Tags Posts tagged with "Agência Luna"

Agência Luna

0 86

Após mudança de nome, a cafeteria fechou parceria com a Una a fim de auxiliar na inovação da marca visando mais requinte e sofisticação.

Por Keven Souza

Existem alguns pequenos prazeres na vida, para os amantes de café, não há explicação lógica que atenda à dimensão do sentir o aroma e sabor da bebida. Não importa se a pessoa é entendedora de grãos, se acrescenta açúcar ou chantilly, o que realmente conta de fato é a qualidade e as distintas sensações que o café pode fornecer. Tem quem goste de cafés especiais, aqueles que seguem padrões de qualidade, diversidade e processo. Para este estilo, são exigidos cuidados especiais de cultivo e preparo por conter propriedades intrínsecas, a fim de oferecer uma bebida “premium” com aspectos sensoriais.

Em Belo Horizonte, a Manní Cafés Especiais é uma cafeteria que tem como propósito oferecer interações sociais, além de uma experiência em cafés com diversidade de origens e de métodos de preparo. Carrega consigo a sustentabilidade dos produtos que comercializam, além de trazer com excelência e com procedência, a vocação natural para produzir grãos de qualidade e incentivar o comércio direto entre o produtor e toda a cadeia de valor do café especial. 

Por estar dentro da Una Cine Belas Artes não só acreditam em pessoas, como também se movimentam por elas e para elas, é um espaço que valoriza todo o caminho da bebida e o que está além da xícara. Nesta perspectiva, entende que assim como pessoas, marcas tendem a se mover e precisam evoluir. Por isso, ao existirem para representar a essência do café premium, a cafeteria passou por uma reformulação de identidade visual a fim de inovar a marca visando mais requinte e sofisticação. 

Na decisão, a Fábrica (coletivo dos laboratórios de economia criativa da Una), através da Agência Luna, trabalhou junto ao diretor criativo e profissional referência do negócio, Renato Falci, a fim de auxiliar no rebranding da marca, pensando em conceitos, valores e referências, para ‘repaginar’ a cafeteria sem se quer perder os seus princípios que os fazem ser únicos. A ação denominada de “Rebranding do café Paladar Espresso” teve início em abril deste ano e foi finalizada em julho.

O projeto contou com a participação de Leonardo Cândido, como cliente, Renato Falci, enquanto diretor criativo e profissional referência do negócio, Victória Moura e Giulia Cortesi, no papel de alunas do curso de Publicidade e Propaganda e diretoras de criação e arte do time, Letícia Dias, bem como líder do Núcleo de Moda Una com a gestão de parcerias e Larissa Santiago com a direção técnica, na função de coordenadora do projeto.

Leonardo da Silva Ferreira Cândido, que é administrador da cafeteria, explica que, a proposta da parceria acontecer junto à Fábrica, decorreu pela a sinergia entre a Una e o Cine Belas Artes, que já havia sido instaurada pelo patrocínio do Grupo Ânima. Com isso, surgiu a ideia de se aproximar ainda mais da faculdade, para que, por meio do branding da Manní, os alunos pudessem acompanhar na íntegra o processo de desenvolvimento de reestruturação de identidade do espaço.

“Cheguei a contratar um especialista em gestão de projeto de branding, no caso Renato Falci, para desenvolver uma marca nova para a minha cafeteria. O mesmo sugeriu que eu entrasse em contato com a Una, para que os alunos acompanhassem de perto o processo de desenvolvimento do projeto, pois a ideia era se aproximar da instituição, uma vez que estava estabelecida a parceria com o cinema”, explica o responsável pela cafeteria. 

Desde 2019, a cafeteria estava operando com o nome de Paladar Espresso, no entanto após o projeto, o espaço passa a ser chamado de Manní Cafés Especiais. De acordo com Leonardo, foi a experiência de Renato como gestor de projetos de branding e sua atuação no mercado de cafés especiais, junto ao suporte das alunas da Una, que facilitou o desenvolvimento dos conceitos da atual marca e consequentemente trouxe efeito positivo no resultado final. “O atual nome tem inspiração na região que deu origem ao café e a estética da logomarca tem como referência e inspiração as artes dos povos originários que estão localizados dentro do cinturão do café”, salienta Leonardo.

O que muitos não sabem é que, ao possuir características extensionistas, o projeto condiz com o posicionamento da Una, de se empenhar para impulsionar seus estudantes a serem protagonistas do seu próprio futuro. Larissa Santiago, que é publicitária especialista em Inteligência de Mercado e foi coordenadora dos alunos nesta ação, afirma que, o fato das estudantes terem atuado a favor de desenvolver um projeto de marca para uma empresa real, voltada ao setor de vendas, é de grande valia para proporcionar a autonomia de ambas em atividades requeridas no mercado, além de estimular a construírem um portfólio rico e diverso. 

“Durante o processo, puderam aplicar metodologias aprendidas em sala de aula na prática e ter a orientação dos profissionais com experiência no mercado envolvidos. Isso tudo de forma online, ou seja, se desenvolveram enquanto profissionais com soft skills para enfrentar modelos de trabalho do futuro – híbridos e remotos”, afirma Larissa, sobre as habilidades estimuladas aos alunos.

Ela explica que as principais funções das estudantes aconteceram em várias etapas, entre elas a criação do nome e do design da marca, onde acompanharam e contribuíram com o desenvolvimento do projeto liderado por Renato. E que foi desenvolvido, junto ao profissional, a construção de missão, visão e valores da empresa; o manifesto, arquétipo e linguagem visual da marca; o processo de Naming e o benchmarking; além do estudo e pesquisa para apoiar na criação da logo; entre outras funções. 

Para a estudante Victória Moura, que foi uma das alunas atuantes no projeto, a palavra que sintetiza sua participação ao longo do processo, é a gratidão. Ela decidiu entrar para ação com intuito de aplicar seus conhecimentos adquiridos em sala, mas muito antes da sua participação, havia em si mesma a inquietação para atuar em novas áreas profissionais e foi durante o projeto que a decisão de migrar de Social Media para estrategista de marca, de fato aconteceu. “Entrei com intenção de aplicar algumas leituras e cursos que concretizei e claro, desenvolver o projeto como um passaporte de entrada para o mercado”, diz a aluna.

Sua função, ao lado de sua colega Giulia Cortesi, foi trabalhar no backstage a favor de auxiliar na parte estratégica da marca com a elaboração de conceitos e ideias essenciais para definir a identidade visual final. Uma tarefa que, não só a ajudou a ampliar sua compreensão sobre técnicas e habilidades do universo do designer gráfico e publicitário, como também, abriu novas oportunidades de trabalhar em novos projetos como freelancer. 

“Absorvi uma gama muito mais ampla de técnicas e ferramentas de planejamento de marca, que proporcionam atuar em vários aspectos de uma mudança visual. Isso certamente mudou o rumo da minha formação, que com certeza agora é mais robusta e de cunho mais especialista. Talvez um diferencial, que me abriu portas para fechar projetos de marcas acima dos quatros dígitos financeiros”, ressalta a aluna. 

Após a finalização do projeto, a Manní Café Especiais, tem se esforçado para pensar em um cardápio variado que harmonize com o café, seja ele em qual método ou estilo for. Hoje, a atual marca trouxe melhorias no delivery e estima-se possuir, atualmente, maior frequência por parte de clientes que consomem tanto pelo site, quando retiram ou solicitam no local. 

O resultado da nova identidade visual tem sido sucesso, principalmente pelos amantes do café, onde se percebe toda a ligação com a marca e o produto. “Há maior compreensão por parte das pessoas, de que somos mais do que uma cafeteria de cafés especiais e isso tem feito toda a diferença. Já tenho clientes vindo exclusivamente para o café por causa da diversidade dos nossos grãos e premiações”, define Leonardo da Silva Ferreira Cândido, sobre a finalização do rebranding

0 159

Por Keven Souza

Identificar e resolver problemas é uma capacidade desejada em todos os departamentos, agências e escritórios ao redor do mundo. No campo criativo não é diferente, a carreira de um publicitário ou de um designer gráfico é traçada pela curiosidade e a vontade de aprender coisas novas todos os dias, o graduando da área deve ser inquieto, ter disposição para correr atrás de referências e inovar com soluções que valorizem cada trabalho desenvolvido. 

No Centro Universitário Una, por ser uma área extremamente mutável e inovadora, a criação publicitária é um campo que tem crescido e transformado diversas ideias em excelentes resultados. Para a instituição, é imprescindível ofertar habilidades para além das exigidas na área, o esforço em aprimorar os domínios técnicos dos alunos é um viés estimulado para torná-los profissionais multifacetados com diversas possibilidades de atuar no mercado.

Como uma das séries de conteúdos dos 60 anos da Una, o Contramão traz uma agência que faz parte da Fábrica, que entre os laboratórios é o mais antigo, e se configurou como o núcleo dos cursos de Publicidade e Propaganda e Designer Gráfico. O laboratório que atua no mercado há mais de dezessete anos tem prezado em potencializar o crescimento profissional dos alunos, através do estágio supervisionado e dos projetos de extensão para proporcionar novos saberes aos estudantes.

A Fábrica Luna ou Laboratório Luna, é uma agência experimental, fundada em 2004 como Laboratório de Comunicação Integrada que acolhe os alunos dentro da própria academia e oferece serviços no setor de produção de conteúdo, além de estimular infinitas possibilidades aos estudantes de solucionar diversos tipos de demandas no campo dos sentidos visuais. 

Equipe Luna

Atualmente, está situada nas unidades da Una Liberdade (Cidade Universitária) e na Una Contagem, sendo gerida pela líder Larissa Santiago, que enquanto publicitária especialista em Inteligência de Mercado, está à frente da gestão do laboratório desde 2019, com o suporte da supervisora técnica Larissa Bicalho, formada em Design Gráfico, junto a um time inteiramente feminino composto pelas estagiárias Amanda Serafim, Emanuely Iolanda, Isadora Ayala e Jéssica Goés. 

A Luna ser uma agência experimental com participação da academia é um propósito desde o início, mas assim como a Una, têm se adaptado às tendências de mercado. Hoje, além de incluir os conhecimentos profissionais requisitados no setor, busca trabalhar ao lado dos alunos as soft skills de relacionamento interpessoal, a autoconfiança, a colaboração e o autoconhecimento para torná-los profissionais do futuro.

Por esta razão, obter a oportunidade de integrar o time da agência é única, capaz de construir uma experiência gradativa e enriquecedora que é favorável para fomentar o pensamento fora da caixa, aprimorar a organização, desenvolver a versatilidade e a ativar a criatividade. 

Aos alunos é uma vitrine ensejada de caráter introdutório no mercado de trabalho que promete fortalecer a postura profissional, além de atribuir conhecimentos e técnicas específicas exigidas no dia a dia do setor de criação. A oferta de uma vivência ávida ao lado da seguridade de enriquecer o portfólio com a elaboração de campanhas para uma instituição de reconhecimento nacional, como o grupo Ânima, é uma brecha para todos os estudantes engajados que sonham construir uma polida carreira de sucesso. 

Para o estudante João Lucas Moreira Soares, que foi um dos estagiários de criação de Publicidade e Propaganda no ano de 2020, a sua participação que durou cerca de um ano se tornou uma experiência extraordinária para iniciar sua entrada no mercado de trabalho. “A Luna foi o pontapé na publicidade pra mim, me permitiu experimentar muitas coisas, sair fora da caixa e pensar mais alto, nada era engessado, cada ideia era bem vinda que a longo prazo ajuda a você ter um olhar mais analítico que muitas vezes é exigido na profissão.” 

Segundo ele, a trajetória foi pautada em uma excelente relação ao lado da equipe, sua líder Larissa Santiago, na época foi uma das pessoas em que o fez entender sobre a diferença entre uma agência tradicional e uma agência experimental, e com ela pôde absorver na íntegra o significado de profissionalismo, carisma e acessibilidade enquanto liderança.

“Por conta da liderança que tive na Luna, hoje consigo liderar outras pessoas no meu trabalho, a minha líder me inspirou muito nessa parte. E fica a gratidão pela abertura que tive, porque nunca tinha trabalhado na área e tive a oportunidade que foi muito rica para mim”, desabafa João. 

João afirma que, na Luna, sempre existiu abertura para as alcançar novos horizontes e construir novas ideias, a oferta de uma visão macro da comunicação era destinada aos estagiários. E que através das funções que exercia como criador de peças gráficas, desenvolvedor de campanhas, social media e redator publicitário, construiu bagagem suficiente para dar um start no mercado de trabalho e iniciar um novo desafio como profissional. A sua participação se tornou uma porta de entrada para o então emprego, atual, em uma startup de franquia de reforço escolar como assistente de marketing. 

À vista disso, está à frente de tantas outras agências universitárias com foco na experiência do aluno, possui em um de seus pilares a prática e a teoria alinhadas com a vivacidade e em suma importância, cultiva a criatividade dos estudantes ao favorecer um ambiente pautado na colaboração que alimenta laços sociais significativos para a equipe. 

Na Luna, as conquistas ao longo do tempo enquanto agência, são plausíveis a todos os integrantes do time que fazem o trabalho acontecer de maneira fluida que são a partir um dos outros que ocorre o fortalecimento dos potenciais de cada um e se torna o lugar onde é possível crescer, se desenvolver de maneira profissional, e desejar novos desafios pessoais.

Jéssica Gabriella Góes, que está no quinto período de Publicidade e Propaganda e é estagiária há mais de oito meses da agência, diz que participar do laboratório propiciou desenvolver habilidades essenciais no mercado da publicidade, sua capacidade de compreender melhor o briefing foi a parte mais trabalhada que antes não o tinha muito apurado. 

“Antes de ser estagiária no laboratório não possuía nenhum tipo de experiência no mercado de trabalho, nem mesmo em outras empresas, por isso para mim foi e está sendo muito importante desenvolver as tarefas, principalmente em grupo”, explica. 

Para ela, a conexão entre a equipe trouxe a possibilidade de se comunicar com pessoas de diferentes ideias e pensamentos, e que é um exercício que tem agregado bagagem para prepará-la para chegar ao mercado. 

Além disso, o ambiente unido ofereceu a rica experiência de melhorar o cotidiano do curso e permitiu momentos inesquecíveis dentro da Luna. “Uma demanda que fiz e tenho muito orgulho foi a do Gastrouna. Logo quando entrei, estava um pouco acanhada, não sabia muito, mas ao longo do processo a Larissa foi me auxiliando e por fim tudo deu certo. Fiquei muito feliz, meu primeiro KV realizado”, desabafa Jéssica. 

Parcerias e demandas 

Por causa da pandemia de Coronavírus, o laboratório tem se adaptado para priorizar a prestação de demandas institucionais. Os serviços voltados a alcançar mais alunos e experienciar o trabalho dos estagiários é atualmente possibilitado através do auxílio no setor de marketing do grupo Ânima e funciona como “braço direito” em projetos ao lado dos cursos de jornalismo, cinema, relações públicas, arquitetura, moda e gastronomia. 

A criação de materiais gráficos é a engrenagem de eixo que move a atuação da agência que em sua jornada executa mais de duzentos e quatro materiais por mês e realiza em média de uma a duas campanhas para instituição e clientes externos. Em sua função, as principais demandas estão a produção de conteúdo, a gestão de redes sociais, o planejamento de campanhas, a produção audiovisual, a produção de podcasts, a produção de livros e e-books, além da comunicação corporativa e criação de identidades visuais. 

Em sua história o laboratório conta com diversas parcerias ao longo dos anos, na própria Una produz desde 2019 as campanhas de Volta às Aulas, e nos últimos anos, colaborou com a FIEMG, no desenvolvimento da identidade visual do Conecta Hub e no desenvolvimento conceitual e de identidade visual da Fábrica, enquanto Núcleo de Economia Criativa da Una que integra os laboratórios. 

E com ineditismo há a parceria com as rádios Una Fábrica e Una Contagem que estrearam em Julho deste ano e são extensões universitárias em parceria com a Fábrica, ao lado do projeto de rebranding do café “Manní Cafés Especiais”, alocado na Una Cine Belas Artes.

Isadora Cristina Bicalho Ayala, que está indo para o segundo período de Design Gráfico e faz parte da equipe a três meses, afirma que descobriu novas possibilidades de atuar no mercado além da sua área e que em particular sua participação foi essencial para acrescentar conhecimentos ao seu curso e alinhar a teoria com a prática. 

“Meu curso necessita de habilidades específicas como os softwares de criação e de ilustração, dentro da Luna consigo desenvolvê-los e levar novas habilidades, onde também a criatividade conta muito e na agência a esse estímulo” explica.

Para ela entregar as demandas dentro do prazo solicitado e receber um feedback positivo, ajuda no estímulo pessoal, além de significar que está no caminho certo ao lado de pessoas que tem a agregar profissionalmente.   

E conclui que, fazer parte do time e poder realizar as demandas, o sentimento que resta é o de orgulho. 

A proposta da Luna é ser mais do que uma agência comum, é ser um lugar que sintetize a vontade do aluno de crescer profissionalmente ao lado de oportunizar uma experiência  ímpar nas diversas ações no campo da publicidade, e também no próprio ambiente acadêmico. 

Por isso, vai além do tradicional, é uma agência multidisciplinar que se preocupa na íntegra com a experiência do graduando e está há muito tempo no mercado cultivando e aprimorando os vários lados de um profissional. O que simplifica para a instituição que obter agências disruptivas como a Luna, é a maneira imprescindível de capacitar e desenvolver uma visão macro de possibilidades de atuação a todos os estudantes.    

Com a palavra, a líder

Larissa Santiago, publicitária e líder da Luna

“Pensar que estamos a contribuir para o sonho de quem está entrando para a faculdade buscando um futuro melhor para si, para a família e que com um laboratório com o propósito como o da Luna conseguimos de fato apoiar esses alunos, a sensação é de trabalhar com propósito e é emocionante. Em suma, a Luna poderia ser definida no conjunto das palavras: experimentação, crescimento, aprendizados, criatividade, apoio e futuro. Um lugar para alinhar teoria e prática com vivacidade” – Larissa Santiago.

 

Edição: Daniela Reis 

0 391

Conheça a Luna a nossa agência experimental de Publicidade 

Por Italo Charles

“Fábrica em sua definição significa estabelecimento industrial onde se transformam matérias-primas em produtos destinados ao consumo. Na nossa fábrica, transformamos espaços, projetos, ideias em ações e conteúdos para consumo e enriquecimento do nosso ambiente acadêmico. 

Trabalhamos e preparamos nossas equipes e nossos alunos para estarem prontos par o mercado. E não funcionamos separadamente. Aqui, cada área é importante para o funcionamento do todo. A criatividade, o saber, a responsabilidade, a empatia, o fazer a diferença são o combustível da nossa fábrica. 

Fábrica de ideias. 

Fábrica de sonhos. 

Fábrica de profissionais.”

Espaço de aprendizado e trocas, ambiente de experimentação e renovação, desta maneira se forma a Fábrica. Acima, apresentamos a você, leitor, o manifesto produzido por Larissa Santiago, líder da agência Luna – laboratório de publicidade e design do Centro Universitário Una. 

A partir de hoje, uma vez por semana, levaremos à você um pouco sobre cada engrenagem dessa Fábrica. Para iniciar, contaremos sobre a Agência Experimental de Comunicação – Luna – fundada em 2004. A agência auxilia o setor de marketing do grupo Ânima e colabora com os cursos de comunicação da Una, além de promover eventos para o público acadêmico e também a comunidade. 

Composta pela líder e publicitária Larissa Santiago, pela supervisora técnica Isabella Vitória (recém-formada em Design Gráfico pela Una) e pelos estagiários e alunos do curso de Publicidade e Propaganda da Una, Emanuely Iolanda e João Lucas Soares, a Luna estabelece a conexão dos alunos e estagiários com as práticas mercadológica, funciona como ‘braço’ na produção de materiais gráficos para instituição e também para clientes externos. 

Para potencializar as habilidades e proporcionar novos saberes aos estudantes, a Luna propõe palestras e minicursos a fim de aproximar os aprendizes às práticas e conhecimentos profissionais, além de apoiar o estágio supervisionado e os projetos de extensão culminando o crescimento para além da área.

Com a palavra, a líder

 “A Luna pode ser um ponto de partida para aquele aluno que tem vontade de crescer profissionalmente, trabalhando de maneira profissional e ainda assim podendo experimentar diversas atuações no campo da publicidade, no próprio ambiente acadêmico e por isso de forma multidisciplinar. Por aqui, aplicamos na prática, a teoria aprendida em sala de aula e mais do que isso, os estagiários aprendem sobre comunicação e postura profissional para além das técnicas da profissão” – Larissa Santiago

Você pode conhecer mais sobre a Luna e seus trabalhos na página do Instagram. Lá também vocè encontra dicas sobre as áreas de Publicidade e Design, segue lá! 

 

*A matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis