Tags Posts tagged with "UNA"

UNA

Está marcado para essa quinta-feira, 12, a partir das 17h, o ciclo de debates Mulheres comunicam, feminismo mídia e ação, organizado pelo projeto de extensão Una-se contra a homofobia, do Instituto de Comunicação e Artes (ICA), do Centro Universitário Una.

Os debates giram em torno dos papéis das mulheres nos dias de hoje. Serão duas mesas formadas por pesquisadores do instituto das áreas de comunicação. O evento promove também a exposição Mulheres na publicidade: intervenções críticas que traz um olhar sobre anúncios publicitários, que utilizam a imagem da mulher e a exibição do filme da documentarista Eliza Capai, “Tão longe é aqui” (2013).

A professora de publicidade e relações públicas do ICA, Carla Soares, participará da primeira mesa com o tema “Mulher e Política: interfaces plurais”.  Segundo a professora, o assunto é importante: “Esse assunto gera incômodo, mas as pessoas geralmente não admitem que é gerado, mas a gente vê pelas atitudes de como elas se comportam quando está se falando de assuntos ligados a gênero, ou os papéis de cada um. A gente percebe que esse incomodo é o primeiro passo para vermos algumas transformações que estão acontecendo”, destaca.

Soares acrescenta ainda, que a discussão vai além do âmbito das mulheres. “É um dia realmente de pensar sobre as questões de gêneros, e não tem um impacto só para a mulher, a questão feminista e sobre gênero vem para repensar os papéis da mulher e do homem na sociedade. Então em certo sentido também é uma libertação masculina, finaliza.

 

Veja a programação completa:

Instituto de Comunicação e Artes – ICA
Campus Liberdade

09 a 12 de março

Exposição de Anúncios Publicitários que retratam a mulher brasileira: intervenções críticas

12 de março: 17h

Exibição do documentário ?Tão longe é aqui? (2013), de Eliza Capai (sala 01 do Instituto de Comunicação e Artes da Una ? R. da Bahia, 1.764, Lourdes)

 

Auditório do Teatro Icbeu

12 de março: 19h-20h30

1ª mesa – Mulher e política: interfaces plurais – Moderação: Profª Daniela Viegas

Profª Nina Gazire Ciberfeminismo: da arte ao ativismo digital

Profª Tatiana Carvalho Costa: Mulheres transexuais e fronteiras do feminismo

Profª Carla Soares: Você sabe como foi o seu nascimento? A construção do imaginário sobre o parto

Graduanda de Moda Énia Dára: Jovens Negras Empreendedoras: Novos Mercados, Novas Perspectivas

 

12 de março: 21h às 22h30

2ª mesa – Olhares: comunicação, cinema, moda e literatura – Moderação: Profª Suzana Cohen

Profª Clara Teixeira: Publicidade e a representação da mulher

Profª Sílvia Barbosa: A mulher na literatura: reflexões sobre a autoria feminina

Profª Geanneti Tavares Salomon: O espelho da moda: Reflexos da condição feminina no seu vestir

Profª Nelma Costa: A Mulher e o Mundo do Trabalho Cinematográfico

Texto: Ítalo Lopes e Camila Lopes Cordeiro

Imagem: Divulgação

0 861

Na noite da última segunda-feira, 29, o auditório do ICBEU recebeu o debate “Política e Cotidiano – E eu com isso?” realizado pelo curso de Relações Públicas e Jornalismo Multimídia do Centro Universitário UNA. Estiveram presentes no evento a jornalista e doutoranda em ciências políticas na UFMG, Márcia Maria, o assessor do Tribunal Regional Eleitoral (TER), Rogério Tavares e o coordenador executivo do Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT da UFMG, Igor Monteiro.

O debate teve como principal objetivo discutir aspectos ligados ao cotidiano, despertando a importância da política nas ações do dia-a-dia, e não só no período eleitoral, destacou a professora Kenya Valadares, organizadora do debate.

Para Márcia Maria, viver na sociedade é fazer política, e por isso, a conscientização do que é política é um dos fatores primordiais para pensar na hora de votar.

O assessor do TRE, Rogério Tavares, afirmou sobre a importância de pesquisar sobre o candidato antes de votar. Além disso, ele também falou sobre como a mídia só se preocupa com os candidatos “grandes” e só falam sobre eles. Para o assessor, o principal poder é o legislativo e como as pessoas não se importam em quem votar para deputado federal e estadual, são eleitos deputados como o Tiririca, que era cantor, palhaço e agora político.

Texto: Luna Pontone

Foto: Umberto Nunes

0 548

Fórum sobre comunicação integrada reúne hoje, a partir das 19h, no auditório do Teatro ICBEU, profissionais das áreas de relações públicas, publicidade e jornalismo. Entre os palestrantes estão Marco Piquini, da Três Meia Zero Comunicação Integrada, Eliza Alves, da comunicação interna da Fiat, Laura Lima, da TV Alterosa, e Marco Zerlotini, responsável pela comunicação do Banco Mercantil do Brasil.

Apresentar as possibilidades disponíveis no mercado da comunicação é um dos objetivos do evento, realizado por alunos dos 3º e 4º períodos de Relações Públicas da UNA, sob a orientação da professora Daniela Viegas. O estudante Higor Brito explica que o Fórum integra um dos Trabalhos Interdisciplinares (TIDIR) do curso. “A proposta do TIDIR desse semestre era fazer um evento e nós optamos por fazer algo voltado para a área de comunicação. A ideia do Fórum surgiu como opção a uma simples palestra”, sinaliza.

O encontro promove uma mesa redonda em que os convidados discutirão a importância da comunicação no mercado de trabalho e pretende atingir a geração de profissionais que está se formando. Segundo Brito, o público alvo é, em um primeiro momento, os alunos do Instituto de Comunicação e Artes (ICA) da UNA.

Mas também há atrações para interessados em ingressar na universidade. Uma Mostra de Profissões, voltada para o público externo, com estandes das três carreiras representadas no Fórum integra a programação. “Divulgamos o evento em escolas, para as turmas do ensino médio, procurando mobilizar principalmente os alunos do 3º ano a participar, para contribuir de alguma forma na escolha profissional dessas pessoas”, esclarece Higor Brito.

Além da mostra, produções internas dos alunos do Centro Universitário serão apresentadas em um espaço audiovisual interativo. Durante as inscrições, alimentos foram arrecadados e serão doados para os atingidos pelas chuvas de final de ano.

Por: Fernanda Fonseca

Foto: Fernanda Fonseca

0 351

A mesa redonda “Lição de democracia: respeito à diversidade sexual no ambiente acadêmico”, realizada no auditório do Icbeu na noite de ontem, abordou a necessidade de se discutir e promover ações contra a homofobia no ambiente escolar. O debate contou com a presença do professor doutor da Faculdade de Educação da UFMG, Paulo Nogueira, da professora Carolina Marra, assessora do Núcleo Acadêmico da UNA, do coordenador dos cursos de Publicidade e Propaganda e Relações Públicas da UNA, Pedro Coutinho, e dos professores Kenya Valadares e Roberto Reis.

Carolina Marra, representante da reitoria, declarou que a UNA preza a discussão contra a intolerância e incentiva ações que considera fundamentais para a democracia: “entendemos que a universidade é um espaço democrático e fundamental para o debate de ideias. Por isso, iniciativas desenvolvidas pelos professores e alunos em favor da diversidade, como o Una-se Contra a Homofobia, que ganham força ao somar-se a outras iniciativas, é fundamental para o debate, que precisa acontecer no ambiente universitário. Esperamos que essa seja uma iniciativa que dê vazão para outras ideias em prol dos direitos humanos, que nasçam na faculdade e venham para o debate público”.

A postura do centro universitário está em consonância com o que determina o art. 12 da Resolução nº 1 do Conselho Nacional de Educação, expedida em 30 de maio de 2012, que estabelece as diretrizes nacionais para a educação em direitos humanos. De acordo com o dispositivo legal, “as Instituições de Educação Superior estimularão ações de extensão voltadas para a promoção de Direitos Humanos, em diálogo com os segmentos sociais em situação de exclusão social e violação de direitos, assim como com os movimentos sociais e a gestão pública”.

Paulo Nogueira, que atua no campo da sociologia da educação, falou em entrevista para o Jornal Contramão sobre a importância da discussão da diversidade sexual nas universidades. “A discussão da diversidade é uma discussão pública: está na rua, na mídia, nas igrejas, nos partidos políticos, nas instituições que regulam o mundo público – congresso nacional e ministérios, em todas as esferas de governo. Se está em todos esses lugares, também deve estar nas universidades”, esclarece.

Para Paulo Nogueira a faculdade é um espaço de reflexão e de vivência democrática. “Dentro de uma faculdade não se pode viver da mesma maneira que se vive na rua, pois a faculdade pressupõe uma imersão no cotidiano de forma reflexiva. O ato educativo exige isso, principalmente no ensino superior, onde os sujeitos já estão constituídos, já passaram por processos de escolarização, já estão inteiradas da sua sexualidade. É importante que no percurso da formação profissional haja o exercício da vida democrática e é na faculdade que isso deve se dar, talvez até com muito mais clareza do que na educação básica, em que a personalidade dos sujeitos ainda estão em formação”, explica.

Por: Fernanda Fonseca
Foto: Fernanda Fonseca

0 976

A reflexão acerca do papel transformador da educação marcou a posse do novo reitor do Centro Universitário UNA, Átila Simões, na tarde de ontem. Em cerimônia afetiva que reuniu no salão principal do Museu Inimá de Paula, os diretores dos cursos de graduação da instituição, os professores, os alunos e demais autoridades e convidados, o novo reitor assumiu o compromisso de dar continuidade ao trabalho do seu antecessor, o Pe. Geraldo Magela, morto 29 de setembro de 2010, que foi lembrado com saudade pelos presentes.

O presidente da Ânima Educação, Daniel Castanho, abriu a sequência de homenagens. “O Átila já vinha conduzindo a reitoria juntamente com o Pe. Magela e foi um grande aprendiz dos seus ensinamentos”, declarou. Castanho garantiu que a indicação do vice-reitor para assumir a vacância do cargo foi legitimada por toda a comunidade acadêmica. Ao proferir um discurso emocionado, a professora Helivane Santos, representante do corpo docente, comoveu a todos. “Eu não queria fazer um discurso muito extenso, nem dizer palavras que eu não sinto de verdade”, explicou.

Átila Simões também foi homenageado pelo corpo discente, ali representado por membros da UNA DM Jovem, por colaboradores, que entregaram placa, pelos reitores da Unimonte e da Uni-BH, e pelo secretário de estado de ciência tecnologia e ensino superior. Os diretores e coordenadores que compareceram à cerimônia estavam felizes com a indicação de Átila. Para Celso Garcia, diretor do Instituto Politécnico “a capacidade que o Átila tem de enxergar o futuro é algo impressionante”. A diretora do Instituto de Saúde dos campi de Contagem e Betim, Rebeca Rosa, declarou que “o que a gente espera é continuidade de crescimento e qualidade acadêmica, que é o que o Átila já vem trazendo para a Una desde que assumiu como vice-reitor”. Natália Alves, coordenadora de extensão, lembrou as características pessoais de Átila: “o Átila é uma pessoa que eu admiro muito, pela inteligência, pela lucidez, pelo brilhantismo e também pelo humanismo. Ele é um grande incentivador das iniciativas de extensão, sempre atento à formação humana do aluno”.

“Sinto que o corpo docente está cada vez mais forte, bem preparado, comprometido com a casa e valorizado pelos alunos. Queremos trabalhar para que professores e alunos se encontrem em bons momentos de aprendizagem, para que os alunos aproveitem o tempo em que estão na UNA para ampliar seus horizontes, descobrir coisas novas, mudar suas cabeças e crescer”, declarou Átila Simões. Sem se esquecer do passado, o reitor lembrou dos anos que passou na companhia do Pe. Geraldo Magela: “em 2008, eu assumi a vice-reitoria e passei a trabalhar diretamente com ele, o que foi fantástico. Fizemos muita coisa em conjunto, suas palavras eram sempre muito sábias e assertivas. Eu aprendi muito com essa convivência”.

A trajetória do novo reitor na Ânima Educação se confunde com o processo de reestruturação da UNA, iniciado em 2003. Formado em Administração de Empresas pela Universidade de São Paulo, Átila Simões assumiu a vice-reitoria da instituição em 2008. Natural de Campinas-SP, mudou-se para Belo Horizonte, constituiu família e obteve o título de mestre pela Una. “Eu vivi Belo Horizonte com gosto, eu vivi a UNA com gosto, a instituição me fez feliz e eu espero fazer de professores, alunos e funcionários pessoas igualmente felizes”, contou.

Por: Fernanda Fonseca

Foto: Juliana Costa

0 515

Hoje especial sobre o clássico entre Atlético e Cruzeiro, partida válida pela decisão do mineiro. O jogo tem tudo para ser a melhor partida entra as duas equipes nos últimos.

O time celeste defende a condição de única equipe invicta da temporada no futebol brasileiro, já o alvinegro defende sua invencibilidade no Independência, estádio onde ainda não foi batido desde a reinauguração.

Ouça essa discussão cheia de bom humor e rivalidade na 9ª edição do Projeto E!

Apresentação: Ana Carolina Vitorino

Comentários: Hemerson Morais, João Vitor Fernandes e Marcelo Fraga

Edição: Hemerson Morais

Foto: Henrique Laion

Música: Galo e Cruzeiro –  Vander Lee