gastronomia

0 120

Sexta é dia de gastronomia no Contramão! E para iniciar as nossas postagens deliciosas de 2021 traremos uma série de receitas especiais que estão no e-book do GastroUna. Para quem não sabe, o GastroUna é a mostra acadêmica do curso de Gastronomia do Centro Universitário Una. O evento foi idealizado pela chef e professora Rosilene Campolina.

E para dar esse “start” trazemos para você uma receita da própria idealizadora.

Bolo de Mandioca com Coco e Queijo “Mané Pelado”

Ingredientes:

1 kg de mandioca crua processada ou ralada grossa

800 ml de leite integral

200 ml de leite de coco Qualicy

4 ovos ligeiramente batidos

2 a 3 xícaras de açúcar

200g de coco em flocos Qualicy

200g de queijo minas (tipo canastra) ralado

2 colheres (sopa) de manteiga amolecida

Canela e erva doce a gosto (opcional)

Modo de Preparo:

Misture todos os ingredientes, colocando por último o leite.

Mexa bem com uma colher de pau.

Vire está mistura (de consistência bem líquida) em refratário untado com manteiga e asse em forno moderado (180 graus) por cerca de 1 hora ou até corar.

Polvilhe canela e açúcar de confeiteiro a gosto.

Se desejar, acrescente erva doce e canela em pó na massa antes de assar.

 

Toque de Chef: decore com paus de canela e anis estrelado, como na sugestão do Portal Gastronômico www.chefachef.com.br

Não deixe de baixar o e-book do GastroUna 2020 no link, é gratuito!

 

 

0 143

O projeto proporcionou uma imersão na solução de problemas entre os empresários, estudantes, professores e o consultor de negócios do Sebrae

*Por Italo Charles

A 3ª edição do Hackatur – Desafios de inovações no Turismo –  teve encerramento no dia 10 de dezembro. O último encontro, que foi transmitido online, contou com apresentação do consultor de empreendimentos, Marcos Fábio, e teve a participação dos empresários assistidos, professores e estudantes do Centro Universitário Una.

Desenvolvido em parceria entre Sebrae, Belotur e Una, o programa teve como objetivo proporcionar aos empresários de bares e restaurantes de Belo Horizonte e alunos uma imersão na elaboração de ideias inovadoras para melhorar a gestão e posicionar esses estabelecimentos durante e após o período de pandemia. 

O programa selecionou 14 estabelecimentos, 5 professores e 15 estudantes para que, através de uma série de palestras, treinamentos e consultorias os participantes pudessem identificar os problemas e assim junto a equipe criar estratégias para resolução dessas adversidades. A consultoria e treinamento aconteceram de forma híbrida, online e presencial, ministrada por Marcos Fábio (consultor do Sebrae) com a finalidade de auxiliar os empresários a identificarem qual era o real estado do empreendimento naquele momento.

Durante o encerramento, o consultor responsável pelo evento, Marcos Fábio, realizou a apresentação e fez agradecimentos a todos que participaram no decorrer dos três meses de trabalho, que mesmo em tempos de pandemia encontraram maneiras de se reerguer buscando novas ferramentas para realização do programa.

“Foi um projeto muito bacana que teve como execução do Sebrae, patrocínio da Belotur e parceria com a Una. Foram 14 restaurantes participantes, eles saíram no mínimo mais conscientes do seu negócio. Nós tivemos um caso muito legal também de uma pessoa que fechou o restaurante e parou com a estratégia de pensar no restaurante CNPJ. Projetamos e agora ela vai trabalhar muito mais o nome dela como chef do que como um restaurante”, comentou Marcos.

Para o professor do Centro Universitário Una, Edson Puiati, é de suma importância a participação dos estudantes no evento por se tratar de desafios da vida real. “Eu diria que é um reality show ao vivo, os alunos vão aos estabelecimentos, escutam os empresários, sentem de fato os problemas que eles possuem, o que impacta no desenvolvimento, rentabilidade e no sucesso dos estabelecimentos, a partir daí os próprios alunos propõem soluções criativas”. 

Depoimentos 

Diogo Medeiros – Canto de Mainha

“Nós do Canto de Mainha aprendemos e somamos muito conhecimento através do Hackatur. Temos certeza que saímos dessa etapa muito mais preparados para desenvolver o nosso restaurante. Agradecemos muito a todos envolvidos, Belotur, Una, Sebrae e principalmente ao Marcos Fábio que nos auxiliou e entregou muito conteúdo para que pudéssemos enxergar o que havia de falha e possíveis melhorias para o nosso negócio”.

Ruy Oliveira  – Takos Mexican Gastrobar

“Só tenho a agradecer pelo projeto que foi desenvolvido com a gente. O Marcos esteve presente e agregou muito com a sua visão e experiência. Eu acho que foi uma consultoria muito proveitosa, muito por ele realizar uma abordagem mais profunda e não só aplicar as ferramentas de gestão geralmente conhecemos, mas, realmente uma análise do negócio, perfil do empreendedor. E, além disso, ele nos orientou muito bem”.

Pedro Márquez – Tacomtudo Taqueria Mexicana

“O programa Hackatur foi um suporte muito valioso para a nossa empresa, principalmente pelas dificuldades que o momento de isolamento está impondo. No início da pandemia nos vimos forçados a trabalhar somente com o delivery, mas, junto com os consultores do programa, nós conseguimos enxergar que esse já seria um caminho a ser trilhado pelo negócio e que deveríamos aprender com ele.

Passamos por um longo processo de olhar para dentro da empresa e ver onde deveríamos inovar e como fazê-lo. Começamos reposicionando a marca, que antes era restaurante e agora se assumiu como fast-food, mudamos o conceito, a identidade da marca e a maneira como nos comunicamos com nossos clientes.

Não foi fácil, pois mudar e inovar requer muita coragem, mas com os profissionais super competentes do Hackatur ao nosso lado nesse desafio se fez possível. Ficamos extremamente contentes com o resultado e agradecemos muito a todos que se empenharam nessa jornada”.

Marlúcia – Tele-marmitex do Prado

“Foi bem proveitoso, eu aprendi muito. O Sebrae é muito muito organizado, então foi um curso que deu para aproveitar bastante, deu para agregar valores, entender a importância da gestão, da qualidade e do planejamento, percebi que o negócio precisa de planejamento, do contrário ele não vai para frente. Estou muito agradecida pela oportunidade!”

Cintia Regina – Bar da Cintia 

“O inova gastronomia para mim foi ótimo. Obtive um crescimento em relação assim a visão de administração e percebi que já tinha já um pouco de noção, mas depois que vi os exemplos através de estudos apresentados e a informações tive a real certeza que não é só a cozinha, tudo dependendo um do outro. Não adianta ser muito bom na cozinha e não saber como administrar o negócio.

Se a gente não tiver uma ficha de cliente, saber realmente o que o cliente precisa não vai servir eu achar que o que eu tenho vai ser o suficiente. Aprendi que tudo tem que ser analisado, para que assim eu consiga entregar um bom serviço. Eu só tenho a agradecer pela participação e pelos ensinamentos”.

David Garandy – Único Pampulha

“Apesar de ter participado pouco das reuniões, mas todas aquelas que eu pude participar e todas as informações que eu recebi de toda equipe foram muito bem absorvidas, me ajudaram bastante até para desenvolver uma linha de raciocínio. Consegui alinhar o padrão do meu restaurante, elaborar ficha técnica, custos e administrar funcionários, horário de trabalho e cardápio.

Hoje, estou com o restaurante mais estruturado. Neste momento de pandemia estamos trabalhando duro, fazendo eventos e promoções, com isso conseguimos atrair os clientes.

O Inova gastronomia me ajudou bastante pelo pouco que eu participei das reuniões gostaria de agradecer muito ao pessoal da Betolur, Sebrae e Una que me ajudaram”.

Fernanda Maranhão – Recanto da Portelinha

 “Com essa pandemia que nós estamos enfrentando sem poder ir trabalhar, e para não ficar atoa em casa,  tomei a coragem  de empreender e construir o meu próprio negócio, sair do emprego de carteira assinada para ser uma empresária no ramo de gastronomia, montei um delivery na casa da minha mãe em junho de 2020, então tive o conhecimento do  projeto pelo grupo de bares e restaurantes para ajudar micro pequenos empresários no ramo de gastronomia, confesso que a empresa precisava de um empurrãozinho para começar a caminhar. As reuniões online e presenciais com o consultor Marcos Fábio  foram essenciais, trouxe conhecimentos na área de gestão e Marketing auxiliando com CRM, o Pedro com a sua formação em design que trouxe uma nova cara para empresa a troca da logo Recanto da Portelinha para Fernanda Maranhão Parmegiana Gourmet, mudanças nas embalagens uma nova apresentação mais padronizada, a formação do site e redes sociais. 

O projeto Hackatur Inova gastronomia  foi uma rica troca de experiências e um aprendizado maravilhoso com a parceria entre o Centro Universitário Una, Sebrae MG e Belotur. Aprendemos a fazer e colocar em prática várias dicas de sucesso, técnicas e recomendações. O conteúdo bem preparado é atual e será com certeza aplicado no dia-a- dia da minha empresa Recanto da Portelinha por sua vez ter a mudança do nome para Fernanda Maranhão Parmegiana Gourmet”. 

 

**Revisão: Bianca Morais e Daniela Reis

***Essa matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis

 

 

0 138

Em clima de festas, o Jornal Contramão trás para você a última receita do ano. Para inspirar as preparações natalinas, o ex aluno do curso de gastronomia do Centro Universitário Una,  Luis Felipe Assis do @lessence_gourmet, trouxe a Rabanada, sobremesa tradicional da época. Bora lá aproveitar!

Especial de Rabanada

Descrição do prato: Sobremesa feita com rabanada, frutas vermelhas e brigadeiro de leite ninho
Quantidade de porções: 1
Tempo de preparo: 1 hora
Categoria: Sobremesa
Nível de dificuldade: Médio
Ingredientes:

– 4 pães franceses
– 2 xícaras de leite
– 2 latas de leite condensado
– 3 ovos batidos
– Óleo para fritar
– Canela e açúcar a gosto
– 450 g de frutas vermelhas congeladas
– 2 colheres de sopa de manteiga
– 5 colheres de sopa de leite ninho

Passo a passo para a preparação:

1) Para o brigadeiro:
1.1- Em uma panela, adicione manteiga, o leite condensado e o leite ninho.
1.2- Leve a fogo baixo e mexa até desgrudar do fundo da panela e reserve.
2) Para a calda de frutas vermelhas:
2.1- Em outra panela adicione as frutas vermelhas congeladas e deixe que derreta e reduza pela metade.
3) Para finalizar:
3.1- Corte os pães em fatias de tamanho médio.
3.2- Em uma vasilha misture o leite e uma lata de leite condensado.
3.3- Em outro pote coloque os ovos.
3.4- Molhe as fatias de pães na mistura do leite e depois mergulhe nos ovos.
3.5- Frite em óleo quente e escorra em papel toalha.
3.6- Em seguida polvilhe com canela e açúcar.
3.7- Disponha as rabanadas e cubra com uma camada de brigadeiro branco.
3.8- Em seguida despeje a calda de frutas vermelhas e cubra com outra camada de rabanada.
4) Você pode usar sua criatividade para criar a apresentação como desejar.

1 251

O evento é a mostra acadêmica dos estudantes do curso de Gastronomia da Una

Por: Italo Charles 

No dia 09 de dezembro aconteceu a 10ª edição do GastroUna. O evento que encerra o semestre acadêmico do curso de Gastronomia do Centro Universitário Una foi transmitido ao vivo pelo Youtube e contou com a participação de grandes nomes da gastronomia mineira e também de espectadores internacionais.

A edição comemorativa  uma grande  novidade. Durante o semestre letivo a UnaCom (Agência experimental de Comunicação da Una) desenvolveu junto com alunos de gastronomia um e-book com as receitas criadas pelos grupos participantes. 

De acordo com Rosilene Campolina, chef e idealizadora do projeto, o Gastrouna sempre busca inovar. “A cada ano o Gastrouna se supera, por edição são mais de 80 produtos que os alunos lançam, entre receitas, pesquisas, produtos e cardápios. São muitas coisas, mas desta vez o destaque vai para o e-book”, comentou.

O material pode ser baixado gratuitamente no link.

Premiação da PBH

Outra grande surpresa do evento foi a homenagem concedida à professora Rosilene Campolina e ao Centro Universitário Una pela  Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania. Rosilene foi agraciada com o certificado de mérito por colaborar com o desenvolvimento da gastronomia na cidade de Belo Horizonte.

Segundo Rosilene, a edição comemorativa foi de muito sucesso. “Foi um grande desafio organizar a mostra nesse momento de pandemia. Mas nós conseguimos realizar o evento com grande sucesso, tivemos alcance internacional e ao final recebemos uma homenagem e certificação por contribuir com o desenvolvimento da gastronomia no município”.

De acordo com Rodrigo Neiva, vice-presidente acadêmico do grupo Ânima,  o fortalecimento de eventos como o GastroUna é de grande importância para o desenvolvimento técnico dos estudantes. “Quando o aprendiz participa de eventos nesse formato ele desenvolve competências fundamentais que um profissional precisa ter”.

Apresentações

Durante a programação, os estudantes dos quatro grupos participantes apresentaram aos jurados suas propostas de empreendimentos gastronômicos que incluem a idealização, gestão, logística, desenvolvimento de cardápio e o preparo dos pratos. 

A bancada de jurados foi contemplada por vários nomes conhecidos da gastronomia, turismo e gestão, como: Ana Gabriela Baêta (Belotur), Antônio Terra (Una), Darklane Rodrigues (PBH), Eduardo Maya (Gastronomo),  Márcia Nunes (Dona Lucinha), Matheus Daniel (Abrasel), Paulo Rodrigues (Chef Embaixada Brasileira), Roberta Zampetti (Jornalista), e o Vice presidente acadêmico do grupo Ânima, Rodrigo Neiva.

Criar um restaurante aos pés da Serra da Moeda com intuito de promover experiências gastronômicas e favorecer os pequenos produtores locais, proporcionou ao grupo “Tempero da Serra” composto por: Breno Marques, Guilherme Righi, Júlio César Cândido, Kerolem Gomes, Luís Felipe, Ryan bonino, Vanessa Grasielly, Victor Dornas. a vitória na competição. 

“Foi muito trabalhoso, mas nós desenvolvemos um projeto muito bom, as pessoas do grupo são muito boas. Em alguns momentos tivemos conflitos, mas a professora Rosilene nos ajudou a resolver, estávamos esperançosos, mas também apreensivos pois os outros trabalhos estavam muito bons, entretanto nós ganhamos e foi muito gratificante”, comentou Júlio.

Elementos utilizados e pratos desenvolvidos pelo grupo vencedor

Para Vanessa Grasielly, componente do “Tempero da Serra”, participar do GastroUna a proporcionou uma grande experiência. “O projeto agregou muito para mim, consegui ver a realidade de como seria abrir um negócio, chorei, sofri, levantei e renovei as forças em vários momentos porque sabia que daria certo e que se desse o meu melhor tudo se encaixaria e o resultado seria uma consequência de tudo isso, ou seja, seria uma jornada concluída com sucesso”.

Grasielly contou ainda sobre os desafios e os ganhos gerados durante o desenvolvimento do projeto. “Desde o início ocorreram muitos desafios, nas ideias ou no processo, mas posso dizer que os ganhos foram muito  maiores.  Aprendi que o trabalho em equipe vence qualquer barreira, que juntos somos mais fortes e que quando um não está bem, tem um grupo ali pra apoiar e dar força, que o verdadeiro trabalho em equipe supera as adversidades que surgem, pois cada integrante possui um talento e a soma desses conhecimentos traria um resultado positivo”, finalizou.

Premiação

Equipe Tempero da Serra vence a 10ª edição do GastroUna

A equipe vencedora, Tempero da Serra, foi agraciada com um almoço no restaurante Dona Lucinha e, kits de Cafés Segafredo, Cimsal Flor de Sal, produtos da Sabarabuçu e Sabará & Sabor/derivados da jabuticaba, artesanato da Vovó Helê e da Sabor de Fada Angelina Almeida, Cachaça Capim Cheiroso, camisetas personalizadas da WA Dolmãs, convites para participação na Feirinha Aproxima e do Arraial de Belo Horizonte e certificados do Centro Universitário.

Não assistiu ao GastroUna? Então clique no link e assista o evento completo.

 

*A matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis.

0 186

A receita de hojé é um prato que parece ser impossível de preparar em casa, mas em menos de 15 minutos fica pronta e irá surpreender a todos! Quem traz essa receita é o aluno do curso de Gastronomia da Una, André Barreto.

Quantidade de porções: 04

Tempo de preparo: 15 minutos

Categoria: Entrada

Ingredientes:
• 600g de filé atum fresco
• Gergelim branco e preto
• Azeite
• Cebolinha mini para decorar
• Flor de Sal

Passo a passo para a preparação:

1- Corte o filé de Atum em dois pedaços iguais e pincele azeite em todos os lados;
2- Misture os dois tipos de Gergelim em um prato e empane o peixe;
3- Em uma frigideira antiaderente, coloque um fio de azeite e sele o atum em todos os lados (cerca de 1 minuto de cada lado). Deixe esfriar;
4- Fatie o peixe (1cm de espessura) e monte de forma decorativa na tábua. Finalize com a flor de sal e com a mini cebolinha. Sirva logo em seguida.

DICAS:
– Molhos orientais são excelentes acompanhamentos: TARÊ, TERIAKI, a pasta de WASABI ou até mesmo aquela conserva de GENGIBRE. Ambos são facilmente encontrados em supermercados ou empórios.
– Coma com o Hashi (aqueles palitinhos de comida japonesa).
– Harmoniza bem com vinho branco ou até mesmo um tinto mais leve, como exemplo um Pinot Noir.

Mais sobre André Barreto

Mineiro, relações públicas e cozinheiro por paixão. Desde pequeno ele tomou gosto pela cozinha ao ver seu pai cozinhar para a família e amigos. Foi na adolescência que se tornou uma referência, quando o assunto era cozinha. Passava receitas, dava dicas de lugares legais para comer em BH, dicas de vinhos, viagens, etc.

Em 2015, resolveu compartilhar suas receitas e experiências gastronômicas na internet, de forma que seus amigos e família pudessem acessá-las. Tudo começou como uma brinacdeira que cresceu de forma orgânica e já possui mais de 13 mil seguidores.

Em seis anos, foram inúmeras receitas publicadas em sites, revistas, jornais, participação em programas de TVs, aulas de culinária, participação em feiras gastronômicas em Belo Horizonte e também no interior de Minas Gerais.

Redes sociais: @cozinhepraela
Site: www.cozinhepraela.com.br

0 176

O evento que acontece entre 20/11 e 13/12  terá sua primeira versão 100% virtual

Por Italo Charles

Fomentar a gastronomia regional através dos insumos cultivados na localidade, faz parte do Festival da Jabuticaba de Sabará. Neste ano, o evento comemora a sua 34ª edição, e diferente das anteriores, desta vez será no formato online e com exibição via Youtube entre os dias 20 de novembro e 13 de dezembro  a partir das 10h15 pela plataforma.

A programação contará com a transmissão de receitas dos chefs convidados, Paulo Gomides, Cristiane Matos, Wessery Zago, Flávio Trombino, Sayonara Sapord, Marcelo Haddad, Beth Beltrão, Elói Moreira, Matheus Paratella, Afonso Bicalho, Maria José Victória, Márcia Nunes, Juliano Caldeira,  Guilherme Bretas, Luan Santos, Luisa Soares, Rosilene Campolina, Carolina Silva, Marina Luvizotto, Eduardo Maia, Marlon Sérgio, Rodrigo Fajoli e Rita Novais. Cada chef será responsável pela produção de um prato, no qual serão utilizados ingredientes de uma produtora local parceira a fim de valorizar a cultura da região. 

A abertura do evento será com a professora do Centro Universitário Una e chef, Rosilene Campolina. “É muito gratificante participar desse festival, poder ver o crescimento dele, vivenciar a forma como os moradores de Sabará o recebem. É um festival muito voltado para eles, que valoriza o desenvolvimento local para além dos produtores que vivem disso”, salientou.

A presidente da Associação de produtores de derivados da Jabuticaba de Sabará (ASPRODEJAS), e idealizadora da produtora Sabarabuçu, Meire Ribeiro, comentou sobre a  realização do festival no  formato virtual devido a pandemia.

“O formato virtual foi a forma que nós da ASPRODEJAS junto a prefeitura e a Emater encontramos para falar com o público sobre a jabuticaba, e que o festival não aconteceria no formato presencial. Dessa forma, convidamos os 23 chefs para apresentar o que tem sido produzido e o que  pode ser feito com o produto”.

História

Criado em 1987, de forma singela, o festival iniciou sua trajetória com barracas montadas em torno da Praça Melo Viana, localizada no centro de Sabará, onde havia a venda da jabuticaba e seus derivados.

Ao passar dos anos, o tradicional evento começou a tomar maior proporção. Mas, só em 2016 alguns aspectos mudaram, o que antes era predominantemente focado na produção artesanal e que tinha como base a comercialização da fruta e seus derivados, ganhou outros olhares e abraçaram a gastronomia através da jabuticaba.

Foi neste mesmo ano (2016), quando os organizadores do festival, Prefeitura de Sabará e a Associação de produtores de derivados da Jabuticaba de Sabará, convidaram a chef, professora do Centro Universitário Una e administradora do portal Chef a Chef, Rosilene Campolina, para acrescentar a gastronomia ao festival.

Desde então, a partir do convite e através de uma ‘cozinha show’ montada na praça, e com convites de chefs, derivados de Rosilene, a gastronomia tornou parte do festival, que atualmente conta com vários produtores locais e com diversos produtos oriundos da fruta.

Concurso Inovação

Suscitado através da necessidade de premiar as produtoras locais, que  todos os anos se reinventam e criam produtos, o  Concurso Inovação melhor Licor e melhor Geléia  tem como objetivo instigar e valorizar a criatividade dos produtores.

O concurso acontece anualmente e é realizado pela Emater, Prefeitura de Sabará e ASPRODEJAS.

Programação

Para conferir a programação completa, acesse o site do Festival da Jabuticaba de Sabará.

 

*A matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis