Música

O Palácio das Artes recebe nos dias 30 de novembro e 1° de dezembro, shows e palestras que fazem parte do BH Beatle Week, um festival que ocorre todo ano na cidade de Liverpool, na Inglaterra, e agora chega à capital mineira. O evento contará com a participação de bandas que irão homenagear o quarteto inglês, como o Grupo Voz e Cia Big Beatles e a Orquestra Ouro Preto.

No dia 1° às 15h, na Sala Juvenal Dias, o público poderá assistir à palestra com o autor do livro Magical Mystery Tours – Minha vida com os Beatles, Tony Bramwell, que conviveu com os integrantes da banda, e a brasileira Lizzie Bravo que gravou a canção Across the Universe com o grupo. Além do show com a banda Pocket Beatles.

Para os fãs do 4Fabs, como são conhecidos, o evento é uma oportunidade de estabelecer contato com mais histórias da banda. “Sou muito fã dos Beatles. Sempre que posso, vou a algo relacionado a eles. Exposições, shows de bandas cover”, declara a estudante de jornalismo Evellen Barrows.

O festival ainda contará com convidados especiais e uma atração surpresa.

Confira a programação completa do BH Beatle Week.

Por Ana Carolina Vitorino e Rute de Santa

Foto: Divulgação do evento

A banda mineira Sergeant Pepper’s se apresenta amanhã, 13, no Museu de Artes e Ofícios (MAO), a partir das 19h30. O show faz parte do projeto Ofício da Música. “Somos a primeira banda da América do Sul que tocou no Mersey Beatles Festival em Liverpool”, conta o contrabaixista e fundador Alan Rocha (Jô). O festival faz um tributo anual aos Beatles e reúne as três melhores bandas intérpretes do quarteto inglês do mundo.

A banda foi fundada em 1990 com o propósito de tocar somente músicas dos Beatles. Mas, de acordo com o contrabaixista, grandes nomes do rock como Chuck Berry e Elvis Presley são influências para o grupo. Desde a fundação, a banda nunca parou de tocar. Nesses 22 anos de estrada foram lançados dois CDs com músicas compostas, porém não gravadas, pelos Beatles. “Nosso primeiro CD (Come and Get It) recebeu elogios do Paul McCartney”, afirma Rocha.

Para o show de amanhã, segundo Alan Rocha, o público ouvirá os grandes clássicos do repertório dos garotos de Liverpool. A entrada é gratuita. O Museu de Artes e Ofícios fica na Praça da Estação, no centro da capital.

Por Ana Carolina Nazareno e Marcelo Fraga

Foto: Sgt. Pepper’s / Divulgação

O músico Eugênio Aramuni se apresenta, hoje, às 20h30, no Teatro da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, para lançar o CD Simples Cidade. O instrumentista vai encerrar a turnê de lançamento do novo trabalho com um show gratuito e com a participação especial do músico Toninho Horta.

A principal influência musical de Aramuni é o clube da esquina. “Minha música é mais arranjada, mais sofisticada uma harmonia mais interessante”, afirma o músico. O cantor ainda revela que sempre ouve Tom Jobim, Milton Nascimento e Ernesto Pascoal na busca por referências musicais para composição.

O CD Simples Cidade foi gravado em Portugal pelo produtor e músico Jorge Fernando. O disco contou com a participação de músicos do jazz português, entre eles estão o contra baixista Felipe Larsen e o baterista André Souza Machado e do próprio Jorge Fernando que em parceria com Murilo Antunes e o pianista italiano Arrigo Capeletti, fizeram uma participação em um dos temas de Eugênio Aramuni.

 

Por Ana Carolina Nazareno e Hemerson Morais

Foto Hemerson Morais

A Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa recebe a exposição Eu no Mundo, de 07 ao 30 de novembro, realizada pelos alunos do Colégio Santo Agostinho da Unidade de Nova Lima. “A exposição tenta registrar a forma como eles se veem no mundo, seus anseios e desejos. Quem sou eu no mundo?”, explica coordenador do departamento de arte e cultura do Colégio Santo Agostinho Sergio Vaz.

A mostra é composta por trabalhos coletivos de alunos desde o infanto-juvenil até ao ensino médio, e começou a ser desenvolvida em abril. Além da exposição será exibido um vídeo, um grafite e uma apresentação de música, todo o projeto foi desenvolvido pelos alunos. Eu no Mundo pode ser vista de segunda a sexta, de 8h às 20h e sábado, de 8h às 12h, na Passarela Cultural Anexo Professor Francisco Iglesias. Entrada Franca.

Confira a Galeria:

Por: Ana Carolina Nazareno e Hemerson Morais

Foto:Hemerson Morais

Onde a coruja dorme é o nome do documentário que presta homenagem ao músico Bezerra da Silva, que será lançado amanhã, no Centro Cultural Cento e Quatro.  Com duração de 72 minutos e produzida em 2010, à obra tem direção de Márcia Derraik e Simplício Neto.  “O documentário aborda a vida do cantor e todas as parcerias que ele fazia, além de mostrar o ambiente musical em que ele vivia”, comenta o programador do Cine Cento e Quatro, Daniel Queiroz.

O longa relata as histórias por trás das canções que sempre retratavam as condições sociais das comunidades.  Conta também um pouco da conturbada trajetória do cantor que viveu na Baixada Fluminense, nascido em 23 de fevereiro de 1927 em Recife e falecido em  2005.

Bezerra deixou sua marca, não porque era o hit das paradas de sucesso, mas porque conquistou um público tão grande quanto sua paixão por apresentar através de sua música a realidade dos morros e favelas.

O Centro Cultural Cento e Quatro irá exibir o longa metragem de 2 a 8 de novembro, às 17h30 e às 19h30 (o espaço não funciona às segundas-feiras). A entrada custa R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

Por Ana Carolina Nazareno e Rute de Santa

Fotos: Internet

A MPB está em festa hoje. Milton Nascimento, dono de uma voz inconfundível e de um falsete sutil, faz aniversário hoje e o público celebra esse ícone da música mundial. Compositor de sucessos como Maria, Maria, Canção da América e Coração de Estudante,  a última se tornou hino da campanha Diretas Já.

Nada melhor que uma boa homenagem dos fãs, para lembrar mais um ano de vida, de um dos maiores representantes da mineiridade, tão bem apreendida por ele.

Por: Hemerson Morais

Foto: Divulgação

 

Assista ao vídeo.