Cinema latino-americano em foco

Cinema latino-americano em foco

0 74

Estreia nesta terça-feira a 12ª Mostra Cine BH com a temática Pontes Latino-Americanas

Por Patrick Ferreira

A capital mineira recebe, nesta terça-feira, dia 28, a 12ª edição da Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte, com a temática Pontes Latino-Americanas. A programação se estende até o dia 2 de setembro e estará presente em seis pontos da cidade, com eventos totalmente gratuitos. No total, serão exibidos 75 filmes nacionais e internacionais. A abertura ocorre no Cine Brasil Vallourec, às 19h, com o filme paraibano “Sol Alegria”, dirigido por Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira, e com Ney Matogrosso no elenco, que estará presente na sessão.

Dentro da proposta de colocar em foco o cinema latino-americano, a diretora da Mostra CineBH 2018, Raquel Hallak, explica o que aproxima e distancia as produções do continente. “A ideia da mostra é trazer a discussão para o cinema latino-americano. Hoje os países que mais produzem é Argentina, México, Brasil e Chile e possuem peculiaridades, mas também muita aproximação. Pelo ponto de vista de financiamento, das questões estéticas e sociais. É uma ideia de a gente ampliar esse diálogo entre os países através do cinema e colocar as questões que são muito comuns entre esses países. O Brasil tem a questão da língua. São produções que a gente se vê nelas”, explana.

A partir da temática central deste ano, que irá homenagear a produtora argentina El Pampero Cine, o trio de curadores de longas-metragens Francis Vogner dos Reis, Pedro Butcher e Marcelo Miranda, pretendem com a mostra discutir o cinema latino-americano, quanto à sua identidade e capacidade de dialogarem, contrapondo diferenças entre os cinemas das nações latinas.

O grupo El Pampero Cine irá exibir dois títulos durante o festival, “La Mujer de los Perros (2015) e “La Flor”, que tem pré-estreia brasileira em Belo Horizonte. Raquel Hallak, em entrevista ao jornal Contramão, destaca a originalidade do filme que possui 334 minutos de exibição, cerca 14 horas. A produção será dividida em três sessões e retrata seis histórias independentes e sucessivas, todas as histórias são vividas pelo mesmo elenco, composto por quatro atrizes.

Foto: Divulgação/ Filme “La Flor”.

“Esse filme é recente, foi premiado na Argentina e realmente é uma nova proposta no Brasil trazida na Mostra Cine BH. Após o filme teremos uma palestra, onde a produtora vai falar sobre esse formato, que foge de todos os padrões e a Argentina é um país que se destaca na produção em toda a América Latina. É uma provocação sobre o que o cinema permite fazer”, comenta Raquel.

Legado da mostra

A cidade Belo Horizonte, apesar de bem localizada geograficamente, não era conhecida internacionalmente quando a mostra começou em 2007, e a cada ano vem se firmando mais e mais como a capital do entretenimento. “É importante utilizar esses eventos para as pessoas virem até aqui. A Mostra vem atraindo profissionais do audiovisual do Brasil e do mundo. Estamos trazendo 23 profissionais estrangeiros que vem aqui para conhecer o cinema brasileiro”, afirma Raquel Hallak.

A programação contará ainda com mostras dentro da mostra como é o caso da “Diálogos históricos”, que terá a participação dos críticos e pesquisadores João Luiz Vieira e do argentino Roger Koza, que irão debater filmes da década de 50 e 60 após suas exibições. Outro espaço interessante é o programa de formação audiovisual, que tem o propósito de fornecer ferramentas de capacitação, debates, troca de ideias para atuantes do setor audiovisual. O público infantil também será contemplado dentro do festival com a exibição de “O Colar de Carolina”, de Reginaldo Gontijo, com Letícia Sabatella. A “Cidade em Movimento”, outro recorte da mostra, trará o tema deslocamentos cotidianos.

Foto: Divulgação/ Filme “O Colar de Carolina”.

9ª edição do CineMundi

O CineMundi, evento de mercado da mostra, chega a sua 9ª edição. Nesta janela da mostra, os profissionais e realizadores do cinema do Brasil e do mundo têm a oportunidade de se encontrar e estabelecer trocas. O propósito é facilitar negócios, parcerias, divulgações e networks. Além de conhecer representantes de várias instituições do audiovisual, de várias partes do mundo, o evento é uma boa oportunidade para quem quer conhecer melhor as possibilidades do mercado cinematográfico.

 

NO COMMENTS

Deixe uma resposta