Tags Posts tagged with "estágio"

estágio

0 766

Em comemoração ao Dia do Estagiário, o Contramão traz hoje, um artigo de opinião que simplifica o estágio como um processo enriquecedor e que, consequentemente, tem capacitado os estudantes a serem profissionais do futuro. O texto foi escrito pelo estudante de Jornalismo e nosso estagiário aqui no jornal, Keven Souza.

Confira! 

Processo que salienta o profissional do futuro

Por Keven Souza

Almejar um futuro que contenha êxito profissional, é um sonho de inúmeras pessoas que acreditam na educação como instrumento transformador de realidades. Tudo começa com a difícil decisão de qual curso ingressar e em que área atuar como profissionais realizados e felizes, dilema de quem busca, incansavelmente, o sucesso. 

Desde o início são oferecidos inúmeros conhecimentos, as disciplinas se iniciam interligadas a outros cursos, os meses vão se fluir e a sensação de estar preparado para adentrar no mercado é aguçada a cada semestre concluído. Para além das habilidades fomentadas em sala, nós graduandos, temos necessidade de estimular a relação ensino-aprendizagem com o treinamento prático em situação real, o objetivo é aperfeiçoar o acadêmico em sua totalidade. 

Através dos semestres, o momento de pensar em um estágio não obrigatório se aproxima, aquele momento ímpar pro currículo, que vai enriquecer a jornada dentro e fora do curso. Talvez estar em uma graduação aos dezenove anos é viver uma dicotomia entre ser jovem demais para absorver tantas técnicas, e formar aos vinte e dois para iniciar o quanto antes no mercado de trabalho. Em muitos momentos a insegurança de não ser bom o suficiente e o medo de não absorver na íntegra os conteúdos, são sentimentos constantes. É normal, afinal, ao ingressar na faculdade, tudo é novo e pouco se sabe. 

De modo geral, uma das maneiras de dizimar as inseguras e o medo ao longo do curso é atuar como estagiário, uma etapa importante para aprendermos e nos desenvolver enquanto profissionais em processo de crescimento. São a partir dos ambientes corporativos que pautam pela inclusão, prezam pela diversidade e fomentam a experiência, que se constrói habilidades para além do currículo. Hoje, ser um profissional vai muito além de exercer um cargo, é preciso ser capacitado, indivíduos comprometidos e multifacetados que operam em diferentes âmbitos ocupacionais. 

No entanto, o cenário quase nunca é positivo, um levantamento realizado pela consultoria IDados, diz que no Brasil 40% dos jovens com ensino superior não tinham emprego qualificado até o primeiro semestre de 2020. Um quadro que intimida e informa que inúmeros profissionais formados ocupavam lugares que não exigiam curso superior e que como resultado não exerciam a sua profissão. À vista disso, digo que os alunos carecem de espaços que propiciem oportunidades de alavancar o currículo ainda na graduação, um processo que oferte uma maneira de conectá-los com a profissão e demasiar, com maior sucesso, sua atuação em suas respectivas áreas após a formação.

Estagiar, em suma, solidifica os momentos reais e diversificados dentro da academia é um período que beneficia o crescimento intelectual e a construção de uma carreira profissional brilhante. A prática e a dedicação, adquiridas ao longo desse processo, podem agregar valores e conhecimentos cruciais para cultivar a capacidade de ir de fato ao encontro do mercado de trabalho com diferentes técnicas, habilidades e qualificação necessária. 

Em um panorama positivo, anseio que as empresas, instituições e universidades sejam lugares disruptivos e indispensáveis aos alunos, que possam incentivar e reconhecer a força e a vontade de um aprendiz. A fim de que o mercado de trabalho, que exige capacitação em totalidade máxima dos profissionais, coloque em xeque as oportunidades que concedem aos estagiários. Será que propiciam novos saberes? Será que fomentam um ambiente experimental? São muitas perguntas que deverão ser questionadas para que o estágio continue a abrir novos horizontes aos graduandos e de fato se tornar um processo corriqueiro e imprescindível que, consequentemente, molda o profissional do futuro.

0 369

Por Keven Souza

Identificar e resolver problemas é uma capacidade desejada em todos os departamentos, agências e escritórios ao redor do mundo. No campo criativo não é diferente, a carreira de um publicitário ou de um designer gráfico é traçada pela curiosidade e a vontade de aprender coisas novas todos os dias, o graduando da área deve ser inquieto, ter disposição para correr atrás de referências e inovar com soluções que valorizem cada trabalho desenvolvido. 

No Centro Universitário Una, por ser uma área extremamente mutável e inovadora, a criação publicitária é um campo que tem crescido e transformado diversas ideias em excelentes resultados. Para a instituição, é imprescindível ofertar habilidades para além das exigidas na área, o esforço em aprimorar os domínios técnicos dos alunos é um viés estimulado para torná-los profissionais multifacetados com diversas possibilidades de atuar no mercado.

Como uma das séries de conteúdos dos 60 anos da Una, o Contramão traz uma agência que faz parte da Fábrica, que entre os laboratórios é o mais antigo, e se configurou como o núcleo dos cursos de Publicidade e Propaganda e Designer Gráfico. O laboratório que atua no mercado há mais de dezessete anos tem prezado em potencializar o crescimento profissional dos alunos, através do estágio supervisionado e dos projetos de extensão para proporcionar novos saberes aos estudantes.

A Fábrica Luna ou Laboratório Luna, é uma agência experimental, fundada em 2004 como Laboratório de Comunicação Integrada que acolhe os alunos dentro da própria academia e oferece serviços no setor de produção de conteúdo, além de estimular infinitas possibilidades aos estudantes de solucionar diversos tipos de demandas no campo dos sentidos visuais. 

Equipe Luna

Atualmente, está situada nas unidades da Una Liberdade (Cidade Universitária) e na Una Contagem, sendo gerida pela líder Larissa Santiago, que enquanto publicitária especialista em Inteligência de Mercado, está à frente da gestão do laboratório desde 2019, com o suporte da supervisora técnica Larissa Bicalho, formada em Design Gráfico, junto a um time inteiramente feminino composto pelas estagiárias Amanda Serafim, Emanuely Iolanda, Isadora Ayala e Jéssica Goés. 

A Luna ser uma agência experimental com participação da academia é um propósito desde o início, mas assim como a Una, têm se adaptado às tendências de mercado. Hoje, além de incluir os conhecimentos profissionais requisitados no setor, busca trabalhar ao lado dos alunos as soft skills de relacionamento interpessoal, a autoconfiança, a colaboração e o autoconhecimento para torná-los profissionais do futuro.

Por esta razão, obter a oportunidade de integrar o time da agência é única, capaz de construir uma experiência gradativa e enriquecedora que é favorável para fomentar o pensamento fora da caixa, aprimorar a organização, desenvolver a versatilidade e a ativar a criatividade. 

Aos alunos é uma vitrine ensejada de caráter introdutório no mercado de trabalho que promete fortalecer a postura profissional, além de atribuir conhecimentos e técnicas específicas exigidas no dia a dia do setor de criação. A oferta de uma vivência ávida ao lado da seguridade de enriquecer o portfólio com a elaboração de campanhas para uma instituição de reconhecimento nacional, como o grupo Ânima, é uma brecha para todos os estudantes engajados que sonham construir uma polida carreira de sucesso. 

Para o estudante João Lucas Moreira Soares, que foi um dos estagiários de criação de Publicidade e Propaganda no ano de 2020, a sua participação que durou cerca de um ano se tornou uma experiência extraordinária para iniciar sua entrada no mercado de trabalho. “A Luna foi o pontapé na publicidade pra mim, me permitiu experimentar muitas coisas, sair fora da caixa e pensar mais alto, nada era engessado, cada ideia era bem vinda que a longo prazo ajuda a você ter um olhar mais analítico que muitas vezes é exigido na profissão.” 

Segundo ele, a trajetória foi pautada em uma excelente relação ao lado da equipe, sua líder Larissa Santiago, na época foi uma das pessoas em que o fez entender sobre a diferença entre uma agência tradicional e uma agência experimental, e com ela pôde absorver na íntegra o significado de profissionalismo, carisma e acessibilidade enquanto liderança.

“Por conta da liderança que tive na Luna, hoje consigo liderar outras pessoas no meu trabalho, a minha líder me inspirou muito nessa parte. E fica a gratidão pela abertura que tive, porque nunca tinha trabalhado na área e tive a oportunidade que foi muito rica para mim”, desabafa João. 

João afirma que, na Luna, sempre existiu abertura para as alcançar novos horizontes e construir novas ideias, a oferta de uma visão macro da comunicação era destinada aos estagiários. E que através das funções que exercia como criador de peças gráficas, desenvolvedor de campanhas, social media e redator publicitário, construiu bagagem suficiente para dar um start no mercado de trabalho e iniciar um novo desafio como profissional. A sua participação se tornou uma porta de entrada para o então emprego, atual, em uma startup de franquia de reforço escolar como assistente de marketing. 

À vista disso, está à frente de tantas outras agências universitárias com foco na experiência do aluno, possui em um de seus pilares a prática e a teoria alinhadas com a vivacidade e em suma importância, cultiva a criatividade dos estudantes ao favorecer um ambiente pautado na colaboração que alimenta laços sociais significativos para a equipe. 

Na Luna, as conquistas ao longo do tempo enquanto agência, são plausíveis a todos os integrantes do time que fazem o trabalho acontecer de maneira fluida que são a partir um dos outros que ocorre o fortalecimento dos potenciais de cada um e se torna o lugar onde é possível crescer, se desenvolver de maneira profissional, e desejar novos desafios pessoais.

Jéssica Gabriella Góes, que está no quinto período de Publicidade e Propaganda e é estagiária há mais de oito meses da agência, diz que participar do laboratório propiciou desenvolver habilidades essenciais no mercado da publicidade, sua capacidade de compreender melhor o briefing foi a parte mais trabalhada que antes não o tinha muito apurado. 

“Antes de ser estagiária no laboratório não possuía nenhum tipo de experiência no mercado de trabalho, nem mesmo em outras empresas, por isso para mim foi e está sendo muito importante desenvolver as tarefas, principalmente em grupo”, explica. 

Para ela, a conexão entre a equipe trouxe a possibilidade de se comunicar com pessoas de diferentes ideias e pensamentos, e que é um exercício que tem agregado bagagem para prepará-la para chegar ao mercado. 

Além disso, o ambiente unido ofereceu a rica experiência de melhorar o cotidiano do curso e permitiu momentos inesquecíveis dentro da Luna. “Uma demanda que fiz e tenho muito orgulho foi a do Gastrouna. Logo quando entrei, estava um pouco acanhada, não sabia muito, mas ao longo do processo a Larissa foi me auxiliando e por fim tudo deu certo. Fiquei muito feliz, meu primeiro KV realizado”, desabafa Jéssica. 

Parcerias e demandas 

Por causa da pandemia de Coronavírus, o laboratório tem se adaptado para priorizar a prestação de demandas institucionais. Os serviços voltados a alcançar mais alunos e experienciar o trabalho dos estagiários é atualmente possibilitado através do auxílio no setor de marketing do grupo Ânima e funciona como “braço direito” em projetos ao lado dos cursos de jornalismo, cinema, relações públicas, arquitetura, moda e gastronomia. 

A criação de materiais gráficos é a engrenagem de eixo que move a atuação da agência que em sua jornada executa mais de duzentos e quatro materiais por mês e realiza em média de uma a duas campanhas para instituição e clientes externos. Em sua função, as principais demandas estão a produção de conteúdo, a gestão de redes sociais, o planejamento de campanhas, a produção audiovisual, a produção de podcasts, a produção de livros e e-books, além da comunicação corporativa e criação de identidades visuais. 

Em sua história o laboratório conta com diversas parcerias ao longo dos anos, na própria Una produz desde 2019 as campanhas de Volta às Aulas, e nos últimos anos, colaborou com a FIEMG, no desenvolvimento da identidade visual do Conecta Hub e no desenvolvimento conceitual e de identidade visual da Fábrica, enquanto Núcleo de Economia Criativa da Una que integra os laboratórios. 

E com ineditismo há a parceria com as rádios Una Fábrica e Una Contagem que estrearam em Julho deste ano e são extensões universitárias em parceria com a Fábrica, ao lado do projeto de rebranding do café “Manní Cafés Especiais”, alocado na Una Cine Belas Artes.

Isadora Cristina Bicalho Ayala, que está indo para o segundo período de Design Gráfico e faz parte da equipe a três meses, afirma que descobriu novas possibilidades de atuar no mercado além da sua área e que em particular sua participação foi essencial para acrescentar conhecimentos ao seu curso e alinhar a teoria com a prática. 

“Meu curso necessita de habilidades específicas como os softwares de criação e de ilustração, dentro da Luna consigo desenvolvê-los e levar novas habilidades, onde também a criatividade conta muito e na agência a esse estímulo” explica.

Para ela entregar as demandas dentro do prazo solicitado e receber um feedback positivo, ajuda no estímulo pessoal, além de significar que está no caminho certo ao lado de pessoas que tem a agregar profissionalmente.   

E conclui que, fazer parte do time e poder realizar as demandas, o sentimento que resta é o de orgulho. 

A proposta da Luna é ser mais do que uma agência comum, é ser um lugar que sintetize a vontade do aluno de crescer profissionalmente ao lado de oportunizar uma experiência  ímpar nas diversas ações no campo da publicidade, e também no próprio ambiente acadêmico. 

Por isso, vai além do tradicional, é uma agência multidisciplinar que se preocupa na íntegra com a experiência do graduando e está há muito tempo no mercado cultivando e aprimorando os vários lados de um profissional. O que simplifica para a instituição que obter agências disruptivas como a Luna, é a maneira imprescindível de capacitar e desenvolver uma visão macro de possibilidades de atuação a todos os estudantes.    

Com a palavra, a líder

Larissa Santiago, publicitária e líder da Luna

“Pensar que estamos a contribuir para o sonho de quem está entrando para a faculdade buscando um futuro melhor para si, para a família e que com um laboratório com o propósito como o da Luna conseguimos de fato apoiar esses alunos, a sensação é de trabalhar com propósito e é emocionante. Em suma, a Luna poderia ser definida no conjunto das palavras: experimentação, crescimento, aprendizados, criatividade, apoio e futuro. Um lugar para alinhar teoria e prática com vivacidade” – Larissa Santiago.

 

Edição: Daniela Reis