Serviço de Táxi da capital divide opiniões

Serviço de Táxi da capital divide opiniões

O serviço de táxi em Belo Horizonte, considerado pelo Sindicato dos Taxistas como um dos melhores da América Latina, divide a opinião dos usuários. Enquanto alguns nunca tiveram problemas com o serviço, outros reclamam da dificuldade para encontrar um táxi. O editor do site BHTáxi considera a frota insuficiente, e o presidente do Sindicato dos Condutores Auxiliares de Táxi acredita que treinamentos para os taxistas podem contribuir para melhorar a qualidade.

A publicitária Camila Oliveira, 23, relatou um caso recente. “Estava voltando de uma casa de shows na região do bairro Carlos Prates e não encontrei um táxi para ir pra casa. Acho um absurdo precisar de um serviço essencial e não encontrar”, afirma. Já a estudante Letícia Ferreira considera o serviço bom. “Não tenho nada a reclamar. Os motoristas são educados, têm boa vontade de informar, levam aos lugares de forma correta sem tomar o caminho mais longo”, comenta.

O portal BHTaxi, que contém informações do serviço em Belo Horizonte, também registra reclamações dos usuários. É o que informa o editor do site, Léo Quintino. “Este ano já estamos contabilizando quase mil reclamações. A maioria delas é sobre a dificuldade de conseguir um táxi”. O editor comenta que considera moderna a frota de táxi da capital, porém “insuficiente para atender a demanda crescente”.

O presidente da Associação dos Condutores Auxiliares de Táxi (ACAT), José Estêvão disse que  para manter a qualidade do serviço “os condutores recebem treinamentos constantes, inclusive de direção defensiva”.  Ainda segundo o presidente, “tendo em vista os eventos internacionais previstos para a capital nos próximos anos (Copa das Confederações e Copa do Mundo), cursos de inglês e espanhol deveriam ser obrigatórios”, analisa.

Por Marcelo Fraga e Rute de Santa

Imagem: Internet

NO COMMENTS

Deixe uma resposta