Tags Posts tagged with "Literatura"

Literatura

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) traz para Belo Horizonte entre 30 de abril a 5 de maio o Fórum Shakespeare. Em comemoração dos 450 anos de nascimento do poeta e dramaturgo William Shakespeare, o Centro Cultural está preparando uma programação gratuita que reúne oficinas, debates, palestras e exposições abertas para o público e voltados para atores, diretores e professores.

Grandes nomes da academia nacional e internacional marcam presença no Fórum, para repensar o dramaturgo sobre a ótica da realidade brasileira e analisando o por que que a obra de Shakespeare ainda é tão atual. Atores e diretores da Royal Shakespeare Company (RSC), uma das mais influentes companhias teatrais do mundo, e professores da Queen Mary University of London (QMUL), considerada em 2013 a mais importante universidade britânica em Artes Dramáticas, irão participar das palestras, oficinas e masterclass. Na programação, a fotógrafa Ellie Kurttz apresenta uma exposição com montagens de Shakespeare nos palcos das maiores companhias teatrais do Reino Unido.

A atriz, diretora e escritora do The Instant Café Theatre Company (Malásia),  Jo Kukathas, traz a oficina “Shakespeare, xamã e mágico”, que irá explorar o mundo revirado dos loucos e sábios de Shakespeare, dos tolos que falam a verdade desafiando o poder e, dos homens e mulheres que vivem à beira da loucura. Já a professora e mestre em encenação de Shakespeare do Royal Shakespeare Company (Reino Unido), Helen Leblique, traz a oficina “Shakespeare, Shakespeare, o mundo é um palco” que busca revelar as dicas de perfomaces que dramaturgo dá aos atores em seus textos. Através de exercícios simples, porém extremamente eficazes, os participantes poderão experimentar as palavras do autor de maneira visceral, descobrindo como se conectar a intimamente com os pensamentos e sentimentos dos personagens que interpreta.

Mais informações: https://culturabancodobrasil.com.br/portal/belo-horizonte/

Por: Lívia Tostes

Foto: Divulgação

Na próxima segunda (29), será lançado, em exibição gratuita, no Cine Cento e Quatro, o curta “O tecido dos sonhos”, de Carlos Rocha e Marcelo Braga. A exibição do curta-metragem será às 20 horas. O projeto é um experimento audiovisual que une o universo shakespeariano ao cotidiano das ruas de Belo Horizonte. O título do filme remete à citação atribuída ao dramaturgo que diz: “Nós somos do tecido de que são feitos os sonhos”.

O elenco é formado por pessoas em situação de rua e associadas à ASMARE e ao Centro de Referência da População de Rua. Os diretores esclarecem que o encontro com esses grupos de ações sociais contribuiu para a consolidação da obra. “A posição passiva, anda de mão dada com a indiferença”, declara Carlos Rocha.

Com 17 minutos de duração, o curta traz textos de Shakeaspeare interpretados pela população que vive nas ruas da capital mineira e redescobre a literatura produzida no século XVI e aclamada no século XIX, vista por tipos populares que habitam, trabalham e cruzam a cidade de Belo Horizonte. Sobre a estreia na próxima segunda-feira Marcelo Braga, um dos idealizadores e diretores do projeto, afirma: “A expectativa é a melhor possível”.

As dificuldades encontradas foram as mais naturais possíveis: nem todos os moradores de rua estavam dispostos à participar das gravações devido a problemas particulares, outros inicialmente participaram, mas por fatores externos não finalizaram. Foram seis meses de trabalho, sendo três dedicados a oficinas de preparação do elenco, já que nenhum deles era profissional e mais três de filmagens – para levar essa realidade para as telas.

Cine Cento e Quatro está localizado Praça Ruy Barbosa (Praça da estação), número 104, no Centro de Belo Horizonte.

 

Por: Alex Bessas  e  Aline Viana

Foto de divulgação.

A biblioteca Thomas Jefferson do Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (ICBEU), realizará, a partir deste sábado, a quarta edição da Book Fair que venderá livros a partir de R$ 1. “São livros de literatura americana que não temos mais interesse em manter no nosso acervo”, explica o bibliotecário Pedro Alves Barbosa.

O evento acontece anualmente, e nesta edição, ainda de acordo com o bibliotecário, a expectativa é que sejam vendidos mais de 800 livros somente no mês de dezembro. Pedro conta também que a feira serve para arrecadar fundos que serão utilizados na compra de novos exemplares para a biblioteca.

Além de livros que pertenciam ao ICBEU, Barbosa explica que existem alguns materiais que nem chegaram a entrar no acervo. “Temos alguns livros que recebemos por meio de doações e que o assunto não interessa à biblioteca, então colocamos na feira”.

Book Fair funcionará de segunda a sexta de 9h às 20h, com intervalo entre 12h e 13h, e aos sábados de 9h às 14h. O ICBEU fica na Rua da Bahia, 1723, Lourdes. Mais informações podem ser obtidas através do telefone (31) 3248-5010.

Por Marcelo Fraga

Foto: Marcelo Fraga

A Biblioteca Pública Luiz de Bessa apresenta a exposição “Atrás das páginas”, o evento é organizado em parceria com a Editora Miguilim, em comemoração aos 30 anos da editora. A exposição apresenta os avanços da escrita ao longo da história da humanidade. A responsável pelo evento Pâmela Miranda fala da importância do que é exposto “É muito importante, por quê você vê como o homem foi evoluindo, buscando o melhor meio de se comunicar e percebe que hoje a produção é muito menor em tempo, mas em resultados é muito grande. Pensamos que podemos chegar a um lugar muito bom”, comenta.

 

 

O que tem chamado muito a atenção neste evento é a possibilidade do contato com a escrita manul. “Hoje em dia as pessoas ficam muito bitoladas ao digital e ter em mãos a tinta e a canetinha faz toda a diferença o contato real que você tem com o trabalho”, relata Pâmela.

O evento mostra a forma como as publicações são produzidas, passando pelo processo de cores e do trabalho com textura e resinas. A exposição “Atrás das páginas” vai até o dia 29 deste mês, no prédio da Galeria de Arte Paulo Campos.

Por: Paloma Sena e Hemerson Morais.

Fotos: Hemerson Morais

0 1958

A Biblioteca Infanto-juvenil (Biju), da Luiz de Bessa abriga um grande acervo de livros infantis. E os livros considerados clássicos, como O pequeno príncipe e as obras de Monteiro Lobato não foram abandonados pelas crianças de hoje.

A coordenadora do setor infanto-juvenil Vanessa Mendes, conta que livros do Monteiro Lobato saem muito e que a Biju tem um trabalho de incentivo à leitura em torno da obra do autor, já que ele é considerado o pai da literatura infantil no Brasil. “Ele inspirou e continua inspirando autores. No mês de abril, por exemplo, nós temos o dia nacional do livro infantil e normalmente fazemos uma homenagem ao Monteiro Lobato”, declara.

A coordenadora Vanessa Mendes.

Outros livros, também, fazem parte da procura do público. “As crianças gostam muito de livros do Harry Potter, principalmente, e livros da Ruth Rocha, Ana Maria Machado, Ziraldo”, destaca.  Para a coordenadora é complicado dizer aquele que sai mais. “É muito relativo”, completa.

Alguns livros emprestados pela Biju são devolvidos em péssimo estado ou não são devolvidos. “Existe uma política da biblioteca de exigir do leitor uma reposição desse material, quando ele volta danificado. Há muitos casos de livros que vão e não voltam e a gente tem que novamente inseri-lo em nossas listas de compra para que o acervo não fique desfalcado”, explica Vanessa Mendes.

O acervo do setor infantil da biblioteca Luiz de Bessa está voltado para crianças, desde as mais novas até jovens de 14, 15 anos, mas a faixa etária de frequentadores é bem variada. “Definir uma faixa etária é complicado, mesmo porque um bom livro infantil agrada também o público adulto”, esclarece.

Os livros mais antigos ficam em um setor especial da Biblioteca. “Existe um setor aqui que reuni obras da literatura infanto-juvenil mais histórica, que retrata a história da literatura infantil”, explica Mendes. “É ali que a gente encontra livros bem antigos, por exemplo, A bonequinha preta 1° edição e livros de Monteiro Lobato primeiras edições”, conclui a coordenadora do setor.

A bonequinha preta.

 Harry Potter

Série de livros, que retrata o mundo dos bruxos, Harry Potter, fez e continua fazendo grande sucesso junto à garotada. “A biblioteca infantil realiza uma atividade, é uma roda de leitura em torno da obra de Harry Potter”, conta Vanessa Mendes. A obra completa reúne sete livros e três encontros para a roda de leitura já ocorreram. “A gente percebe que isto é um atrativo para que eles possam frequentar a biblioteca e possam a partir dai conhecer outras obras interessantes que temos aqui no acervo”, finaliza a coordenadora.

E, no final de semana a Biblioteca terá programação especial:

19 de maio – 10h – Hora do conto e da Leitura especial “Minas de histórias e outros silêncios”

Espetáculo de contos, poemas e citações de autores mineiros.

Com a atriz e contadora de histórias Beatriz Myrrha, acompanhada pelo músico Lucas Telles.

Local: Teatro José Aparecido de Oliveira (Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa)

 

Confira a galeria com imagens da Brinquedoteca e espaços dedicados a leitura na Biju:

Por: Bárbara de Andrade

Foto: Bárbara de Andrade

“Quando nasci, um anjo torto

desses que vivem na sombra

disse: Vai Carlos! Ser gauche na vida”.

Poema de sete faces

Carlos Drummond de Andrade

Hoje se comemora o dia D, a data é uma iniciativa do Instituto Moreira Sales e uma homenagem ao poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade, que hoje comemoraria 109 anos. Em Belo Horizonte a livraria Mineiriana montou uma exposição que resgata a vida do escrito.

A capital mineira não é a única a homenagear o poeta. “O Rio de Janeiro, São Paulo, Itabira (que é a terra dele), entre outros lugares, que não estão ligados ao movimentos do Instituto Sales Moreira, mas comemoram o aniversário de Drummond”, destaca o livreiro Sebastião Apolinario.

A homenagem na livraria de BH conta com: “alguns poetas, exposições de obras, algumas cartas, fotos retiradas de alguns livros sobre Drummond e reportagens”, explica Apolinario. Ainda segundo ele a exposição teve a colaboração da biblioteca pública, que cedeu um acervo de banners com poemas e alguns desenhos do poeta, o acervo particular que é do poeta Mário Alex, do Afonso Ávila, do Carlos Ávila. “O Instituto Moreira Salescolaborou com o selo da marca e um CD com várias pessoas lendo Drummond”.

Sebastião Apolinario e o curador Mário Alex Rosa
Sebastião Apolinario e o curador Mário Alex Rosa

Carlos Drummond de Andrade foi um escritor que sempre soube olhar a vida de maneira perspicaz. Suas crônicas, poemas e contos, apesar de explorar o caráter prosaico das coisas, constitui uma rica descrição de objetos, olhares, gestos, de sentimentos, personagens e suas singularidades, que ele soube como ninguém transcrever para o papel. Até mesmo uma inusitada pedra no caminho do poeta mineiro serviu de inspiração para uma das mais famosas poesias da literatura brasileira.

A livraria Mineiriana fica na rua Paraíba, 1419, Funcionários – Belo Horizonte

Por: Bárbara de Andrade e Felipe Bueno

Fotos: Felipe Bueno