gastronomia

Durante as próximas semanas, Belo Horizonte irá receber a 13ª edição do festival internacional de gastronomia Restaurant Week. Entre segunda feira, 17 de outubro, e domingo 6 de novembro, 43 restaurantes irão participar do festival que terá como tema a “Cozinha Sedução”.

De acordo com a organização do evento, o tema proposto irá oferecer experiências perceptivas aos clientes, com menus contendo receitas que sejam atrativas, desde o visual até o sabor final do prato. Ao longo da programação, os restaurantes participantes irão servir refeições para o almoço e o jantar, com entradas, prato principal e sobremesa.

O objetivo do festival é democratizar o acesso aos principais restaurantes de Belo Horizonte com refeições do menu possuindo valores fixos. Durante os 21 dias de evento, todas casas irão oferecer o almoço no valor de R$39,90 e R$51,90 pelo jantar.

Três regiões e bairros de BH integram o circuito da nova edição do festival. Restaurantes da Savassi, Lourdes e Sion irão ditar os sabores e aromas dos pratos oferecidos ao público. Dentre os 43 estabelecimentos, 35 contam com estrutura de acessibilidade para pessoas portadoras de necessidades especiais. Para aqueles que procurarem música ao vivo enquanto degustam os pratos, somente 4 deles irá disponibilizar uma experiência sonora para os seus clientes.

Além de integrar os principais nomes da culinária belorizontina, o festival busca promover uma ação social voltada para entidades beneficentes. Na venda de cada refeição é sugerido uma doação no valor de R$1,00 que serão acrescidos no seu valor final e será destinada para as instituições cadastradas, dentre elas, a Associação Mineira de Reabilitação (AMR), entidade escolhida na cidade de Belo Horizonte.

Reportagem: Lucas D’Ambrosio

Arte Gráfica: Isabela Castro 

0 749
Bruna Chaves e os alunos do curso de gastronomia

“Repertório”, foi em torno deste conceito que o bate-papo realizado pela UNA na noite de ontem, 10, com a segunda colocada do MasterChef Brasil, Bruna Chaves, e os Chefs de gastronomia e professores da instituição, Adriano Vilhena, Edson Puiati e Sinval Espírito Santo, se deu.  Durante a conversa, Chaves contou como foi sua preparação para entrar no programa, como eram os bastidores, os desafios que enfrentou durante os meses de gravação e o que mudou em sua vida após o término do reality.  Bruna sempre gostou de cozinhar, mas a atividade, até então, era apenas um hobbie.

A inscrição no programa só foi feita após muita insistência do marido, que percebendo a paixão que da esposa pela cozinha, apostou em seu potencial. Quando começou a ser chamada para as etapas classificatórias, Bruna mergulhou de vez no universo da gastronomia, estudando com o auxílio da internet e dos livros, técnicas, harmonização, alimentos exóticos e tudo que pudesse auxiliar durante o programa. “Não fiquei esperando a informação vir até a mim, fui atrás dela”, conta. Sobre a preparação e as gravações do reality, a finalista brinca, “Nível de glamour zero”.

Pegando um gancho com a fala de Chaves, os professores reforçaram nos alunos presentes a importância de manter o repertório atualizado, isto é, buscar sempre informações novas a respeito da gastronomia e, também, instigar o paladar, permitir-se provar alimentos novos – e, rever alguns “preconceitos” com outros ingredientes. Na conversa, foi defendido a ideia de que quanto maior for o repertório do cozinheiro, maior será o alcance de suas criações.

O estudante de gastronomia, Gabriel Faria, conta que após participar do bate-papo percebeu que o caminho para se destacar na cozinha é estudar além do que os professores passam em sala. Faria pontua ser de extrema importância sair da zona de conforto, “Se não sairmos da zona de conforto, nosso repertório será sempre o mesmo e não teremos bagagem para ousar na cozinha e se destacar”, avalia.

A segunda colocada do MasterChef Brasil concluiu dizendo que a vivência do programa aumentou não somente seu repertório prático. Ela, que trabalhava dando aulas de português e inglês, não tinha noção das diversas áreas existentes que o meio abrange; “Eu não sabia que a gastronomia era tão ampla, desde o término do programa tenho trabalhado só com isto e já fiz comida para feira de rua, trabalhei em cozinhas profissionais, assinei pratos em restaurantes, dei workshop..”, conta a ex professora que, apesar de ainda não conseguir escolher uma área da gastronomia para se especializar, não se vê  trabalhando com outra coisa.

Por: Bruna Dias

Encontrar alternativas destinadas à produção orgânica de alimentos, principalmente na agropecuária, tem sido um desafio presente na sociedade. A meta de especialistas, ambientalistas e pessoas que estão preocupadas com o tema é criar meios para afastar a aplicação de agrotóxicos nos alimentos destinados ao consumo, priorizando entre outros, a produção caseira dos mesmos.

De acordo com dados apresentados pelo Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX), que é vinculado à Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), somente no ano de 2009, 170 pessoas vieram a óbito em decorrência de intoxicação causada por agrotóxicos, de um total de 5.204 casos registrados no mesmo ano.

No dia 14 de setembro, foi divulgada a aquisição da empresa fabricante de bioquímicos Monsanto, pela Bayer, que é destinada à produção farmacêutica. A Monsanto é uma multinacional de agricultura destinada para a produção e comercialização de agrotóxicos em países da África, Europa, Oceania, Américas do Norte e do Sul. A aquisição foi efetuada no valor estimado de 66 bilhões de dólares e aguarda aprovação pelos órgãos reguladores.

A recente operação comercial levantou questionamentos quanto aos rumos em que as indústrias alimentícias e farmacêuticas irão tomar. O monopólio de produção de agrotóxicos, concentrados em uma mesma empresa que também fabrica medicamentos contra doenças, apresenta contradições que vão além dos detalhes de uma operação comercial do mercado financeiro.

Soluções contra os agrotóxicos

Um meio encontrado para driblar a toxicidade dos alimentos que possuem agrotóxico é o cultivo caseiro e orgânico de frutas, legumes e verduras. É o caso de Vicente Carlos Pimentel, 66, aposentado, que explica como surgiu a ideia de criar uma horta em sua casa. “Primeiro, para preencher as horas vagas. E depois, pelo prazer de lidar com a terra, sementes, mudas e colher o que foi plantado sabendo que estamos comendo alimentos sem agrotóxico é gratificante”, comenta Pimentel.

Ingridy da Silva, 19, é estudante de geologia. Ela também realiza o cultivo de produtos orgânicos em sua casa e relembra os momentos da infância quando presenciava os cuidados de suas avós com a terra. “Quando criança, ficava maravilhada com o cantinho de flores e hortaliças que elas mantinham. No meu amadurecimento social, vi que cultivar uma horta traz grandes benefícios diante da sociedade imediatista e industrializada”, ressaltando a importância de reduzir o consumo de agrotóxicos.

Ações para a comunidade

Encontrar alternativas ao consumo de alimentos contaminados por químicos pode ser um desafio. Porém, existem ações que são realizadas com o objetivo de restaurar a forma da produção natural e saudável dos alimentos. Este é o caso do Laboratório Ecossistêmico Interdisciplinar de Aprendizagem, o LEIA.

Ele é um projeto de extensão desenvolvido pelo Centro Universitário UNA e irá promover a ecologia de saberes entre conhecimentos acadêmicos e populares. A princípio, ele visa criar meios alternativos para o uso de espaços ociosos, transformando-os em ambientes educativos, de forma colaborativa.

Rosilene de Lima Campolina, gastrônoma e jornalista, é uma das pessoas que está à frente do projeto. Ela acredita que a agricultura familiar comunitária é um benefício para a comunidade que cria uma forma alternativa de acesso aos alimentos livres de agrotóxicos. “Produtos orgânicos ainda têm preços elevados devido à demanda (procura e oferta), mas o fomento e crescimento da agroecologia podem mudar este cenário e tornar a aquisição uma prática acessível a todos”, ressaltando a importância desse modelo de projeto.

Reportagem: Bruna Dias e Lucas D’Ambrosio

Infográfico: Isabela Castro

Imagem Retirada da Internet - Divulgação
  • Aquele Abraço – O Musical – O Poeta, a Canção e o Tempo

Data: de 27.08.2016 até 28.08.2016

Local: Grande Teatro – Palácio das Artes

Musical inspirado na vida e obra do ícone da Música Popular Brasileira, Gilberto Gil, é uma homenagem aos 50 anos de carreira do artista.
Interpretando 55 músicas cantadas total ou parcialmente, sobem ao palco os atores Alan Rocha, Cristiano Gualda, Daniel Carneiro, Gabriel Manita, Jonas Hammar, Luiz Nicolau, Pedro Lima e Rodrigo Lima, que comandam o espetáculo com energia e vitalidade inigualáveis. Gilberto Gil não participa do espetáculo.
Na dramaturgia e direção geral, o premiado Gustavo Gasparani – que estudou todas as letras, ouviu todos os discos e leu todos os livros publicados sobre Gil antes de finalmente conceber esta homenagem – cuidou de trazer para o espetáculo o lugar de risco e ousadia presente na carreira do compositor, sem deixar de lado a delicadeza que sempre o acompanhou. O resultado é uma montanha russa de emoções que podem ser sentidas pelo público durante toda a apresentação, em um musical único e imperdível.

Informações Adicionais:

Sáb. às 21h, dom. às 19h.

https://fcs.mg.gov.br/

Telefone: 31 3236-7400

  • BH Music Station

Data: de 27.08.2016 até 03.09.2016

Local: Praça Rui Barbosa – Praça da Estação

Repleto de novidades e de energias positivas, o festival agitará a madrugada dos sábados com uma programação musical recheada rock, MPB, carimbó, manguebeat, funk, rap, eletrônica e muita diversão
Nos dias 29 de agosto e 3 de setembro as estações de metrô de BH serão tomadas pela música. O embarque continua na estação Central, porém o trem musical irá para o sentido Oeste de Belo Horizonte. O público desembarcará em um lugar inusitado e mágico, a estação Oficina.
Neste ano, o BH Music Station está em clima de festa! “Estamos em um período de crise econômica e política, necessitamos de uma válvula de escape. As pessoas precisam de um pouco de alegria para conseguir seguir em frente. Teremos uma decoração toda voltada para boate, festa, e energias positivas. A ideia é que a pessoa entre no metrô e encontre um local festivo, que o público possa se divertir. Uma madrugada inesquecível, com performances lúdicas. Haverá mágicos, cartomantes, videntes e ciganas para lerem as mãos das pessoas. Queremos novas perspectivas. Queremos um futuro melhor!”, explica Márcia Ribeiro, diretora da Nó de Rosa Produções.
Diversidade cultural, liberdade de deslocamento, ritmos variados, pessoas de todas as tribos e um balanço que proporciona uma viagem incrível.

https://www.facebook.com/bhmusicstation

Telefone: 31 3264-2423

  • Curso de Fabricação de Cerveja Caseira

Data: de 27.08.2016 até 28.08.2016

Local: Cervejaria Backer – Pátio Cervejeiro

O objetivo do curso é que o aluno fabrique sua própria cerveja, utilizando insumos de qualidade, de forma artesanal, livre de conservantes ou aditivos químicos. Além disso, as aulas explicam técnicas e ferramentas sobre o tema, aprofundam o conhecimento sobre cervejas, estilos e tipos.
O Curso será ministrado pelo mestre-cervejeiro da Backer, Sandro Duarte, formado em Engenharia Agrônoma pela UFV e técnico especial em Cervejaria e Maltaria pela Câmara da Indústria e Comércio de Munique e Alta Baviera.

Informações Adicionais:

Sáb. às 14h, dom. às 10h.

https://www.cervejariabacker.com.br/

Telefone: 31 3228-8888

  • Saúde na Praça 2016

Data: de 27.08.2016 – 08:00 até 27.08.2016 – 13:00

Local: Praça da Liberdade

O evento é aberto à comunidade e conta com atividades gratuitas e orientações de especialistas sobre saúde. Neste ano, 22 sociedades de especialidades médicas participam do evento, nas áreas de: alergia, anestesiologia, angiologia, cardiologia, cirurgia plástica, coloproctologia, dermatologia, endoscopia digestiva, gastroenterologia e nutrição, ginecologia, homeopatia, infectologia, mastologia, medicina do exercício e do esporte, medicina do trabalho, nefrologia, oftalmologia, pediatria, pneumologia, psiquiatria, tanatologia e terapia intensiva. Médicos e estudantes de medicina vão orientar a população sobre como evitar as principais doenças que acometem crianças, homens e mulheres, além de estimular a prática de hábitos saudáveis de vida.

https://ammg.org.br/?noticia=saude-na-praca-2016-27-de-agosto

Entrada Franca

Promoção: Associação Médica de Minas Gerais (AMMG)

Realização: Associação Médica de Minas Gerais (AMMG)

  • 25ª Feijoada do Maranhão

Data: de 27.08.2016 – 13:00 até 27.08.2016 – 18:00

Local: Belo Horizonte Othon Palace Hotel

Open Bar e Open Food mediante a compra do ingresso: cerveja, caipivodka, refrigerante, água, espumante miolo e feijoada completa.
https://facebook.com/valdezmaranhao

https://www.valdezmaranhao.com

Telefone: 31 99235-3540

Email: valdezmaranhao@gmail.com

Promoção: Valdez Maranhão

Realização: Valdez Maranhão

  • A Origem dos Super-Heróis

Data: 27.08.2016 – 15:00

Local: Centro Cultural Vila Fátima (CCVF)

Conversa sobre os mitos, lendas, contexto histórico, cultural e literário que deram origem aos super-heróis dos quadrinhos.
Com Waney Medeiros

https://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/

Telefone: 31 3277-8193

Entrada Franca

  • Camisa Preta – Rock D’la Rua

Data: 27.08.2016 – 19:00

Local: Centro Cultural Urucuia (CCU)

Lançamento do CD Camisa Preta da Banda Rock D’La Rua. Formada por Polaco no vocal e guitarra, Lucas Gomes no baixo e vocais e Geraldo Reis na Bateria, a banda irá apresentar o repertório do CD Camisa Preta que aborda temas que vão da política, passando pela psicodelia, comportamento e estados alterados. O Show contará também com a discotecagem do renomado DJ Reinaldo Café.

https://www.bhfazcultura.pbh.gov.br/

Telefone: 31 3277-1531

Entrada Franca

  • Visitas Guiadas ao Cemitério do Bonfim

Data: 28.08.2016 – 09:00

Local: Cemitério do Bonfim

Visita guiada para observação de aspectos artísticos e históricos do cemitério do Bonfim. Venha conhecer esse museu a céu aberto e descubra o mistério de sua construção e o significado de suas obras de arte.
Para participar é necessário inscrição através da Fundação de Parques Municipais. Evento quinzenal.

https://www.pbh.gov.br/parques

Telefone: 31 3277-5398

Email: agendaparques@pbh.gov.br

Entrada Franca

Promoção: Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação de Parques Municipais (FPM)

Realização: Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação de Parques Municipais (FPM)

  • Concertos Dominicais Peter Lund

Data: 28.08.2016 – 11:00

Local: Museu de Ciências Naturais – PUC Minas

O Recital Sacro Te Deum é a próxima atração dos Concertos Dominicais Peter Lund.

https://www.pucminas.br/

Telefone: 31 3319-4152

Entrada Franca

  • Circuito Vijazz & Blues Festival –

Data: 28.08.2016 – 20:00

Local: Sesc Palladium

O pianista carioca Eumir Deodato participa do Circuito ViJazz & Blues Festival, ao lado dos músicos Renato Massa Calmon, na bateria, Webster Santos, na guitarra e violão, Orlando Bolão, na percussão, e Marcelo Mariano, no contrabaixo. No repertório do show Eumir mostra novos arranjos na versão jazz funk para canções de Baden Powell e George Gershwin, além de Richard Strauss e o seu famoso arranjo, que lhe propiciou o Grammy e mais de 5 milhões de álbuns vendidos no mundo todo.

Fonte: Agenda Cultura de Belo Horizonte

 

Com a valorização dos alimentos locais, orgânicos e naturais a ideia de uma horta em casa vem se tornando a saída para aqueles que os procuram. E para os muitos que não possuem espaços viáves para a construção desses canteiros há espalhadas pela cidade hortas urbanas, onde os moradores podem compartilhar e adquirir alimentos frescos prontos para serem servidos à mesa.

De olho nessa inicitiva que está tomando conta da grande Belo Horizonte, conversamos com o engenheiro agrônomo Fernando Godoy Ferrari, o idealizador e responsável pelo projeto/empresa Casas, hortas e jardins.

A empresa é composta por agrônomos, técnicos especializados e colaboradores e tem como objetivo a promoção da Agricultura Urbana, seguida do paisagismo e com base na Agroecologia e Agricultura Orgânica em diferentes espaços da cidade.

  • O que é o projeto/empresa Casa, hortas e jardins?

 Atuamos em diferentes espaços, como residências, condomínios, escolas, chácaras, centros de terapias e restaurantes. Prestamos os seguintes serviços: elaboração e execução de projetos agronômicos (hortas, jardins e pomares); manutenção (poda, controle natural, adubação orgânica, …); cursos e oficinas; educação ambiental e agronômica em escolas.

  • Sobre as hortas que foram emplementadas pela cidade, há supervisão?

Sim, realizamos visitas de manutenção e formação na maioria das hortas que implementamos. Entendemos que a educação é a base de nosso trabalho. Na execução de projetos, procuramos aliar a implantação/manutenção das hortas e jardins com a capacitação dos clientes nos fundamentos técnicos básicos de horticultura e jardinagem (plantio das estações, podas, controle de doenças, colheitas, consórcio e rotação de culturas, preparo do solo orgânico, irrigação, …). Nas escolas, além da implementação da horta/jardim, organizamos uma série de aulas/oficinas, para estudantes de todas as idades, na temática da Agricultura Urbana. Também promovemos cursos e oficinas abertos para a comunidade em diversos temas que envolvem o universo das plantas e da terra (horta urbana, plantas medicinais, minhocários domésticos, berçário de mudas, hortas verticais, agricultura biodinâmica, …).

  • Sobre a colaboração: qualquer pessoa pode utilizar a horta e ajudar a aumenta e mantê-la?

Em hortas coletivas como as implementadas nas escolas, qualquer pessoa envolvida no coletivo pode utilizar a horta para plantar, colher, participar das oficinas de capacitação, ser parte do processo. Nas hortas particulares fica a critério de cada família ou cliente escolher quem usufruirá da horta.

  • Se os moradores de algum bairro se interessarem pelo projeto como é feita a adesão?

Contatando nossa empresa. Precisam marcar uma reunião e/ou visita de consultoria ao espaço urbano sugerido para os plantios. Para cada situação construímos um contrato diferente de trabalho, conforme a realidade local. Podemos coordenar mutirões técnicos de plantio, realizar oficinas de capacitação, fornecer insumos, entre outras ações.

Reportagem Ana Paula Tinoco/ Fotos: Ana Sandim

Depois de receber a 17ª edição do Comida de Buteco, Belo Horizonte irá sediar o maior festival de hambúrguer do mundo, o UOL Burguer Fest, que começa nessa sexta-feira (17). Cerca de 13 estabelecimentos da capital mineira e região metropolitana irão participar do festival que irá até o dia 1º de julho.

O UOL Burguer Fest teve início em 2012 e abrangia apenas São Paulo, em sua primeira edição movimentou cerca de 21 estabelecimentos da capital Paulista. Em sua 8ª edição, cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Campinas, Jundiaí e Ribeirão Preto irão receber o Burguer Fest. Os mais de 300 restaurantes que estarão credenciados, terão que criar um hambúrguer exclusivo e irão servi-lo apenas durante o período de realização do dia 17 de junho ao dia 1º de julho.

Serão estes os estabelecimentos:

  •         Pocket Burger, Av. Cristóvão Colombo, 476
  •         Bravus Blend Factory, Rua Marília de Dirceu, 182
  •         Tommy’s – Traditional Handmade Burger, Avenida Olegário Maciel, 1801
  •         J’s Fine Burger, Rua das Canárias, 651
  •         Chacal Fine Burgers, Avenida Sebastião de Brito, 307
  •         Deli Handmade, Rua Professor Antonio Aleixo, 591
  •         Bistrô Burger, Avenida Coronel José Benjamim, 615
  •         Hollywood Fine Burger, Avenida Guarapari, 56
  •         NY Burger & Drinkeria, Rua Pioneiros da Paz, 55
  •         James Burger, Rua Sergipe, 1093
  •         Jack’s Big Burger, Rua Paraguai, 20
  •         Sam’s Burger, Avenida do Contorno, 8727
  •         The Taste Burger, Avenida Severino Ballesteros Rodrigues, 850 – Shopping Contagem, piso L3, loja 3004

Por Julia Guimarães