Tags Posts tagged with "Secult-MG"

Secult-MG

0 75

 

Episódios serão divulgados quinzenalmente, disponibilizados nas principais plataformas digitais

Por Keven Souza

Os espaços culturais e turísticos integrantes do Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, agora também estarão no Spotify e Google Podcast. É o novo podcast da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), em parceria com o Centro Universitário Una, que foi lançado na última quinat-feira (18) e será divulgado quinzenalmente nas plataformas digitais.

O primeiro episódio da série é um bate-papo com o subsecretário de Cultura de Minas Gerais, Maurício Canguçu, para falar “O que é o Circuito Liberdade” e sobre a importância deste reduto histórico para o Estado e a capital mineira.

O podcast é fruto de uma parceria entre a Secult e o Centro Universitário Una. Alunos e profissionais de diversas áreas da instituição de ensino conduzirão o projeto de audiovisual e produção jornalística. A escolha do Circuito Liberdade como tema central da iniciativa é em função da importância cultural e simbólico da capital mineira e de Minas Gerais, possibilitando a abordagem temáticas importantes ligadas ao Complexo Cultural com a flexibilidade de reprodução a qualquer hora ou lugar, por meio da internet. O produto será destinado aos cidadãos de Belo Horizonte, a priorizar moradores da região metropolitana e turistas que pretendem conhecer a cultura e beleza da cidade.

Segundo o subsecretário de Cultura de Minas Gerais, Maurício Canguçu, o podcast ajudará a apresentar os equipamentos do Circuito Liberdade para o público em geral, além de contar curiosidades e a história do complexo. “É um momento que todos os equipamentos, sejam museus, teatros, galerias de arte, fazem um trabalho em conjunto para potencializar esse que é um dos principais produtos turísticos e culturais de Minas Gerais. Então, o podcast ajudará a levar esse atrativo para mais pessoas, do estado e também para outras regiões”, disse.

Um dos responsáveis pela produção do podcast, o especialista em videomaker e produtor audiovisual da Una, Raphael Campos, reforça que até alguns anos atrás, jornais impressos, revistas, rádios e televisão eram os principais emissores de informação e entretenimento. Com a era digital, os conteúdos de áudio on-line cresceram consideravelmente até fazer parte do gosto dos brasileiros.

“O podcast está cada dia mais popular, o seu formato facilita o consumo enquanto estamos realizando outras tarefas. O rádio sempre foi uma mídia muito popular no Brasil, o que, junto com o acesso da população a smartphones com internet, facilitou a popularização do podcast por aqui. A pandemia também ajuda nesse consumo, é um momento em que queremos experimentar, consumir mais notícias e outras formas de entretenimento”, afirma.
Campos ainda afirma que a estrutura técnica disponibilizada pela Una foi indispensável para obter um bate-papo de qualidade com conteúdo relevante. “A conversa com o Maurício Canguçu está incrível! Todo o conhecimento dele sobre o Circuito foi passado de forma clara e muito interessante. Já estamos trabalhando nos próximos episódios, falando ainda mais sobre o Circuito Liberdade”, pontuou.

Para Larissa Santiago, líder dos laboratórios de Publicidade e de Relações Públicas da Una, o primeiro episódio sintetiza a aproximação das pessoas à concepção amplificada do que é o Circuito Liberdade e apresenta de forma atrativa o valor dos equipamentos culturais que o integram. “Este episódio desvenda assuntos sobre os espaços culturais e qual a sua importância para a cultura, história e turismo de Belo Horizonte, a partir da visão de quem faz parte do governo e é amante das artes e culturas, como é o caso do Maurício Canguçu”, diz.

O primeiro episódio do podcast pode ser acessado clicando aqui.

Circuito Liberdade

O Circuito Liberdade é um complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e cultura em transversalidade com o turismo. Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda, além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades propostas.

 

 

Por Keven Souza

É quase impossível ir à Praça da Liberdade e não sentir o astral artístico que o local permite. De fato é uma das praças mais atrativas de Belo Horizonte quando se fala em turismo transversal com belos edifícios e jardins, talvez a confluência dos prédios que abrigavam o Poder Mineiro e o Governo de Minas Gerais no final do século 19, que era antes o centro administrativo do Estado, seja a essência para tamanha área histórica e cultural.  

Desde a inauguração da Cidade Administrativa na região Norte da capital e a transferência oficial da sede do governo do Estado em 2010, os diferentes prédios históricos da Praça da Liberdade se encontravam vazios e sem grande utilidade, logo com grande vocação para cultuar a arte, a cultura, o turismo e o patrimônio. Neste panorama, foi criado o projeto que visava maior articulação dos edifícios junto ao espaço urbano, onde antes havia secretarias, hoje estão belas salas de exposições capazes de integrar e reunir um grande complexo cultural:  o Circuito Liberdade.  

A criação o Circuito Liberdade teve enorme aprovação por parte do público frequentador da praça, que se tornou um dos maiores complexos culturais do país e o único de Minas Gerais que reúne espaços com as mais variadas formas de manifestação artística e cultural como teatros, museus, biblioteca, espaço multiuso, palácio e cinema. Hoje, é um reduto de equipamentos culturais que abriga 22 instituições de enorme valor simbólico, histórico e arquitetônico, sendo algumas geridas pelo Governo do Estado e outras por meio de parcerias público-privadas ou parcerias com instituições públicas federais que apoiam a cultura do país. 

Entre as maiores de destaques estão o Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB, o Memorial Minas Gerais, o Museu das Minas e do Metal – MM Gerdau, o Espaço do Conhecimento da UFMG, a Casa FIAT de Cultura, o Centro de Arte Popular, o Museu Mineiro, entre outros. Incluindo a bela arquitetura do Edifício Niemeyer e do Palácio da Liberdade. 

O Circuito está desde outubro de 2020, sob a gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult-MG) que ampliou o seu perímetro cultural, para que agregasse, de forma integrada, outros equipamentos culturais de Belo Horizonte e que por meio dele, se tornasse uma rede potente capaz de unificar ações e projetos que representem a todos os municípios de Minas Gerais. Desde então, a Secult-MG se empenha para o fortalecer em aspectos relacionados à cultura e turismo, que além de criar medidas para estimular a experiência e a economia criativa nos seus espaços, tem pensado em mobilizações para potencializar sua comunicação institucional, que em síntese, é abrangente e possui particularidades mediante as instituições que compõem. 

Praça da Liberdade

Nessa circunstância é firmada a parceria do Circuito Liberdade junto ao Centro Universitário Una, a favor de dar o devido suporte em demandas e ações pertinentes ao universo da comunicação, como uma equipe proativa, que compreende as nuances do quão grandioso é o complexo cultural e que vem a somar e construir uma comunicação mais centralizada, além de eficiente. Assim, nasce a sinergia entre a Secult-MG e a faculdade Una neste ano de 2021

“Estávamos em discussão sobre como fortalecer o Circuito Liberdade, em um certo momento, chegamos no nome da Una, primeiro por ela estar dentro do parâmetro territorial do complexo cultural e segundo porque já havia uma interação entre ela e Secult-MG para uma troca de energias e interesses em conjunto”, diz Maurício Canguçu, subsecretário de Cultura da Secult-MG, sobre a ideia de iniciarem a parceria com a Una. 

Segundo Maurício, ao se unirem com a Una, a Secult-MG confia inteiramente no trabalho de qualidade e responsabilidade da instituição. “A Una possui uma comunicação muito forte e é essa expertise que nos interessa. Precisamos de fortalecer também a do complexo cultural, ter o suporte nas redes sociais e na imprensa, e por que não se unir com uma instituição que tenha esse domínio?” explica ele. 

Nessa parceria a função do Centro Universitário Una é voltada a atuação prática da Fábrica – coletivo dos laboratórios de Economia Criativa – que por meio de seus núcleos e agências como a Una 360, Fábrica AV e Jornal Contramão irá desenvolver ações direcionadas às demandas de comunicação do Circuito, ligadas diretamente às áreas de cinema e audiovisual, jornalismo e relações públicas. Entre as funções estão em projeção a produção de podcasts quinzenais, produção de clippings, produção de vídeos e fotografias institucionais para museu e biblioteca, consultorias de transmissão ao vivo, além de releases e matérias com foco na produção de conteúdos online divulgados no portal oficial do Circuito Liberdade. 

Pedro Neves, diretor da Una Liberdade, explica que a parceira ser ligada diretamente à atuação da Fábrica, é para colocá-la em uma vitrine de exposição que irá permitir mostrar o seu trabalho e torná-la uma estrutura reconhecida com valor determinado. “Digo que essa parceria dialoga muito bem com Una. É um evento importante para chamar atenção e ‘vender’ a Fábrica enquanto componente que dinamiza as áreas da criatividade, comunicação e produção de conteúdo. Quanto mais ações externas fizermos, mais ela se tornará um precursor de oportunidades para os alunos e alunas, e irá nos permitir abrir novos caminhos”, afirma Pedro. 

A faculdade pretende também tencionar o ensino-prático dos alunos da Una campus Liberdade junto às inúmeras atividades relacionadas à disseminação da cultura, como maneira de demasiar uma formação mais ávida indo além da sala de aula. Para o coordenador dos cursos da área de Comunicação Social e Arte da Una campus Liberdade, Antônio Terra, a parceria é de grande valia para o repertório profissional dos alunos, pelo fato de ligá-los a experiências únicas junto à sociedade e ao mercado. 

“Sem dúvidas é de extrema importância para os cursos da área de comunicação social, uma oportunidade rica de vivenciarem experiências ainda na universidade acompanhada de mentores e professores. Digo que, tudo que iremos produzir para o Circuito Liberdade, reverberar pela a cidade, todos não só irão saber como também ganharão com isso e aos alunos essa divulgação é essencial para um portfólio brilhante”, explica o coordenador.

Terra ressalta ainda que, por mais que a colaboração seja recente e neste primeiro momento as ações estejam direcionadas a projetos extensionistas e projetos ligados à Fábrica, há um campo alastro que propicia desenvolver inúmeras ações ao longo do tempo, que existe planejamento para ampliar novos horizontes direcionados à formação universitária, como por exemplo usar a parceria para compor uma UC Dual futuramente – Unidade Curricular voltada ao ambiente profissional de empresas e companhias parceiras da instituição.

Para além disso, a expectativa é de que haja um trabalho em conjunto, envolto de uma sintonia para melhorar a comunicação, como um todo, do Circuito Liberdade. Para que a colaboração venha ser de sucesso, engajada a todo vapor, com a história e o simbólico, que o complexo cultural abrange e representa.