lazer

A Galeria Passarela Cultural da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa apresenta a exposição “Retrato, fragmento de uma identidade”, repleta por trabalhos em pintura, fotografia, vídeo e projetos gráficos. A exposição é fruto de um projeto criado e desenvolvido pelas artistas plásticas Liliam Medeiros e Maira Paiva e visa compartilhar e investigar as possibilidades de trabalhar a fotografia e a pintura com dependentes químicos e pacientes de outras patologias na clínica Central Psíquica.


Os trabalhos foram desenvolvidos em conjunto, todos os pacientes que participaram do projeto contribuíram com alguma informação resultando em uma exposição de diversas identidades. O principal objetivo do projeto foi trabalhar com pacientes dispostos a compartilhar experiências e novas idéias.


Os autores das obras trabalham com temas como memória e assuntos do cotidiano, misturam ficção com processos fotográficos, vídeos e imagens retiradas do Google. Alguns foram afixados nas paredes de vidro da passarela na Biblioteca e parecem se encaixar com a paisagem de fundo: ora da Praça da Liberdade, ora da Rua da Bahia com seu trânsito.


Liliam Medeiros e Maira Paiva, por meio do projeto, fazem a promoção da arte como meio de informação e expressão, ao mesmo tempo em que se valem da experiência do trabalho para dar continuidade às suas pesquisas em arte.


A exposição segue até 29/10 e o local para visitação é o anexo da Biblioteca Pública Estadual na Rua da Bahia, 1889 – 2º: piso – Funcionários – Belo Horizonte MG.

De segunda a sexta de 8:00 as 20:00 horas e aos sábados de 8:00 as 13:00 horas.



Fotos dos trabalhos expostos


11


2

3

41

Por Danielle Pinheiro

31

Resgatando todo glamour da era de ouro da Rádio Nacional, a maior emissora de rádio do Brasil nos anos 50, “Nas Ondas do Rádio” é uma ótima opção para quem quer se divertir e conhecer toda a história dessa época que marcou muitas gerações. O espetáculo é interpretado no auge da Rádio Nacional, a maior emissora do Brasil nos anos 50, com todas as vedetes, atores, cantores que marcaram aquela época.

O texto foi criado há dez anos por Pádua Teixeira, que estudou o tema antes da criação. A comédia que está em cartaz no Teatro ICBEU é dirigida por Luiz Fernando Duarte que e tem no elenco 16 jovens atores, cantores e comediantes. O atual diretor conheceu o teatro pela primeira através da peça “Nas ondas do Rádio” e desde então apaixonou-se e trabalha no espetáculo. Segundo Luiz a divulgação da peça é focado no público adulto, que vivenciou a época, mas jovens também assistem e gostam do que vêm.
Alunos da disciplina de Rádio Jornalismo do Centro Universitário UNA vão assistir hoje “Nas Ondas do Rádio”, acompanhados da doutora e professora Cândida Lemos, que diz ser muito importante conhecer a história do rádio brasileiro.
A peça está em cartaz no Teatro do ICBEU, localizado na Rua da Bahia, n° 1723 em Belo Horizonte. Na sexta- feira o espetáculo começa às 20h30, no sábado às 21 horas e no domingo às 19h30. Os ingressos vendidos no local custam R$30 (inteira) e R$15 (meia para estudantes e maiores de 60 anos). Os ingressos também podem ser adquiridos nos postos da Belotur R$ 12(inteira).

Vejo a entrevista com Cândida Lemos, falando sobre a história do rádio Nacional:


Galeria

Por Andressa Silva, Ana Sandim, Iara Fonseca.

Fotos: Adriana Porto

A divertidíssima exposição My Paper Sunglasses comprova que os óculos servem não só para nos proteger dos raios ultravioleta. Na mostra, do idealizador e curador Otávio Santiago, os óculos servem também para nos “cegar às avessas”. Eles se tornam um curioso suporte de revelação.

Vários artistas de diversas áreas foram convidados por Santiago a fazer uma intervenção sobre as lentes de papel dos óculos, através das suas próprias criações.

Os óculos aparecem como painéis ou telas, e em cada uma das superfícies, um ponto de vista particular: a imagem de si mesmo que sempre quis ver, ou melhor, exibir.

O público também é convidado a experimentar os óculos, escolher um perfeito e fazer uma foto. Durante as duas primeiras intervenções de convidados, foram feitas várias fotos dos autores das criações e de quem passou para conhecer a exposição.

Um editorial também foi inspirado nas idéias apresentadas em My Paper Sunglasses. A exposição ficará na Mini Galeria, na Avenida Cristóvão Colombo, 550, até o dia 24/08.

Veja mais fotos na nossa galeria.

imagem-0261

imagem-0281

imagem-0341

imagem-040

Por Daniella Lages

Música, maquiagem, luzes e efeitos entram em cena esperando aplausos do grande público. O Centro de Cultura Belo Horizonte recebe a exposição “E as Luzes brilharam outra vez” que reuni fotografias dos espetáculos realizados durante os 12 anos do FIT (Festival internacional de teatro palco e Rua) de Belo Horizonte. Comemora-se neste momento com a exposição que passeia pelo universo teatral no espaço localizado na Rua da Bahia com Augusto de Lima.  O momento é de alegria para mais um ano de sucesso e consolidação e o público pode conferir algumas ocasiões mais que especiais durante toda a trajetória.

Com pequenas tiras de renda amarada ao monóculo e uma linha imaginaria desenhando uma cortina, painel de letras misturando o preto e branco, e uma cortina de veludo vermelha despertam os visitantes para um mundo de encanto.

Na exposição também são exibidos dois filmes curtas-metragem que apresentam as fotos do evento nas imagens em movimento. No inicio da exposição, havia sessões reservadas para apresentação dos filmes, eram exibidos no telão, mas devido à baixa procura da população, eles passaram a ser exibidos em uma TV comum.

Recentemente o Centro Cultural da Rua da Bahia passou por uma extensa reforma, e os recursos do governo para tal chegaram a atingir R$1.800,000, 00 melhorando a qualidade do espaço para que as pessoas possam usufruir dos trabalhos apresentados ali. “A população não procura, não participa, muitas pessoas já me disseram na rua que sentem vergonha de entrar aqui, a maioria (das poucas pessoas que vem) são formadas, povo mesmo não vem” conta Jefferson, estudante e monitor da exposição.

dsc_0271dsc_0268dsc_0276dsc_0283

Por Iara Fonseca e Danielle Pinheiro


O Museu Inimá de Paula, localizado na Rua da Bahia, 1201, iniciou hoje o Projeto Criança no Museu. O Núcleo de Arte e Educação do museu, com patrocínio do Mercantil do Brasil, desenvolveram esta atividade voltada para alunos do ensino fundamental.

Dentro da programação – que inclui crianças a partir de sete anos –, os participantes terão oportunidade de passar uma tarde no museu vivenciando atividades desenvolvidas especialmente para esta ação educativa. Visitas guiadas com ênfase na temática “retratos” e “auto-retratos”, material de pesquisa focado no acervo – disponível em download para professores -, atividades práticas desenvolvendo a temática da visita e lanche.

Segundo assessoria do museu, o projeto atenderá mais de 7.000 crianças até dezembro deste ano. No mês de Agosto, os trabalhos produzidos pelos alunos participantes, integrarão uma exposição no Museu Inimá de Paula, para serem exibidos ao público.

fotos-027

Confira no blog do projeto fotos das visitas. Acesse aqui.

Texto e fotos Daniella Lages