Page 421

Nesta tarde de quinta-feira o Coral do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) fez apresentação aberta ao público no Ipsemg. O coral fundado há mais de dez anos é composto por funcionários do Instituto e está aberto para todos os servidores públicos de qualquer orgão estadual. Karina Haddad, maestrina, conta que a iniciativa partiu dos próprios servidores em parceria com o Sindicato dos Servidores do Ipsemg (Sisipsemg).

O repertório do coral é variado, com músicas clássicas, populares e natalinas. O grupo realiza sempre apresentações em datas festivas. Licia Teresinha de Souza, 66, aposentada, diz que foi convidada há mais de dois anos para participar e sente alegria em cantar. Ela convidou sua colega Margareth Leocádia, 53, que ingressou este ano. O coral entra de férias hoje e retorna suas atividades na primeira semana do mês de fevereiro. Os ensaios acontecem todas as quintas na Rua Gonçalves Dias, 37, das 13 às 15 horas.

Texto e foto: Camila Sol

Hoje,16 de dezembro, às 18 horas, o Coral do BDMG irá apresentar um concerto de natal, sob a regência do maestro Arnon Sávio Reis de Oliveira, na Basílica Nossa Senhora de Lourdes durante a Missa de Ação de Graças. o evento acontece as 18 horas na Rua da Bahia, 1596.

O Coral do BDMG é formado por funcionários do BDMG e convidados. Ele existe há 20 anos e interpreta música popular e erudita. Apresenta-se frequentemente em Belo Horizonte e já realizou vários concertos pelo Brasil e também no exterior.

Por: Natália Oliveira e Ana Paula P. Sandim
foto: Portal Uai

A Praça da liberdade não está de cara nova só por causa da iluminação de natal, ela ganhou também novas placas de conscientização,preservação e localização. As plaquinhas de não pise na grama, respeite os passarinhos e outras, foram substituidas por novas e as lixeiras foram reformadas.

A novidade é que a praça ganhou ainda placas que mostram a direção do Palácio do Governo, das fontes, do Edifício Niemeyer e outros pontos da Praça.  Algumas outras placas contam a história do local e uma indica a pista a cooper com 750 metros. Todas elas são nas cores verde e amarelo.

pict0205Por: Natália Oliveira

A Igreja de Lourdes, localizada no bairro Lourdes, tem apenas duas vagas para casamentos no mês de Janeiro, as informações são da secretaria da igreja. Os dias disponíveis para o casório são  sexta  e sábado.

A igreja que foi inaugurada em 1923 tem os meses de maio (mês das noivas) e setembro (mês da primavera) como os mais procurados pelos noivos.

Postado por Matheus de Azevedo

Foto: panoramio.com

12 de dezembro, Belo Horizonte completa 112 anos. Para comemorar o aniversário da capital, uma série de atrações culturais e inaugurações de projetos e obras da prefeitura acontecerá em toda a cidade durante esse mês. Sendo todos os eventos gratuitos. Na região centro sul, Savassi, o Café com Letras, está com a Exposição de Luminárias “Luzes da Cidade”. Realizada pelo Museu do Cotidiano e Instituto Cidades Criativas. A  Exposição, que teve sua abertura no dia 8 de dezembro, se prolongará até 10 de janeiro.

A partir das 9h, neste sábado na Praça da Liberdade, acontecerá  o Programa Viva a Praça, que trará diversas atrações para a população. O Viva a Praça também marca a oitava edição o Dia V ( dia do  voluntário), evento com várias ações cidadãs, que mobiliza toda a população  para fazer alguma atividade em benéficio da comunidade.

Fechado desde outubro de 2007, para reformas, o Centro de Cultura na rua da Bahia reabre suas portas e volta ao circuito cultural de Belo Horizonte. E no dia 14 reabre suas portas ao publico com a Exposição “Rui, Sete e Raul: memórias de praças do hipercentro”. A Exposição contará com as fotos das praças mais famosas da capital, Rui Barbosa, Sete de Setembro e Raul Soares. Será apresentada também uma mostra de curtas – metragens contemporâneos, de 14 a 18 de dezembro. O Centro de Cultura se localiza na Rua da Bahia, 1.149, Centro.

dsc_5387

Texto e foto: Ana Paula P. Sandim

0 1047

Depois da correria causada pelas provas de final de ano e vestibular, o movimento nas bibliotecas públicas ainda não caiu. A estudante Camila Silva, 22 anos por exemplo, continua frequentando a biblioteca estadual. “Agora tenho momentos de diversão e lazer. Sempre convido meus amigos para virem também”. Além de livros, computadores e salas de estudo, os estudantes contam ainda com exposições em espaços das bibliotecas. Ontem por exemplo, foi inaugurado a “III Amas Mostra Origens: Culturas em Movimento” que faz parte da comemoração dos 112 anos da capital mineira. Na exposição é possível encontrar estandes do congado feitos em pano e mais 16 telas feitas em óleo, além de painéis de serigrafia pintados por jovens do projeto Vôo Para a Cidadania, uma parceria entre Amas (Assossiação Municipal de Assistência Social) e Infraero. A galeria estará aberta para visitação das 9h às 18h e o endereço é Rua da Bahia, 1889, 2º piso.

 

Texto e foto: Camila Sol