Especiais

Por Júlia Garcia

As mulheres do Projeto Entrelaçadas foram convidadas mais uma vez, para um dia de modelo. O Projeto do Instituto Mário Penna, fez uma parceria com a Una para a realização do Desfile Outubro Rosa 2023. A 11° edição do Café com Ciência, que contará com o esperado desfile, acontecerá no Museu das Minas e do Metal que integra o Circuito Cultural Praça da Liberdade.

Na última segunda-feira (12), as mulheres e a equipe organizadora se reuniram no Ateliê André Antunes para iniciar a preparação do desfile.

Equipe e as mulheres reunidas no Ateliê André Antunes. Foto: Pedro Café.
Iniciativa do Instituto

O Entrelaçadas é um grupo de apoio às mulheres com câncer de mama e é composto por pacientes do Instituto Mário Penna. De acordo com Gizelle Mesquita, Coordenadora do serviço de psicologia do Instituto, o câncer de mama é o maior número de mulheres em tratamento hoje. “No Entrelaçadas a gente oferta atendimento psicológico, atendimento da equipe multidisciplinar, acompanhamento nutricional. Vários profissionais da área da saúde acompanham esse grupo”, diz.

A estreia do Programa foi iniciada com um desfile, que ocorreu em Outubro de 2018, mês da campanha de prevenção ao câncer de mama. E por conta do tratamento, muitas mulheres sofrem com questões de autoestima e desgaste emocional. 

De acordo com Mesquita, a organização do Programa tem consciência da importância da autoestima para a mulher. “Retirar a mama, realizar mastectomia radical, a perda de cabelo ou algum tipo de cirurgia, afeta a feminilidade da mulher. É muito mais comum você ver um homem sem cabelo do que uma mulher sem cabelo”, afirma.

“O primeiro desfile já foi um sucesso! Já apresentamos o projeto em alguns lugares, foram agregando parceiros e foi crescendo com a pandemia. Nos últimos dois anos, nós fizemos no formato virtual, mas não perdemos a união do grupo. E quando foi no ano de 2022, nós retornamos com o formato presencial”, conta Gizelle.

Mulheres do Projeto Entrelaçadas. Foto: Pedro Café.
Una convida ex-aluno do curso de Moda para parceria no Desfile desta edição

André Antunes é criador e estilista do Ateliê André Antunes, e também ex-aluno da Una. Ele produz peças exclusivas, com muito brilho, elegância e glamour. Para ele, é muito importante fazer parte desse momento, principalmente por poder contribuir na elevação da autoestima das integrantes do Programa. “É um projeto filantrópico e a gente fica até mais emotivo e gosta muito. É um prazer também manter contato com a Gabriela Penna, que além de ter sido minha professora, agora se tornou parceira de trabalho. É gratificante ser lembrado”, conclui.

André Antunes tirando medidas de uma das mulheres. Foto: Pedro Café.

Para o desfile de 2023, o Entrelaçadas fez uma parceria com o curso de Moda do Centro Universitário Una. Para Gizelle Mesquita, a colaboração veio para somar. “A gente fica muito feliz com essa parceria. Tudo o que a gente faz de mais humano dentro do Mário Penna com os nossos pacientes, a Una vem agregar a competência técnica. Então só tem a dar certo”, conclui.

Letícia Dias, Líder do Núcleo de Moda da Cidade Universitária Una é uma das pontes principais desta parceria. “Participar de um evento como este, nos permite mostrar o tanto que a moda pode impactar a nossa vida e principalmente, poder contribuir para um momento especial na vida das mulheres do Programa Entrelaçadas é muito satisfatório”, cita.

Gabriela Penna na preparação. Foto: Pedro Café.

A professora do curso de Moda e Stylist do desfile, Gabriela Penna, acredita que o desfile chegou em um momento de contribuição, por uma causa super importante, que é a prevenção do câncer de mama. “O Instituto Mário Penna é uma referência quando se trata de pesquisa e tratamentos. Então é um prazer pra gente contribuir na concepção criativa desse desfile, no styling, na conformação criativa e na materialização criativa desse conceito todo na passarela”, afirma. 

Expectativa das modelos

Em conversa com as modelos, durante a visita ao Ateliê, a palavra mais mencionada foi ansiosa. A espera pelo desfile está nas alturas e a maioria delas aguarda muitos aplausos e brilhos. 

As modelos Maria Aparecida, Gilma Rabelo, Cristiane Araújo e Ana Paula Mota, são as novatas e desfilarão pela primeira vez este ano. 

Já as modelos Sueli Ricardo Dutra, Jose Vieira, Maria Cláudia e Rosilene Pacífica, já fizeram suas estreias no desfile e estão animadas para a edição de 2023. 

André Antunes tirando medidas de uma das mulheres. Foto: Pedro Café.

É perceptível a gratidão e a importância desse evento para cada uma delas. Cristiane acha muito bacana a iniciativa do Mário Penna. “O Instituto nos dá esse apoio e essa força, de enfrentar de uma maneira mais leve. Até por questões de pessoas que estão na mesma situação que a nossa, verem que o câncer de mama não é uma sentença de morte, que existem alternativas, um tratamento e tem como você viver uma vida normal e feliz”, afirma. 

Para Sueli, que participou ano passado, é uma transformação maravilhosa. “É uma coisa muito prazerosa, um momento maravilhoso que você se sente assim, ‘mulher’ mesmo. Você ‘tá’ maquiada, ‘tá’ vestida, ‘tá’ todo mundo te aplaudindo. Porque o dia a dia já é tão corrido, fazer quimioterapia é tão desgastante, ficar internada no hospital é muito desgastante. Mas esse dia é um dia maravilhoso, muito bom”, relata. 

Quando e onde será?

O Desfile Outubro Rosa acontecerá no evento “Café com Ciência”.

Dia: 05/10

Local: Museu das Minas e do Metal

*somente para convidados

 

0 1979

Por Rosilene Campolina 

Entrar no mês de junho é entrar no clima de festa junina. O festejo é um dos principais eventos culturais do Brasil, e, para os amantes que não perdem uma boa comida, é o momento perfeito para se jogar nos pratos típicos. 

Hoje, o Contramão apresenta uma receita de pé de moleque com leite condensado. Para você se deliciar neste fim de semana, entrando no clima de festa junina. A receita é da professora e chef Rosilene Campolina. Confira!

Ingredientes

– 500 g de amendoim com pele (caroço inteiro)

– 1 xícara de água

– 2 xícaras de açúcar

– 1 lata de leite condensado

– 1 pitada de bicarbonato de sódio

– 4 colheres de achocolatado em pó (opcional)

Modo de preparo

Numa panela funda e grossa, coloque a agua e o açúcar e misture bem. Assim que ferver, acrescente o amendoim e continue mexendo até secar quase toda a água.

Acrescente o leite condensado e assim que engrossar coloque por último o bicarbonato e mexa sem parar até desprender do fundo da panela. Se desejar, coloque 4 colheres de achocolatado.

O ponto pode ser olhado com uma pequena colher (retire um pouco e coloque sobre uma pedra untada) veja se depois de frio está firme e crocante. Caso contrário, deixe a panela no fogo por mais alguns minutos.

Se secar demais, corrija o ponto pingando leite. Unte uma pedra (pia) com margarina ou óleo e vá colocando as colheradas com o auxílio de duas colheres de sobremesa.

Depois de frio, coloque em forminhas de papel como na sugestão do site www.chefachef.com.br ou em recipiente fechado de sua preferência. 

Pé de moleque com leite condensado. Foto: Rosilene Campolina/divulgação.

Este doce mineirinho agrada não somente aos adultos como também às crianças. Então, aproveite!

 

O evento terá programação gratuita com trabalhos artesanais e muita gastronomia feita pelos próprios estudantes da Una

Por Keven Souza

A primeira edição do Mistureba terá início amanhã (01), entre 18h e 21h, no campus Liberdade da Cidade Universitária Una. A feira é organizada por alunos de Relações Públicas, através da Unidade Curricular de Planejamento de Eventos, e tem como objetivo divulgar pequenas marcas e empreendimentos universitários que o próprio campus abriga. 

Tudo isso, acontecerá na charmosa área de convivência do Liberdade, a Laje. O espaço externo promete ser um reduto cultural que reunirá peças de arte, bazar, brechó, vendas no local de comida, além de flash tattoos e muita música com presença de DJs. 

Será o momento ideal para conhecer novas pessoas, trocar networking, compartilhar experiências e, claro, apoiar o empreendimento local. É o que explica Sarah Brás, curadora do evento e aluna de Relações Públicas. “O campus Liberdade une vários estilos de vida e pessoas, e o nosso evento contribuirá para que esta miscigenação cultural seja exaltada e continue existindo em nosso meio. Claro, é um evento novo, mas desde já se faz fundamental, pois os artistas poderão apresentar seus trabalhos e arrecadarem fundos para suas artes. Esperamos que o público se divirta e se misture, de fato, com o que estaremos oferecendo”, pontua.

Cartaz de divulgação. Foto: acervo pessoal.
Serviço 

Mistureba – Feira Universitária 

Data: 1 de junho de 2023

Horário: das 18h às 21h

Local: Una Liberdade – R. da Bahia, 1764, Lourdes, BH.

Por Júlia Garcia

Muitos não sabem, mas hoje (22) é comemorado o Dia Nacional do Abraço. O dia se deu pela iniciativa de Juan Mann, australiano que criou a campanha Free Hugs Campaign (Campanha de Abraços Grátis), em 2004. O objetivo do homem era distribuir abraços gratuitos pelas ruas de Sydney, na Austrália.

Mas o foco nesta matéria não é falar sobre a origem desse dia, e sim, da importância do abraço e os benefícios que ele traz para o corpo e saúde. E então, quais são as vantagens dessa demonstração de afeto?

De acordo com várias pesquisas e estudos, abraços podem reduzir o estresse, medo, ansiedade,  deixar as pessoas mais felizes e ajudar no desenvolvimento das relações. Em entrevista para o Estado de Minas, a psicanalista Dra. Andréa Ladislau informou que um abraço nos faz sentir aquecidos e acolhidos. “Pode aplacar medos e insegurança. Esse poder do abraço desperta positividade que acessa nossas emoções de maneira terapêutica”, diz. 

Posso dizer que essa afirmação é verídica, pois eu tive várias experiências. Me sinto acolhida e segura nos braços de uma pessoa muito especial (segredo).

Uma pesquisa publicada na revista Psychological Science, alegou que o contato físico libera ocitocina (hormônio que traz sensação de bem-estar), reduz a frequência cardíaca, diminui o cortisol (quando muito alto, o hormônio causa perda de massa muscular, aumento de peso, estresse, depressão) e, consequentemente, a pressão arterial. 

Além desses benefícios, o ato de abraçar também é útil para combater infecções respiratórias e minimizar sintomas mais graves de doenças.

Foto/Divulgação: FreePik
“Aquele abraço”

Aproveito este subtítulo para citar a música do grandioso Gilberto Gil (um pouco clichê, talvez). Agora que sabemos alguns benefícios e vantagens do abraço para saúde mental e corporal, vamos relembrar alguns “tipos” de abraços? 

Já adianto que nem todos esses tipos trazem boas memórias. 

Você se lembra do último abraço que deu em um ente querido que já faleceu? Se lembra dos abraços que recebeu e deu, de feliz aniversário? Recorda dos abraços de despedida? Ou até mesmo do primeiro abraço de namoro? E do último? Ok! Agora que você já se lembrou do ato, se lembra da sensação que teve quando abraçou? Do coração acelerado? Do arrepio na pele? 

Então, o abraço permite isso. Lembranças, sensações, saudades, amor… Ele sempre está ligado a um sentimento. Tudo bem que às vezes ele não está ligado em nada. Mas na maioria das vezes sim. 

Mas e aí, a pergunta que não quer calar: já abraçou alguém hoje?

Fonte: arquivo pessoal.

Por Ana Clara Souza

Meu primeiro contato com o Teatro foi quando eu tinha oito/nove anos. Assistia novelas e filmes mas não tinha noção que era preciso estudar Teatro para ser uma personagem fictícia dos palco e telinhas, e por isso,  sempre digo que o meu primeiro contato com, essa arte magnífica foi quando interpretei o meu primeiro papel para um público – muito importante ressaltar a palavra público, por que sempre interpretei inúmeras coisas. Porém, eu e meu mundo, de frente ao espelho.

Fonte: arquivo pessoal.

Nessa peça, eu era a protagonista de uma história onde uma criança incompreendida não se sentia pertencente a nenhum lugar. Eu amei interpretar! Mas nada além de uma inquietação momentânea de uma garotinha que sempre amou tudo relacionado à arte. Poucos anos depois, minha turma da escola teria que realizar uma peça para apresentar em um evento. Minha personagem? uma macaca serelepe. Desta vez, eu não era a protagonista, mas minha professora se encantou com a minha intimidade na caracterização de um animal, e sem intenção, começou a plantar uma sementinha cênica na minha cabeça.

No ano seguinte, com os meus 12 anos, novamente precisei fazer outra peça para escola. A escolha do meu grupo foi atualizar a clássica história da Branca de Neve, para ‘A Preta de Neves’. Na nossa cabeça, infanto – juvenil,  era um trocadilho muito dos bons já que morávamos em uma cidade cujo nome é Ribeirão das ‘Neves’, e a intérprete principal era negra. Minha personagem? a versão contemporânea do sujeito que é designado para matar Branca de Neve, mas desiste. Uma empregada/espiã que tenta fazer o mesmo mas que também não consegue. Desde então, tudo mudou. Aquela semente que já germinava nos meus jovens pensamentos, desabrochou com o questionamento de uma outra professora que me perguntou; “Você já pensou em fazer Teatro?”.

De fato nunca tinha pensado, mas a partir dali, só desejava adentrar por esse mundo das representações. Em Fevereiro de 2013, eu era a mais nova estudante de Teatro! Depois de dois anos e seis meses, com 16 anos,  era uma profissional da área com registro no Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões – SATED.

Sem romantizar,  ser Atriz é uma das maiores dádivas da minha passagem por esse mundo. Eu me descubro e descubro o universo. Compreendo e questiono. Provoco sensações e sou provocada. A quinta arte já me ofertou muitos momentos inenarráveis que nunca me imaginaria vivendo, e meu maior sonho como artista, é que outras pessoas pudessem sentir algo semelhante ao que narrei acima.

No Brasil, as artes no geral são negligenciadas e elitizadas. A maioria das pessoas  que escolhem o caminho artístico, não tem apoio. Muitos jovens nunca nem cogitaram a possibilidade de exercer essa profissão. Fui bastante criticada e taxada como louca quando escolhi ir para esse ramo ao ir de encontro com os diversos cursos técnicos ofertados pelo Governo, todos voltados para áreas de Gestão e Negócios, e nenhum com viés artístico. É urgente  o aumento de verbas e políticas públicas, a reformulação do senso comum diante ao mundo artístico, e o reconhecimento e valorização do Teatro, que é uma profissão de respeito e muito digna como todas as outras.

Neste Dia Mundial do Teatro, termino esse texto reforçando a minha gratidão por ter ido de encontro à essa arte, e te faço o convite para ir assistir algum espetáculo teatral, até mesmo na Internet, assim que chegar no ponto de exclamação. Se divirta!

Por Júlia Garcia

Você já teve dúvida ao realizar uma compra? Encontrou dificuldades para trocar um produto? É comum surgir interrogações ao consumir uma mercadoria ou serviço. Hoje, o Jornal Contramão convida Luna Gouveia, formada em Direito, para responder algumas questões sobre seu direito enquanto consumidor.

Luna, quando o cliente descobre que o desconto de um produto na verdade não é um desconto, o que deve fazer?

Quando se tratar de propaganda enganosa, cabe ao consumidor fazer uma denúncia junto ao PROCON ou Conar. Já uma dica para observar se realmente está tendo o desconto em compras online, é ir até os bu

Divulgação/Arquivo pessoal
Divulgação/Arquivo pessoal

scadores de preço para observar os valores cobrados nos últimos meses do produto desejado.

 

Os direitos de troca e devolução são os mesmos para compras onlines e presenciais?

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) traz diretrizes que o consumidor presencial e o consumidor online têm que seguir e são casos específicos. Porém, vemos no cotidiano as lojas oferecendo as trocas ou devoluções como um “agrado” ao cliente. A única obrigatoriedade do estabelecimento de aceitar troca ou devolução é em caso de vício ou defeito do produto, bem como não apresentar o conteúdo real como o anunciado. Para efeitos do CDC, a única exigência é que o estabelecimento deixe bem claro as diretrizes para trocas e devoluções. 

Um exemplo de diferença das modalidades de compra é o direito ao arrependimento, mesmo que não apresente vício ou defeito, porém, essa modalidade é apenas para compras feitas em outros ambientes que não seja o estabelecimento comercial, como compras online, de catálogo e por telefone, podendo devolver o produto no prazo de até 7 dias. 

 

Comprei o último produto do estoque, mas veio com defeito. O que devo fazer?

O CDC traz que caso a troca ou devolução seja de produto que não há mais em estoque/em falta, o consumidor pode exigir o cumprimento forçado da obrigação (se tiver como cumprir), a substituição por produto equivalente ou restituição integral do valor pago. Em relação ao cumprimento forçado da obrigação, o consumidor só não pode exigir quando o produto já não for mais fabricado ou não exista mais no mercado.

 

Entradas masculinas e femininas em eventos podem ser cobradas com valores diferentes?

Essa é uma prática bastante utilizada no Brasil como estratégia de marketing. Mas, juridicamente, há uma discussão sobre como essa prática é um tanto quanto discriminatória, onde fere o princípio da isonomia garantido na Constituição Federal. Mas não há nenhuma regra ou lei que proíba a cobrança diferenciada nos ingressos masculinos e femininos, mas cabe reclamação tanto com a produtora do evento quanto nos órgãos de proteção ao consumidor.

 

Explique para os nossos leitores o que fazer quando se perde a comanda em um estabelecimento. 

O CDC é regido pela boa-fé das partes, então em caso de perda da comanda, deve-se pagar apenas o que foi consumido. É obrigação do estabelecimento manter um controle de cada mesa/indivíduo que ali está consumindo, mas também é obrigação do consumidor guardar a comanda. Cobrar multas ou uma taxa fixa é uma prática abusiva, e caso ocorra, você também pode acionar o Procon de sua cidade.

 

O que fazer quando parcelo uma compra e opto pelo benefício dos 60 dias e a loja cobra juros altíssimos sem um aviso prévio?

O início de pagamento com 60 dias é uma prática do estabelecimento a fim de fidelizar aquele cliente e tornar a compra mais chamativa, não sendo uma modalidade expressa no CDC. O que o CDC traz é o direito do consumidor em ter todas as condições da sua compra explícitas, sendo obrigação do estabelecimento deixar bem claro a política de trocas, devoluções e cobrança de juros. A cobrança de juros de maneira exorbitante e abusiva é vedada pelo CDC, devendo o consumidor procurar algum órgão de proteção e fazer a devida reclamação.

 

Quando o consumidor se sente lesado em relação a uma compra, onde ele pode buscar seus direitos?

Primeiro deve ser feita uma tentativa de resolução com o próprio estabelecimento, demonstrando os motivos de estar sendo lesado, mas em caso de não haver essa resolução entre as partes, o consumidor pode ir até os órgãos de proteção, como o Procon, Conar e até mesmo Juizado Especial Cível e registrar a reclamação. Além disso, o consumidor pode se valer de ferramentas online para demonstrar sua insatisfação até mesmo para alertar outros consumidores também, usando o Google avaliações ou o reclame aqui como forma de complementação a sua reclamação junto a empresa. 

 

Luna, para finalizar, qual recado você deixa para os compradores neste Dia do Consumidor?

Procure saber seus direitos e deveres como consumidor para não cair em práticas enganosas, golpes e situações que deem dor de cabeça. Se notar que está sendo lesado, procure os órgãos de proteção e exija seus direitos. No mais, pesquise bem e faça boas compras.