Era Vargas. Cinco anos de censura

Era Vargas. Cinco anos de censura

0 2456

A imprensa e a arte foram alvos da censura no período da ditadura civil militar (1964-1985). Mas, você sabia que eles já foram censurados em outra época? 27 de dezembro de 1939, 25 anos antes do golpe de 1964, há, exatamente, 77 anos, foi criado pelo ex-presidente Getúlio Vargas, o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP).

Sem nenhum apoio, Getúlio Vargas se tornou presidente do Brasil em 1937. Sabendo que era alvo dos adversários para que caísse do poder, criou em 1939, o DIP. Fazendo que qualquer coisa que fosse contra o governo ou imagem de Getúlio Vargas, era barrado pelo departamento.

De acordo com o Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil, da Fundação Getúlio Vargas (FGV – CPDOC) o DIP tinha como função “fazer a censura do teatro, do cinema, das funções recreativas e esportivas, da radiodifusão, da literatura social e política e da imprensa”. Em 1942, 108 programas de rádios foram proibidos e 400 músicas foram censuradas.  

Em 1940 foi implantado um setor em cada estado do país, chamando-o de Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda (DEIP). Com o fim da guerra e a vitória dos aliados, o poder do DIP começou a cair e foi extinto em maio de 1945.

Texto: Amanda Eduarda

NO COMMENTS

Leave a Reply