Controle e mapeamento de árvores são realizados em BH

Controle e mapeamento de árvores são realizados em BH

Desde 2011 uma parceria entre a Fundação de Desenvolvimento Científico e Cultural (FUNDECC), Cemig e prefeitura de Belo Horizonte (PBH), vem realizado o inventário das árvores da capital. O registro tem como objetivo, o levantamento das espécies que se encontram distribuídas pela cidade, além de uma análise de poda e saúde das árvores e o georreferenciamento que terão o detalhamento da situação que as árvores se encontram.

“O inventário é um projeto extenso, ao todo já foram avaliadas cerca de 180 mil árvores na cidade, mas que está longe de chegar ao final.”, destaca o ecólogo Bráulio Guilherme. No total, serão avaliadas mais de 470 mil árvores contemplando toda Belo Horizonte. Segundo Bráulio, este número ainda é pouco para a cidade do tamanho de BH. Depois que o projeto começou, foram plantadas 50 mil árvores e até o final, esse número pode chegar a 100 mil.

A maioria das árvores encontradas e cadastradas até agora foram, Magnólia, Leucena, Quaresmeira e quatro espécies de Ipê. Também encontraram vários paus-brasis espalhados pela cidade. “O famoso Pau Brasil é uma árvore que todo mundo tem interesse em ver, mas passam por eles todos os dias e nem imaginam que está ali”, comenta Bráulio.

Hoje, a equipe está dividia em quatro grupos de seis pessoas, entre biólogos, engenheiros florestais, ecólogos, geógrafos e técnicos em meio ambiente. Durante o projeto, já foram roubados nove tablets. Tivemos que fazer uma nova licitação para adquirir novos equipamentos, por isso houve atrasos no inventário, ressalta o écologo. Para garantir a segurança dos profissionais e equipamentos, todos os grupos são acompanhados por um Guarda Municipal, para “intimidar” possíveis assaltantes.

A cidade possui árvores que em sua maioria foram plantadas sem planejamento prévio, ou seja, não existia um projeto para buscar espécies específicas de arborização urbana. Isso fez com que muitas delas, crescessem e com a força de sua raiz quebrassem uma calçada e/ou rua inteira.

 

Ficus

Ainda não foi realizado um levantamento dos famosos Ficus de Belo Horizonte, apenas uma visita na Rua Bernardo Monteiro, onde estão localizados. De acordo com os profissionais, os Ficus estão podados de um lado, mas já apareceram novas brotações, sinal de que eles estão reagindo com controle biológico que vem sendo aplicado e a saúde delas é visivelmente reversível.

Segundo fontes que pediram para não serem identificadas, a PBH quer a poda e destoca de todos os Ficus da região Bernardo Monteiro, para implantar mais uma unidade do Highway To Hell (leia-se BRT-MOVE). Assim a prefeitura alega que as árvores estão mortas e/ou muito doentes e sem possibilidade de cura. Para evitar o corte, surgiu o Movimento Fica Ficus, alertando a população para as questões ambientais.

Texto: Lívia Tostes

Foto: Luna Pontone

SIMILAR ARTICLES

NO COMMENTS

Leave a Reply