Club esportes hygienicos: Esportes para a elite

Club esportes hygienicos: Esportes para a elite

Era 28 de setembro de 1913, um espaço público de Belo Horizonte foi apropriado para a prática de esporte: O Parque Municipal.  Um grupo de homens mais velhos e influentes, sobretudo médicos da elite de Belo Horizonte, fundaram o Club de Sports Hygienicos que instalaria, segundo o jornal Minas Geraes em julho 1914, “(…) à direita do jardim, transversalmente, dois campos de tennis; á esquerda, o frontão e os dois campos de croquet, um do systema francez e o outro, do systema inglez; em frente ao jardim, o rink; e na parte posteiror, o campo de foot-ball, separado do jardim e do bar, pela linha construida para os exercícios de tiro aos pombos.”.

O grupo havia apresentado ao prefeito da cidade um planejamento bem organizado do que esperava ser um local “elegante, sadio e civilizado” para a prática de esportes da elite social belo-horizontina.

Os jornais da época criticaram o fato da ocupação de um espaço público para o uso restrito da elite sem benefício geral para a sociedade. Mas, mesmo assim, o grupo conseguiu o seu intento.

A revista Vita publicou, em novembro de 1913, a seguinte nota: “O Club de Sports Hygienicos, brilhante associação recentemente fundada nessa capital e destinada a ser um ponto chic de reuniões das famílias da nossa elite, distinguiu-nos com um convite para as suas reuniões ás quintas e domingos. Muito gratos, lá estaremos, de Kodak em punho, para instantanear os valentes sportmen e as gentis sportwomen.” Seguindo preceitos ingleses, homens, mulheres e crianças iam, elegantemente vestidos, praticar esportes como o crocket, futebol e o lawn tennis, que era o seu maior destaque.

Não há relatos que mostrem como o Club de Sports Hygienicos encerrou suas atividades. Mas historiadores afirmam que o clube se extinguiu entre os anos de 1917 e 1918, deixando um legado para a história.

Texto: Izabela Costa

Foto: Acervo Público

SIMILAR ARTICLES

0 71

NO COMMENTS

Leave a Reply