apresentada pela designer Elisa Santiago; “Precificação de Freelance”, fornecida pela designer Maria Paula; “Arquitetura Sustentável na Prática”, ministrada pela arquiteta Regina Padilha; e “Oficina de Edição de Imagens”, apresentado pelo produtor audiovisual Estevam Oliveira.

(Foto: Keven Souza)

Por Keven Souza

Os acadêmicos do Centro Universitário Una possuem agora um novo espaço de escuta, convivência e reunião para pautas estudantis. A sala 006 do campus Liberdade é a nova sede do Diretório Central dos Estudantes (DCE) de toda Una Belo Horizonte, que recebeu os membros do atual DCE na última quinta-feira (18), marcando uma importante conquista para o estudante da Una.  

A posse do espaço contou com a presença de alunos e equipe do Contramão. Diferente da antiga organização estudantil que estava em vigor, esta é a primeira vez na história que o DCE da Una não só conquista, como também possui uma sede física.

A sala está localizada no subsolo do campus Liberdade, ao lado do Laboratório de Medicina Veterinária, conta com mesas, cadeiras, sofá, ar-condicionado e impressora. Além da expectativa de possuírem um espaço para coffee break.  Tudo pensado para que alunos das unidades da Una possam ter um local de pertencimento e apoio.

O papel do DCE

Representantes do DCE se reunem em novo espaço no campus. ( Foto: Keven Souza )

O chamado Diretório Central dos Estudantes (DCE) é uma organização gerida por e para alunos. De maneira democrática, propõe soluções para dilemas comuns no dia a dia dos graduandos por meio do protagonismo estudantil. É o que explica a secretária geral do DCE, Luana Sales. “No básico do básico, o DCE é a comunicação dos alunos com a direção. Ele faz esse trâmite, que é importante em uma faculdade, onde existem as calouradas, os eventos, a busca por estágios, por exemplo. Então, é basicamente essa troca, esse acolhimento”, diz. 

Segundo Sales, além da comunicação assertiva com a coordenação da faculdade,  o novo DCE da Una estará mais atento com o movimento estudantil.  “Por trás do nosso Diretório existe uma organização estudantil, que é o UJS, o UEE e o UNE, que também promovem muitos eventos políticos e de teor educacional. E nosso DCE, além de ser uma força política unida com estas organizações, vai ser uma força que vai acolher os alunos, promovendo melhor um ambiente na faculdade”, ressalta a secretária.

O DCE está de prontidão, a priori, nos turnos manhã e noite, durante o horário das aulas, aberto para receber os acadêmicos com queixas sobre melhorias no ambiente universitário, além de pautas de convívio social. 

Conheça os integrantes do DCE da Una:

Presidente: Ana Clara Soares 

Secretária Geral: Luana Sales

Tesouraria: Ana Carolina Custódio

Comunicação: Pedro Cardiel

Diretoria de Atléticas: Laerte Santos 

Diretora de Políticas Afirmativas: Roberta Moreira 

Diretoria de Cultura e Eventos: Sibelle Macedo

Coordenadores Una Aimorés: Karolina Santos e Lucas Rodrigues 

Coordenadora Una Liberdade: Ana Luisa Lacerda 

Coordenador Una João Pinheiro: Gabriel Souza 

Coordenadora Una Cristiano Machado: Giovanna Cordeiro 

Coordenadora Una Linha Verde: Echelen Costa 

Outros participantes: Pedro Lucas

Para saber mais informações sobre o Diretório Central dos Estudantes da Una, siga-os nas redes sociais:

Instagram 

Grupo no Telegram

Grupo no Whatsapp

E-mail para dúvidas e sugestões: dceunabh@gmail.com 

Por Ney Felipe

Hoje, 22 de agosto, é comemorado o Dia do Folclore. No trajeto casa/trabalho, vim observando escolas, crianças, pais e me perguntando: será que ainda comemoram o Dia do Folclore?

Ao chegar no trabalho, conversa vai, conversa vem, Keven (técnico do laboratório de Jornalismo) e eu, relembramos os tempos de crianças. Uma data como esta, estaríamos com rosto pintado, talvez uma touca vermelha, coroa de fogo e por aí vai. Tudo isto, para simbolizar Cuca, Saci, Mula Sem Cabeça e outros vários que pertencem ao nosso folclore.

Em meio a nostalgia, bate uma certa tristeza. Sinto um pouco da nossa história se perder. Para vários povos, o Folclore é importantíssimo. Mas, se nossas escolas não tocarem neste assunto, cedo ou tarde, essa história irá se perder. 

Mas, nem tudo está perdido. O nosso Folclore sobrevive nas regiões norte e nordeste. Por lá, nossa cultura ainda é bem forte neste aspecto. Para se ter um exemplo, logo que cheguei, ainda conversando com o Keven, por curiosidade, fui pesquisar no Google e logo de cara, já tive retorno da pesquisa citando sempre estados do norte do país, festas no nordeste, a importância por lá. 

Por isso, respondendo ao título, pode-se concluir que ainda há Folclore no nosso país. Ainda tem lugares que tratam com a devida importância estas histórias que ajudaram a criar a cultura de um país. Sim, isso mesmo, de um país. Quem não se lembra de Monteiro Lobato e suas histórias no Sítio do Pica-pau Amarelo. 

Nestes grandes textos, vários personagens do nosso Folclore passaram a ganhar vida. O próprio texto ganhou vida e no final chegou até a TV. Por isso, motive os nossos pequenos a ler. Motive as nossas crianças a procurarem mais da nossa história. Assim, não só nosso Folclore, mas nossa cultura irá se perdurar por anos e anos.   

Por Keven Souza 

Hoje (16), a campanha eleitoral foi oficialmente iniciada no Brasil. Com a liberação de propagandas em televisão, rádios, internet, passeatas e comícios. Os candidatos à Presidência da República, bem como aos governos dos estados, senado, deputados federais e estaduais, saem em busca de eleitores para exercer tais cargos públicos. 

Os próximos dois meses até as Eleições de 2022, que acontecem em 2 de outubro, em caso de turno único, serão decisivos para alinhar as expectativas do futuro do país pelos próximos quatros anos. 

Neste ano, teremos ao todo 12 chapas presidenciais, entre as principais estão Lula do PT (com Alckmin do PSB); Bolsonaro do PL (com Braga Netto do PL); Ciro Gomes do PDT (com Ana Paula Matos do PDT); Simone Tebet do MDB (com Mara Gabrilli do PSDB); e Soraya Thronicke do União Brasil (com Marcos Cintra do União Brasil). 

De acordo com o Portal G1, durante a corrida eleitoral, Lula terá a maior parte do tempo de TV, com 3 minutos e 22 segundos em cada bloco, enquanto Bolsonaro terá 2 minutos e 35 segundos – tempo similar aos outros candidatos, como Ciro, Simone e Soraya. 

Os comícios poderão ser realizados entre às 8h e a meia-noite, com pequenas aparições diárias dos candidatos à Presidência da República nos veículos de comunicação. E todos poderão expor suas propostas e intervenções públicas para caso ganhem a disputa.

Disputa entre esquerda e direita

internet/reprodução

As eleições deste ano poderão ser polarizadas entre os partidos do espectro político esquerda-direita, assim como foi em 2018. Faltando poucos meses para o primeiro turno, dificilmente surgirá um terceiro candidato com tamanha popularidade no país comparado ao ex-presidente Lula e ao atual presidente Jair Bolsonaro. Dito isso, é de se esperar uma dicotomia massiva de votos entre ambos que os fará serem rivais nestas eleições. 

Seja qual for o resultado da corrida pela cadeira Presidencial, o que a população brasileira busca é um representante político que esteja do lado da democracia, aliado com a verdade e comprometido em solucionar problemas públicos.  

Nesse sentido, no dia 2 de outubro, compareça às urnas eletrônicas para escolher os novos representantes políticos do país. Estão em disputa os cargos de presidente da República, governador, senador e deputado federal, estadual ou distrital. Não fique de fora. Vote!