Una

0 86

A partir de hoje, uma vez por semana, o Contramão vai publicar um texto do e-book “Escrita Criativa: O avesso das palavras”. O produto é o resultado final do projeto de extensão oferecido no segundo semestre de 2020 e conduzido pela escritora e professora do Centro Universitário Una, Geanneti Tavares Salomon

O primeiro texto é de Júnio Neves, estudante de letras.

Refém do medo

*Júnio Rodrigues Neres

olhos maldosos me julgam de súbito

ou sou só eu que me insulto

o ar nunca foi tão rarefeito

ou sou eu que não consigo mais respirar direito

meus pesadelos são em formato de espelho

ou eu só perdi o meu autorrespeito

o medo irreal se torna real

e o real se torna irreal

então, de repente, como se fosse inerente

um pequeno anseio se torna um carro sem freio

vindo direto de encontro aos meus melhores feitos

eu sou feito de medos

e os meus medos são feitos dos sonhos que nunca viveram.

 

Para acessar o e-book completo clique o link.

0 116

*Por Bianca Morais

O projeto Jovens Jornalistas foi criado pela Assprom, Associação Profissionalizante do Menor de Belo Horizonte. No segundo semestre de 2020 o programa contou com a parceria do Centro Universitário Una, através de oficinas e atividades desenvolvidas pela Fábrica (coletivo dos laboratórios de Economia de Criativa).  O projeto Jovens Jornalistas tem o objetivo de ensinar técnicas de produção de texto, desenvolvimento de material para redes sociais e fotografia. 

O objetivo da parceria com a Fábrica é auxiliar através de conteúdo teórico e prático, ensinando a desenvolver a escrita, gravar vídeos e tirar fotos através do celular, além de técnicas de produção de conteúdo e monitoramento de redes sociais. Essa edição do 

projeto aconteceu 100% on-line, devido à pandemia do coronavírus. 

A Associação e o projeto 

A Assprom é uma associação que desde 1975 que orienta a vida profissional de jovens e adolescentes de famílias em situação de vulnerabilidade social por meio de programas socioassistenciais. O programa tem como objetivo a inclusão social do jovem e projetos dentro dele como o Jovens Jornalistas contribuem para isso.

O projeto foi idealizado pela pedagoga Flávia Fontelene com a colaboração da letróloga Alenir Maria,  tem como a proposta de estimular o protagonismo dos aprendizes, oferecendo aprendizado na elaboração de pautas jornalísticas na produção de uma página do Jornal da Assprom e de textos para as redes sociais. As oficinas apoiam os jovens na construção dos textos jornalísticos, realização de entrevistas, gravação de vídeos e fotos. Ações como essas ampliam o conhecimento dos adolescentes na área de comunicação, ajudando inclusive a enriquecer seus currículos.O projeto é tão bem visto que em 2019 ficou em 3º lugar no concurso “1º Prêmio Educador Social do Fectipa/MG”.

A cada semestre é selecionada uma turma do Programa de Aprendizagem para participar do Projeto Jovens Jornalistas. Flávia Fontenele, vê em todo o projeto uma grande responsabilidade social e acredita muito em sua importância na vida dos jovens.

“É muito importante ensinar provocando o protagonismo juvenil, pois assim o adolescente desenvolve habilidades necessárias para o mundo do trabalho, como: tomada de decisão, criatividade, desenvolvimento da escrita e leitura, senso questionador, além de sensibilizá -los sobre a importância das notícias para a sociedade” conta a pedagoga.

A Assprom trabalha desde 2019 em parceria com a Faculdade Una, no ano anterior chegou a levar uma turma para conhecer os laboratórios de comunicação do curso. Esse ano por conta da pandemia as oficinas foram oferecidas de forma online. A Líder do laboratório de jornalismo, Daniela Reis, ficou responsável pelas oficinas de texto, de ensinar a postura de um repórter, a Técnica do laboratório Fábrica Audiovisual,Isabela Fonseca Novaes, deu orientações de gravações de vídeo, e a Líder Larissa Santiago, do laboratório de publicidade e propaganda entrou orientando os jovens com dicas para o instagram. 

Larissa Santiago acredita que a capacitação transforma o ser individual, pessoal e profissional. “É nisso que acredito. Poder dividir  o conhecimento que adquiri ao longo da minha trajetória profissional com jovens interessados em se comunicar com a sociedade e comunicar a ela é gratificante. Aprender é transformar seu próprio futuro e espero ter contribuído com a trajetória deles”, completa a líder.

Os jovens participantes do projeto se empenharam muito durante todas as oficinas e o conhecimento adquirido será útil tanto para eles quanto para o jornal da Assprom que é produzido por eles. Larissa Alves da Rocha, 17 anos, foi uma das participantes do projeto, a adolescente no começo teve uma insegurança em participar por conta da sua dificuldade em escrever, porém conta que logo na primeira aula já se apaixonou.

“Foi uma oportunidade única para todos nós que participamos, com muito aprendizado com todas as oficinas que tivemos, como a de fotografia, instagram, responsabilidade e outras. Esse projeto não contribuiu apenas na minha trajetória na Assprom, mas também no meu dia a dia, me ajudando a descobrir um pouco mais de mim sem contar o quanto nos ajuda no âmbito profissional” relata.

O projeto Jovens Jornalistas é enriquecedor para ambas as partes, de quem ensina e quem aprende, a faculdade Una pretende levar a parceria em frente e no próximo ano receber novos jovens.

 

**Edição: Daniela Reis

 

0 114

O projeto proporcionou uma imersão na solução de problemas entre os empresários, estudantes, professores e o consultor de negócios do Sebrae

*Por Italo Charles

A 3ª edição do Hackatur – Desafios de inovações no Turismo –  teve encerramento no dia 10 de dezembro. O último encontro, que foi transmitido online, contou com apresentação do consultor de empreendimentos, Marcos Fábio, e teve a participação dos empresários assistidos, professores e estudantes do Centro Universitário Una.

Desenvolvido em parceria entre Sebrae, Belotur e Una, o programa teve como objetivo proporcionar aos empresários de bares e restaurantes de Belo Horizonte e alunos uma imersão na elaboração de ideias inovadoras para melhorar a gestão e posicionar esses estabelecimentos durante e após o período de pandemia. 

O programa selecionou 14 estabelecimentos, 5 professores e 15 estudantes para que, através de uma série de palestras, treinamentos e consultorias os participantes pudessem identificar os problemas e assim junto a equipe criar estratégias para resolução dessas adversidades. A consultoria e treinamento aconteceram de forma híbrida, online e presencial, ministrada por Marcos Fábio (consultor do Sebrae) com a finalidade de auxiliar os empresários a identificarem qual era o real estado do empreendimento naquele momento.

Durante o encerramento, o consultor responsável pelo evento, Marcos Fábio, realizou a apresentação e fez agradecimentos a todos que participaram no decorrer dos três meses de trabalho, que mesmo em tempos de pandemia encontraram maneiras de se reerguer buscando novas ferramentas para realização do programa.

“Foi um projeto muito bacana que teve como execução do Sebrae, patrocínio da Belotur e parceria com a Una. Foram 14 restaurantes participantes, eles saíram no mínimo mais conscientes do seu negócio. Nós tivemos um caso muito legal também de uma pessoa que fechou o restaurante e parou com a estratégia de pensar no restaurante CNPJ. Projetamos e agora ela vai trabalhar muito mais o nome dela como chef do que como um restaurante”, comentou Marcos.

Para o professor do Centro Universitário Una, Edson Puiati, é de suma importância a participação dos estudantes no evento por se tratar de desafios da vida real. “Eu diria que é um reality show ao vivo, os alunos vão aos estabelecimentos, escutam os empresários, sentem de fato os problemas que eles possuem, o que impacta no desenvolvimento, rentabilidade e no sucesso dos estabelecimentos, a partir daí os próprios alunos propõem soluções criativas”. 

Depoimentos 

Diogo Medeiros – Canto de Mainha

“Nós do Canto de Mainha aprendemos e somamos muito conhecimento através do Hackatur. Temos certeza que saímos dessa etapa muito mais preparados para desenvolver o nosso restaurante. Agradecemos muito a todos envolvidos, Belotur, Una, Sebrae e principalmente ao Marcos Fábio que nos auxiliou e entregou muito conteúdo para que pudéssemos enxergar o que havia de falha e possíveis melhorias para o nosso negócio”.

Ruy Oliveira  – Takos Mexican Gastrobar

“Só tenho a agradecer pelo projeto que foi desenvolvido com a gente. O Marcos esteve presente e agregou muito com a sua visão e experiência. Eu acho que foi uma consultoria muito proveitosa, muito por ele realizar uma abordagem mais profunda e não só aplicar as ferramentas de gestão geralmente conhecemos, mas, realmente uma análise do negócio, perfil do empreendedor. E, além disso, ele nos orientou muito bem”.

Pedro Márquez – Tacomtudo Taqueria Mexicana

“O programa Hackatur foi um suporte muito valioso para a nossa empresa, principalmente pelas dificuldades que o momento de isolamento está impondo. No início da pandemia nos vimos forçados a trabalhar somente com o delivery, mas, junto com os consultores do programa, nós conseguimos enxergar que esse já seria um caminho a ser trilhado pelo negócio e que deveríamos aprender com ele.

Passamos por um longo processo de olhar para dentro da empresa e ver onde deveríamos inovar e como fazê-lo. Começamos reposicionando a marca, que antes era restaurante e agora se assumiu como fast-food, mudamos o conceito, a identidade da marca e a maneira como nos comunicamos com nossos clientes.

Não foi fácil, pois mudar e inovar requer muita coragem, mas com os profissionais super competentes do Hackatur ao nosso lado nesse desafio se fez possível. Ficamos extremamente contentes com o resultado e agradecemos muito a todos que se empenharam nessa jornada”.

Marlúcia – Tele-marmitex do Prado

“Foi bem proveitoso, eu aprendi muito. O Sebrae é muito muito organizado, então foi um curso que deu para aproveitar bastante, deu para agregar valores, entender a importância da gestão, da qualidade e do planejamento, percebi que o negócio precisa de planejamento, do contrário ele não vai para frente. Estou muito agradecida pela oportunidade!”

Cintia Regina – Bar da Cintia 

“O inova gastronomia para mim foi ótimo. Obtive um crescimento em relação assim a visão de administração e percebi que já tinha já um pouco de noção, mas depois que vi os exemplos através de estudos apresentados e a informações tive a real certeza que não é só a cozinha, tudo dependendo um do outro. Não adianta ser muito bom na cozinha e não saber como administrar o negócio.

Se a gente não tiver uma ficha de cliente, saber realmente o que o cliente precisa não vai servir eu achar que o que eu tenho vai ser o suficiente. Aprendi que tudo tem que ser analisado, para que assim eu consiga entregar um bom serviço. Eu só tenho a agradecer pela participação e pelos ensinamentos”.

David Garandy – Único Pampulha

“Apesar de ter participado pouco das reuniões, mas todas aquelas que eu pude participar e todas as informações que eu recebi de toda equipe foram muito bem absorvidas, me ajudaram bastante até para desenvolver uma linha de raciocínio. Consegui alinhar o padrão do meu restaurante, elaborar ficha técnica, custos e administrar funcionários, horário de trabalho e cardápio.

Hoje, estou com o restaurante mais estruturado. Neste momento de pandemia estamos trabalhando duro, fazendo eventos e promoções, com isso conseguimos atrair os clientes.

O Inova gastronomia me ajudou bastante pelo pouco que eu participei das reuniões gostaria de agradecer muito ao pessoal da Betolur, Sebrae e Una que me ajudaram”.

Fernanda Maranhão – Recanto da Portelinha

 “Com essa pandemia que nós estamos enfrentando sem poder ir trabalhar, e para não ficar atoa em casa,  tomei a coragem  de empreender e construir o meu próprio negócio, sair do emprego de carteira assinada para ser uma empresária no ramo de gastronomia, montei um delivery na casa da minha mãe em junho de 2020, então tive o conhecimento do  projeto pelo grupo de bares e restaurantes para ajudar micro pequenos empresários no ramo de gastronomia, confesso que a empresa precisava de um empurrãozinho para começar a caminhar. As reuniões online e presenciais com o consultor Marcos Fábio  foram essenciais, trouxe conhecimentos na área de gestão e Marketing auxiliando com CRM, o Pedro com a sua formação em design que trouxe uma nova cara para empresa a troca da logo Recanto da Portelinha para Fernanda Maranhão Parmegiana Gourmet, mudanças nas embalagens uma nova apresentação mais padronizada, a formação do site e redes sociais. 

O projeto Hackatur Inova gastronomia  foi uma rica troca de experiências e um aprendizado maravilhoso com a parceria entre o Centro Universitário Una, Sebrae MG e Belotur. Aprendemos a fazer e colocar em prática várias dicas de sucesso, técnicas e recomendações. O conteúdo bem preparado é atual e será com certeza aplicado no dia-a- dia da minha empresa Recanto da Portelinha por sua vez ter a mudança do nome para Fernanda Maranhão Parmegiana Gourmet”. 

 

**Revisão: Bianca Morais e Daniela Reis

***Essa matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis

 

 

1 223

O evento é a mostra acadêmica dos estudantes do curso de Gastronomia da Una

Por: Italo Charles 

No dia 09 de dezembro aconteceu a 10ª edição do GastroUna. O evento que encerra o semestre acadêmico do curso de Gastronomia do Centro Universitário Una foi transmitido ao vivo pelo Youtube e contou com a participação de grandes nomes da gastronomia mineira e também de espectadores internacionais.

A edição comemorativa  uma grande  novidade. Durante o semestre letivo a UnaCom (Agência experimental de Comunicação da Una) desenvolveu junto com alunos de gastronomia um e-book com as receitas criadas pelos grupos participantes. 

De acordo com Rosilene Campolina, chef e idealizadora do projeto, o Gastrouna sempre busca inovar. “A cada ano o Gastrouna se supera, por edição são mais de 80 produtos que os alunos lançam, entre receitas, pesquisas, produtos e cardápios. São muitas coisas, mas desta vez o destaque vai para o e-book”, comentou.

O material pode ser baixado gratuitamente no link.

Premiação da PBH

Outra grande surpresa do evento foi a homenagem concedida à professora Rosilene Campolina e ao Centro Universitário Una pela  Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania. Rosilene foi agraciada com o certificado de mérito por colaborar com o desenvolvimento da gastronomia na cidade de Belo Horizonte.

Segundo Rosilene, a edição comemorativa foi de muito sucesso. “Foi um grande desafio organizar a mostra nesse momento de pandemia. Mas nós conseguimos realizar o evento com grande sucesso, tivemos alcance internacional e ao final recebemos uma homenagem e certificação por contribuir com o desenvolvimento da gastronomia no município”.

De acordo com Rodrigo Neiva, vice-presidente acadêmico do grupo Ânima,  o fortalecimento de eventos como o GastroUna é de grande importância para o desenvolvimento técnico dos estudantes. “Quando o aprendiz participa de eventos nesse formato ele desenvolve competências fundamentais que um profissional precisa ter”.

Apresentações

Durante a programação, os estudantes dos quatro grupos participantes apresentaram aos jurados suas propostas de empreendimentos gastronômicos que incluem a idealização, gestão, logística, desenvolvimento de cardápio e o preparo dos pratos. 

A bancada de jurados foi contemplada por vários nomes conhecidos da gastronomia, turismo e gestão, como: Ana Gabriela Baêta (Belotur), Antônio Terra (Una), Darklane Rodrigues (PBH), Eduardo Maya (Gastronomo),  Márcia Nunes (Dona Lucinha), Matheus Daniel (Abrasel), Paulo Rodrigues (Chef Embaixada Brasileira), Roberta Zampetti (Jornalista), e o Vice presidente acadêmico do grupo Ânima, Rodrigo Neiva.

Criar um restaurante aos pés da Serra da Moeda com intuito de promover experiências gastronômicas e favorecer os pequenos produtores locais, proporcionou ao grupo “Tempero da Serra” composto por: Breno Marques, Guilherme Righi, Júlio César Cândido, Kerolem Gomes, Luís Felipe, Ryan bonino, Vanessa Grasielly, Victor Dornas. a vitória na competição. 

“Foi muito trabalhoso, mas nós desenvolvemos um projeto muito bom, as pessoas do grupo são muito boas. Em alguns momentos tivemos conflitos, mas a professora Rosilene nos ajudou a resolver, estávamos esperançosos, mas também apreensivos pois os outros trabalhos estavam muito bons, entretanto nós ganhamos e foi muito gratificante”, comentou Júlio.

Elementos utilizados e pratos desenvolvidos pelo grupo vencedor

Para Vanessa Grasielly, componente do “Tempero da Serra”, participar do GastroUna a proporcionou uma grande experiência. “O projeto agregou muito para mim, consegui ver a realidade de como seria abrir um negócio, chorei, sofri, levantei e renovei as forças em vários momentos porque sabia que daria certo e que se desse o meu melhor tudo se encaixaria e o resultado seria uma consequência de tudo isso, ou seja, seria uma jornada concluída com sucesso”.

Grasielly contou ainda sobre os desafios e os ganhos gerados durante o desenvolvimento do projeto. “Desde o início ocorreram muitos desafios, nas ideias ou no processo, mas posso dizer que os ganhos foram muito  maiores.  Aprendi que o trabalho em equipe vence qualquer barreira, que juntos somos mais fortes e que quando um não está bem, tem um grupo ali pra apoiar e dar força, que o verdadeiro trabalho em equipe supera as adversidades que surgem, pois cada integrante possui um talento e a soma desses conhecimentos traria um resultado positivo”, finalizou.

Premiação

Equipe Tempero da Serra vence a 10ª edição do GastroUna

A equipe vencedora, Tempero da Serra, foi agraciada com um almoço no restaurante Dona Lucinha e, kits de Cafés Segafredo, Cimsal Flor de Sal, produtos da Sabarabuçu e Sabará & Sabor/derivados da jabuticaba, artesanato da Vovó Helê e da Sabor de Fada Angelina Almeida, Cachaça Capim Cheiroso, camisetas personalizadas da WA Dolmãs, convites para participação na Feirinha Aproxima e do Arraial de Belo Horizonte e certificados do Centro Universitário.

Não assistiu ao GastroUna? Então clique no link e assista o evento completo.

 

*A matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis.

0 194

O evento acontecerá no dia 9 de dezembro e será transmitido pelo Youtube com intérprete de libras

*Por: Italo Charles

Elevar a gastronomia para além da cozinha, onde se constroem sonhos e sabores, é transmitir ao apreciador uma parcela de sensações e sentimentos. E, através de conhecimentos adquiridos ao longo da vida e de práticas cultivadas na academia, a paixão e o sonho se unem para tornarem realidade.

Neste âmbito, o GastroUna, um dos principais eventos de gastronomia do Centro Universitário Una celebra a sua 10ª edição. A mostra acadêmica que marca a conclusão do semestre, já foi tema do III Congresso Nacional de Metodologias Inovadoras no Ensino Superior (o GIZ), em 2017, na UFMG. Isso só reforça a vocação deste evento como excelente oportunidade para os alunos se conectarem com o mercado e terem a experiência completa da criação de um empreendimento, desde a sua idealização, os custos, estratégias de marketing, planejamento, cardápio até sua abertura.

Marcado para o dia 9 de dezembro a partir das 8h30, o evento será transmitido pelo Youtube com intérprete de libras para todo mundo. Desta vez, com base em um olhar diferenciado e com foco no cenário atual levando em conta a visão empreendedora, a inovação e sustentabilidade, os grupos apresentarão aos espectadores as propostas de empreendimentos.

A novidade que a edição comemorativa do GastroUna traz é a divulgação do E-book produzido pelo UnaCom (Agência experimental de comunicação), com receitas referentes aos cardápios dos grupos participantes. 

Para a professora do Centro Universitário Una e idealizadora do GastroUna, Rosilene Campolina, a segunda edição virtual da mostra, traz ao público a valorização e reinvenção da gastronomia em tempos como este. “Mesmo com as dificuldades da pandemia que estamos vivendo, os alunos mostraram persistência e dinamismo, visto que é possível desenvolver projetos baseados em propósitos e sonhos. E, eles se adaptaram de forma inovadora, nas ideias e na construção dos trabalhos, o que reforça a capacidade de profissionais para o mercado que irão atuar na capital eleita como cidade criativa da gastronomia pela Unesco”.

A programação da 10ª edição do GastroUna inclui além da abertura e apresentação conduzida pelo radialista e professor do Centro Universitário Una, Elias Santos, o show da cantora Fabíola Otoni (ex-aluna do curso de gastronomia da Una), e o musicista José Carlos de Souza (mais conhecido como Zé), que culmina a valorização da cultura mineira.

Os trabalhos serão avaliados por jurados que são personalidades importantes para o cenário da gastronomia em Minas Gerais e no exterior, entre eles, estarão:

Ana Gabriela Baeta – Gerente de Marketing e promoção turística da Belotur.

Antônio Terra – Coordenador dos cursos de Gastronomia, Publicidade e Propaganda, Jornalismo, Relações Públicas e Moda da Una.

Darklane Rodrigues Dias – Subsecretária de Segurança Alimentar da Prefeitura de Belo Horizonte.

Eduardo Maya – Gastrônomo, promotor de eventos, Idealizador da Feirinha Aproxima, Festival “Minas é o Mundo” e proprietário da Rede Pitza 1780. 

Márcia NunesHistoriadora, proprietária e administradora do Restaurante Dona Lucinha.

Matheus Daniel – Presidente da Abrasel MG, Administrador, Membro da FGM e Proprietário de vários empreendimentos gastronômicos.

Paulo Rodrigues – Chef da Embaixada Brasileira no México, diretor Acadêmico The Masters Entreprise, diretor da Federacion Latino America de Gastronomia para Centro América e Embaixador de Marcas do Food Service.

Rodrigo Neiva – Vice presidente Acadêmico da Ânima Educação e coordenador da área de Turismo & Hospitalidade.           

Roberta Zampetti – Jornalista, escritora, apresentadora de TV, diretora do programa Sou 60 e idealizadora do programa Brasil das Gerais na Rede Minas. 

*Sobre a professora idealizadora do Gastrouna, Rosilene Campolina:  

Administradora do Portal Gastronômico: www.chefachef.com.br,  Docente no Centro Universitário Una, coordenadora do Projeto LEIA Hortas Urbanas Sustentáveis e Projeto GastroUna, Membro da FGM – Frente da Gastronomia Mineira e FIC – Federazione Italiana Cuochi, Apoiadora da Fundação Casa Sara e Projeto Viva Down, Madrinha do Outubro Rosa na campanha contra ao câncer de mama.

Empreendimentos concorrentes

BANC’s

Integrantes: Ana Luiza Silva Brochado, Bruno Moreira Malta, Fernanda Repollez de Barros, Gleiciele Rodrigues da Silva Rocha, Lucas Fernandes Afonso SIlva, Pedro Augusto Milagre Leão.

A BANC’s – Bebidas Alcoólicas Não Convencionais é um inovador bar por delivery que objetiva levar até o cliente a experiência de finalizar e saborear drinks e petiscos com sabores diferenciados. A BANC’s traz como conceito a perspectiva da sustentabilidade com foco no uso das PANC’s (plantas alimentícias não convencionais), na criação e elaboração dos drinks e petiscos. O nosso delivery traz uma visão empreendedora, trabalhando a logística reversa com embalagens recicláveis e retornáveis, proporcionando ganho econômico e ambiental, tanto para o cliente como para o empreendimento.

CADIM DE MINAS

Integrantes: Alexandre Augusto, Ana Clara Araújo, Dora de Lima Lyra, Júlia Almeida, Murilo Antônio Tavares,Talita Rodrigues Magalhães.

A cafeteria Cadim de Minas, é um lugar onde a cultura e os alimentos se encontram, com um cardápio incrível e eventos culturais mostrando a arte local e regional do estado de Minas Gerais.  

JACI CAFÉ

Integrantes: Ana Julia Porto, Ana Carolina Azeredo, Fabrício Ruzzene, Guilherme Dornelas, Matheus Amaral, Raquel Menezes, Raynara Novais.

Uma cafeteria especializada em brunch, inspirada nos diferentes cafés da manhã das regiões brasileiras. O empreendimento tem como objetivo apresentar ao público o quanto o Brasil é diverso e rico, mostrando realmente o que as pessoas consomem na primeira e mais importante refeição do dia. A Jaci café foca no conceito slow food, trabalhando a ecogastronomia e valorizando a sustentabilidade. O estabelecimento possui uma horta agroecológica onde seus produtos são utilizados no preparo dos pratos. A cafeteria trabalha com o aproveitamento integral dos alimentos (conceito AIA), utilizando a compostagem e reaproveitando a água da chuva para irrigação da horta entre outros usos. Através disso, o Café Jaci favorece a otimização dos seus  produtos e prioriza o KM 0. 

TEMPERO DA SERRA

Integrantes: Breno Marques, Guilherme Righi, Júlio César Cândido, Kerolem Gomes, Luís Felipe, Ryan bonino, Vanessa Grasielly, Victor Dornas.

O Tempero da Serra é um empreendimento gastronômico aos pés da Serra da Moeda, com o legado de usar o máximo de insumos no Km 0, ou seja, insumos locais de pequenos produtores. O restaurante proporá além de uma boa comida, uma experiência em que o cliente possa visitar a horta, almoçar com uma bela vista e ainda observar uma lagoa durante a estada. O espaço dispõe de um cardápio sazonal para que seja possível aproveitar o máximo de sabor e usar da melhor forma os ingredientes.

Programação:

Abertura e apresentação – 9h

BANC’s – 9h30

Cadim de Minas – 10h

Jaci Café – 10h30

Tempero da Serra – 11h

Resultado/Premiação/Encerramento com atração musical da dupla Fabíola e

 José. – 11h30 

Premiação:

A equipe vencedora será agraciada com almoço no restaurante Dona Lucinha e, kits de Cafés Segafredo, Cimsal Flor de Sal, Produtos da Sabará & Sabor e da Vovó Helê/derivados de jabuticaba, Camisetas personalizadas da WA Dolmãs, convites para participação na Feirinha Aproxima e no Arraial de Belo Horizonte e certificados personalizados da Una.

Patrocinadores e Parceiros:

Restaurante Dona Lucinha, Restaurante Alambique & Armazém Jotapê, Cachaça Capim Cheiroso, Cafés Segafredo, Cimsal Flor de Sal, ABRASEL, Belotur, PBH, Emater, Portal Chef a Chef, WA Dolmãs, Vovó Helê/derivados de jabuticaba, Moinho Globo, Farinha Venturelli, Cachaça Capim Cheiroso, Sabor de Fada e FGM – Frente da Gastronomia Mineira. 

A cobertura jornalística será realizada pelo Jornal Contramão, Portal BH Eventos e Portal Gastronômico Chefachef.

O evento conta com o apoio da Fábrica, que é o coletivo do Laboratório de Economia Criativa da Una e do Líder do Núcleo de Gastronomia, Daniel Sucasas. 

Acesse o evento pelo link: bit.ly/gastrouna2020

 

**A matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis

0 183

*Por Bianca Morais

Entre os dias 17 e 19 o  Centro Universitário Una irá promover palestras com o tema Comunicação organizacional: ações e desafios para o futuro. O evento é uma proposta da área de comunicação e artes que nas últimas semanas tem promovido encontros entre os alunos trazendo os desafios reais do mercado de trabalho. Os debates são online e gratuitos.

Uma das principais áreas de atuação de um profissional de Relações Públicas é a comunicação organizacional de uma empresa, principalmente no atual momento de pandemia em que vivemos, essa comunicação tem se mostrado uma das chaves para vencer desafios dentro das companhias. Em um cenário de instabilidade e insegurança, ter esse diálogo entre público externo e interno dentro de uma empresa é fundamental para ela se manter de pé e crescendo.

Pensando nessa proposta foram convidados profissionais destaques na área para compartilhar um pouco de sua vivência.

Abrindo o evento, dia 17, Eduardo Vaz, head de comunicação organizacional e comercial da Cedro Têxtil, abordará junto com Isabela Albertini, estilista da empresa, ações para esse momento de crise.

“Iremos iniciar trazendo um pouco da cultura organizacional de empresas como a Cedro que possui um perfil de colaboradores muito diverso, uma vez que somos quase 3500 funcionários. Apresentar como atuamos e quais os retornos que temos com o trabalho de engajamento e promoção dos colaboradores. Além disso, vamos apresentar dois cases da Cedro que foram reinventados durante a pandemia, quais os desafios e os efeitos positivos que surtiu na empresa com essa adaptação” conta Eduardo.

No dia 18, o evento recebe Viviane Mansi, diretora de Comunicação e Sustentabilidade da Toyota, que apresentará os desafios de trabalhar essa cultura da sustentabilidade na organização. No dia 19, encerrando o evento, Pedro Costa, superintendente de Comunicação da FIEMG, traz sua experiência e desafios de se trabalhar com comunicação em plena pandemia, ações que desenvolvem ganhos para os funcionários e componentes da empresa em Minas Gerais.

Participe! As inscrições para as palestras estão sendo feitas Sympla.

 

 

Edição: Daniela Reis