Política

Inaugurado neste domingo, 21 de março, o Circuito Cultural Praça da Liberdade cativou grande parte da população mineira. Os prédios históricos agora restaurados contam com novas instalações, exposições interativas e variadas atrações abertas ao público. Durante toda a tarde a praça contava com a apresentação de malabares, roda de samba e capoeira, break, grafite, tango, teatro, grafite, estátuas vivas entre outras.

inauguracao-circuito-cultural-pca-liberdade-210310-2491O Governador do Estado, Aécio Neves, esteve na praça para prestigiar o evento tirando fotos com o público ali presente. Acompanhado por uma multidão partiu para a inauguração do Espaço TIM UFMG do Conhecimento onde encontrou seu vice, Antônio Augusto Anastasia, o Prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, O vice-presidente da TIM, Rogério Takanayagi e o Reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, Clélio Campolina Diniz.

O Espaço TIM UFMG do Conhecimento, foi o único aberto para visitação no dia. A exposição inauguracao-circuito-cultural-pca-liberdade-210310-345que reúne passado, presente e futuro está espalhado pelos cinco andares que retrata “A origem da vida e a trajetória do homem”. Dispõe também com planetário e observatório astronômico que chamou a atenção de todas as idades.

Antes do show via-se dos mais diversos grupos reunidos, uma rica variação de tribos urbanas espalhados por todo o circuito para prestigiar os artistas. Pessoas vieram em grandes grupos, famílias e alguns trouxeram até os cachorros. O momento mais esperado era o Show.

post-2Lô Borges deu inicio as apresentações no palco principal que reuniu milhares de fãs. Milton Nascimento encantou a todos e dividiu o palco com Fernanda Takai, Rogério Flausino, Wagner Tiso, Marina Machado e Telo Borges. As 20 horas encerrou-se as apresentações, mas os arredores continuaram com a animação incial.

 

Todos os acervos culturais estarão abertos a partir desta terça, 23 de março.

Mais fotos na Galeria

Por: Camila Sol

A Praça Dr. José Mendes Junior fica a cerca de 300 metros de um dos pontos turísticos mais visitados da Capital:a Praça da Liberdade. Conhecida apenas como Mendes Sá, a praça tem claros sinais de descuido: canteiros mal cuidados, árvores sem podar, entulhos, restos de comida e garrafas espalhadas completando o cenário de descaso.

A poda das árvores, que é responsabilidade da Prefeitura, não tem sido feita. As árvores deixam as ruas escuras e a paisagem poluída. Lâmpadas acesas durante o dia, mostram desperdício de energia em tempos em que se falam de economia.

Ambas as praças recebem grande numero de visitantes durante o dia, mas diferentemente da Praça da Liberdade, a Praça Mendes Sá não recebe atenção. O técnico de laboratório Samuel Totte, 25, passa pela praça todos os dias e ressalta que o numero de pessoas é grande, e por esse motivo avalia que a Mendes Sá se encontra em segundo plano. “Ela necessita de manutenção, é um ambiente muito frequentado” declara Totte.

Em uma área privilegiada, a Praça tem aos seus arredores Centros Administrativos, Bibliotecas, Faculdades e áreas de entretenimento. Com ótima localização, a praça não deveria cair ao esquecimento dos visitantes. Iniciativas públicas e privadas deveriam ser tomadas como forma de incentivar e cuidar do local.

imagem-306

imagem-296

Por:Ana Paula Sandim e Iara Fonseca
Foto: Ana Paula Sandim

1 1688

Nesta manhã de quinta-feira, 4 de março, foi inaugurada a  nova sede do governo de Minas Gerais, projetada por Oscar Niemeyer. A Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, como será chamada oficialmente, homenageia o político mineiro, que completaria 100 anos hoje. Após a inauguração, os políticos se encaminharam para o Palácio do Governo para um almoço fechado.

Nos arredores da Praça da Liberdade houve um policiamento reforçado devido à presença do vice-presidente da República, José Alencar, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, governadores de estados, deputados federais e estaduais, além de diversas personalidades políticas e culturais de todo o país.

Com a presença do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais), Corpo de Bombeiro, Policiais Militares e Samu (Serviço de Atendimento Médico Urgente) ,a região ficou agitada, muitos pedestres curiosos pararam para saber o que estava acontecendo e o trânsito ficou congestionado. A imprensa, concentrada na entrada principal do Palácio, encontrou dificuldade para entrar no local e ficou do lado de fora aguardando informações.

Com a saída das lideranças políticas, foi liberada a entrada de jornalistas e fotógrafos, que se concentraram no salão principal, onde a assessoria de imprensa informou que apenas mais tarde seriam divulgados os acontecimentos. As atividades locais retornaram as suas atividades normais no fim da tarde.

Texto: Camila Sol e Iara Fonseca

Foto: Eugênio Sávio/Imprensa MG

Com baldes de água, esponja, detergente, glicerina e álcool, a lavadora de carros Elaine Sueli Gomes, 35 ,sustenta os seis filhos e um neto há 16 anos.  Ao lado do marido Renato Napoleão dos Santos, 38, sai de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para o Centro Sul da capital. O casal trabalha a céu aberto,  na rua Bernardo Guimarães, em frente ao Detran.

Das 8h até as 18h, o casal se encontra com baldes  e detergentes a postos. Eles faturam por dia uma média de R$ 70,00, fora as gorjetas.  O tempo gasto para lavar um carro varia de acordo com as condições do veículo: em um carro apenas empoeirado, ela gasta 10 minutos; já um mais sujo consome cerca de 90 minutos.

Elaine Sueli Gomes garante que não quer largar esse ofício. “Gosto das pessoas e elas gostam de mim, aqui existe confiança e respeito, ninguém me atrapalha. Todos os lavadores aqui trabalham unidos”, explica.

O examinador do Detran que se identificou apenas como Joel, 45, é cliente fiel do casal, e há 15 anos deixa o seu carro aos cuidados de  Elaine.  “O trabalho dela é bem feito. Hoje não trabalho mais na região, mas sempre que estou por perto é aos cuidados da Elaine que o meu carro fica”, declara.

Regulamentação

Há oito anos, o casal de lavadores foi cadastrado no Sindicato dos Lavadores e Guardadores de Carros de Belo Horizonte, uma parceria da Prefeitura com a Polícia Militar para combater os roubos e arrombamentos de veículos na região.  Elaine Gomes paga por ano à Prefeitura a taxa de R$100,00 e avalia que compensa.

Lavar e guardar carros são atividades reconhecidas como profissão desde setembro de 1975, pela Lei Federal 63.242, regulamentada pelo Decreto 79.797, de 8 de junho de 1977. Em Belo Horizonte, a atividade só foi regulamentada em fevereiro de 1994, desde então, a maioria dos lavadores está em atividade regular.

dsc03155

Por Ana Paula P. Sandim e Iara Fonseca
Foto: Ana Paula P. Sandim

0 613

Na Rua Gonçalves Dias esquina com Av.João Pinheiro, pedestres convivem com obstáculos. Para os transcendentes a calçada perde espaço para árvore. Ela está ocupando metade do passeio, tomando conta também do poste de iluminação. A circulação no local é ativa, a árvore se faz uma decoração despercebida aos que ali passam, muitos só a percebem quando são obrigados a desviar de galhos e folhas e os mais desligados só a notam quando esbarram em seus galhos.

Após procurar os responsáveis pela limpeza e organização das vias públicas da cidade, foram constatadas grandes dificuldades na obtenção de informações, sobre possíveis protocolos para uma futura poda.

Ao entrar em contato com a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, pelo telefone 156 opção 7/8 disponível no site https://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/, fomos direcionados ao atende responsável. Que passou as seguintes informações:

– O agente, comparecerá em até 10 dias úteis após aberto à reclamação para a vistoria do local;

– Após a avaliação do agente responsável pelo meio ambiente, só são tomadas as próximas providencias se constatarem a necessidade da poda;

– Após a vistoria, vendo a necessidade de poda ou corte da árvore, dentro de 45 dias úteis o agente retorna com os funcionários da Prefeitura para efetuar a poda.

A cena se repete na Rua da Bahia, onde uma árvore ocupa espaço da travessia na faixa do pedestre. Confira as fotos abaixo:

( Sequência mostra pedestre desviando da árvore na rua Gonçalves Dias esquina com Av. João Pinheiro )

dsc02781dsc02782dsc02783

(Pedestre e semáforo  cobertos pelos galhos  e folhas da árvore na rua da Bahia)

dsc02784

dsc02785

Por Ana Paula S. Paiva e Iara Fonseca
Fotos Ana Paula S. Paiva