Tags Posts tagged with "Centro Universitário UNA"

Centro Universitário UNA

0 83

*Por Bianca Morais

O projeto Jovens Jornalistas foi criado pela Assprom, Associação Profissionalizante do Menor de Belo Horizonte. No segundo semestre de 2020 o programa contou com a parceria do Centro Universitário Una, através de oficinas e atividades desenvolvidas pela Fábrica (coletivo dos laboratórios de Economia de Criativa).  O projeto Jovens Jornalistas tem o objetivo de ensinar técnicas de produção de texto, desenvolvimento de material para redes sociais e fotografia. 

O objetivo da parceria com a Fábrica é auxiliar através de conteúdo teórico e prático, ensinando a desenvolver a escrita, gravar vídeos e tirar fotos através do celular, além de técnicas de produção de conteúdo e monitoramento de redes sociais. Essa edição do 

projeto aconteceu 100% on-line, devido à pandemia do coronavírus. 

A Associação e o projeto 

A Assprom é uma associação que desde 1975 que orienta a vida profissional de jovens e adolescentes de famílias em situação de vulnerabilidade social por meio de programas socioassistenciais. O programa tem como objetivo a inclusão social do jovem e projetos dentro dele como o Jovens Jornalistas contribuem para isso.

O projeto foi idealizado pela pedagoga Flávia Fontelene com a colaboração da letróloga Alenir Maria,  tem como a proposta de estimular o protagonismo dos aprendizes, oferecendo aprendizado na elaboração de pautas jornalísticas na produção de uma página do Jornal da Assprom e de textos para as redes sociais. As oficinas apoiam os jovens na construção dos textos jornalísticos, realização de entrevistas, gravação de vídeos e fotos. Ações como essas ampliam o conhecimento dos adolescentes na área de comunicação, ajudando inclusive a enriquecer seus currículos.O projeto é tão bem visto que em 2019 ficou em 3º lugar no concurso “1º Prêmio Educador Social do Fectipa/MG”.

A cada semestre é selecionada uma turma do Programa de Aprendizagem para participar do Projeto Jovens Jornalistas. Flávia Fontenele, vê em todo o projeto uma grande responsabilidade social e acredita muito em sua importância na vida dos jovens.

“É muito importante ensinar provocando o protagonismo juvenil, pois assim o adolescente desenvolve habilidades necessárias para o mundo do trabalho, como: tomada de decisão, criatividade, desenvolvimento da escrita e leitura, senso questionador, além de sensibilizá -los sobre a importância das notícias para a sociedade” conta a pedagoga.

A Assprom trabalha desde 2019 em parceria com a Faculdade Una, no ano anterior chegou a levar uma turma para conhecer os laboratórios de comunicação do curso. Esse ano por conta da pandemia as oficinas foram oferecidas de forma online. A Líder do laboratório de jornalismo, Daniela Reis, ficou responsável pelas oficinas de texto, de ensinar a postura de um repórter, a Técnica do laboratório Fábrica Audiovisual,Isabela Fonseca Novaes, deu orientações de gravações de vídeo, e a Líder Larissa Santiago, do laboratório de publicidade e propaganda entrou orientando os jovens com dicas para o instagram. 

Larissa Santiago acredita que a capacitação transforma o ser individual, pessoal e profissional. “É nisso que acredito. Poder dividir  o conhecimento que adquiri ao longo da minha trajetória profissional com jovens interessados em se comunicar com a sociedade e comunicar a ela é gratificante. Aprender é transformar seu próprio futuro e espero ter contribuído com a trajetória deles”, completa a líder.

Os jovens participantes do projeto se empenharam muito durante todas as oficinas e o conhecimento adquirido será útil tanto para eles quanto para o jornal da Assprom que é produzido por eles. Larissa Alves da Rocha, 17 anos, foi uma das participantes do projeto, a adolescente no começo teve uma insegurança em participar por conta da sua dificuldade em escrever, porém conta que logo na primeira aula já se apaixonou.

“Foi uma oportunidade única para todos nós que participamos, com muito aprendizado com todas as oficinas que tivemos, como a de fotografia, instagram, responsabilidade e outras. Esse projeto não contribuiu apenas na minha trajetória na Assprom, mas também no meu dia a dia, me ajudando a descobrir um pouco mais de mim sem contar o quanto nos ajuda no âmbito profissional” relata.

O projeto Jovens Jornalistas é enriquecedor para ambas as partes, de quem ensina e quem aprende, a faculdade Una pretende levar a parceria em frente e no próximo ano receber novos jovens.

 

**Edição: Daniela Reis

 

0 115

*Por Bianca Morais

A Clínica Integrada de Atenção à Saúde oferece gratutamente encontros semanais em grupo voltados para condições médicas como: obesidade e sobrepeso, diabetes e hipertensão. Os encontros sãoonlines pelo google meets, sempre às quartas- feiras, 11 horas.

O atendimento é realizado pelos estagiários do curso de Nutrição do Centro Universitário Una, uma prática regulamentada pelo CFN (Conselho Federal de Nutrição). Os estudantes preparam as orientações com antecedência sob a supervisão de um profissional responsável. 

Os grupos operativos funcionam desde 2018 e pela primeira vez acontece online. A dinâmica em grupo permite às pessoas mais liberdade para falar, contar suas experiências, o que funcionou e o que não deu certo, é um verdadeiro bate papo, com linguagem bem simples para que todos possam tirar suas dúvidas. Para aqueles, no entanto, que não se sentem à vontade, também existe a possibilidade do agendamento individual.

Para as nutricionistas Izabela Broom e Junia Drews, responsáveis pela iniciativa, movimentos como esses são de grande importância para quem tem a doença ou a predisposição. De acordo com elas, o indivíduo precisa entender sua condição para que possa se adaptar no dia a dia, evitando dietas que estão na moda e muitas vezes são restritivas e acabam por gerar mais compulsão e problemas de saúde. Quando a pessoa entende sua condição, ela se empodera para fazer melhores escolhas e ter maior adesão ao tratamento.

As inscrições para os grupos estão disponíveis no link

 

*Edição: Daniela Reis

 

 

0 132

Evento será gratuito, totalmente online e acontece entre 09 e 11 de novembro

*Por Italo Charles

Nos dias 09, 10 e 11 de novembro acontecerá a Maratona de Fact-checking: Eleições – Jornalismo, evento 100% on-line promovido pelo Centro Universitário Una. A maratona tem como objetivo debater a problemática das fake news a partir do movimento de checagem nesse período eleitoral, que sabemos ser propício para a circulação de informações falsas. 

Para fomentar as discussões sobre o tema e elevar a troca de saberes entre os participantes, a jornalista Ethel Rudnitzki, da Agência Pública, apresentará no primeiro dia de evento o projeto de checagem Truco, desenvolvido durante as eleições de 2018.

No dia 10, o professor da Una Luiz Lana será o responsável por apresentar ao público o projeto Checkbot, este que está inserido no cenário atual que passa por grande inquietação devido a disseminação de informações falsas na esfera pública.

O fechamento do evento será  através de uma roda de checagem, onde os convidados levarão aos participantes as metodologias de apuração.

 

Programação

Ethel Rudnitzki da Agência Pública fala sobre o projeto de checagem Truco nas eleições 2018

9 de novembro 

Das 18h às 19h

Sobre Ethel Rudnitzki

Formada em jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Realizou intercâmbio acadêmico na Universidade de Coimbra em Portugal, onde estudou jornalismo com especialização em Estudos Europeus. Trabalhou também como editora e repórter da Revista Viração e do portal Agência Jovem de Notícias, participando de coberturas e eventos internacionais como a Terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável e a 22ª Conferência das Partes sobre Mudança do Clima. Na Pública, fez parte do Truco – projeto de fact-checking – durante as eleições de 2018, e produz reportagens sobre redes sociais e desinformação.

 

Professor Luiz Lana apresenta o projeto de extensão CheckBot

10 de novembro

Das 18h às 19h

Sobre o projeto CheckBot

Este projeto se insere no contexto atual de intensa preocupação com o impacto da propagação da desinformação na esfera pública e no crescente crédito atribuído às agências de fact-checking como estratégia de enfrentamento das fake news para atestar que, não o bastante a expansão dessas iniciativas no Brasil e a consolidação de uma literatura sobre a temática, há no país uma escassez de mecanismos dedicados a entender e combater as notícias falsas.

 

Rodada de checagem – 11 de novembro – Das 18h às 19h

Após as conversas com os profissionais nos dias 9 e 10, acontecerá uma rodada de checagem.

As inscrições são gratuitas, acesse: bit.ly/Maratona_eleições

 

**Edição: Dani Reis

0 149

 

Neste mês de outubro, o Centro Universitário Una celebra uma década dos cursos Manutenção de Aeronaves e Pilotagem Profissional de Aeronaves

*Por: Italo Charles

Anualmente, 23 de outubro é marcado pelo Dia do Aviador, data instituída em homenagem a Alberto Santos Dumont, que no mesmo dia em 1906 se tornou o primeiro homem a voar a bordo do seu 14-Bis. No entanto, foi apenas em 1936, que a lei que decretava a data como comemorativa. 

Com o passar dos anos, o setor da aviação vivenciou grandes mudanças e evoluções até chegar no que é conhecido hoje, com cursos profissionalizantes e constante evolução tecnológica. Sempre de olho nas tendências, em 2010, foram inaugurados os cursos de Manutenção de Aeronaves e Pilotagem Profissional de Aeronaves pelo Centro Universitário Una.

Neste ano, 2020, os cursos completam uma década de atuação, instruindo e formando pessoas para o mercado de trabalho. Ao longo do tempo, os cursos passaram por grandes transformações e adequações. Segundo o coordenador dos cursos de Manutenção de Aeronaves e Pilotagem Profissional de Aeronaves, Kerley Alberto, as maiores mudanças durante esse período foram o corpo discente e docente.

“Acredito que a principal evolução foi no corpo discente, o perfil dos alunos foi mudando. No início tínhamos muitos estudantes que trabalhavam na área mas não possuíam uma graduação e com o passar do tempo, chegaram alunos que iriam iniciar sua carreira na aviação”, explica.

Todos os anos, acontece a Semana da Aviação, com uma  programação recheada de atividades, palestras e oficinas que tem por objetivo a troca de conhecimento, possibilitando a integração entre a academia e o mercado.

Para as comemorações dos dez anos dos cursos, uma programação diferenciada foi proposta. Além das palestras, oficinas e debates que ocorrem anualmente, dessa vez será marcado pela inauguração do selo Dr. Ozires Silva – Patrono da Aviação Ânima.

Homem para além da aviação brasileira

Ao se falar da aviação brasileira, não se pode deixar de citar o marco que o Doutor Ozires Silva representa para o setor. Engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico Aeronáutico (ITA), contribui para grandes feitos na concepção da aviação hoje.

Dr. Ozires foi um dos fundadores da Embraer, uma das maiores empresas aeroespaciais do mundo. Além do grande alcance no setor aeronáutico, presidiu a Petrobrás e foi ministro da Infraestruturae das Comunicações. Em 2008, iniciou sua trajetória no grupo Ânima. Hoje, atua como Presidente de Inovação e é considerado o Patrono dos cursos de Aviação do grupo. 

Para Kerley, ter o Dr. Ozires como Patrono gera aprendizado, grande reconhecimento e para além do apoio dado aos cursos. “Falar em Dr. Ozires no meio aeronáutico é sinônimo de qualidade, seriedade, paixão. A presença dele só vem a chancelar a qualidade dos nossos cursos ”.

Representatividade

O espaço ao qual se tange o setor da aviação, é visto como majoritariamente masculino. Contudo, a ascensão das mulheres dentro da área tem crescido, não como sentido de igualdade, mas, estas estão conquistando espaços que há décadas atrás não podiam sequer ingressar.

Pensar que, uma mulher negra, advinda de uma família a qual não teria condições de sustentar os custos com um curso superior e, não somente, nesta mesma família não havia nenhuma pessoa que tivesse formação em uma ‘faculdade’, pode parecer longe, mas é realidade para muitos.

Mesmo com a indecisão em qual rumo tomar, Raphaella Menezes, 29, após formada no ensino médio, sabia que queria entrar para faculdade. Por alguns anos tentou o ENEM para que pudesse ter a oportunidade de conquistar uma bolsa, uma vez que não teria condições de custear as mensalidades do curso ao qual enfrentaria.

Foi em 2012 que, a atual Mecânica de Aeronaves, conquistou uma bolsa integral para ingressar no curso ofertado pelo Centro Universitário Una. Durante o período de estudo, Raphaella decidiu fazer um intercâmbio, o que a fez não conseguir formar com sua turma, e foi em 2017 quando concluiu seu curso.

“Eu sempre gostei muito de máquinas, sabe como elas funcionam. Inicialmente pensei em fazer um curso de mecânica de autos, eu sempre gostei de carros. Entretanto, pensei que deveria escolher algo diferente e foi nesse momento que pensei na Manutenção de Aeronaves. Hoje, sinto que fiz a escolha certa”.

Após ter passado por grandes desafios, estes que implicam em uma mulher alcançar altos patamares na carreira, e em setores que são de sua maioria dominado por homens, Raphaella superou as barreiras e conquistou seu espaço através da dedicação ao seu trabalho e sua formação. Para além da graduação em Mecânica de Aeronaves, concluiu  também uma pós em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, e atualmente atua como Mecânica Aeronáutica na Indústria de Aviação e Serviços (IAS).

Desafios 

Falar em desafios na aviação é uma grande abordagem. As questões financeiras em alguns momentos, pode ser considerada primordial para uma formação ideal. A área é considerada de alto custo, sendo que os cursos e as práticas precisam de capital para serem adquiridos e praticados.

Para Vitória Fonseca, formada em Pilotagem Profissional de Aeronaves, uma das maiores adversidades foi, e ainda é, a questão financeira. Durante a graduação, seus pais com muita perseverança a ajudaram e pagaram seu curso, entretanto, para a conquista e validação de horas de voo são necessárias as práticas para além da faculdade.

“O desafio maior durante a faculdade era dar o melhor de mim, por vários motivos. Meus pais pagavam a faculdade, e eu queria honrar o que a mim era atribuído. Por outro lado, acho que a parte financeira para muitos, como foi para mim, é um grande obstáculo”.

 

*Edição: Bianca Morais

** A matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis 

0 175

Alunos de graduação do Centro Universitário Una podem se inscrever para o projeto de extensão Una-se contra a LGBTfobia. As inscrições estão abertas e acontecem até 14 de setembro e podem ser feitas no site, clicando em Projetos de Extensão > Cidade Universitária. ⁣⁣⁣ ⁣

O projeto desenvolve ações de sensibilização, empatia e conscientização por meio de rodas de conversa, oficinas de capacitação, palestras, mostras de filmes, exposições fotográficas ou um simples bate-papo, considerando uma perspectiva interseccional. ⁣

Criar um espaço de escuta, acolhimento e diálogo para alunas e alunos LGBTQIAP+, no qual aprendemos juntas e juntos, é uma das propostas do Una-se. Atuam também na busca da construção de uma sociedade que respeite e ouça as demandas das pessoas LGBTQIAP+. As conversas não acontecem apenas com quem faz parte dessa população. Pessoas aliadas são muito bem-vindas.⁣⁣⁣ ⁣⁣⁣ ⁣

“Acreditamos que a escola pode e deve ser um local em que pessoas LGBTQIAP+ se sintam seguras e confortáveis para serem quem são. 🌈”

Para saber mais sobre o projeto, confira o Instagram.

0 1690

Conheça o laboratório de moda do Centro Universitário Una

Por: Italo Charles

Moda é muito mais que vestir, é sentir, renovar, moda é criar. A moda transforma realidades, muda conceitos e otimiza processos. Todos esses atributos fazem parte do cotidiano de quem trabalha no setor. Hoje, apresentamos a você o Numo, Núcleo de Moda do Centro Universitário Una.

Fundado no ano de 2004, o curso de Moda abria espaço para uma nova realidade ao cenário ‘fashion’ em Belo Horizonte. Junto, surgia os laboratórios de Corte e Costura, Têxtil e o Studio de Fotografia para realização das atividades práticas

Atualmente, a equipe responsável pelo laboratório é composta pela líder Letícia Dias, pelas técnicas Andreza Ramos, Sheila Fonseca e pela estagiária Alda Viana. A estrutura do núcleo compõem os ambientes de Corte e Costura, Têxtil, Multiuso (utilizado para moulage e acessórios) e o estúdio de Fotografia, usado para editoriais de moda e fotografia de acessórios. Os espaços são planejados e organizados para os alunos desenvolverem as atividades de sala de aula, atividades extracurriculares e para realização das Unidades Curriculares (Uc’s).

“Temos diversos maquinários e materiais, além de uma equipe disponível integralmente para apoiar e auxiliar os docentes no desenvolvimento das atividades e projetos. O Laboratório de Corte e Costura é o mais utilizado pelos alunos nos intervalos das aulas e nos horários vagos e se tornou um espaço colaborativo, de trocas de ideias, local de encontros para desenvolver projetos, ampliar network, fazer parcerias e ainda bater um papo saudável e construtivo em um ambiente cheio de arte e criatividade”, comenta Letícia Dias.

O lab tem como missão gerar experiência aos alunos, conectá-los com o mercado, além de apoiar a coordenação do curso, o corpo docente e o ecossistema Ânima nas demandas relacionadas ao Curso de Moda. “Sempre tentamos trazer o melhor para os alunos, oferecemos cursos, oficinas, palestras com grandes nomes da Moda, ex alunos bem posicionados no mercado como inspiração e parcerias com eventos externos”, relata Letícia.

Através de parcerias e projetos o Numo estabelece um vínculo entre os alunos e o mercado, de tal forma, fomenta o ambiente acadêmico e eleva a produção dos estudantes. “A conexão com o mercado a partir das parcerias externas, oferece a oportunidade do aluno se apresentar, mostrar seu potencial às empresas, pessoas influentes na Moda, de descobrir e desenvolver habilidades, entender melhor a área profissional, construir seu network e agregar experiência ao currículo”, salienta a Líder.

Projetos 

Entre o final de 2019 e o início de 2020 aconteceu no lab o recrutamento de alunos para atuação no backstage do Minas Trend, além disso, ocorreu a produção de figurino para o bloco Então Brilha e a confecção de looks sustentáveis para o desfile do Mood (Festival de Moda de BH produzido pela Prefeitura).

Também foi disponibilizado espaços para realização de oficinas do FeedDog Brasil com vagas exclusivas para alunos, visita a fábrica da Cedro Textil, uma das principais empresas têxteis do País, parceria com o 1º coworking de Moda de MG – Co.crie – com grandes descontos para nossos alunos e ex-alunos do curso de Moda utilizarem o espaço.

Já neste período de retorno às aulas, o lab tem oferecido oficinas Extensão, tais como: E agora, para onde vou? Conhecendo as áreas de atuação na Moda, ministrado por Letícia Dias (líder do Numo) e Handmaid:  Bordados em pedraria – Teoria e Prática, com Sheila Soares.

Por se tratar de um período de pandemia, no qual o uso das máscaras para proteção são obrigatórios, e pensando no retorno das atividades, suscitou no Numo o desenvolvimento do projeto “Máscaras de proteção Ânima”. Além de proteger e colaborar para a  proteção e preservação da saúde de todos, o projeto colabora também com a cadeia produtiva do setor da Moda, que adaptou sua produção para confeccionar máscaras de proteção. 

As máscaras serão distribuídas entre os mais de 150 mil estudantes, educadores e prestadores de serviço que fazem parte de diversas Instituições do Grupo Ânima, presentes em vários estados do Brasil, colaborando para proteção e preservação da saúde de todos.

“Sabe-se que neste momento de pandemia, a indústria da moda passa por reduções significativas em sua produção, o que coloca em risco a garantia do trabalho aos trabalhadores formais e autônomos que dependem exclusivamente da confecção de vestuários. Atualmente, nosso desafio está sendo desenvolver um modelo de máscaras inclusivas para pessoas com deficiência auditiva que não embace”, afirma Letícia.

Além dos projetos e oficinas de extensão e o projeto Máscaras de proteção Ânima, o Numo produz o Una Trendsetters, desfile tradicional que acontece todo final de semestre letivo. O evento que celebra a formatura dos estudantes, teve a 17ª edição no CentoeQuatro (no final de 2019), e já passou por grandes espaços de BH, como: Mineirão, Iate Tenis Clube, Ilustríssimo.

Depoimentos

“Quando entrei para trabalhar no Numo, eu estudava Moda e estava no último período da faculdade, vi uma oportunidade enorme de crescer, de aprender e de me ingressar no mercado de trabalho através do laboratório. Hoje, depois de 2 anos trabalhando como técnica no Numo, me surpreendi com todas as oportunidades que tive, foi muito mais do que esperava, pude compartilhar o meu conhecimento e aprender muito mais, tive experiências em eventos, cursos, oficinas que me proporcionaram  desenvolvimento pessoal e profissional, conheci pessoas maravilhosas e fiz amigos incríveis” –  Andreza Ramos – (Técnica do Numo).

“Acredito que a nossa relação com o aluno seja mais próxima por termos um espaço físico onde eles podem ir, fazer trabalhos, conhecer pessoas. Temos sempre um contato bem direto com eles e estamos sempre procurando melhorar as formas de trazer coisas novas para dentro do curso e para os alunos.”-  Alda Viana  (Estagiária do Numo).

“Como ex aluna, foi no Numo que coloquei em prática muitas teorias aprendidas em sala de aula, criei minha primeira bolsa e minha primeira peça de roupa. Alguns dos momentos mais divertidos da faculdade aconteceram lá, e sempre que o estresse batia, era para lá que ia tirar uns minutos para dar uma aliviada.” – Sheila Fonseca  (Técnica do Numo).

Com a palavra, a líder

“O contato constante para com o aluno e os próprios alunos entre si  fora da sala de aula, em um ambiente disruptivo, criativo e sem rótulos, faz com que o resultado não seja menos que produtivo e engrandecedor para todos.” – Letícia Dias

Serviços extras

O Numo fomenta a conexão entre o aluno e o mercado a partir de oficinas, palestras, dicas, participação em eventos, recrutamento de alunos para realizar projetos externos relacionados a área, como por exemplo: alunos para trabalhar no backstage dos desfiles de um dos maiores salões de negócios de Moda da América Latina – MINASTREND – produzido pela Fiemg, que agora é parceira da Una.

Além de produzir conteúdos e vídeos diariamente para as redes sociais com temas sugeridos pelos próprios alunos.

A monitoria online como apoio aos alunos para realização das atividades solicitadas em sala de aula.

Para acompanhar os conteúdos e trabalhos ofertados siga o Instagram.

 

*A matéria foi produzida sob a supervisão da jornalista Daniela Reis