gastronomia

24 horas de música, teatro e dança, circo, artes visuais, literatura, moda e gastronomia. A 3ª edição da Virada Cultural na capital mineira chega com a proposta de reunir o que Belo Horizonte tem de melhor no quesito cultura. Neste ano, o evento começa às 19h do dia 12 e segue sem interrupções até às 19h do dia 13.

A edição 2015 traz à tona conceitos discutidos pela cidade, como o uso do espaço público, sustentabilidade, mobilidade e novas vivências. Ao todo, 600 atrações gratuitas ocuparam a cidade atendendo a todos os gostos e públicos.

Entre as atrações, está o rock da banda mineira Sepultura, o pagode do grupo Molejo, o sertanejo da dupla Chitãozinho e Xororó, Felipe Cordeiro, Cia. Base, Mundialito de Rolimã, Festival Internacional de Corais, TODA DESEO! com a Gaymada e o GastroPark, no Museu Abílio Barreto .

Leônidas Oliveira, presidente da Fundação Municipal de Cultura (FMC), ressalta que a Virada está se consolidando como uma potência. Para ele, às 24 horas de cultura, das mais variadas vertentes e formas, revelam a diversidade da produção artística da capital e, que, apesar do momento delicado em que vive o país, a Prefeitura, seus parceiros e os artistas, se unem para fortalecer a vocação cultural de BH.

Veja toda a programação do evento no www.viradaculturalbh.com.br. 

 

Texto: Victor Barboza

Imagem: Divulgação/Virada Cultural 2014

Fonte: Portal PBH

 

O Circuito Cultural da Praça da Liberdade receberá a Casa da Gastronomia, com o intuito de divulgar a cultura gastronômica mineira. A casa será no espaço cedido pelo Instituto Estadual de Patrimônio Histórico Artístico de Minas Gerais (Iepha), localizado na Rua da Bahia, ao lado do Prodemge. Segundo a Secretaria de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG), as obras para a revitalização do casarão terão início ainda no segundo semestre de 2015.  

Casa da Gastronomia - Foto: Raphael DuartePara o diretor da Associação Mineira de Gastronomia, Flávio Trombino, a casa da gastronomia, vêm para complementar as ações em prol da gastronomia, e visa ser uma referência em Belo Horizonte, “Essa casa além de ser um ponto de encontro, vai vir como uma biblioteca específica voltada para matéria gastronômica”, destaca Trombino.

O imóvel usado será reformado por meio de parceria firmada entre a Secretaria de Estado de Turismo e a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig). O local, que será um ponto turístico, vai contar com diversas atrações, como workshops e palestras, para divulgação dos aromas e sabores da culinária de Minas Gerais. “Belo Horizonte é referência por causa da sua gastronomia e isso faz com que a cidade atraia muitos turistas. Alguns lugares já possuem uma casa, como por exemplo, a Casa Peruana, que fica localizada no Peru.”, argumenta a jornalista e professora do curso de Gastronomia do Centro Universitário UNA, Rosilene de Lima,

A Casa terá, em caráter permanente, a atuação da coordenadoria de Gastronomia da Setur (Secretaria de Turismo). Outros órgãos ou instituições públicos ou privados, tais como a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-Mg), a Associação Mineira de Supermercados (Amis), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o Mercado Central, a Federação do Comércio do Estado de Minas Gerais (Fecomércio), o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindhorb).

“É muito bacana poder mostrar e difundir ainda mais a nossa gastronomia, a culinária mineira, vai ser um espaço para disseminar a cultura alimentar, temos várias regiões e cada uma tem seu aspecto típico, em alguns lugares, podemos, por exemplo, encontrar tachos de cobre, outros panelas de ferro, tem como forte referência aqui em Minas Gerais, os diversos tipos de queijo, como o queijo produzido em Araxá.” destaca Lima.

Para Lucas Pêgo, diretor executivo da Abrasel, Minas Gerais é um estado privilegiado por ter uma das gastronomias mais ricas, autênticas e reconhecidas do país. “Segundo dados do Governo de Minas, 20% de tudo o que o estado de Minas Gerais produz está ligado à cadeia produtiva da gastronomia (que envolve desde o pequeno produtor até a indústria, passando pelo setor de alimentação fora do lar)” argumenta.

De acordo com a Pesquisa de Demanda, realizada pela Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais – SETUR em 2011, 22% dos gastos dos turistas que visitam Minas são com alimentação. “Dos 13 aspectos analisados no nível de satisfação, gastronomia/restaurantes alcançou a segunda melhor nota de preferência na pesquisa. Em primeiro lugar ficou a hospitalidade. Outro dado importante apontado pela pesquisa é quanto à primeira imagem que vem à cabeça do visitante quando ele escuta o nome do Estado: Gastronomia ocupa a primeira posição (17,89%) e montanhas, a segunda (10,78%)”, complementa Pêgo.

Atualmente o Circuito Cultural da Praça da Liberdade contempla 12 museus, a maioria aberta ao público todos os dias da semana e com a entrada franca.

Por Raphael Duarte

Esse fim de semana é marcado pela transição do mês de julho para o mês de agosto. Ele tem previsão de ser privilegiado com uma das luas-cheias mais bonitas dos últimos 20 anos, e o Contramão preparou uma programação especial para curtir o #FDS.

A casa A Autêntica recebe o show Aldan + Lupe de Lupe part. Jonathan Tadeu amanhã, dia 1°, às 22h. O evento marca uma apresentação da turnê nacional Sem sair na Rolling Stone, da Lupe de Lupe, com a participação do artista Jonathan Tadeu. A Aldan, no clima de lançamento do álbum Pode ser que daqui a algum tempo eu tenha 30, também tem seu espaço garantido no palco da casa. O ingresso antecipado custa 20 reais.

Há algum tempo, o Contramão conversou com Marcus Vinícius Evaristo, da Aldan, sobre a banda e o lançamento do novo trabalho. Reveja:

O Museu das Minas e do Metal, localizado na Praça da Liberdade, oferece a oficina Vestindo Descartados, neste sábado, a partir das 14h. O evento pretende envolver, com tramas coloridas, materiais encontrados nas ruas.

Nossa página no Facebook realiza, periodicamente, um ensaio fotográfico chamado Um olhar sobre a cidade, que busca trazer novas significações ao que vemos todos os dias nas ruas. Num desses ensaios, no mês passado, encontramos mulheres “tricotando” árvores na região da Savassi.

11400990_587867701316850_4296367587975454359_n
Foto: Gabriel da Silva

Ainda no sábado, a Feirinha do Aproxima ocorre no DiamondMall. Sempre no primeiro sábado de todo mês, o evento faz parte do Projeto Aproxima, que objetiva difundir a gastronomia mineira. Cachaças, linguiças e outras delícias do estado vão estar de 10h ás 17h no estacionamento G4 do shopping. A entrada é gratuita.

E para curtir a lua-cheia, o Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG realiza mais uma edição do Lua Cheia no Museu. Às sextas e aos sábados, das 19h às 23h, o público pode participar do evento, que alia didática e experiência.

Mais informações: https://www.guiabh.com.br/programacao/lua-cheia-no-museu

 

Por Gabriel da Silva

Já pensou o que vai fazer no fim de semana? Preparamos algumas sugestões para vocês:

FESTA JUNINA CHEVALS

No sábado, 20 de junho, separe sua botina e sua camisa xadrez porque vai rolar a 9ª edição da Festa Junina Chevals, das 17h às 01h, no Centro Hípico Chevals. (Rua Atlas 465, Vale do Sol, Nova Lima).

Pode esperar muitas comidas típicas, shows, além de Djs, quadrilha, muita gente bonita, produção inovadora e toda a decoração típica são alguns dos detalhes que tornam o evento ainda mais especial, destaque para as muitas barraquinhas espalhadas pelo local.

Atrações:

Rick & Ricardo, Alan & Alex, Quadrilha, DJ Ric Barreto (Forró), DJ Vavá (House)

Pontos de venda: Lojas Colcci (BH Shopping / PátioSavassi / Diamond Mall)

Valores: Masc R$200,00 / Fem R$170,00 – Lote 1

Mais informações:  Central dos Eventos

CAZUZA – O MUSICAL (ENTRADA FRANCA)

Cazuza
FOTO: DIVULGAÇÃO / INTERNET

O espetáculo “Cazuza, Pro Dia Nascer Feliz” fará única exibição na Praça da Estação, aberta ao público, no dia 21 de junho, às 19h. O show integra a turnê especial, com apresentações gratuitas e encenadas em locais abertos ao público.

“Cazuza Pro Dia Nascer Feliz, O Musical” esteve em Belo Horizonte em abril do ano passado em cinco sessões que lotaram o Grande Teatro do Palácio Das Artes. Só na capital mineira, mais de 6 mil pessoas assistiram ao musical, que carrega os títulos de Melhor Espetáculo, Melhor Direção (João Fonseca) e Melhor Ator (Emílio Dantas), na categoria musical do Prêmio Arte Qualidade Brasil 2014. Para a construção do texto, Aloisio de Abreu partiu das conversas com pessoas próximas a Cazuza e fez uma ampla pesquisa para a criação da estrutura dramática do espetáculo.

Data: 21 de junho (domingo), às 19h, na Praça da Estação (Avenida dos Andradas 201 – Centro)

Entrada gratuita

Classificação: 14 anos

Duração: 1h40

Informações: (31) 3889 2003

CARMEN

O Palácio das Artes recebe, entre os dias 18 e 28 de junho, uma nova montagem de Carmen, ópera de Georges Bizet que completa 140 anos em 2015. Com traços inovadores, no formato de ópera concerto, a encenação homenageia os 140 anos de estreia da obra de Georges Bizet. Os ingressos podem ser adquiridos nas bilheterias do Palácio das Artes ou pelo site ingresso.com e serão vendidos a preços populares: R$50,00 (inteira) e R$25,00 (meia-entrada).

A direção musical e regência são do Maestro Marcelo Ramos e a concepção, direção cênica e cenografia de Menelick de Carvalho. A Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, o Coral Lírico de Minas Gerais, o Coral Infanto-juvenil Palácio das Artes e a Cia de Dança Sesi Minas completam o elenco.

“SENHORA DOS AFOGADOS”

Teatro Marília recebe, de 05 à 21 de Junho, o espetáculo “Senhora dos Afogados”, de Nelson Rodrigues.

Data: 05/06/2015 à 21/06/2015

Horário: Sextas e sábados às 21h, domingos às 19h

Local: Teatro Marília

Preço: Na bilheteria: R$ 30 (inteira), R$ 15 (meia) – R$ 12,00 no Sinparc

Classificação indicativa: 16 anos

MINAS TCHÊ 

Entre os dias 19 e 28 de Junho, a Serraria Souza Pinto recebe a 13ª edição do Minastchê em BH. A feira gaúcha conta com diversos artigos de gastronomia, artesanato, além de muita cultura e diversão com shows de dança e música todas as noites.

Realizada em território mineiro, a Minas Tchê é uma feira de produtos e serviços gaúchos incluindo música, danças típicas, costumes, moda em couro, malhas, selarias, churrascarias, chimarrão, vinhos, chocolates e diversos outros produtos típicos vindos diretamente do sul do país.

Local: Serraria Souza Pinto – Av. Assis Chateaubriand, 809
Horário de Funcionamento: Segunda a sexta, de 16h às 23h e sábados e domingos de 12h às 23h
Crianças até 12 anos e idosos acima de 60 anos não pagam entrada.
Estacionamento no Local

 

Por: Raphael Duarte

O Jornal conversou com o barista Ivan Totti e com a nutricionista Daniela Amaral para saber melhor sobre como preparar um bom café, com variedades de sabores e aromas.

Comemora-se hoje, 14, o Dia Mundial do Café.  A planta, de origem da Etiópia, se adequou bem ao gosto dos brasileiros, e hoje faz parte da cultura brasileira. O fato de ser tão consumida pela população, seja ao acordar ou ao receber visitas em casa, gera algumas discussões: É saudável? Quais os melhores acompanhamentos? Adoçante ou açúcar?

Barista e gerente de qualidade da Academia do Café em Belo Horizonte, Ivan Totti, trabalha com o café especial e conversou com o Jornal sobre conceitos e variações do produto.

A profissão de barista ainda é pouco conhecida no país, explica Totti. “O barista está para o café assim como o sommelier está para o vinho. A diferença da minha profissão para o enólogo é que o vinho já está pronto e o café não”, destacou.

Segundo Totti, a primeira diferença entre o café especial e o comercial, que a maioria da população conhece, é a qualidade. “O café especial não tem nenhum estudo que fala de malefícios. O café especial é um café puro, com grãos puros, ele tem ausência de defeitos”.

Pra sentir melhor o sabor

É comum, pra maioria das pessoas, tomar uma dose de café misturada a uma quantidade que acha adequada de açúcar ou adoçante. Aliás, qual lanchonete, que se preze, que não tenha um potinho de adoçante e uns saquinhos de açúcar para aquele café mais do que quente?. Totti conta que para apreciar melhor o sabor é bom maneirar ao adocicar a sua dose. “A percepção da língua para o açúcar é muito pequena, pra poder adoçar alguma coisa a gente tem que colocar muito açúcar, e ele tem gosto também. Então vai mudar o sabor. Colocando açúcar você mascara o gosto do café”. Ele acrescenta ainda outras formas de aproveitar melhor o sabor da bebida: “eu acho que o melhor jeito pra sentir o gosto é não muito quente, porque você vai queimar a língua e não vai sentir o gosto.  E o meu jeito favorito é a torra ideal, que é clara, e um café coada mais suave”.

Benefícios e cuidados

De acordo com a nutricionista e coordenadora da graduação no Centro Universitário Una, Daniela Amaral, 37, o café faz bem, mas tem de ser consumido com moderação. ”Os efeitos benéficos do consumo incluem otimização da performance cognitiva e psicomotora, como vantagens no estado de alerta, capacidade de concentração, desempenho em tarefas simples, vigilância auditiva, tempo de retenção visual e diminuição da sonolência e do cansaço. Já as doses elevadas podem induzir sintomas como taquicardia, palpitações, insônia, ansiedade, tremores, dor de cabeça e náuseas devendo ser evitadas por indivíduos com algumas enfermidades”, explica.

Combinando com a ideia do barista, a nutricionista ainda relata que a forma mais saudável de tomar o café é sem acrescentar açúcar ou adoçante. “A forma mais saudável de consumir o café é puro. Os consumidores assíduos de cafés de boa qualidade consomem a bebida sem acréscimo de nenhum outro ingrediente. Também podemos utilizar a bebida com pequena quantidade de açúcar ou adoçante. Moderação é a palavra chave para tornar a bebida mais saudável”, instruiu a coordenadora. .

Tirando a prova

Enquanto estive na Academia do Café, além do prazer de sentir o aroma do café dominando o ambiente, pude experimentar uma dose preparada pelo barista do café vencedor da Emater- MG, plantado no município de Espera Feliz, na região de Matas de Minas. Acostumado com o café tradicional me surpreendi com o gosto tão diferente da bebida. Um sabor leve, e que perdura mais na boca. Pra quem quiser experimentar, a Academia do Café fica na Rua Grão Pará, 1024, no bairro Funcionários.

Texto e fotos por: Ítalo Lopes

Neste final de semana, 27 e 28 de setembro, ocorrerá a primeira edição do Festival Fartura BH. Organizado pela mesma equipe do Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, o evento reunirá chefs, cozinheiros e produtores de quatorze estados brasileiros na  Praça José Mendes Júnior, localizada ao lado do Palácio da Liberdade em Belo Horizonte.

Para a realização deste evento, a organização promoveu a Expedição Fartura Gastronomia. O intuito era realizar um mapeamento de produtos, receitas, ingredientes e chefs, uma vez que o Brasil  pode ser considerado um continente da gastronomia. Durantes três anos,  a expedição passou por dezessete estados, percorreu 48.000 km e entrevistou diversos personagens da culinária brasileira.

Todo o conhecimento desta viagem acabou sendo transformado em um livro e em um curta-metragem. Este que foi vencedor da 1ª Mostra de Ensaios de Sabores Audiovisuais (MESA) 2014, na categoria Curta.

A troca dos ingressos estão sendo realizadas no Supermercados Verdemar (Lojas: Buritis, Raja Gabaglia e Sion) e são liberados apenas 4 por CPF. Para que a troca seja efetuada é necessário 2kg de alimentos não percíveis (exceto sal e fubá) ou R$ 10,00 que serão doados para o Servas.

Saiba mais sobre a programação completa: https://www.farturagastronomia.com.br/

Texto: Bárbara Carvalhaes

Imagem: Retirada do site Sou BH