Una

0 137

Por Keven Souza

Hoje, 15 de fevereiro, se deu por completa a recepção de calouros da Una, realizada para os cursos das áreas de Comunicação e Artes no campus Liberdade. O acolhimento teve início ontem, 14, no turno da noite. Com mochila nas costas, caderno nas mãos e sorriso no rosto, os novos estudantes puderam conhecer de perto o conceito amplo e diverso da Cidade Universitária Una (CDU), que a faz ser única. 

Durante o evento, o olhar de atenção e curiosidade estava estampado em cada aluno que se apresentava. Lanches, brindes, Dj e flash tatoo foram o ponto alto da noite. Momento em que os novos tripulantes do universo acadêmico receberam o publicitário e coordenador de cursos, António Terra.

Com uma maneira descontraída de falar, mas carregada por uma dose de seriedade, Terra realizou a apresentação dos eixos que compõem a CDU, integram a jornada acadêmica e o time docente. “A ideia desse encontro é criar laços, conexões e trocas. Aquilo que não se pode substituir o olho no olho, essa aproximação”, explica. 

Na sequência, o coordenador pediu para que os estudantes se apresentassem, proporcionando um momento de entrosamento entre os novatos da Una, que terminou a apresentação indagando: “A universidade é um ótimo lugar para a dúvida. E não é ela que faz alguém feliz, é o caminho que você escolhe e se encaixa que te permite isso”, diz. 

Nesse acolhimento estavam presentes também, junto ao coordenador, professores de jornada dos cursos de Publicidade, Jornalismo, Relações Públicas, Arquitetura, Design,  Moda e Gastronomia; bem como a equipe da Fábrica – laboratórios de economia criativa – e a atlética universitária do campus Liberdade, a ACDL; que se apresentaram e levaram mais tarde os jovens para conhecer os laboratórios, as salas e os espaços de convivência dos campus Liberdade e João Pinheiro. 

Tânia Dias, caloura do curso de Arquitetura e Urbanismo que compareceu à recepção, diz que visitar os espaços foi uma experiência enriquecedora, logo no início do curso. “ Foi muito enriquecedor e especial, acabei tendo amplitude no que eu imaginava de um campus. Digamos que abriu um leque, a mente”, afirma. 

Segundo ela, ser iniciante tem o peso da insegurança, do medo, mas ser recebida logo no início de forma calorosa e acolhedora faz a diferença para mudar esse cenário. “Acho que como caloura representando todos os novatos, estando super ansiosa para iniciar, essa recepção é essencial, além de achonchegante”, desabafa.  

Para o calouro Rodrigo da Silva, também iniciante no curso de Arquitetura e Urbanismo, a curiosidade foi o motivo que o trouxe ao evento. “Eu estava muito preocupado de chegar na faculdade sem conhecer nada e nem ninguém, talvez pouco perdido no primeiro dia de aula, mas quando surgiu essa oportunidade de vivenciar o campus antes mesmo das aulas achei incrível e decisivo para estar aqui”, comenta. 

E para esta nova jornada que se inicia, o estudante está com muitas expectativas. “Espero manter a calma, principalmente neste primeiro semestre que há muita ansiedade”, ressalta. 

Mensagem de boas-vindas

A receptividade não para por aí, a semana continua repleta de ações a partir de uma programação extensa e para lá de especial destinada aos nossos novos calouros. Nomeada de “Liberdade Open Week”, os próximos dias foram pensados para proporcionar um momento mágico e significativo do retorno gradativo ao campus, antecipando o período das aulas. 

A priori, sugerido pelo coordenador Antonio Terra e abraçado pela equipe da Fábrica, o evento possui inúmeras oficinas, palestras, atividades e chega ao fim nesta sexta-feira, dia 18 de fevereiro. Aos calouros que possuem ainda interesse em participar é necessário retirar  ingresso através do site disponível para garantir a vaga. Não perca!

0 117

Por Bianca Morais

A campanha “Una te prepara para hora H da sua carreira” foi criada para mostrar que o Centro Universitário Una está sempre caminhando para estreitar o relacionamento de seus alunos com o mercado de trabalho e proporcionar cada vez mais experimentação. A ação, que conta com vídeos, podcasts e de cases de alunos, aborda a empregabilidade, o quanto a Una está à frente das tendências da educação e do mercado preparando uma jornada acadêmica personalizada com vivência, desenvolvimento pessoal e profissional dentro das características que o mercado exige.

Focada em mostrar a importância de se ter um planejamento de carreira, a Una proporciona, desde o início da jornada acadêmica, a vivência em atividades práticas, demonstrando a importância de ter uma busca ativa e um protagonismo para conseguir alcançar o que almeja dentro da sua carreira. 

Os vídeos

Divulgados no Linkedin, os vídeos contaram com a participação dos diretores das regionais Minas Gerais e Goiás. Os convidados abordaram sobre o diferencial do novo currículo da Una, com a propriedade de quem trabalha na área da educação e tem uma carreira consolidada no mercado.

Vinicius Vieira Costa, diretor da microrregionais das unidades educacionais da instituição localizadas em Conselheiro Lafaiete, Itabira e Pouso Alegre, acredita no potencial da matriz atualizada da instituição, a questão de unidades curriculares com carga horárias maiores, onde se tem menos fragmentação de conteúdo.

Vinícius Vieira Costa

“Hoje, um curso de engenharia mecânica, tem tudo aquilo que é a exigência do MEC, como por exemplo as disciplinas, unidade curricular, o conceito, então nossa modelo fragmenta menos, ou seja você dá mais oportunidade do aluno ver o todo, favorecendo ele desde o primeiro período, tendo contato com a aplicação prática daquela competência que ele precisa para um curso específico. Não é algo isolado onde você faz cálculo 1 e 2, mas para que isso serve, a forma de organização dessas competências, da parte técnica que o aluno precisa aprender em qualquer curso ele vê isso de uma forma mais ampla”, explica o diretor.

Com relação a Una próxima ao mercado de trabalho, Vinicius, reforça os pilares da que é empregabilidade e empresabilidade.

“Analisamos nas muitas pesquisas que fizemos e entendemos que nosso aluno tem esse sonho de ter uma ascensão profissional e cultural com a formação dele. Então, desde o início, é importante a Una ter essa ponte com o mercado, ela auxilia o aluno a entrar nele fomentando estágios e oportunidades para os estudantes  se desenvolverem. É dar bagagem para esse aluno que daqui a pouco está aí no mercado de trabalho”, completa ele.

Os podcast

A série de podcast trouxe temas interessantes para a formação do currículo do estudante. O primeiro convidado foi Raphael Paulino, professor e coordenador que abordou o tema: Vida, Carreira e Extensão. Ele compartilhou toda a vivência da Unidade Curricular (UC) e da extensão como oportunidade de vivência e troca com a comunidade. Além disso, pontuou como essa UC traz uma visão do profissional como um todo, indo além do  desenvolvimento técnico, das habilidades e quanto isso tem sido cobrado no mercado hoje em dia.

A segunda personagem foi Thais Caixeta, consultora de gestão de pessoas do Grupo Ânima. Ela trouxe uma visão profissional de recursos humanos sobre o planejamento de carreira.

Thaís Caixeta

Para a consultora, o currículo é sem dúvidas a porta de entrada em qualquer empresa. Dado o grande volume que os recrutadores recebem diariamente, a primeira coisa que o estudante precisa se atentar é ter um currículo personalizado para cada oportunidade que for se candidatar, pois os recrutadores contam tanto com a tecnologia para triar os currículos, quanto com uma leitura dinâmica, e isso é feito por meio de palavras-chave. 

“É preciso utilizar essa dica de modo a potencializar a aprovação na primeira etapa do processo seletivo, que é a triagem do currículo, além claro, de evidenciar suas competências. Trazendo para a prática: se a oportunidade que você vai se candidatar, nos pré-requisitos diz que é preciso ter “Excel Avançado com domínio da fórmula PROCV”, então, sabendo dessa informação e é uma competência que você tem, não deixe subentendido, descreva no seu currículo”, explica Thais.

Em relação ao que é proporcionado pela Una, Thaís costuma dizer que na instituição, o estudante experimenta o mercado de trabalho ainda na graduação. Durante o percurso formativo, ele tem a possibilidade de vivenciar a profissão tanto na sala de aula como fora dela, por meio dos projetos de extensão, workshops, dentre outros. Isso proporciona que o ele conheça de forma prática um pouco das muitas formas de atuação da sua profissão e selecione aquilo que mais se adere ao seu perfil. Proporciona que o estudante trabalhe as habilidades socioemocionais e aprenda a trabalhar de maneira interdisciplinar e multidisciplinar, carteiristas muito relevantes para a dinâmica de um mercado de trabalho cada vez mais exigente, inovador e competitivo.

“Nunca é demais dizer que o currículo é a sua porta de entrada para o mercado. É a primeira impressão que deixa sobre você para uma empresa. Por isso, é importante atentar a todos detalhes, desde a formatação até a forma de envio.  É esse o momento de destacar aspectos da sua formação e experiências. Então não economize na hora de construir seu currículo, não deixe nada subentendido, seja claro e objetivo. Currículos com essas características são potenciais para aprovações na primeira etapa do processo, que é a triagem. Então, invista um tempo para a confecção do seu currículo ideal e aproveite para refletir sobre qual impressão você deseja passar”, finaliza a consultora.

Ainda para falar como explorar essa jornada acadêmica foi convidada a professora e coordenadora da Una Goiás, Daiana Melo. Quem também participou foi Raquel Patrocinio, especialista em branding pessoal, a professora da Una explica em sua fala a relevância de se ter um bom currículo nas redes sociais, especialmente no Linkedin.

Os cases dos alunos

Larissa Santiago, líder no laboratório Una, uma das responsáveis pela organização da campanha, explica que os cases dos alunos, publicados no Instagram da Una,  têm o principal foco mostrar como os alunos estão pensando em seu próprio futuro. “O que eles têm feito, como eles têm trilhado essa trajetória acadêmica, mesmo estando no início ou no meio do curso, o que eles tem de experiência e o que eles podem passar para quem está entrando”, comenta ela.

“O curso de Jornalismo da Una é bem diverso e por si só excelente! Desde o início da graduação aprendi muitas técnicas ensinadas em sala que fazem diferença no dia a dia da profissão e acredito que a mais essencial foi ter construído uma certa maldade em apurar notícias. Compreendi de fato que é preciso o jornalista saber filtrar as informações na hora de, por exemplo, entrevistar uma fonte. Isso para mim é primordial para o mercado, ter noções além do currículo – que o da Una é diferente e inovador”, pontua Keven, estudante do 5º período de jornalismo e participante da campanha.

 

0 156

Por Bianca Morais

Os alunos do Centro Universitário Una, Luan Reis (do curso de Ciências Econômicas) e Anna Zuppo (do curso de Marketing), conquistaram o desafio organizado pelo Sicoob Coopjus. 

O CoopExperience é um programa do Sicoob Coopjus para a comunidade universitária de Minas Gerais, com palestras sobre Cooperativismo de Crédito, Educação Financeira e Empreendedorismo, por meio das plataformas digitais, que culminam em um hackathon: uma competição entre jovens universitários entre 18 a 35 anos, em busca de soluções para o cooperativismo. Ao final dessa disputa, os 3 primeiros lugares são premiados.

A ideia do evento partiu da necessidade em difundir o cooperativismo de crédito entre os jovens, principalmente os universitários. Com o principal objetivo de despertar nos jovens o interesse pelo cooperativismo de crédito, provocando-os a pensarem em soluções criativas e aplicáveis para desafios reais, promovendo aproximação entre o conhecimento teórico e o mercado de trabalho, o CoopExperience oferece a eles palestras com a temática. 

Na primeira edição, realizada em junho de 2021, o evento contou com a participação de 100 jovens universitários. Ao todo, foram recebidos 8 projetos de inovação, com iniciativas para a área de tecnologia e marketing digital. Já na segunda, feita em novembro de 2021, teve o desafio de propor soluções para a seguinte temática: “Como ensinar educação financeira para jovens de forma criativa e inovadora?”

Equipe Una/Sicoob Coopjus Renata Santos, Planejamento e Controle Sicoob, Aline Moreira, prefeita Aimores, Raphael Paulino, coordenador CDU, Rodrigo Máximo, gerente geral de negócios Sicoob Coopjus e Ana Carolina Sarmento, diretora CDU

No primeiro dia dessa segunda edição do CoopExperience, teve a palestra: “Planejamento Financeiro para Jovens” com Sabrina Amélia, Fundadora da Escola Mercado Financeiro e Doutora em Finanças. No segundo, Priscila Brandão, que é CEO e Fundadora do Na Trilha do Direito e especialista em carreiras, ministrou uma palestra sobre “Como o intra e o empreendedorismo podem auxiliar nos desafios da carreira no século XXI”.

Os projetos apresentados pelos finalistas foram: “O jogo da vida financeira”, “O jogo Coopcash Finances” e a estratégia de gameficação chamada “Educação Financeira para jovens”. O projeto que alcançou o primeiro lugar foi o “Educação Financeira para Jovens” cujo diferencial foi o aprofundamento na temática, tendo aplicabilidade real da ideia no Sicoob Coopjus, exigindo um baixo valor de investimento.

“O programa alia inovação, juventude e cooperação, principalmente sob a ótica da educação financeira, instigando os jovens a terem mais contato e conhecimento do cooperativismo de crédito, que vem conquistando seu espaço no mercado financeiro brasileiro. Além de ser uma oportunidade para o jovem desenvolver soluções de problemas reais, aplicando seus conhecimentos teóricos”, comenta Rodrigo Máximo, Rodrigo Máximo, gerente geral de negócios Sicoob Coopjus.

Para Raphael Paulino,coordenador de Grande Área – Gestão & Negócios e Tecnologia da Informação da Una, esse evento beneficia os alunos do Centro Universitário Una, por propiciar uma interlocução mais próxima com o sicoob e favorecer acesso a informações de cooperativismo.

“O CoopExperience beneficia o aluno da Una ao fazer com que ele tenha um contato direto com o Sicoob, uma empresa de cooperativismo de crédito que atua no mercado financeiro, e possa ter essas informações relativas ao cooperativismo de crédito e as modalidades de concessão de crédito que possam ser interessantes, inclusive para eles, de um ponto de vista pessoal. A importância da participação deles está justamente na vivência propiciada pelo evento, eles tem o contato com soluções reais para problemas reais que o mercado de fato enxerga valor”, diz ele.

Em uma visão mais ampla, o CoopExperience beneficia a Una no geral pois evidencia para os alunos o mercado e para instituições a proximidade em termos de B2B com uma empresa que tem uma solidez significativa de cooperativismo de crédito no país e uma ênfase grande no desenvolvimento socioeconômico local e regional.

“Eu avalio a participação do alunos no evento como muito positiva, tanto na participação das palestras que são desenvolvidas ao longo do evento, como dentro do hackathon que é executado nos últimos dias, nela os alunos têm se engajado muito no aprendizado e absorção de conhecimento, não apenas pelo prêmio mas por performar e apresentar soluções que sejam interessantes para o mercado”, conclui Raphael.

0 451

Por Keven Souza

A Clínica Integrada de Atenção à Saúde e Nutrição da Una, localizada na região Centro-Sul de Belo Horizonte, a partir desta semana, volta a realizar consultas e está com agendamentos abertos para atendimentos gratuitos nas áreas de Ortopedia, Neurologia, Saúde da Mulher, Geriatria, Reumatologia, Cardiorrespiratório, dentre outras. O espaço retorna às atividades presenciais de forma gradativa e minuciosa este ano, após um período de recesso, com o ensejo de atuar novamente lado a lado a quem precisa de um cuidado especial ligado à saúde. 

Os atendimentos são feitos pelos estudantes da instituição sob supervisão de uma equipe de preceptores clínicos com expertise nas áreas ofertadas e podem trazer alívio de dores causadas por algum incômodo ou doença. Para participar das consultas é necessário se inscrever através de um formulário on-line, manifestando interesse em ser atendido nas áreas disponíveis. Feito o cadastro, é só aguardar o contato da clínica. 

 

Venha participar!

A Clínica Integrada é um projeto da Una que, além de ter buscar melhorar a qualidade de vida, saúde e bem-estar das pessoas, oferece ao aluno a oportunidade de ampliar o conhecimento através de um processo de ensino-aprendizagem com serviços importantes à comunidade. Posto isso, o trabalho é oferecido a todos aqueles quem precisam de antedimento clínico, dando preferencia para a população carente que não possui acesso ou condições. Entre os serviços mais buscados estão a assistência estética, farmacêutica, nutricional, psicológica e agora fisioterapêutica. 

Juliano Pinheiro, fisioterapeuta e um dos responsáveis pelo espaço, explica que a retomada dos serviços significa beneficiar todo o entorno. “A melhor notícia é estarmos no centro de BH. Isso é fantástico, pois quem não tinha o aporte financeiro ou um plano de saúde, agora pode ter acesso ao atendimento”, comenta. 

De acordo com ele, a Una prestar um serviço clínico, devidamente qualificado e gratuito, desperta uma grande espera sobre a participação das pessoas nesta volta da clínica. “A nossa expectativa é a melhor possível, pois temos uma equipe tanto de alunos quanto de preceptoria, motivada e sempre disposta a prestar o melhor atendimento dentro das bases científicas apuradas, é a melhor visão possível”, ressalta. 

Para garantir sua vaga,  acesse o site ou cadastre pelo link.

0 169

Por Bianca Morais

Na série de reportagens de comemorações do sexagenário da Una, o que mais se pode identificar nessa trajetória foi o quanto a instituição cresceu e se desenvolveu ao longo do tempo, o tanto que procurou levar a melhor experiência a seus alunos, se adaptar aos novos formatos, ampliando suas unidades para diversas regiões de Minas Gerais e Goiás, levando educação a todos e transformando o Brasil através dela.

É com a ideia de ampliar ainda mais que a Una traz dois novos cursos para a grade da Cidade Universitária, a Medicina Veterinária no campus Liberdade e os Jogos Digitais na Aimorés. 

 

Medicina Veterinária

Recentemente o curso de Medicina Veterinária de Contagem ganhou destaque no Jornal Contramão devido a inauguração do Centro Médico Veterinário da unidade, o primeiro do município, o curso existe por lá há cerca de quatro anos e já leva para o local aproximadamente 500 alunos.

Outra unidade que ainda marcou presença foi a de Uberlândia, com o incrível projeto de extensão Uberlândia Amiga dos Carroceiros, a iniciativa promove atendimentos gratuitos aos cavalos proporcionando melhor qualidade de vida aos animais e a seus donos que dependem deles para sua sobrevivência.

Presente também nas unidades do Barreiro, Betim, Itabira, Bom Despacho, Catalão e Pouso Alegre o curso em crescimento e muito bem visto pelo mercado chega na CDU para trazer ainda mais jovens que têm o desejo de ingressar na área. 

O novo curso irá se instalar na unidade Liberdade e contará com uma clínica para animais de pequeno porte, que será construída no local. O principal diferencial da Veterinária na Cidade Universitária será a tecnologia e a produção de alimentos indústrias em parceria com a Gastronomia na fabricação de laticínios, entre outros.

Segundo a diretora da CDU, Ana Carolina Sarmento, entendeu-se que dentro portfólio da CDU, a única área que não existia era a das agrárias e que medicina veterinária é o principal curso desse meio, com grande procura, e que se comparado a outras faculdades da região central, a Una era a única que não oferecia. 

“Nós já estamos com um bom número de matriculados e provavelmente já teremos o curso em fevereiro de 2022. Continuaremos disponibilizando para os alunos a partir do quinto ano o uso do hospital veterinário da Linha Verde, que é o um dos melhores e mais equipados da cidade e também a parceria com a fazenda, será um intercâmbio entre os campus”, esclarece a diretora.

Sarmento também comenta as expectativas para essa nova fase. “São as melhores possíveis, irá trazer uma vida diferente para a nossa Cidade Universitária, o curso de Medicina Veterinária movimenta muito e cumpre o nosso posicionamento e objetivo de abraçar o entorno, atender nossa comunidade e fazer essa relação com a cidade”, completa ela.  

 

Jogos Digitais 

Outro curso que vem para integrar a grade é o de Jogos Digitais. Em bate papo com o coordenador de Grande Área – Gestão & Negócios e Tecnologia da Informação, Raphael Paulino, ele compartilha as expectativas da chegada desse curso inovador.

De onde partiu a ideia de começar o curso de Jogos Digitais na Una?

A ideia de ofertar o curso de Jogos Digitais emerge da constatação de que o mercado de trabalho é amplo e promissor para quem cursa faculdade de Jogos Digitais, já que só ele movimenta quantidade significativa de recursos em relação a outros mercados no Brasil. É um mercado em constante crescimento que oferece muitas oportunidades para quem é da área. Não obstante, a pandemia aprofundou muito rapidamente o uso de tecnologia da informação e isto corrobora fortemente a oferta do curso.

Por que a CDU foi escolhida para ser o campus que receberá o curso?

A CDU possui um histórico robusto na oferta de cursos das áreas de Tecnologia da Informação, Design e Gestão, cursos que subsidiam – em termos de estrutura, know-how e corpo docente – a operacionalização do curso de Jogos Digitais.  

Jogos Digitais é um curso inovador encontrado em poucas faculdades de BH. O que a Una pretende alcançar oferecendo esse curso?

A CDU está localizada na região central de Belo Horizonte, berço da busca constante pela inovação e uso de tecnologia. Ofertar um curso escasso em termos de oferta de outras IES é parte de um posicionamento acadêmico e de mercado que possui viés estratégico, tanto em termos institucionais quanto de geração de impacto socioeconômico positivo na formação de profissionais de excelência. 

Ademais, o curso de Jogos Digitais da CDU estará regido por uma matriz curricular integrada, toda referenciada por competências e com foco no desenvolvimento ativo do estudante, características que diferenciam positivamente ainda mais o curso, que contará com todo o respaldo do Ecossistema Ânima e da interface direta com as Big Techs – isto é, as grandes empresas de tecnologia que se destacam no mercado, parceiras Ânima.

Quais são as expectativas com a chegada desse curso?

A expectativa é que este curso possa fortalecer ainda mais os cursos da área de Tecnologia da Informação, articulando-se com estes na pesquisa e na extensão, assim como nas Unidades Curriculares Duais junto às empresas. Não obstante, espera-se que o curso esteja diretamente ligado ao Ânima Lab Hub na CDU a partir de uma relação direta (envolvendo docentes e discentes) com o Business Lab, Legal Lab e Fashion Lab.

Em poucas palavras, resuma o que é o curso de Jogos Online e qual será o diferencial desse curso na Una.

O curso de Jogos Digitais prepara profissionais para a criação de jogos para diversos ambientes digitais. Após o término do curso, o aluno está apto a desenvolver todos os processos que formam um jogo, como script, descritivo de personagens, modelagem, criação do ambiente digital, estratégias e toda a finalização. Durante a formação, o aluno tem aulas de softwares específicos, próprios para a construção gráfica, edição de imagens, modelagens de cenários e animação de personagens. O diferencial do curso na Una será a ênfase nas metodologias de aprendizagem ativa e a interface direta com Big Techs que assegurarão experiências reais e a empregabilidade dos discentes.

Em sua opinião, qual a importância dessa nova conquista?

Esta conquista fortalece todo o ecossistema de aprendizagem da CDU, tornando ainda mais completo nosso portfólio de cursos e posicionamento de mercado frente a outras Instituições de Ensino Superior.

 

0 148

Por Keven Souza

Se existe algo que a pandemia evidenciou é o hibridismo das tarefas. Se antes era preciso sair de casa para de fato trabalhar, hoje, essa não é a única realidade. O home office é um tipo de atuação flexível que tende a ficar e permanecer em todas as profissões, mesmo no  pós-pandemia. 

Com este modo de trabalho é preciso ter autonomia, comprimento e disposição para se manter produtivo durante as inúmeras horas de permanência dentro de casa. Acredita-se que uma das alternativas capaz de melhorar a qualidade do trabalho remoto é ter um ambiente em casa adequado, organizado e adaptado para as tarefas, capaz de auxiliar no rendimento e otimizar o tempo para reduzir o cansaço mental. 

No entanto, apesar das nuances salubres, é comum encontrar pessoas que por falta de oportunidade ou condições não possuem imóveis planejados com espaços home offices. É o que explica Flávia Papini, professora e coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo da Una. “Com a pandemia, as relações de estudo e trabalho se tornaram mais híbridas. Isso é um fato que iria acontecer de qualquer maneira, só foi acelerado. Não tivemos tempo de nos adaptar e muitas pessoas não têm um espaço adequado para realizar atividades de trabalho e estudo em casa, sendo que é imprescindível às atividades de uma residência estarem bem definidas para nos sentirmos bem nos ambientes”, diz. 

Para auxiliar trabalhadores nesse novo modelo de teletrabalho, os alunos de Arquitetura e Urbanismo da Una Linha Verde,  ofereceram no último semestre consultorias gratuitas para quem precisava fazer adaptações de ambiente doméstico para um local de trabalho ou estudo e não tinha condições de pagar pela mão-de-obra de um arquiteto. O serviço foi ofertado através do Mosaico, que é o Escritório Modelo de Arquitetura, Urbanismo e Engenharia (Emau), que atua desde 2019, em parcerias com prefeituras, ONGs e ações institucionais na promoção de projetos arquitetônicos, estruturais, elétricos e de reformas. 

No Mosaico já passaram mais de dez alunos, além de diversos professores especialistas em diferentes áreas de edificações. O escritório toma consciência de que grande parte da população não tem acesso a um projeto arquitetônico bem feito, com aspectos técnicos e funcionalidade, e que existem diferentes realidades que se pode encontrar em termos de habitação. E essa concepção ficou evidente com o serviço oferecido para melhorar o home office.

Segundo Flávia, que é uma das responsáveis pelo Escritório Modelo, participaram do ofício aqueles que se encaixavam na Lei da Assistência Técnica, norma regulamentadora que permite indivíduos carentes terem acesso gratuito aos serviços de profissionais de arquitetura. “Nosso público alvo são famílias de baixa renda, que se enquadrem na Lei 11.888/2008. Por legislação é onde o Escritório Modelo pode atuar e a proposta deste serviço surgiu da própria demanda das famílias que eram atendidas, dentre tantas colocações de melhorias, o ambiente de estudo/trabalho era uma delas”, afirma.

Ela ressalta que, a partir da renda do participante, a consultoria era feita de maneira remota, por videoconferência com o cliente para conhecer a demanda e especificidade do espaço que era preciso adaptar para o trabalho remoto. “Fazemos uma entrevista prévia da família a ser atendida, para conhecer sua demanda, vemos fotos da casa/apartamento, e verificamos se a área atendida se enquadra como habitação de interesse social”, comenta.

Após o atendimento online, os estudantes colocavam em prática seus conhecimentos adquiridos em sala. Era entregue aos clientes um projeto arquitetônico com imagens em 3D para que pudessem visualizar o ambiente com as devidas transformações. Esta etapa é uma das mais importantes do EMAU, pois é onde os estudantes se conectam com um cliente real para fomentar uma experiência acadêmica mais enriquecida. 

“A experiência que os alunos adquirem com o Mosaico é ímpar. Há uma demanda, angústia e expectativa real. Os erros e acertos no projeto serão validados pelo “dono” do projeto e isso traz um senso de responsabilidade que não consegue muitas vezes ser replicado em sala de aula”, ressalta Flávia. 

O Mosaico passou recentemente por uma reforma de infraestrutura e no momento as consultorias não estão abertas para participação. O Escritório Modelo está focado na agenda institucional do campus Una Linha Verde e há expectativa de que em janeiro de 2022 os serviços ligados às famílias de renda baixa retornem, incluindo o serviço de arquitetura gratuita para melhorar o home office.