O comeback do chapéu de pescador

O comeback do chapéu de pescador

0 229

Clichê desde o século passado, modelo volta à cena digital e trazemos detalhes de como ele surgiu 

Por Keven Souza

A pandemia trouxe diversas mudanças na vida de todos. Essa alteração, de fato, não foi diferente na nossa relação com a moda e no modo de enxergar o mundo. Viver o hoje tem sido um grande dilema: aguentar este momento de inquietude e conviver com a nostalgia do que vivemos no passado.  

Essa sensação de êxtase é normal, afinal revisitar o passado faz parte da criação do futuro, pensando isso, há algum tempo, a moda tem ressurgido com algumas velhas tendências, aquelas propostas ditas como novas, mas que são na verdade combinações do que algum dia já foi um sucesso.

Hoje, o que não falta são tendências que voltaram com tudo no durante e pós-pandemia, trazendo o famigerado conceito de “vintage” à tona. E nesse mar de novidades não tão atuais assim, o chapéu de pescador ou bucket hat foi um acessório bastante usado no século passado que reapareceu atualmente ganhando proeminência de ser um legítimo protagonista do Instagram.

Os buckets são perfeitos para quem quer adotar um visual super estiloso e descolado, e apesar de ser queridinho das pessoas, sua criação não parte de uma conotação fashion. Assim como tudo na moda surge envolto de comportamentos ou tendências, sua origem é histórica e vem da necessidade humana. 

Jéssica Góes, estudante – foto: arquivo pessoal

No início do século 20, em meados de 1900, na Irlanda, pescadores e navegantes buscavam proteger suas cabeças e olhos da chuva, naquela época, a aba virada para baixo permitia a água escorrer e não se acumular. Foi a partir dessa usabilidade do item que inúmeros irlandeses começaram a usá-lo, que por consequência chegou a muitos lugares do mundo através da popularidade no país.  

Já nos anos 60, os chapéus retornam enquanto acessório de moda totalmente casual para sair durante o inverno ou verão. Logo na década de 80, a indústria musical tomou conta da peça, estampando-a em capas de álbuns e videoclipes. Mas, foi nos 2000 que o chapéu de pescador explodiu! 

Após quase 25 anos do hit do bucket, hoje o modelo é altamente comercializável, comum e de fácil acesso. A peça saiu do fundo do baú direto para os holofotes das redes sociais, personalidades como Dua Lipa, Justin Bieber, Kendall Jenner, Bella Hadid, entre outros; já fizeram uso do objeto, que é possível encontrar em valores que variam de 6 a 200 reais, disponivel em versões unissex e para todas as idades. 

Além disso, as opções de luxo também não ficam de fora! Marcas como Prada, Versace e Burberry possuem seus modelos de alto padrão e custo. 

Tendência na casa mais vigiada do país 

Se o Big Brother Brasil é um experimento social ou não, não sabemos! A única certeza é que ele é uma vitrine de exposição que fomenta tendências desde suas primeiras edições. Agora com o novo formato de programa: Pipoca (anônimos) X Camarote (famosos), o reality propicia os participantes que já são conhecidos na mídia, influenciarem ainda mais o telespectador, seja na torcida, nos votos ou até mesmo na moda. 

O chapéu de pescador ganhou espaço na cabeça (e no coração) dos jogadores nesta edição do programa. O BBB 22 teve sua estreia recentemente, mas a maioria dos participantes já apostaram no item com o intuito de agregar valor aos looks durante a permanência na casa. 

Linn da Quebrada, Bárbara Heck e Jade Picon são algumas das mulheres que fizeram charme com o modelo. Os meninos, Pedro Scooby e Paulo André, também mostraram que de tendências entendem e se jogaram nos buckets, que é uma verdadeira febre na casa mais vigiada do país. 

Jade Picon, influenciadora digital – foto: TV Globo/BBB
Paulo André, atleta – foto: TV Globo/BBB

Como e onde usar

Nessa volta do chapéu, a proposta é trazer algo urbano e desprendido. Quanto mais diferente o tecido, a cor e a estampa, maior será a possibilidade de arrasar. A peça é ideal para dias e locais ensolarados, como piscinas, sítios, almoços e encontros casuais, por isso, a sugestão é usá-la em ocasiões informais. 

Em relação ao look, o cenário perfeito seria investir em peças monocromáticas para acompanhar o bucket, pois a harmonia de cor dará mais foco ao acessório. Mas não se limite, a moda é transcendental e liberal, usufrua do objeto da forma que mais lhe agrada.

A real é que o modelo tem impactado a nova geração, mas não exclui o sucesso com os velhos amigos, aqueles do século passado. Tudo é uma questão de adaptação e ousadia, então sinta a vontade de usar e abusar do chapéu de pescador sem medo de errar ou até mesmo inovar!

 

NO COMMENTS

Leave a Reply