Tags Posts tagged with "Aplicativos"

Aplicativos

0 271
A tecnologia chegou para facilitar e transformar a vida das pessoas

Por: Mariana Aroni

Programado por meio do celular, o despertador toca. Você acorda, desliga-o, desbloqueia o telefone e entra em suas redes sociais. Vê, por meio de um post, que sua loja favorita está com diversas promoções. “Momento perfeito para comprar aquele produto que tanto queria”, pensa. Após realizar a compra, por celular mesmo, entra no site de buscas e verifica como está a temperatura em sua cidade, para saber que roupa usar. Enquanto prepara o café, escuta rádio, para saber as principais notícias do dia. Lembra-se de fazer o depósito da taxa de condomínio, entra no aplicativo do banco e já realiza a transferência. Junto ao café, responde as conversas que deixou acumular na caixa de entrada do app de mensagem. “Ah, preciso contar para Fulano sobre a nova série incrível, lançada, ontem, naquele aplicativo de streaming”. Dá mais algumas checadas nas redes sociais. Acaba por se distrair, e, quando percebe, já está atrasado! Toma um banho correndo. Como já perdeu o ônibus, decide pedir um carro no aplicativo de caronas pagas, para ir ao trabalho. “Ooops! Esqueci o lanche na geladeira. Ah, peço alguma coisa pelo aplicativo de comida”.

E aí, você identificou-se com a descrição acima?

A tecnologia tem se revelado grande aliada da humanidade. Impossível pensar em algo em que ela não esteja presente. O grande facilitador, a permite nosso acesso a tantas tecnologias, é a internet.

Criada nos Estados Unidos, em 1969, a rede mundial pertencia ao Departamento de Defesa daquele país. Sua função era interligar laboratórios de pesquisa para permitir a comunicação entre cientistas e militares. Após alguns anos, em 1982, seu uso se ampliou para assuntos educacionais e acadêmicos, e, pouco depois, disseminou-se para o ramo comercial. Chega ao Brasil em 1988, com o foco em assuntos educacionais. Sua popularidade, por aqui, se inicia a partir de 1994, ao se expandir para uso comercial. Desde então, diversas mudanças ocorreram.

Dados da pesquisa “TIC Domicílios”, realizada em 2019, mostrou que aproximadamente 127 milhões de pessoas no Brasil já têm a internet como parte de seu dia a dia. O número equivale a 70% da população. O celular é o principal meio de acesso à rede mundial, sendo responsável por 97% dos acessos.

Com pouco mais de duas décadas na vida dos brasileiros, a internet conseguiu revolucionar a vida das pessoas. Os adventos tecnológicos estão tão incrustados na sociedade que é inimaginável viver um dia sequer sem o auxílio deles. A tecnologia permite acessar contas bancárias, pedir comida e transporte por aplicativos, encontrar alguém para namorar, conversar com pessoas do outro lado do mundo, fazer compras e, até mesmo, trabalhar sem sair de casa. Tais rotinas seriam impensáveis há alguns anos.

“Resolvi pesquisar rotas e meios de transportes, para alguns lugares, no Google, que me sugeriu o Moovit. Desde então, só ando com ele ligado, como um mapa do tesouro”, afirma Isabela Paradela, técnica em mecânica. O Moovit permite criar rotas de viagens para transporte público, como ônibus e metrô. “A tecnologia mudou, e continua mudando, uma série de coisas em minha vida. Além da comodidade, apps como o Moovit me fizeram criar independência, de modo rápido, fácil e seguro”, completa.

Rapidez, acessibilidade e independência são apenas alguns dos benefícios das inovações ao dia a dia das sociedades. Também cresceu o número de pessoas que usam o computador, as redes sociais e a internet como meios de trabalho. São criadores de conteúdo, programadores, webdesigners, marketeiros digitais… Até profissões como motorista, hoje, têm novos horizontes por conta da tecnologia, como no caso de pessoas que trabalham com aplicativos de caronas pagas.

Gerações

A rápida adaptação às transformações e a aceitação das novas possibilidades tecnológicas abrem espaço o debate acerca de como todas essas novidades se instalaram na vida contemporânea. Com tantas mudanças a todo momento, é possível ver que jovens e crianças têm mais facilidade de inserção no mundo virtual e tecnológico. Parte da população adulta sente certa dificuldade, ou apresenta resistência, às novas tecnologias.

“As novas gerações já chegaram em um mundo tecnológico. Ou seja, a tecnologia começou a fazer parte de seu cotidiano desde muito cedo. Por isso, a familiaridade, o aprendizado e a adaptação são bem mais rápidos, e nos dão a sensação de que estão mais abertas às mudanças tecnológicas. Entretanto, elas vivem seu tempo”, afirma Wânia Araújo, antropóloga e doutora em Ciências Sociais pela PUC Minas.

Não é difícil ver adultos e idosos perdidos em meio a tanta novidade tecnológica. Além do desconhecimento, há o medo de compartilhar informações pessoais na rede. Telma Ferreira, servidora pública aposentada, diz que a inovação traz benefícios, como avanços nas pesquisas – principalmente, na área médica –, acessibilidade a informações e comodidade para o comércio, mas, também, pontos negativos, como as fraudes, os roubos virtuais e as fake news.

O receio de ingressar no mundo tecno-virtual traz dificuldades a quem está “de fora” desses assuntos. Telma, por exemplo, afirma ter certa dificuldade com o uso do celular, que apresenta múltiplas funções dispositivas e aplicativos. “Também sinto dificuladade, com a internet e as redes sociais, com o atendimento eletrônico das agências bancárias, e a solicitação de serviços no dia a dia””, explica, ao destacar que encara a tecnologia como forma de progresso: “Mas toda essa modernidade me traz medo e insegurança e afirma. Tanta tecnologia me assusta”.

Wânia Araújo lembra que, como todo e qualquer processo que traz alterações, e muda as formas de viver e interagir socialmente, é necessário que se passe o tempo, para que as novidades sejam assimiladas e passem a fazer parte do cotidiano das pessoas. “Isto se aplica a qualquer tipo de mudança na sociedade. A adaptação à novidade, seja ela de que ordem for, demanda tempo. Algumas mais, outras menos”, explica.

Para o bem ou para o mal, a tecnologia veio para ficar. É certo que a sociedade se adapta e transforma sua forma de encarar toda essa mudança a cada inovação – o que irá requerer que as pessoas saibam filtrar e medir o quanto de tecnologia participará de suas vidas. “Vivemos um tempo de contradições mais complexas”, completa Wânia Araújo.

*A matéria foi produzida sob a supervisão do professor Maurício Guilherme Silva Jr. e da jornalista Daniela Reis

0 703

Os serviços oferecidos pelos taxistas vêm sendo fundamentais para a população devido a sua praticidade na hora de chamar um táxi. A BHTrans, uma das empresas responsáveis pela mobilidade e transporte na Capital, preza pelo melhor atendimento envolvendo esse sistema de locomoção. Os avanços tecnológicos e os cursos ofertados pela empresa vêm sendo um dos maiores investimentos feitos em prol dos taxistas e da população.

Para que houvesse uma melhora no atendimento dos taxistas nesta Copa do Mundo, foram oferecidos vários cursos, não obrigatórios, tendo a participação voluntária do condutor. Além disso, foram realizadas campanhas para os operadores do serviço de táxi com a participação da BHTrans, do Serviço Social de Transporte (SEST) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT), que constou um DVD sobre os principais locais de interesse turístico de Belo Horizonte. A BHTrans diz ser a favor de qualquer inovação tecnológica que traga benefício ao sistema. Exemplo disso é a aderência dos taxistas pelos aplicativos de celular: Easy Taxi, Way Taxi e BH Táxi utilizando-os no lugar do rádio táxi. Esses aplicativos facilitam a comunicação entre os usuários e operadores e aperfeiçoa a operação do serviço.

No ano de 1990, Belo Horizonte foi considerado a cidade com o melhor serviço de táxi da América Latina. Já neste ano, no período de Copa, não podemos dizer o mesmo. Foram constatadas diversas falhas no atendimento tanto em BH quanto nas outras cidades sede dos jogos. Tarifas caras, cobranças indevidas, taxistas infratores e carros mal conservados foram um dos pontos destacados pelos turistas. De acordo com a BHTrans, a respeito da busca por um melhor atendimento, eles trabalham para que o serviço de táxi atenda as necessidades dos usuários e operadores e além de orientações que são repassadas eles também utilizam o avanço tecnológico para a regularidade e confiabilidade na prestação do serviço. Desde o dia 1º de junho de 2012, os veículos táxis de permissões outorgadas através da Concorrência Pública 02/2012, por força de Edital, possuem a biometria e atualmente o sistema de táxi é composto por 745 veículos com essa tecnologia.

Biometria nos táxis

 Para a BHTrans, a tecnologia da biometria nos táxis tem objetivo de monitorar, eletronicamente, a operação do serviço e melhorar a sua confiabilidade com a identificação digital do condutor. Vários dispositivos compõem a tecnologia, dentre eles um rádio móvel de comunicação com antena, instalado no carro, onde são feitos os registros e o armazenamento de todas as informações referentes à operação do veículo e aos dados do condutor. Essas informações são coletadas pela BHTRANS, via wireless, quando o taxista comparece com seu veículo na sede da BHTRANS. Isso vem ocorrendo desde o início de novembro de 2013. Segundo o órgão, o uso desta tecnologia é fundamental para que se garanta a qualidade dos serviços ofertados aos usuários do Sistema de Táxi do município de Belo Horizonte.

 Aceitação dos taxistas

Isaías Pereira, taxista há 50 anos, utiliza os aplicativos disponíveis há um ano. Segundo ele, esse novo sistema é espetacular principalmente porque é gratuito. Pereira disse não ter presenciado nenhum problema em relação ao sistema e escuta muitos elogios por parte dos passageiros. Tal aceitação vem pelo fato do passageiro ter condições de saber que o carro está indo para atendê-lo, sendo totalmente ao contrário do rádio táxi. Ao utilizar o sistema de rádio, o passageiro acaba esperando enquanto o atendente acaba retornando a ligação para a própria pessoa que pediu o táxi informando que não conseguiu um, enquanto no aplicativo ele consegue visualizar que a pessoa está indo atender seu chamado.

Isaías Pereira – Taxista

Texto e Foto: Bárbara Carvalhaes