Retomada a coleta de lixo em BH

Retomada a coleta de lixo em BH

0 813
Coleta de lixo é retomada em bh - Foto: Dilvugação

A coleta de lixo em Belo Horizonte, foi retomada nesta quarta-feira, 30, após o chefe da Seção de Saúde e Segurança no Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho em Minas Gerais (SRTE/MG), Marcos Henrique da Silva Junior, ter interditado o transporte de garis na traseira do caminhão de lixo na segunda-feira, 28.  

“A interdição foi feita para a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) e vale para todas as empresas vinculadas. Em caso de descumprimento da interdição, vamos lavrar auto de infração e encaminhar para os órgãos públicos para tomar as providências, inclusive criminais”, disse Júnior.

A SLU havia informado que o documento emitido pelo SRTE estaria sendo analisado pelas equipes técnica e jurídica da superintendência, para que medidas cabíveis fossem tomadas. A Prefeitura de Belo Horizonte também informou em nota na terça-feira, 29, que iria recorrer da decisão do SRTE, através de uma liminar, pois, segundo eles, a coleta na capital mineira é feita da mesma forma há 30 anos.

“Que é importante ressaltar que a coleta de resíduos em caminhão compactador, com o sistema ora interditado pela SRTE-MG, é o mesmo utilizado nas cidades brasileiras de médio e grande porte e em diversos outros países, com a condução de garis coletores no estribo traseiro, tendo em vista a praticidade operacional e a agilidade. Em Belo Horizonte, essa forma de coleta é feita há, pelo menos, 30 anos;”, explica.

O que acabou resultando em uma discussão iniciada pelos dirigentes do SRTE/MG e da PBH que suspenderam a medida temporariamente e retomando as atividades ontem, quarta-feira.   

A medida que foi tomada nesta segunda-feira, 28, foi aprovada após uma fiscalização iniciada em outubro deste ano, que apontou riscos graves para a profissão. Segundo a SRTE/MG além dos perigos que os trabalhadores enfrentavam o horário e condições de trabalho estavam irregulares.

“A partir de hoje (segunda-feira,28), a forma de transporte no estribo está proibida e é uma interdição sem prazo determinado. A empresa tem agora 10 dias para protocolar no Ministério do Trabalho um recibo com a assinatura de todos os coletores e motoristas, informando que eles têm ciência da interdição”, explica a auditora fiscal do Trabalho, Carolina Mayr.

A SLU tem 650 funcionários terceirizados e 10 efetivos, e a notícia não agradou alguns trabalhadores, de acordo com um funcionário que preferiu não ser identificado, “não dá para fazer a coleta com dois. Tem que ser quatro e, na cabine, só cabem dois. Isso só vai piorar”, reclamou. E você o que acha dessa decisão do SRTE/MG? Responda nosso formulário com a sua opinião. 

Texto: Amanda Eduarda

NO COMMENTS

Leave a Reply