Tags Posts tagged with "Água"

Água

0 2360
Reportagem realizada em parceria de Lucas D’Ambrosio do Jornal ContramãoBruna Ferreira e Leandro Barbosa, do História Incomum

Uma das comunidades atingidas pelo rompimento da barragem de Bento Rodrigues, em 2015, é a vila Crenaque, no interior de Minas Gerais. Localizada a 17 quilômetros da cidade de Resplendor, a vila está situada entre a linha férrea da Vale e às margens do Rio Doce. 
Quase dois anos após a destruição do rio, a comunidade reivindica auxílio e direitos das empresas responsáveis pelo crime ambiental. De acordo com moradores e representantes comunitários, são quase 130 pessoas que moram no local e que dependem diretamente do rio como fonte de sustento, lazer e economia.

Outro problema que dificulta o diálogo da comunidade com a Fundação Renova – empresa criada pela Samarco, Vale e BHP, responsável pela gestão e reparação dos danos causados pela lama da barragem, é a confusão de nomes entre a vila Crenaque com a aldeia indígena Krenak, que está localizada na mesma região, mas na outra margem do rio.
 
Atualmente, as empresas arcam com o pagamento de um salário mínimo e uma cesta básica para os pescadores registrados. Porém, essa compensação não seria o suficiente, tendo em vista que os danos foram causados a todos da comunidade. Antes do rompimento, a água do rio era utilizada para uso doméstico, na produção, cultivo e para o consumo. Principal fator de reclamação, os moradores alegam que não existe qualquer ajuda das empresas quanto ao abastecimento de água.
 
Atualizado às 18:29 de 26/06/2017:

Em nota, a Fundação Renova alega que a vila Crenaque não é abastecida pelo Rio Doce. Por isso, não há destinação de água para a comunidade. De acordo com a assessoria da empresa, as ações de reparações são realizadas “nos municípios das áreas de abrangência socioeconômica definidas no Termo de Transação de Ajustamento de Conduta (TTAC)”. Dentre os municípios listados, consta a cidade de Resplendor.

 

0 803

O dia 22 de março é marcado anualmente como o Dia Mundial da Água, data destinada principalmente a discutir os temas relacionados a esse importantíssimo e necessário bem que a natureza nos dá e que é tantas vezes desprezado a planos inferiores entre aqueles que são necessários à vida. A Organização das Nações Unidas (ONU) criou a data em 1992, quando também divulgou um documento importante para o uso e preservação dos recursos hídricos, a Declaração Universal dos direitos da Água.

Segundo recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, os países membros da ONU devem promover atividades no dia para promover a conscientização sobre a necessidade de preservação de recursos hídricos, destacando a importância da água para a sobrevivência humana e para a manutenção da saúde. Após essas recomendações a Unesco lança campanha que tem cinco objetivos estratégicos.

1- Gerar conhecimento e construir capacidades em prol da cooperação pela água;

2- Conscientizar sobre a importância, os benefícios e os desafios da cooperação em questões relacionadas à água;

3- Provocar ações concretas e inovadoras em prol da cooperação pela água;

4- Fomentar parcerias, diálogo e cooperação pela água como prioridades máximas, mesmo após 2013;  

5- Fortalecer a cooperação internacional pela água para abrir caminho para os objetivos de desenvolvimento sustentável defendidos por toda a comunidade que trata sobre água e atendendo às necessidades de todas as sociedades.

O texto discorre sobre as sugestões, medidas e informações necessárias para a solução dos problemas do uso da água, considerando-a um bem perecível, e busca despertar a consciência ecológica dos povos e dos governos para a questão hídrica. Mais de 70% da terra é coberta por água mesmo assim mais de 768 milhões de pessoas continuam sem acesso a uma fonte de água potável.

Já era. A crise da água chegou para mudar a sua vida definitivamente a curto, médio e longo prazo. Não importa se você mora num lugar em que o nível dos reservatórios ainda é razoável – a crise também tem a ver com você. E é um pouco culpa sua também. Não só sua, claro. Também tem as mudanças climáticas (sim, elas existem), a contaminação das fontes, o mau gerenciamento dos recursos hídricos e o crescimento demográfico. A sua parte – reduzir o desperdício – é uma das mais fáceis de colocar em prática. Mas também é importante entender como funciona todo o resto.

Por Amanda Aparecida
Foto Bruna Dias

As temperaturas em Belo Horizonte têm atingido níveis históricos. É comum ao andar na rua ver pessoas reclamando da sensação de calor. No ano passado, um cidadão japonês criou uma roupa com sistema de ar condicionado, para se proteger do calor causado pelo terremoto que devastou seu país. E aqui em Belo Horizonte? O que a população está fazendo para se proteger do calor?

O micro-empresário Clayton Batista Coelho diz que, para enfrentar o calor, tem ingerido bastante água e usado roupas mais leves.  “Tento permanecer em ambientes ventilados e, quando vou sair, uso o protetor solar com maior frequência”, relata.

Já a estudante de biomedicina Gabriela Vilas Bôas diz que está sofrendo muito com o calor. “Nada do que eu faço está conseguindo aliviar. Nem ventilador está ajudando”, brinca a estudante.

Aumento nas vendas

Para alguns comerciantes, quanto mais calor melhor. Quem trabalha com sorvete está bem feliz com o clima. “As vendas melhoraram bastante, porém nos horários em que o calor está mais brando. Com o sol forte, as pessoas nem animam sair na rua”, explica a gerente de uma sorveteria de Justinópolis, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte.

Gerente de uma loja de fast food na região da praça da liberdade, na capital mineira, Marcelo Freitas aponta que o aumento da temperatura trouxe também aumento nas vendas de bebidas. “O impacto principal foi no aumento das vendas dos milk shakes, sorvetes e, principalmente, água”, informa.

Por Ana Carolina Vitorino e João Vitor Fernandes

Foto: João Vitor Fernandes

2 834

A água é uma das maiores fontes de sais minerais, e em diversos lugares do planeta, ela se encontra em péssimo estado, na maioria das vezes, impossível de utilizá-la, por falta de cuidado das pessoas com uma ótima fonte natural saudável. Por esses e outros motivos, a ONU (Organização das Nações Unidas) criou o Dia Mundial da Água, em vinte e dois de março de 1992, para promover discussões acerca da consciência do homem em relação a ela.

Com o passar dos anos, com a evolução da humanidade, ela passou a ser tratada com desrespeito, sendo poluída e desperdiçada.

Infelizmente, existem pessoas que usam e abusam da água de um jeito desnecessário, criando um desperdício enorme que é prejudicial à sociedade. O fato de lavar carros, “varrer” calçadas, disponibilizar bebedouros públicos são exemplos de desperdício que estão ao nosso campo de visão, pois como a água é encontrada em vários lugares, ela pode ser mal usada de diversas formas.

Cara bebe agua

Desde então, a água tem sua data especial, para fazer com que as pessoas tentem se conscientizar mais e deixá-la novamente com o status que ela sempre teve, de ser a fonte natural mais importante, como um líquido vital.

O Dia Mundial da Água deve servir para vermos melhor sua importância e dar mais valor aos bens naturais, que na maioria delas, são mal utilizadas pelo homem.
É com este intuito que o dia de hoje deve ser comemorado e mais divulgado, pois sempre é bom lembrar que algo tão bom como a água um dia pode acabar, e que se depender de nós, ela sempre estará a nossa disposição.

Por Arthur Henrique Costa

Foto: Felipe Bueno