Page 2

0 417

Desde o dia 27 de janeiro, até 18 de fevereiro, é Carnaval em Belo Horizonte, o maior da história. Os números impressionam a cada ano que passa

Por Gustavo Meira

Com investimento de R$35 milhões da Prefeitura de Belo Horizonte, a programação extensa contará com mais de 500 cortejos, que sairão das nove regiões da cidade. A expectativa é que 5,5 milhões de foliões curtam a festa na capital esbanjando alegria, música e diversidade. Em 2023, foram 5,25 milhões, sendo 226 mil turistas, e uma movimentação financeira de R$720 milhões.

Multidão de foliões na Av. Afonso Pena, Carnaval 2019. Foto: PBH.

A expectativa é que o Carnaval da capital gere 50 mil empregos, um crescimento de 20% em comparação ao último ano. 2024 teve recorde em cadastro de ambulantes para trabalhar na folia, foram 20.899, o maior da história. O aumento foi de 29% em comparação com 2023, quando 16.117 foram cadastrados.  

O Estado de Minas Gerais espera receber 12,1 milhões de foliões e turistas, sendo 6,6 milhões no interior e o restante na capital. Segundo projeção da Secretária de Estado de Cultura e Turismo (Secult), o Carnaval deste ano deve movimentar R$ 1,8 bilhão no Estado, 20% a mais do que em 2023. 

Planejamento Carnaval de Belo Horizonte

Na semana do início do período de carnaval, a Prefeitura de Belo Horizonte apresentou a imprensa o planejamento estratégico para o Carnaval deste ano, confira:

Prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, durante coletiva. Foto: Adão de Souza.
Segurança

No quesito segurança, a Prefeitura de Belo Horizonte contará com o apoio de todo o efetivo da Polícia Militar de Minas Gerais, além do apoio de militares do interior, incluindo batalhões de choque, cavalaria e Rotam. “Nossa preparação já começa no pós-carnaval, com treinamentos específicos da tropa, com o objetivo de reduzir sempre nosso uso de força.’’ É o que disse o coronel Micale Henrique Dias, da PMMG. A Guarda Municipal também estará fazendo a patrulha e contará com guardas fluentes em inglês e espanhol para estrangeiros. 

Mobilidade

Para melhor mobilidade, faixas para orientação dos foliões e motoristas estarão espalhadas pela cidade. No centro da capital, linhas de ônibus vão funcionar com trajetos, horários e pontos de embarque e desembarque especiais. As informações serão disponibilizadas nos aplicativos BHBUS+, Movit, SIUMOBILE e outros. O metrô de BH funcionará das 5h15 às 23h nos dias da folia. Aplicativos de trânsito como Waze e Google Maps, vão informar os locais com interdições e sugerir desvios. Por volta de 400 agentes da BHTrans estarão atuando diariamente durante o Carnaval.

Limpeza

A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) implantará um esquema especial de limpeza, com cerca de 1.450 garis atuando exclusivamente nos locais da folia. É recomendado que o folião evite levar bebidas em recipientes de vidro, e opte por latinhas ou copos plásticos. Além de urinar nos banheiros químicos, e não na rua. 

Saúde

Cerca de 1 milhão de preservativos serão distribuídos durante a folia para evitar as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Testes rápidos para diagnóstico de HIV, sífilis e hepatites B e C também serão oferecidos ao folião. Dois Postos Médicos Avançados (PMAs) funcionarão 24 horas, do dia 9 até o dia 14. Centro de Referência das Juventudes – Rua Guaicurus, 50 – Centro, e na UPA Centro-Sul – na Rua Domingos Vieira, 488 – Santa Efigênia.

Zap Folia

A Prefeitura de Belo Horizonte reativará o Zap Folia, canal de atendimento pelo WhatsApp da Ouvidoria, para o Carnaval deste ano. O canal estará disponível 24 horas por dia, entre 27 de janeiro e 19 de fevereiro, pelo número 98661-2416. O folião terá acesso a informações sobre blocos de rua e escolas de samba, transporte público, trânsito e banheiros químicos, entre outros.

O Carnaval de Belo Horizonte 2024 tem o patrocínio do Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Codemge, Sistema Fecomércio-MG, Sesc e Senac em Minas e Sindicatos Empresariais e colaboração da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH) e da rede de supermercados Mart Minas.

Saiba qual fantasia usar na folia!

 

Por Júlia Garcia 

O fim de semana em Belo Horizonte está repleto de eventos para todos os gostos. Confira hoje a agenda que o Contramão separou para você curtir o final de semana.

Sexta

E o final de semana começa com o premiado espetáculo “Elis, A Musical”. Visto por mais de 300.000 espectadores, o espetáculo volta aos palcos em uma edição comemorativa de 10 anos. O musical, que é sucesso de bilheteria, promete emocionar, mais uma vez, os espectadores, recriando os momentos mais marcantes da carreira e trajetória pessoal da cantora gaúcha e apresentando mais de 50 obras musicais que se tornaram grandes sucessos na voz da artista. A peça será apresentada no Teatro SESC Palladium, nos dias 2 e 3 de fevereiro. Os últimos ingressos estão disponíveis na Sympla.

Sábado

A contagem regressiva pro carnaval está quase no fim! E neste sábado, o desfile fica por conta de um dos blocos mais tradicionais da capital mineira, a Banda Mole. O tema desta edição, foi pensado para conscientizar a população, sobre a preservação da natureza, sustentabilidade e responsabilidade ambiental. Além disso, o desfile conta com várias atrações, como os blocos Baianas Ozadas e Funk You e o artista Alexandre Nero. A partir das 13h, a Banda Mole vai ocupar o trecho da Avenida Afonso Pena, entre as ruas da Bahia e Guajajaras. A participação é gratuita!

Domingo

E o ritmo de carnaval continua no domingo. A gente encerra o fim de semana com o Bloquinho da Ana Castela. A cantora mais ouvida no Brasil em 2023, chega na capital mineira com o lançamento desse projeto inédito. Além de Ana Castela, o Pré Carnaval dos Sonhos vai contar com Thiago Carvalho, Baianeiros e Baile do Maguá. Serão horas de muita música, brilho e folia. E o Bloquinho da Ana Castela acontece no Mirante Beagá, a partir das 15h. Para garantir seu ingresso, basta acessar a Sympla.

Confira um dos eventos que vão acontecer em Belo Horizonte.

Por Júlia Garcia

O carnaval, festa típica brasileira, reúne diversos foliões nas ruas. São quatro dias de celebrações, desfiles e diversão. Muitos que optam participar deste momento, se impregnam de brilhos, apetrechos e objetos carnavalescos. Fantasias também são muito usadas neste período, elas permitem que no momento do carnaval, as pessoas possam trocar de papéis, fazer alguma homenagem e até mesmo  protestar. Mas, nem todas essas fantasias são bem-vindas. Isso porque muitos reforçam estereótipos completamente racistas e apaga a luta cotidiana da população negra.  

“Mulheres negras concentram 60% dos casos de racismo e injúria racial pela internet no Brasil”

Para começar, vamos fazer um exercício básico. É provável que você já tenha visto durante os blocos de carnaval, algum rosto pintado de preto, peruca bagunçada e roupas cafonas. Lembrou de algum?! Pois então, a famosa “nega maluca”, como dizem por aí, é uma das “fantasias” mais preconceituosas que existem. Ela atrela as mulheres negras o estereótipo de raivosa, escandalosa, mal vestida e mal cuidada.

De acordo com uma pesquisa da Faculdade Baiana de Direito, Jus Brasil e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), as mulheres negras concentram 60% dos casos de racismo e injúria racial pela internet no Brasil. Mas, mesmo assim, muitos – maioria são homens cis brancos – usam de estereótipos discriminatórios para sua própria diversão.  É bizarro pensar que essa atitude racista e cruel tenha virado brincadeira, enquanto mulheres negras sofrem diariamente com o preconceito e o abandono.

Outro ponto importante a ser mencionado, é o blackface. Do inglês, black, “negro” e face, “rosto”, a prática vai muito além da pintura da pele. Foi iniciado por volta de 1830, nos Estados Unidos, em meio ao período de transição entre escravidão e abolição da escravatura. No século XIX, atores brancos pintavam os rostos de preto em espetáculos humorísticos, se comportando de forma exagerada para ilustrar comportamentos que os brancos associavam aos negros. As pessoas negras eram ridicularizadas para o entretenimento de brancos.

“Casos de racismo cresceram 67%, e os de injúria aumentaram 32,3% entre os anos de 2021 e 2022”

Segundo a 17ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, os casos de racismo cresceram 67%, e os de injúria aumentaram 32,3% entre os anos de 2021 e 2022. Mas porque é tão divertido pintar seu rosto branco e privilegiado, para ridicularizar pessoas que sofrem diariamente com a discriminação racial? Até hoje a população negra é usada para o divertimento dos brancos.

Em 2022 o Brasil registrou 47.508 mortes violentas intencionais, como aponta o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 76,5% dos mortos eram negros! O documento ainda afirma que  “Negros são o principal grupo vitimado pela violência independente da ocorrência registrada, e chegam a 83,1% das vítimas de intervenções policiais”. 

Curta, mas com consciência e respeito

O carnaval é um momento para celebrar e se divertir, mas também é importante se conscientizar. Quando o humor fere e reprime o outro, ele deixa de ser engraçado. Recentemente a Rede de Observatórios da Segurança divulgou que uma pessoa negra foi morta pela polícia a cada 4 horas em 2022. Mesmo com todos esses dados elevados e preocupantes, você ainda vai querer ridicularizar pessoas negras para suprir sua carência e pagar de “engraçadão”? Revise seus conceitos. Curta, mas com consciência e respeito!

Confira o quiz sobre qual fantasia você deve usar no carnaval.

0 442

Por Eduarda Boaventura

Todo carnaval geral a mesma dúvida: qual fantasia vou usar? A única oportunidade de sair com a roupa que quiser e ainda entregar conceito sem ser julgado! Seja saindo com os amigos e fazendo as clássicas em grupo como: Scobby Doo ou Clube das Winx. Seja de casal com seu cônjuge, com uma grande amizade, ou até uma sozinha. Fantasia faz toda a diferença para o carnaval ser – O Carnaval -.   

E agora? Vamos escolher a sua?
O carnaval é em fevereiro, mas você começa a se programar:

a) No dia, no final dá certo, confia!

b) O ano todo, já curte o carnaval pensando no próximo. Seus amigos sabem que podem contar contigo e que vai ter a programação da semana pronta;

c) Um dia antes, perguntando para os chegados qual é a boa de amanhã e indo na fé;

d) Uma semana antes. Já vai nas lojinhas olhar o que precisa para montar a fantasia, comprar as bebidas que irá levar e quais bloquinhos vai participar. Além disso, faz o grupão com a galera para ninguém se perder;

e) Não se programa, só vai! Seus amigos te chamaram e você só seguiu o fluxo.

Sabemos que o Carnaval não é só uma festa, e sim um estado de espírito, que faz o mês de fevereiro ser diferenciado. Pensando nisso, geralmente você:

a) Vai só na semana de Carnaval, chegou às quartas de cinzas e está morta(o);

b) Aproveita o pré, o carnaval e o pós-carnaval, praticamente o mês inteiro;

c) Se depender de você, é carnaval da metade de janeiro à metade de março;

d) Curte o Carnaval e no final fica com gostinho de quero mais procurando os after’s;

e) Se contenta com uma semana muito movimentada, saindo com o sol e voltando só para dormir e descansar para a próxima.

Para arrasar no carnaval é óbvio que a fantasia é essencial. Qual o tempo que está disposto a organizar nela?

a) Vale ir um dia no centro e comprar pronto?

b) Agora estamos falando sua língua! Fica semanas buscando inspirações, na procura do que precisa comprar para poder arrasar na roupa!

c) Sem muito esforço, um dia antes, tirando tudo do guarda-roupa para ver o que pode fazer na fantasia! Famoso DIY (o faça você mesmo), vendo vídeos e pesquisando inspirações com o que tem em casa;

d) Não quer ir simples, mas nada elaborado. Busca algumas ideias, mas não é sua prioridade perder tanto tempo pensando e montando a fantasia;

e) Se tiver a opção de usar as mesmas do ano anterior está ótimo! O que vier é lucro.

Quando o assunto é sair em época de Carnaval, você prefere:

a) Sair só com dois ou três amigos, já fazem a festa;

b) Um grupão, quanto mais gente mais animada;

c) Você até tenta ficar com seus amigos, mas sempre faz amizade com outros grupos e fica o tempo todo rodando com as pessoas;

d) Um grupo não muito grande e nem muito pequeno, umas 5 pessoas dá para aproveitar;

e) A princípio é um grupo pequeno, no decorrer do dia encontra tantos colegas que é quase conhecido pela cidade toda. O famoso vereador!

Em fevereiro existem poucas opções onde aproveitar, você gosta:

a) Ir em eventos fechados que tem pela cidade, com muitos artistas de fora participando;

b) É da galera, gosta de ir ao bloquinho aproveitar o clássico carnaval;

c) Gosta de sair, para onde não é problema, chamou você vai;

d) Nada como um barzinho para ver o povo curtindo e os blocos passando;

e) Sua felicidade é sair de casa para pegar o trio elétrico andando nas ruas da cidade.

Sabemos como pode ser cansativa essa época do ano. Alguns abdicam do sono para curtir, outros só vão no período da tarde, ara poder aproveitar e ficar na cama. Você:

a) Dormir menos que o recomendado uma vez no ano, não faz tantaaa diferença. A vida é só uma, tem que aproveitar as oportunidades que ela dá;

b) Vai quase madrugando, volta para casa para comer e descansar um pouco e de tarde já está na gandaia de novo;

c) Se pudesse ficaria virada a semana toda, só vai para casa dar uma cochilada e depois volta para a farra;

d) Acordar sem pressa, às vezes chega até a almoçar antes de ir. Prefere a tarde em que todos já estão altinhos e animados;

e) É quase no horário comercial! Vai cedo e até a tardezinha, toma um café da manhã com calma para ir e volta sem pressa para sua casinha.

No Brasil, os gostos musicais são dos mais variados, porém tem os que mais combinam com essa época do ano. Qual o seus preferidos:

a) O que define mais carnaval que o samba e axé? Como aproveitar sem cantar ‘Pequena Eva’, ‘Água Mineral’, tocar um Leo Santana? Não tem discussão!

b) Tem que ter de tudo, as clássicas marchinhas, os axés, samba, funk, qualquer música animada combina com o carnaval;

c) O que é mais ‘abrasileirado’ do que ouvir e dançar de tudo um pouco? É carnaval, vamos aproveitar!

d) Mesmo que sejam um patrimônio, ouvir as músicas de carnaval não é muito sua vibe. Gosta de batidas um pouco mais calmas, que não envolva ficar saltando de um lado para o outro;

e) Tem que escolher?

Ficar em pé durante horas é um desafio e tanto, nesse caso você usa:

a) Um sapato confortável, tipo tênis;

b) Um sapato aberto para aguentar o calor, tipo rasteirinha ou estilo Jesus Cristo, rs;

c) Tênis!

d) O primeiro que viu pela frente;

e) Chinela, óbvio!

O calor de 40’C te faz suar e cansar muito, o que costuma beber:

a) Muita água;

b) Vamos ser gentis e falar bebidas baratas de providências duvidosas;

c) Nada desce melhor que uma cervejinha gelada;

d) Beats, uma delicinha;

e) Você bebe o que vê pela frente e seus amigos oferecem.

Agora o mais importante! Como seus amigos te descreveriam:

a) Sincerão;

b) Leal;

c) Engraçado;

d) Responsável;

e) Animado.

Vamos ao resultado? A cada letra mais marcada, tem a fantasia que mais combina com você! 

a) Ei ei ei, um clássico que todo mundo adora, não tem como ser carnaval sem um diabinho (e quem sabe achar o seu anjo no role?

b) Uma fantasia que diverte a todos, é trabalhosa e lindíssima, seja a princesa do oceano ou um tritão perdido no meio do mar de gente;

c) Grávida de Taubaté. A nossa famosa, que só precisa de um vestido longo e uma bola na barriga para ter a fantasia. A galera vai se amarrar e não precisa de muito acessório para que as pessoas entendam;

d) Salva-vidas / Policial / Bombeiro. Uma vibe trabalhadora que, na verdade se encontra com um copo bem suspeito em mão, geralmente, por conta do calor, o uniforme pode sofrer algumas alterações para ficar mais condizente com a festa;

e) Não tem mais nada que grite Carnaval do que ser pessoa que usa saia tule e enche o corpo de glitter. É um básico que dá certo e não tem como alguém não gostar! 

Claro que tudo é uma grande brincadeira, não é obrigatório a usar essas. Pode abusar da sua criatividade e se jogar, afinal é CARNAVAL e só queremos curtir essa apaixonante festa!

Conheça o bloco Angola Janga!

Por Júlia Garcia

O fim de semana em Belo Horizonte está repleto de eventos para todos os gostos. Confira hoje a agenda que o Contramão separou para você curtir o final de semana.

Sexta

E para abrir o seu final de semana, Belo Horizonte recebe a cantora e compositora Marina Sena. Dando sequência ao estrondoso sucesso “De primeira”, a mineira chega na capital com a turnê “Vício Inerente”. Com influências do trap, pagotrap, reggaeton e muito mais, a turnê do segundo disco já reuniu milhares de pessoas ao redor do Brasil e agora chega a BH. E o show acontece no espaço Arena Hall, a partir das 22h30. Os ingressos estão disponíveis na Sympla.

Sábado

E por falar em artista, entre janeiro e fevereiro de 2024, a cantora Anitta percorre vários estados do Brasil. E, pela primeira vez, Belo Horizonte recebe o Ensaios da Anitta. Apaixonada pelo Carnaval, a artista canta seus diversos hits e músicas que estão presentes na folia. Levando a magia do Carnaval para seus fãs, Anitta se apresenta na Esplanada do Mineirão, a partir das 14h. Para garantir seu ingresso, basta acessar o Ingresse.com.

Domingo

E para fechar o final de semana, em ritmo de carnaval, no domingo acontece o bloco Bruta Flor. Fundado em 2015, o bloco de carnaval é formado exclusivamente por mulheres. Empoderamento, representatividade e fortalecimento embasam as ações do grupo. É um grupo aberto para mulheres diversas que apresentam conhecimentos musicais variados. E a concentração acontece na Rua da Bahia, as 10h da manhã. A entrada é gratuita!

Confira outro evento que vai acontecer em BH nos próximos meses.

0 472

Com presenças de celebridades, como a Rihanna, a Dior apresentou um desfile singelo, mas luxuoso em referências e matérias-primas

Texto escrito por KEV, para o portal Fashionlismo

Mostrando que a simplicidade pode ser deslumbrante, a grife realizou o desfile de sua coleção Primavera-Verão 2024 no Museu Rodin, abrindo a Semana de Moda de Alta-Costura parisiense nesta segunda-feira (22).

Inspirada nas ricas tradições orientais, a grife trouxe para a passarela vestidos luxuosos com bordados e aplicações intrincadas. Além disso, incorporou o uso de tecidos estruturados, como o moiré, conferindo um toque adicional de elegância à coleção.

O desfile

Em um balé meticuloso de alfaiataria, pregas, drapeados e construções tipo moulage, a coleção da Dior apresenta uma fusão extraordinária de sofisticação e inovação, onde cada peça conta uma história única.

moiré, um tecido semelhante ao tafetá (fabricado à base de fibra de seda ou material sintético), foi escolhido para a confecção das peças. Foi com esse tecido que Christian Dior revelou uma de suas criações mais famosas, o vestido “La Cigale” (“A Cigarra”), em 1952.

Maria Grazia Chiuri, diretora artística da linha feminina da Dior, revisitou essa inspiração para reinterpretar a peça em tons de bege. Desta vez, sem o corset dos anos 1950 e com linhas mais clean, pois rompe com os padrões antigos da marca.

Vestido La Cígale, da coleção de inverno 1952 da Dior. (Foto: Instagram/Vogue Brasil).
A coleção

Na passarela, também se destacaram o veludo e o cetim, revelando a atemporalidade dessas peças, juntamente com longos plissados, complementados por capas. Bem como o uso do drapeado para conferir volume e definir as peças, também marcou a coleção. Dessa forma, deixou o público em êxtase com o acervo.

Dior, verão 2024 alta-costura. (Foto: Instagram/Dior).
Dior, verão 2024 alta-costura. (Foto: Instagram/Dior).
A paleta de cores, alternando entre neutros como bege e preto, ganhou vida com um toque vibrante de amarelo ouro em peças bordadas, que manifestaram a influência árabe. Saias e blusas semitransparentes adquiriram mais sofisticação com aplicações de franjas e pedrarias.Em resumo, o desfile contou com a presença de estrelas do cinema, como a atriz Natalie Portman, e do mundo pop, como a cantora Rihanna, que enriqueceram o espetáculo apresentado pela Dior, em Paris.

Veja também outra matéria escrita por KEV.

Rihanna durante desfile da Dior. (Foto: Instagram/@illjahjah)