Pipoca nossa de cada dia

Pipoca nossa de cada dia

1 509

As pessoas que passam pela Rua da Bahia quase esquina com Gonçalves Dias, encontram, todos os dias, Rogério José dos Santos e seu carrinho de pipocas. Há 20 anos ele está ali. “Trabalho neste ponto bem antes da UNA abrir um Campus aqui”, destaca.

O pipoqueiro é um tipo de poucas palavras e divide o posto com sua esposa Vânia Felix. Nestas duas décadas ele já testemunhou muita coisa e tem clientes fiéis. “Os estudantes do Centro universitário UNA e as crianças do Colégio Imaculada e Educação Infantil, sempre compram comigo, alguns não compram todos os dias, mas são clientes fiéis”.

Rogério relembra que, neste ponto da Rua da Bahia, já avistou personalidades marcantes. “Por causa do Palácio [da Liberdade] eu já vi passar por aqui presidentes, governadores e prefeitos. Já vi, também, os atletas do Minas [Tênis Clube] já compraram pipoca na minha mão. O repórter Leopoldo Siqueira já comprou pipoca comigo”, pontua.

A estudante de jornalismo, Lorraine Dias, é uma das freguesas do carrinho de pipocas de Rogério dos Santos. “Não gosto muito de pipoca, mas a que ele prepara e muito boa. Gostei muito”, avalia Lorraine Dias. “A pipoca é um lanche rápido e acessível”, finaliza.

Por: Bárbara de Andrade

Foto: Felipe Bueno

SIMILAR ARTICLES

1 COMMENT

Leave a Reply