Gerentes de agências bancárias da região da Praça da Liberdade aderem à...

Gerentes de agências bancárias da região da Praça da Liberdade aderem à greve nacional

0 353

Quem precisou ir ao banco esta manhã para resolver assuntos com a gerência teve uma surpresa: alguns bancários de diversas agencias em todo o Brasil, pararam suas atividades, reivindicando melhores salários e condições trabalhistas. A decisão foi tomada ontem à noite, após uma assembléia na sede do Sindicato dos Bancários, que, após proposta de 4,29% de reajuste salarial, optaram pela greve por tempo indeterminado.

Na porta das agências dos Bancos Itaú, Brasil, HSBC e Mercantil do Brasil, localizados na Rua da Bahia e Av. João Pinheiro, faixas de protesto atrapalhavam a passagem da população, em sua maioria, desinformada sobre o acontecimento. O funcionário público Sinval Martins procurou um gerente no Banco do Brasil, porém não obteve sucesso. “Não sabia da greve, mas sou a favor dela para reivindicações.”, declarou.

A aposentada Maria Natividade, também surpresa com a greve dos bancos, precisa fazer o recadastramento da sua aposentadoria até amanhã e não encontrou nenhum gerente em sua agência para solucionar o problema. “Eu só consigo fazer esse cadastro aqui na minha agência ou na Cidade Administrativa, mas não tem como ir até lá”, desabafa.

Em contato com o Sindicato dos Bancários, o funcionário responsável pela comunicação, Douglas Chaves, informou que ainda não há um levantamento de quantas e quais agências aderiram à greve: “Após as 16h, vai ser feito um levantamento da proporção da paralisação, em uma reunião aqui na sede”, explica. O gerente da agência Mercantil do Brasil na Rua da Bahia estava em seu posto de trabalho, porém não pode se pronunciar em relação à greve por questões da diretoria. Nas agências do HSBC, Itaú e Brasil não havia responsáveis para passar as informações.

Entre as reivindicações dos grevistas, estão reajuste salarial de 11%, vale-refeição e cesta-alimentação no valor de um salário mínimo, segurança bancária e valorização dos pisos salariais.

Até o fechamento desta reportagem não conseguimos contatos com os responsáveis pelo setor de comunicação do Sindicato dos Bancários para mais esclarecimentos.

Por: Débora Gomes, João Marcelo Siqueira e Raphael Jota

Fotos: Débora Gomes e João Marcelo Siqueira

NO COMMENTS

Leave a Reply