#CRÍTICA: GILMORE GIRLS – UM ANO PARA RECORDAR

#CRÍTICA: GILMORE GIRLS – UM ANO PARA RECORDAR

0 504

NOTA: ☆ ☆ ☆ 

Em novembro de 2016 a Netflix presenteou todos os fãs da dupla mais dinâmica da história da televisão com mais uma temporada inédita de 04 episódios de 90 minutos cada,  10 anos após o ultimo episódio da série original ir ao ar.  Rory e Lorelai Gilmore voltaram a viver encontros e desencontros contados a partir de cada estação do ano, tendo o inverno, a estação favorita da mãe, como inicio e o outono como o final.

Os episódios dirigidos por Daniel Palladino e Amy Sherman-Palladino mantém o mesmo padrão da série de 07 temporadas, fazendo o espectador a retornar totalmente à jornada da mãe e da filha que cresceram bastante ao longo dos anos. Nestes novos episódios podemos ver o futuro de Lorelai e Luke e com quem Rory acabou ficando, uma vez que todos os seus 03 iconicos namorados voltaram a série para mostrar também o rumo que tiveram nas respectivas vidas. Entretanto, a nova temporada não conseguiu trazer surpresa alguma aos fãs, todos os ocorridos já estavam manjados. Pode-se afirmar que com exceção de 03 acontecimentos, o restante inteiro mostrado ao longo dos 360 minutos já estariam esperados por todos. Amy e Dan opinaram por deixar que o único marco da série fosse revelado durante os segundos finais, para deixar um gosto enorme de quero mais, fator que sem isso jamais seria possível.

Realizar somente quatro episódios para classificar um ano foi uma sacada inteligente e até mesmo genial dos criadores da família Gilmore, entretanto, deixar como 90 minutos corridos, como se fosse um longa metragem atrapalhou bastante a fluidez da série, a deixando cansativa e sem expectativa alguma. Nem mesmo as piadas de Lorelai, a inteligência de Rory, o estresse de Luke e as brigas de Paris foram suficientes para deixar o tempo um pouco mais animado, principalmente por transcorrer exatamente como os 40 minutos tradicionais utilizados nas 07 temporadas originais.

Nesta nova temporada não vimos bem um ano na vida da mãe e da filha mais amada do mundo, vimos apenas uma série de ocasiões acarretadas por problemas de decisões de ambas que buscam novas soluções em suas vidas. Infelizmente a nova jornada não foi tão intrigante, divertida e empolgante como as anteriores, mas foi o suficiente e bastante gostosa para matar a saudade das garota Gilmore.

Por: Isadora Morandi

NO COMMENTS

Deixe uma resposta